Conecte-se agora
Fechar

O prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei (PMDB) em pele de Cordeiro

Publicado

em

Em toda a minha trajetória como jornalista – que este ano completou mais de duas décadas e meia de pequenas alegrias e grandes amarguras – nunca tinha me deparado com um político tão inacessível quanto o atual prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, do PMDB.

Tenha sido como repórter, articulista, colunista político ou assessor de imprensa, convivi e conversei, breve ou longamente, com vereadores, deputados estaduais e federais, senadores, prefeitos e governadores de Estado. De alguns deles virei amigo. De outros levei rasteira. Mas com frequência conseguia acesso a todos eles sempre que a necessidade profissional exigia.

Com o Sr. Ilderlei Cordeiro é diferente. Desde que assumiu o município de Cruzeiro do Sul, não obtive dele um único feedback a tantos já necessários à minha atuação profissional no Juruá. Foi assim quando tentei obter uma declaração sobre a necessária criação do Procon na cidade, meta que não obstante constar no seu programa de governo continua a ser apenas uma antiga reivindicação dos moradores de Cruzeiro do Sul.

Também não consegui acesso ao peemedebista durante as muitas matérias que fiz sobre a grave situação da malha viária do município, da qual reclamam os motoristas e se ressentem pedestres e ciclistas – estes por temerem que a necessidade de uma manobra abrupta, por parte dos primeiros, lhes custe ferimentos graves ou até mesmo a vida.

Nesta sexta-feira, 19, fiz nova tentativa de ouvir Ilderlei sobre a grave crise no governo federal, cujo timoneiro Michel Temer, seu correligionário, ameaça afundar o navio do PMDB, e com ele o que sobrou de um país vilipendiado pelo Partido dos Trabalhadores. E é claro que a inclinação ao silêncio do prefeito cruzeirense se manifestou novamente em forma de surdez.

Avesso à imprensa, já que não é visto nas emissoras de TV e nem ouvido pelas ondas das rádios locais, Ilderlei parece ter maior aversão ainda ao público que o elegeu. Dias desses mandou afixar nas paredes da prefeitura o antipático aviso de que ali não havia “vagas de emprego”.

O mesmo fez com os vereadores de sua base de apoio na Câmara, numa decisão desrespeitosa e inédita – pelo menos para mim –, na qual lhes comunicava, também através de um cartaz, quais os dias destinados à audiência com o chefe do Poder Executivo.

Das quatro reuniões que marcou com os membros do sindicato dos taxistas de Cruzeiro do Sul, o prefeito não compareceu a nenhuma. E nem sequer lhes deu satisfação.

De vice-prefeito do município, que rompeu com a titular, Zila Bezerra, por questões nebulosas, a deputado federal de um só – e medíocre – mandato, Ilderlei Cordeiro foi alçado ao cargo não por méritos próprios, e nem pelas realizações (inexistentes) de sua curta carreira política. Guindado ao posto pela expressiva força do padrinho e ex-prefeito Vagner Sales, parece agora, já no começo do mandato, enfastiado com as atribuições que o cargo requer.

O comportamento de Ilderlei, óbvio, reflete no desempenho pífio da maioria dos seus colaboradores, que acabam por imprimir um ritmo lento à máquina administrativa. E com isso são sempre adiadas as respostas às urgentes necessidades do cidadão comum. Disso tudo decorre, claro, a impaciência do cidadão cruzeirense, que se queixa diariamente da iluminação pública, da inexistência de medicamentos nos postos de saúde, da falta de merenda nas escolas na zona rural e da água que não chega nas torneiras – já que parte do sistema de abastecimento continua sob a responsabilidade do município.

Focado em aprovar a criação de mais de 600 cargos comissionados para abarrotar ainda mais a prefeitura, no que consistiu – pasme o leitor! – no seu ato de número “02” após a posse, Ilderlei tem alardeado, diante das justas reivindicações coletivas que lhe chegam, que o município não dispõe de recursos. Ocorre, porém, que as mencionadas contratações terão impacto anual de R$ 8,6 milhões no orçamento municipal, segundo cálculos feitos por vereadores de oposição.

De um parlamentar da base aliada na Câmara Municipal, cujo nome sou obrigado a omitir, ouvi que a meta de Ilderlei é voltar à Câmara Federal. Isso explica muita coisa e outras que ainda virão – todas elas, suponho, em detrimento dos que lhe confiaram cargo tão importante e até daqueles que o rejeitaram nas urnas.

O lobo Ilderlei, sedento pela vida outrora mansa que gozou em Brasília, por ora anda apenas disfarçado de prefeito.

Este artigo é de responsabilidade do jornalista Archibaldo Antunes, correspondente do site ac24horas.com no Vale do Juruá

 

Mais Informações

Destaque 3

INSS muda algumas regras para manter o auxílio-doença de trabalhadores

Publicado

em

O Governo Federal, por meio do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), publicou no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira, 20, uma Instrução Normativa que muda algumas regras para a manutenção do auxílio-doença de trabalhadores.

