Conecte-se agora

Moradores de Cruzeiro do Sul esperam mais de 90 dias pela expedição do RG

Publicado

em

Quem vive no Vale do Juruá precisa ter muita paciência na hora de tirar a 1ª ou 2ª via do documento de identidade. Sem estrutura para atender a demanda da região, o Instituto de Identificação do Acre leva até 90 dias – ou mais, conforme apurado pela reportagem – para disponibilizar o documento.

unnamed

Ainda que o processo de identificação do solicitante seja feito nos municípios, a expedição depende do trâmite realizado na capital, o que acarreta atraso nas entregas.

Com o capotamento, na BR-364, do único veículo que transportava os documentos de Rio Branco ao Juruá, no ano passado, o órgão não tem enviado as carteiras de identidade. Sobram transtornos para quem precisa do documento na hora de viajar, fazer uma procuração, abrir uma simples conta bancária ou renovar a carteira de habilitação.

Consultada sobre o assunto em dezembro do ano passado, a Secretaria de Comunicação do governo do Estado entrou em contato com o diretor do Instituto de Identificação do Acre, Sandro Rodrigues, que admitiu não haver veículo para transporte das CIs. Ele assegurou, porém, que o problema seria sanado no começo deste ano, o que ainda não aconteceu.

Limite de atendimento diário
A grande demanda pelo documento de identidade, na sede do departamento de identificação em Cruzeiro do Sul, obriga que os funcionários adotem o sistema de distribuição de senha. Isso significa que há limite de atendimento diário no órgão.

Antônio Souza espera o documento há quase três meses. “Cansei de esperar pela minha carteira”, diz ele.

Não obstante a gratuidade na expedição da primeira via da identidade, tirar uma segunda via custa R$ 28,76 ao cidadão. Mas pagar a taxa não significa garantia de acesso ao documento.

Quem recorre ao serviço no Juruá tem a impressão de que os moradores da região foram esquecidos pelo governo.

Anúncios

Extra Total

Gladson declara a ministros: “dizer que Amazônia é linda é fácil, difícil é dar comida a 26 milhões de amazônidas”

Publicado

em

Encontro que liberou R$ 45 milhões para obras em vias estaduais foi pautado pela defesa do progresso econômico: “não sou contra reservas, sou contra pobreza”

Durante agenda governamental de Gladson Cameli com os ministros do Desenvolvimento Regional e de Relações Exteriores, ocorrida na manhã desta sexta-feira, 25, no auditório da Biblioteca Pública do Acre em Rio Branco, foi anunciada a liberação de R$ 45 milhões enviados pelo senador Márcio Bittar para investimentos em vias públicas do Estado. O montante será usado para fazer manutenção da estrada AC-10, que liga Rio Branco a Porto Acre, e na duplicação da AC-405, além do apoio de emenda individual Bittar no valor de pouco mais de R$ 3 milhões.

No entanto, o debate foi acalorado pelo governador, parlamentares acreanos e pelos ministros do presidente da República, Jair Bolsonaro, na defesa do desenvolvimento econômico na região amazônica. O governo tem recebido críticas após o discurso de Bolsonaro para a Organização das Nações Unidas (ONU), ao fazer declarações polêmicas sobre questões ambientais no Brasil.
Gladson não hesitou ao chamar de demagogia as críticas relacionadas à proteção ou manutenção da Amazônia. “Olhar e dizer que a Amazônia é linda, é fácil, mas dar um prato de comida para mais de 26 milhões de amazônidas parece não ser visto”, declarou se mostrando favorável às declarações de Bolsonaro e do seu governo no geral quanto a fomentação da economia com recursos naturais.

Foto: ac24horas/Sérgio Vale

Os senadores Bittar, Sérgio Petecão e o deputado estadual José Bestene endossaram a necessidade de o governo seguir a linha do presidente, que foca em estratégias de fomentação de emprego e renda através do uso dos recursos naturais. Na presença dos ministros Ernesto Araújo e Rogério Marinho, Bittar alertou que os R$ 45 milhões não serão suficientes para suprir ambas as obras, mas que será um apoio de grande importância vindo do governo federal.

Bittar destacou: “não há maneira de sairmos da miséria se não tivermos possibilidade de transformar nossos recursos naturais em riqueza. Não há milagre. Certo está o Bolsonaro que vem insistindo que a Amazônia brasileira é nossa, que nossos recursos devem ser usado paro o nosso desenvolvimento. O único lugar que tem gás e petróleo e não pode mexer é o Brasil”, reclamou.

Foto: ac24horas/Sérgio Vale

O senador disse não se importar com as críticas ao seu discurso. “Falam como se eu quisesse pavimentar a Amazônia. Uma ignorância ou má-fé. Não sou contra reservas, sou contra pobreza, fome e miséria. Estou com Bolsonaro, que tem coragem de chegar à ONU e dizer que esse patrimônio é dos brasileiros e tem que seguir para combater a fome e ajudar aos brasileiros”.

Foi levantado ainda que o que vai de fato garantir economia e independência do Acre com Brasília é o Estado começar a ter a sua atividade econômica delimitada para aumentar sua liberdade financeira. Petecão agradeceu o empenho de Márcio Bittar afirmando que a vinda desses R$ 45 milhões só foi possível pelo trabalho do senador. “É um dinheiro importante ao nosso Estado. Precisamos unir forças e aproveitar esse momento”.

