Conecte-se agora

Quanto vale bem servir e bem atender o seu cliente?

Publicado

em

Não tenho “o” lojinha tradicional da família. Não nasci vocacionada para o comércio. Não tenho paciência para o balcão e as excentricidades do cliente, mas reconheço algumas habilidades na negociação. Não tenho, porém, boa habilidade para tolerar atendimento ruim. Entendo que a partir do momento que a porta “do” lojinha é aberta, o cliente merece ser tratado com dignidade e respeito em suas necessidades. Infelizmente essa máxima não é valorizada por muitos comerciantes. O mundo “do” lojinha realmente é para poucos, embora muitos se aventurem por ele.

Ontem a noite, depois de um dia emocionalmente cansativo, fui encontrar com um amigo em um balado espaço de gastronomia de Rio Branco. Eram quase sete da noite e eu só queria um suco e algo leve para comer. Olhei o cardápio e escolhi um prato. Expliquei ao garçom que tenho intolerância a lactose e, por isso, perguntei se poderia substituir a muçarela por um filé de carne ou frango. Ele disse que não. A chefe tinha criado o prato e não podia fazer mudanças, pois alteraria o sabor e eu, sim eu, não iria gostar da alteração do sabor. Pedi ao meu amigo para irmos embora, não sem antes conversar com a gerente sobre o ocorrido, explicando o motivo de irmos embora. Foi meu erro. Ela me olhou de alto a baixo e apenas me disse: É, não tem como fazer. Temos outras opções no cardápio. E virou a cara.

Eu poderia entrar no modo “Charlene sendo Charlene” e dizer alguma coisa, mas estava cansada. Saí, virei pro meu amigo e disse: Bora lá no Master Lanches? Tô precisando do hambúrguer da D. Nazaré e do atendimento do seu Emanuel. Chegamos lá e, como sempre, fomos super bem atendidos. Nem fui pros veganos, pedi logo o hambúrguer de carneiro com molho de hortelã, que é divino. Meu amigo perguntou se podia substituir o pão tradicional por pão árabe, ao que o seu Emanuel prontamente respondeu: aqui no Master sempre pode! E ele nem sabia o que tínhamos passado. Comi, conversei com seu Emanuel e saí de lá bem alimentada e feliz. Por isso sempre volto. Atendimento é tudo.

PONTO DE VISTA
Pode ser que eu tenha chegado no outro lugar em um dia ruim, pois sempre tive atendimento razoável lá. Mas ontem foi a gota d’água. Quando saio quero ser bem atendida. Ninguém tem culpa dos meus ou dos seus problemas, mas o cliente sempre tem razão. E se quer cativá-lo, precisa atendê-lo bem. Faz parte do negócio. O segredo da longevidade “do” lojinha, seja ela do que for, passa por tratar bem e respeitar o cliente.

Bom dia!
P.S: O do lojinha é assim mesmo, tá? Coisa de libanês que não aprendeu a falar português direito e falava o lojinha de norte a sul nas primeiras levas migratórias.


Não somos daquelas amigas que vivem sempre juntas. Pelo contrário. Nossos encontros são raros. Mas são sempre especiais. Dani Carlos Nunes é uma das pessoas mais especiais e iluminadas que conheço. Boa mãe, boa esposa, excelente profissional e mulher de fé. Temos compartilhado muito do amor de Deus nos últimos tempos. E como é bom! Dani, obrigada pela amizade, pelo carinho e pelas orações. Que Deus te retribua 100 vezes mais. Nunca deixe de ser essa menina-mulher amada e abençoada que és. Que a graça e a misericórdia seja sempre o teu norte!

O SHOPPING E O VILLA
Bora falar de coisa boa, que essa coluna é de muitas coisas, embora eu viva a falar de comida. Mas comer é bom, né? Pois bem. Segunda-feira o plano – contei aqui – era dar a loba no Victor Augusto Farias, o Bombomzão, e no lugar de assistir o filme que ele queria, assistir A Cabana. Não deu certo. Do jeito que tem um sol para cada acreano, tinha um acreano para cada décimo quadrado – isso existe? – do Shopping no feriado. Amo o Via Verde lotado, sinal de que terá vida longa, mas não consigo me imaginar lá dentro em dias assim. Seguimos uns metros e formos conhecer o Villa Goumert por sugestão da Alex Machado.

É tão raro uma foto dele, que aproveitei esse registro espontâneo do Weverton Andrade, para dizer um oi e obrigada ao Roberto Vaz, um dos primeiros caras, junto com o Silvio Martinello, a acreditar que eu realmente levava jeito para o jornalismo. Brigada, Bob Vaz. Devo muito do pouco que sei a ti e ao Silvio (sem acento, sempre!)

ALTA QUALIDADE
Pausa para uma explicação: o Villa Gourmet fica dentro do Via Parque, na Floresta Sul – êta nome chique, pai amado! – é um espaço daqueles que parecem de novela, de tão bonito, mas que você não precisa vender um rim para comprar a roupa que vai usar e muito menos pagar a conta. É aconchegante, agradável e de muito bom gosto. Cabe direitinho nos meus jeans rasgados e nas minhas spadrilles compradas nas lojas baratinhas, junto com a primeira camiseta que pego no guarda-roupa.

JASMIM
Outra pausa para dizer que no Villa Gourmet o cardápio de bebidas é variado, principalmente de cervejas puro malte. Para quem gosta de drinks, há várias opções, incluindo o bom e charmoso Cosmopolitan e o Brandy Alexander. Senti falta de um Dry Martini, mas tudo bem. Experimentei o Jasmim, uma explosão de sabores feito com suco de pêssego, limão, maracujá, hortelã e soda. É não alcóolico e perfeito.

HAMBURGUER
Mas o carro chefe da casa é o hambúrguer. A Alex Machado e o Itaan Arruda optaram por uns petiscos – sabe aquelas cebolas australianas? A de lá é igualzinha – e uma batata frita com cheddar e bacon. Bombis, João, o filho da Alex e do Itaan e eu, ficamos nos sanduíches. Provei o Burger full, que tem banana frita, ovo, bacon, blend de carne 180g cebola roxa e molho barbecue artesanal, com batatas fritas de guarnição. Ele é grande. Tem que ter fome. Mas é bom. Recomendo. O sanduíche, o drink e o lugar. Com certeza voltarei.


Mirla Regina da Silva com as filhas Sibelle e Samilly, comemorando os 11 anos de sua caçula, Gigi Cutrim. Quatro mulheres de força, fé e fibra. Mirla, tu tens uma família abençoada!

ARRAIAL
O negócio aqui vai ficar só na base da comida mesmo. Segunda começou o Arraial da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, em Sena Madureira. É uma antiga tradição da cidade. O segundo sem Frei Paolino. Fico feliz de ver as fotos dos amigos mostrando o pátio da igreja lotada e o aviãozinho do bingo em pleno funcionamento e cheio de comidinhas delícias para saborear.

MEMÓRIA
Difícil para quem não é de Sena entender a importância do avião do bingo. A engenhoca original foi feita pelo meu padrinho Chico Bezerra e a ideia, claro, tem o DNA de Frei Paolino. Na infância e adolescência era nossa maior alegria. Vê-lo voar era um evento. Só perdia pro bingo das galinhas recheadas do Frei, mas desse dar até dor no coração de lembrar. Tudo bem que as vezes eu ajudei a “reformar” a decoração, tirando uma ou outra azeitona das galinhas recheadas, mas era a melhor parte da festa, além das comidas da barraca da minha madrinha, né Socorrinha e Eró Chaves?

PASSA LÁ
Se você for a Sena Madureira nos próximos 28 dias, aproveita para pernoitar e aproveitar o arraial. É tudo de bom. Vou me esforçar pra ir ao menos um dia – Neto, olha a promessa! – matar as saudades de uma Sena que não existe mais, mas que insiste, persiste e não desiste. É uma boa oportunidade de visitar a cidade, que está mais limpa, mais bonita, e ajudar as obras sociais da igreja, que não são poucas.


A selfie da selfie: Andrea Zilio registra Rachel Moreira tirando fotEnha enquanto singravam as águas de um lindo rio, o Moa, durante visita do governador Tião Viana aos moradores da região

GRATIDÃO
Recebi muitas mensagens de amigos por conta da última coluna. Obrigada, obrigada, obrigada, obrigada, a todos pelo carinho e ao Frei Rinaldo pelas palavras de incentivo. Vocês são a razão de eu continuar acreditando que escrever variedades, futilidades e gravidades é essencial na diversidade de informações que temos à disposição aqui no AC24hs.

SEI NÃO, GENÉZIA!
Ainda sobre a coluna de segunda, recebi uma linda mensagem da amiga Jane Vasconcelos, que compartilho aqui: “Amiga Charlene Carvalho o bom de reclamar para o Bispo Dom Moacir era ganhar um livro após uma longa e proveitosa conversa. E agora?”
Jane, não tenho resposta e morro de saudades das boas leituras que D. Moacyr nos proporcionava. Morro de saudades do ombro amigo dele até hoje.

Propaganda

Charlene Carvalho

Poesias do cartunista Braga

Publicado

em

Continuar lendo

Charlene Carvalho

Se for preciso mudar, não deixe que a indecisão prepondere; siga em frente

Publicado

em

Continuar lendo
Propaganda
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.