Conecte-se conosco
Fechar

Prefeitos da oposição vão apoiar Marcus na AMAC jurando fidelidade a Gladson

Marcos Venicios, do ac24horas

Publicado

em

Um passarinho me contou que existia articulações envolvendo o PMDB e o PT, eternos inimigos partidários no Acre, visando juntar forças para comandar a Associação dos Municipios do Acre (AMAC) e que o prefeito de Porto Walter, Zezinho Barbary (PMDB), seria o vice na chapa encabeçada pelo prefeito de Rio Branco Marcus Viana (PT),. Pois bem, peguei o telefone e liguei para Zezinho em busca de esclarecimentos.

Firme em sua convicções, o prefeito confirmou a informação e, taxativo, afirmou que para os municipios pequenos a manutenção do prefeito de Rio Branco a frente da AMAC é a melhor solução. Segundo o PMDebista, a estrutura do municipio de Rio Branco banca mais de 50% da estrutura da Associação. O prédio, os dois carros e cerca de R$ 80 mil mensais saem dos cofres da capital para manter a AMAC funcionando. Para ele, o desinteresse de Rio Branco pela entidade formada por 22 municipios prejudicaria as cidades mais isoladas, como a dele, por exemplo. Ele enfatiza que o alinhamento é com a prefeitura de Rio Branco e não com o PT, que não existem questões políticas partidiárias na questão, mas sim interesses da coletividade.

Zezinho enfatiza que não recebeu nenhuma recomendação do seu partido sobre o assunto e que muito menos havia sido procurado por Ilderlei Cordeiro, que poderá ser o candidato que disputará a presidência da entidade com Marcus Viana. Ele revelou que o prefeito petista o convidou pessoalmente e por ser um homem de palavra, manterá seu posicionamento de ser vice.

Para por panos quentes em possíveis burburinhos, Barbary já  declarou apoio ao senador Gladson Cameli (PP) na disputa para o governo em 2018.

Usando a mesma linha de pensamento, os prefeitos de Sena Madureira Mazinho Serafim (PMDB), e Feijó, Kiefer Cavalcante (PP), devem também apoiar o prefeito do PT em Rio Branco na mesma empreitada. Ambos também alegam que apoiarão Gladson Cameli em 2018 e também são categóricos em afirmar: o Ilderlei não os procurou.

BASTIDORES DO PODER NO JURUÁ
Eu sei que as eleições de 2016 já terminaram. Todos os prefeitos eleitos nos 22 municipios acreanos já tomaram posse. Isso não se questiona. Mas eu vou dar uma de coveiro e desenterrar algumas histórias políticas, aquelas que vocês, que perdem tempo lendo essa página, adoram. Pois bem, o persosangem principal desta trama baseada em fatos reais é o ex-deputado federal Henrique Afonso – aquele mesmo que vive tendo visões e chamados. Agora ele é tucano, mas até pouco tempo foi petista, considerado por algumas pessoas da cozinha e de extrema confiança do governador Sebastião Viana. Os dois tinham afinidades espirituais. Hoje nem se falam mais.

O marasmo de Henrique iniciou em 2009. Então deputado federal, ele foi punido pela direção do PT com a suspensão de suas atividades partidárias por três meses, além de ser impedido de representar o partido na Comissão de Seguridade Social e Família, da Câmara dos Deputados, por dois anos.

A penalidade foi causada pelo posicionamento do parlamentar contra a legalização do aborto no país. Nessa época, o pastor resolveu deixar o PT e se filiou ao Partido Verde. Pelo Partido Verde ele foi candidato em 2012 a prefeitura de Cruzeiro do Sul, onde foi derrotado pelo Pmdebista Vagner Sales. Naquela época, mesmo no PV -que fazia parte da Frente Popular, Henrique teve toda a estrutura do governo a sua disposição para detonar Sales. Não conseguiu.

Atordoado pela derrota e esquecido por alguns amigos, dentre eles: Sebastião, Henrique azulou. Foi paquerado pela PSDB e acabou sendo o candidato tucano em Cruzeiro do Sul novamente em 2016, mas foi derrotado pelo púpilo de Vagner Sales, o ex-deputado federal Ilderlei Cordeiro.