Foto: ac24horas/Sérgio Vale

O ministro Ernesto, de Relações Exteriores, garante que o maio desafio hoje é integrar as regiões de fronteira com os países vizinhos. “Todo empenho da ligação entre Cruzeiro do Sul e Pucallpa é para criar novas oportunidades para o Acre. “Temos de nos livrar de rótulos e pensar com realidade sobre as coisas. Um deles é sobre o meio ambiente. Precisamos passar a verdade do Brasil para o mundo sobre nossas florestas. A política ambiental estamos tentando mudar pra melhor”.

Para Araújo, é necessária uma nova visão para fazer essa diferença. “Independência nacional, para que dentro das nossas políticas não aceitemos que elas sejam feitas em organizações internacionais, mas sim moduladas dentro das nossas políticas”.

Foto: ac24horas/Sérgio Vale

 

Continuar lendo

Cotidiano

Bando armado invade chácara, faz família refém e rouba três veículos no Calafate

Publicado

em

Uma família viveu momentos de terror na madrugada desta sexta-feira, 25, em Rio Branco. Seis homens fortemente armados invadiram uma chácara localizada no Ramal do Polo, situado na região do Calafate, renderam toda família e fizeram um verdadeiro “limpa” na chácara.

De acordo com informações da polícia, as vítimas estavam dormindo quando os criminosos invadiram a propriedade. Eles quebraram a porta da casa e em renderam toda família sob ameaças, tendo em posse armas de fogo.

As vítimas foram amarradas e colocadas dentro de um banheiro. Em seguida, os bandidos pegaram TVs, notebooks, celulares, joias, motosserra e vários outros pertences da família e colocaram dentro dos veículos pertencentes à família que estavam no local, sendo: uma Toyota Corolla, de cor prata, placa QLY-9749; uma caminhonete Hilux de cor preta, placa NAA-5000 e um Fiat Palio de cor prata, placa QLU-8910. Os objetos e os três veículos foram levados pelo bando.

A ação dos criminosos durou cerca de 30 minutos e as vítimas ficaram presas no banheiro por mais de 2 horas. A Polícia Militar foi acionada, colheu as características dos bandidos, fizeram patrulhamento na região, mas ninguém foi preso.

As vítimas foram encaminhadas à Delegacia de Flagrantes (Defla) e registraram o boletim de ocorrência. O caso segue sob investigação da Polícia Civil. A família pede para quem encontrar os veículos entrar em contato com o número 190 da Polícia Militar.

Continuar lendo

Cotidiano

PF incinera quase meia tonelada de maconha apreendida em Cruzeiro do Sul

Publicado

em

Na tarde de quinta-feira, 24, a Polícia Federal de Cruzeiro do Sul incinerou quase meia tonelada de maconha que havia sido aprendida de madrugada em operação conjunta da PF, Polícias Civil e Militar e Grupamento Especial de Fronteira (GEFRON).

Geralmente as drogas apreendidas são queimadas ao final dos inquéritos, mas segundo a assessoria de Comunicação da Polícia Federal, a celeridade na incineração foi possível graças à decisão do poder Judiciário e Ministério Público de Cruzeiro do Sul/AC.

A droga foi incinerada em uma cerâmica local sob coordenação do delegado da Polícia Federal em Cruzeiro do Sul, Fabrício Silva, com a presença de representante do Ministério Público.

Continuar lendo

Cotidiano

Agenda da segurança em Brasília tem liberação de recursos e construção de Casa de Custódia

Publicado

em

O secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública do Acre, Paulo Cézar Santos, esteve reunido nesta quinta-feira, 24, com os diretores da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), em Brasília. Na ocasião foi possível definir a liberação já para a próxima semana da terceira parcela do Fundo Nacional de Segurança Pública, no valor de R$ 14,6 milhões.

O valor será utilizado na aquisição de equipamentos para as forças de segurança e ações de capacitação destinadas ao combate da criminalidade violenta. Também possibilitará o desenvolvimento de ações de valorização dos profissionais de segurança pública do Acre.

Na oportunidade, juntamente com o chefe do Departamento de Planejamento da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública, Rodrigo Heitor Brady, também foram discutidas questões relativas a convênios em andamento que permitirão a aquisição de viaturas policiais e armas para as polícias Civil e Militar. Somados os convênios representam R$ 13 milhões.

Na mesma reunião foram estabelecidas as tratativas para que o Acre possa recepcionar o programa Senasp Itinerante da região norte. Este programa será realizado em um estado de cada região do país, sendo que o Acre foi o escolhido para representar a região Norte.

“Entre os dias 27 e 29 de outubro recepcionaremos 200 gestores de segurança da região norte, onde na oportunidade serão debatidas sete áreas temáticas, bem como serão realizadas reuniões colegiadas dos gestores estaduais dos órgãos de segurança da região”, explicou o secretário Paulo Cézar Santos.

Ainda na pauta da reunião com os diretores da Senasp foram definidas as tratativas para que a capital acreana seja incluída no programa federal Em Frente Brasil, destinado a prevenção e repressão aos crimes violentos, com a participação de todos os entes federados.

Casa de Custódia em Rio Branco

Em uma outra agenda, o secretário de estado de Justiça e Segurança Pública, Paulo Cézar Santos, juntamente com o presidente do Iapen, Arlenilson Cunha, e o chefe do Departamento de Planejamento da Sejusp, Rodrigo Heitor Brady, foram recebidos pela diretora-geral do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), Tânia Fogaça, em Brasília.

Na pauta, os gestores trataram sobre a construção de uma Casa de Custódia em Rio Branco, o projeto de automação das unidades prisionais acreanas, a realização de pós-graduação em gestão carcerária com 300 vagas, em parceria com a Universidade Federal do Acre, a execução de diversos convênios em andamento e programas de ressocialização a serem implantados no estado.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas