Conecte-se agora

Diante de juiz, testemunha de defesa de Marilete Vitorino teria revelado esquema de captação ilícita de votos

Publicado

em

Em depoimento ao juiz Guilherme Aparecido do Nascimento Fraga, da 5ª Zona Eleitoral, o empresário Grandi Almeida teria confessado em detalhes todo esquema montado para distribuição de combustível em troca de votos para a então candidata Marilete Vitorino (PSD), atual prefeita de Tarauacá, nas eleições municipais passadas. O depoimento, ocorrido na semana passada, surpreendeu a todos porque o empresário, pertencente ao Partido Progressista, que atuou na coordenação de campanha de Marilete Vitorino, estava arrolado como uma das testemunhas de defesa da prefeita e, ao contrário do que se imaginava, admitiu a existência de um suposto esquema criminoso eleitoral.

Por telefone, a prefeita soltou o verbo contra o empresário. Disse que há chantagens e ameaças por trás do depoimento. “Ele (Grandi Almeida) tá com raiva porque, primeiro queria ser secretário de Finanças, depois perdeu uma licitação e entrou com recurso, perdeu do mesmo jeito. E aí queria outras coisas, chantagem, ameaças, e eu não cedo pra bandido, nunca cedi. Tenho certeza que não vai ter provas, não tem como provar. Foi mentira o que aquele bandido disse. Eu tô tranquila.”

O ac24horas tentou durante toda a manhã falar com o empresário, que não atendeu o telefone. Pelo WhatsApp, ele informou que falaria com a reportagem após o almoço, porém não deu retorno às ligações.

“Ele confessou diante do juiz que, sim, que as pessoas foram votar com intuito de retornar e receber gasolina. Ele contou todo esquema lá do posto Pontão. Tem foto, tem tudo”, confirmou Armyson Lee, advogado da Frente Popular de Tarauacá.

Constam no mesmo processo​ como denunciados, Chico Batista, vice de Marilete, e Cleudo Rocha.

Uma nova audiência sobre o caso está marcada para esta semana.

Propaganda

Destaque 2

Com críticas a Bolsonaro, parada gay arrasta mais de 10 mil pessoas às ruas de Rio Branco

Publicado

em

Nem mesmo o atraso no início da festa impediu o sucesso de público na 14 edição da Parada Do Orgulho LGBT em Rio Branco neste domingo (15). O evento, que começou a concentrar pessoas antes das 15 horas, entrou pela noite reunindo homens, mulheres é famílias inteiras em prol do respeito e tolerância à diversidade de gênero. Mais de 10 mil pessoas compareceram à festa.

A organização comemorou o feito, mesmo com o empecilho também ocasionado por um suposto “bolsominion”. Isso porque segundo informações, um intolerante teria atrasado o percurso do trio elétrico após o veículo ter enroscado numa fiação elétrica, antes de chegar ao local do evento. O homem teria impedido o veículo de sair do bairro antes de da fiação ser restabelecida. Tal informação foi dita no microfone, em cima do trio elétrico.

Durante a caminhada, em vários momentos foi possível ouvir críticas ao presidente Jair Bolsonaro ao som do canto gay-pop, Pablo Vittar.

O trio chegou ao Novo Mercado Velho reunindo as demais famílias presente à festa LGBT. Todos assistiram aos shows musicais apresentado num palco montado às margens do Rio Acre.

Para a organização, “uma iniciativa que valoriza o respeito e propaga a união entre todos da sociedade, sem levar em consideração a opção sexual do outro”.

Maria Cecília participa da festa há três anos. Para a estudante do curso de Letras de 21 anos, se envolver no mundo LGBT traz à tona a importância de garantir o direito de todos que compõem a sociedade. “Só em festas como essa nós vemos que todos tem que ter seu espaço é seus direitos garantidos, pois os LGBT’s também são uma comunidade que faz parte do mundo”, afirma a jovem.

Este ano, a Parada do Orgulho Gay também recebeu alimentos não perecíveis durante a festa para serem doados a instituições de caridade. A festa encerra às 21 horas.

Continuar lendo

Destaque 2

Videomaker mostra o sonho de crianças acreanas que escreveram cartas para o Papai Noel

Publicado

em

Essa semana o ac24horas foi até a sede dos Correios, em Rio Branco, para ver de perto a quantidade de cartas endereçadas ao Papai Noel. São milhares, quase incontáveis. Os pedidos são os mais variados que vão desde uma casa nova a um simples sacolão.

O videomaker  Kennedy Santos, foi até alguns endereços de cartas destinadas ao bom velhinho não apenas para mostrar o que desejam, mas também ajudar a divulgar seus desejos.

Alguns pedidos são simples e até curiosos. Em uma dessas histórias, uma criança que apenas uma sandália de borracha. Ela mora numa casa simples da periferia de Rio Branco.

Vamos mostrar também a história da pequena Ana, que nasceu surda, e há anos vive a expectativa de uma solução duradoura para um problema crônico que a impede de uma vida normal na escola. O roteiro poderia ser corriqueiro, se a carta não tivesse sido escrita pelo próprio irmão, que abriu mão de seu pedido pessoal ao Papai Noel.

Mas nada se compara ao pedido das professoras de uma escola rural, em prol da pequena Tayla, que com uma deficiência não consegue se firmar na escola e nem em casa por falta de uma cadeira de rodas apropriadas às limitações físicas impostas por uma doença crônica.

Assista esse vídeo na íntegra e se emocione:

video

Continuar lendo
Propaganda
Propaganda

Mais lidas