Acontece que uma decisão do Henrique lá atrás poderia ter mudado todo o jogo, toda a história. O então prefeito Vagner Sales foi até a casa de Henrique para convidá-lo a ser seu candidato a prefeito em 2016. De inicio, Henrique ficou surpreso e encantando com a proposta do “Leão do Juruá”. A conversa demorou cerca de uma hora e os galanteios de Vagner para ter o pastor ao seu lado foram fortes, quase que irrecusáveis, segundo uma fonte informou a este blogueiro. Henrique sempre foi a primeira opção de Vagner para ocupar o seu lugar na prefeitura.

Henrique não aceitou a proposta. Primeiro: por não ter tantas afinidades com o PMDB e segundo por ter recebido uma daquelas mensagens divinas, informando a ele que não seria o certo. O fato é que o tempo passou e Sales se viu obrigado a escolher alguém: es que foi Ilderlei, que naquela atual conjuntura, era o menos pior.

Nos bastidores, comenta-se que Henrique seria uma figura mais leve para Vagner carregar. Tem carisma próprio e nunca havia se metido em nenhum escândalo. Ao contrário de Ilderlei, que apesar de ter se convertido, não tinha lá uma boa fama em Cruzeiro do Sul. Só os caciques do PMDB sabe como foi dificil Vagner deixar Ilderlei na boca do gol. Ilderlei é aquele tipo de jogador pesado, pesado demais, mas o leão conseguiu elegê-lo.

A pergunta que fica: já imaginou se Henrique tivesse aceito o covite de Sales? Hoje certamente seria prefeito. Não se sabe se ele se arrepende da decisão, mas que ela foi primordial para o futuro de Cruzeiro do Sul, não tenham a menor duvida. Ilderlei é fardo pesado e apesar de contar com apoio do Vagner, terá que mostrar muito serviço. Tem gente que afirma que ele será prefeito de apenas um mandato. Só o tempo poderá dizer.

MARCIA BITTAR, A COLECIONADORA DE TRANQUEIRAS
E chega a informação que a presidente Estadual do Solidariedade, Marcia Bittar, esposa do ex-deputado Marcio Bittar (ainda do PSDB), adquiriu uma nova mania política: a de colecionar tranqueiras. Assim como a Missionária Antonia Lucia, Marcia percorre o interior, avalizada pelo seu marido, e tenta trazer para ao seu lado todos os políticos que foram rifados de seus cargos nas últimas eleições: entre as aquisições da “Tucana Solidária”, estão André Hassem e Mano Rufino, ambos ex-gestores de Epitaciolândia e Sena Madureira, respectivamente. Lembrando que todos esses citados na hora de apoiar a Bispa da Boas Novas, correram da raia.

DELEGADO DO G7 FOI HOMENAGEADO NA ALEAC COM APOIO DO PT
Essa semana, após a Justiça Federal de Rio Branco absolver os 21 reús acusados durante os desdobramentos da Operação G7. Dezenas de petistas e cargos comissionados foram as redes sociais para atacar algumas pessoas, entre elas, o coordenador da operação no Acre, delegado Mauricio Moscardi. Pois bem, vou lembrar uma história: a Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) concedeu uma moção de aplauso em dezembro de 2013 ao delegado de Polícia Federal. A moção foi apresentada pelo então deputado estadual Major Rocha (PSDB) e aprovada em votação pelos deputados estaduais no plenário do Poder Legislativo, incluindo toda a base do governo. O hábito de votar os projetos sem apreciar ou discutir nas comissões levou a base governista a votar favorável a proposta do oposicionista que homenageva o delegado que conduziu a operação da PF, que gerou desconforto ao governo petista. Na hora da entrega, o cerimonialista disse em alto e bom som os motivos de Moscardi receber tal honraria. Deputados petistas ficaram sem chão, questionando como aquele moção passou desapercebido por eles. Na época, Sebastião mandou um recado para cada governista dando aquela senhora comida de rabo.