Agora o segurado que recebe o benefício pode informar diretamente ao INSS que considera-se apto a voltar para o trabalho sem que necessite passar pela perícia médica. A medida, segundo o governo, foi adotada devido a demora pelo atendimento.

Já aqueles que não se considera apto para retornar ao trabalho só poderá fazer três pedidos de prorrogação ao órgão. Vale destacar que no terceiro pedido de prorrogação será obrigatório passar pela perícia médica. Antes, não existia limite para a quantidade de pedidos de prorrogação. Neste ano, o INSS realizou uma varredura é identificou 168 mil auxílio doença irregulares, a economia foi de R$ 2,7 bilhões por ano.

Continuar lendo

Destaque 3

Começa terceira fase de saques do PIS/Pasep; potencial de quase R$ 4 bi

Publicado

em

Homens com mais de 65 anos e mulheres com mais de 62 anos podem ter acesso ao PIS/Pasep a partir de hoje (23) na Caixa Econômica Federal (CEF) e no Banco do Brasil (BB). Os trabalhadores com conta corrente nas instituições recebem os créditos automaticamente. Para os demais cotistas, o atendimento nas agências começa na próxima segunda-feira (23).

Anteriormente, a programação de atendimento da 3ª fase de pagamentos das cotas do PIS/Pasep – Programa de Integração Social e Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público – previa saques a partir de 14 de dezembro. Com a antecipação, mais de 2 milhões de trabalhadores terão acesso aos recursos. O potencial de pagamentos desta terceira etapa é de que quase R$ 4 bilhões.

Com o início dos pagamentos aos aposentados na última semana, o total sacado do fundo atingiu o valor de R$ 1 bilhão até 19 de novembro. Sendo que 56% deste valor se refere a pagamentos de aposentados.

Maiores de 70 anos

Os pagamentos para aposentados, idosos acima de 70 anos e herdeiros de trabalhadores falecidos continuam a ser feitos regularmente para os que ainda não sacaram os recursos.

Os que não puderem comparecer às agências devem fazer a solicitação de saque por procuração. Para a consulta de saldos, os bancos criaram páginas específicas na internet.

Pasep

O Banco do Brasil é administrador exclusivo do Pasep. Atualmente, cerca de 1,6 milhão de pessoas preenche os requisitos para receber as cotas no banco, cujo fundo contabiliza R$ 4,7 bilhões. Cotistas clientes do BB recebem o crédito automaticamente na conta corrente ou poupança.

Para não correntistas do BB, com saldo de até R$ 2,5 mil, o banco pede o envio de TED para outra instituição financeira, por meio da internet e de terminais de autoatendimento. A operação pode ser feita sem custo.

PIS

A Caixa tem serviço exclusivo em seu site para facilitar o atendimento ao trabalhador que tem direito ao saque da cota do PIS por idade e aposentadoria. Na página, o trabalhador pode visualizar o valor que tem a receber, a data do saque e os canais disponíveis para realização do pagamento.

O trabalhador tem ainda a opção de se informar por meio do APP Caixa Trabalhador, que está disponível para download. O APP é gratuito. Para realizar a consulta no site e no APP, o trabalhador deverá informar o CPF ou NIS e data de nascimento.

Continuar lendo

Destaque 3

Rio branquenses estão ansiosos por “Black Friday” de fim de ano, diz pesquisa

Publicado

em

Pelo menos 79% dos rio-branquenses estão ansiosos pelas vendas na Black Friday, e aguardam ansiosos as compras de fim de ano, segundo pesquisa realizada com 401 pessoas entre os dias 8 e 16 de novembro.

A “Black Friday” é uma data comercial criada nos EUA e copiada pelo comércio brasileiro. A sexta-feira do mês de novembro, distinguida como “Black Friday” é uma data em que o comércio trabalha com “superdescontos”, ao tempo em que tem a oportunidade de vender mais e aumentar seu faturamento operacional.

De acordo com a pesquisa, 46% dos entrevistados se referiu aos preços baixos como atrativo e 33% às condições oferecidas ao consumidor. Outros 10% falaram que não estão empolgados com a data; 8% não se manifestaram a respeito e 3% afirmaram não querer adquirir mais gastos.

Os dados também demonstraram que 48% dos entrevistados aproveitaram a “Black Friday” do ano passado para compras de bens de consumo. Dentre os bens mais comprados por essa população, os aparelhos de TVs tiveram a preferência de 25%; geladeiras, de 17%; roupas de grife, de 16%; e 7% compraram fogão. Outros 7%, não lembram quanto ao objeto adquirido.

Em 2017, 58% afirmaram que os gastos para a “Black Friday” de 2017 devem manter-se no mesmo patamar do realizado no mesmo período em 2016, de modo que 18% dos rio-branquenses sinalizaram a perspectiva de gastos aumentados no próximo dia 24 de novembro.

A pesquisa foi realizada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Acre (Fecomércio/AC), por meio do Instituto Fecomércio de Pesquisas Empresariais do Acre (Ifepac).

Continuar lendo
Propaganda

Leia também

Mais lidas