2017 SERÁ O ANO DA SEGURANÇA DO GOVERNO SEBASTIÃO?
Parece que 2017 foi escolhido por Sebastião Viana como o ano da segurança, pelo menos no quesito investimentos. Vocês devem lembrar que em dezembro do ano passado a Aleac aprovou por 13 votos a 9 a autorização para que o governo do Estado autorizado a pegar um empréstimo de R$ 155 milhões junto a Caixa Econômica. A justificativa era de que o dinheiro serviria para investimentos na área de Segurança, principalmente para a infraestrutura e fortalecimento do Iapen e modernização da gestão da Secretaria de Fazenda. O fato é que devido a burocracia, o governo deve ter esse dinheiro em conta no final do mês de março, que coincide com o mesmo periodo em que o secretário de segurança, Emilson Farias, disse que a onda de criminalidade protagonizada pelas facções no Estado deva ser controlada.

O ANO DA SEGURANÇA 2
Mas os investimentos na área de segurança não vão ficar somente nesse empréstimo não. Além dos R$ 18 milhões que o Estado já se parou de seu orçamento para área, no dia 29 de dezembro de 2016, o governo federal, por meio do Ministério da Justiça, transferiu R$ 47 milhões para o Fundo Penitenciário Estadual, administrado pelo Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen). Já estamos na metade de janeiro e até o momento o governo só fala em boas intenções. É bom que esse dinheiro seja útil e não retorne para os cofres da União por falta de empenho da administração, como ocorreu na Secretaria de Segurança até pouco tempo.

O ANO DA SEGURANÇA 3
Destaco ainda que que o caixa para área de segurança ainda será reforçado. Mas esse dinheiro deve demorar a sair, sendo depositado só no inicio de 2018. Uma emenda impositiva da bancada federal do Acre deve injetar cerca de R$ 70 milhões para fortalecer as ações do Estado contra o crime organizado. Lembrando que o governador é defensor da criação de um Sistema Nacional de Segurança Publica, com distribuição de competências, a exemplo do Sistema Único de Saúde, o SUS. O certo é que depois de tantos números, chego a conclusão que o Emilson Farias não se elege deputado se não quiser.

O GELO DRINK DA SECT
Enfim, o Blog recebeu a sua primeira nota de esclarecimento. A Secretaria de Ciência e Tecnologia (Sect) informa que o que foi publicado no Diário Oficial é, na verdade, a ata de tomada de preços para possíveis compras em licitações. O documento estipula a quantidade máxima de gelo drink que poderá ser usada em 2017 durante eventos realizados pela Sect, tais como maratonas de programação, hackathons e startup weekends, entre outros que visam o fomento ao desenvolvimento tecnológico do Acre. A administração ressalta que o processo ocorreu de acordo com os trâmites legais, com toda a observação necessária do controle interno. Feito o registro. Ressalto ainda que perdi uma caixinha de Budweiser. Falei para o pessoal da redação que a notinha besta da semana passada não renderia esclarecimentos. Perdi.

SAINDO DO GELO E INDO PARA O DESCASO
Lá está Sebastião Viana e seus preferidos nos Estados Unidos aprimorando o Inglês e tentando formalizar parcerias na área ambiental para o Acre. Até ai é normal. Creio que esse seja o governador que mais fez viagens internacionais no intuito de trazer beneficios para o Acre. Tô esperando até hoje as boas novas chegarem daquela viagem a China. Mas tudo bem, o problema não é nem esse, mas o descaso de como as coisas ficam bagunçadas e largadas aqui. Com a saída de Marcia Regina, que também viajou com o governador, a Casa Civil ficou sob o comando da ex-secretaria de saúde Suely Melo, aquela mesma, amicíssima do governador e que deixou a Sesacre em sua gestão num cenário de terra arrasada. Lembrando, que na casa civil ninguém toca nessa assunto: nem para incomodar o governador e muitos menos para constrager Suely.

Qualquer problema, envie email para veniciosferreira@gmail.com. Passar bem!

Continuar lendo

Acre

Outdoor em homenagem ao Coronel Brilhante Ustra amanhece destruído no Acre

Publicado

em

Continuar lendo

Acre

Freguesia Hamburgueria deve indenizar consumidora por servir refrigerante vencido

Publicado

em

Continuar lendo

Acre

Ao lado do deputado Alan Rick em Brasília, Bolsonaro diz em video: “O Acre é nosso!”

Publicado

em

Continuar lendo
Publicidade

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.