Conecte-se agora

DNIT diz que governo se esqueceu que foi o principal executor das obras na BR 364

Publicado

em

unnamed-2

O supervisor do Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (DNIT) no Acre, Thiago Caetano, resolveu quebrar o silêncio com relação aos contratos feitos pelo governo do estado através do Deracre e os termos de entregas dos trechos da BR 364 que vem sendo alvo de muitas críticas pelas redes sociais e parlamentares ligados ao Palácio Rio Branco que fazem, segundo o engenheiro, uma verdadeira inversão de valores quando o assunto é manutenção da BR 364 que liga Rio Branco à Cruzeiro do Sul tentando repassar a culpa pelo caos atual para o governo federal.

“É preciso deixar mais uma vez claro que a condição atual da rodovia é uma herança dos serviços que foram executados sob a gestão do governo do Estado que só repassou a obra para o DNIT em 2015 com diversos trechos transformados em verdadeiros atoleiros e pontos de rompimento que tiveram de ser resolvidos às pressas”, comentou.

De acordo com Caetano, o maior problema enfrentado no inverno deste ano está entre os trechos de Jurupari e Feijó, extensão que segundo o órgão foi o último entregue pelo governador quando se esgotaram as tratativas no sentido de manutenção que não vinha sendo feita pelo Deracre e nenhuma empresa contratada.

“Quando assumimos esse trecho já se encontrava em condições caóticas sem muito o que ser feito. Se hoje a população está revoltada é porque vendeu-se uma imagem de obra concluída sem isso nunca ter saído do papel” acrescentou o supervisor.

Caetano lembra que em função dessa propaganda enganosa feita pelo governo levou a empresários da cidade de Cruzeiro do Sul a venderem as balsas que transportavam produtos pelos rios, promovendo mais um transtorno no setor de abastecimento da população do Juruá.

“Tanto é que essa obra nunca foi concluída que pouco tempo depois de receber a rodovia iniciamos projetos para que ela seja reconstruída projeto que nós estamos trabalhando intensamente para garantir recursos junto com a bancada federal em Brasília” desabafou.

Curto prazo – colocar contratos de manutenção é uma das ações de planejamento de curto prazo feito pelo DNIT com o objetivo de evitar o fechamento da rodovia. Caetano destaca que além dessa ação emergencial, os técnicos vem se desdobrando para entregar em fevereiro deste ano o projeto de reconstrução da rodovia para ser licitado.

“Apesar de não ser o projeto definitivo vamos conseguir manter a rodovia com pleno tráfego até que se inicie a reconstrução. E o melhor, faremos isso sem jogar dinheiro fora, mas de forma técnica e transparência, a população precisa ter calma e confiar que vamos resolver todos os problemas”, destacou o supervisor.

Anúncios

Acre

Acre passa dos 28 mil infectados e não registra mortes pelo 2º dia

Publicado

em

O Acre registrou 145 novos casos de contaminação pelo novo coronavírus no estado, nesta terça-feira, 29. Assim, o número de infectados subiu de 27.885 para 28.030, nas últimas 24 horas.

De acordo com o Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), nenhum óbito foi registrado nesta terça-feira, fazendo com que o número oficial de mortos permaneça em 657, em todo o estado. Este é o segundo dia na semana que o Acre não tem mortes provocadas pela doença.

Até o momento, o Estado registra 71.956 notificações de contaminação pela doença, sendo que 43.919 casos foram descartados. Ainda, 7 testes de RT-PCR seguem aguardando análise pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) e pelo Centro de Infectologia Charles Mérieux. Pelo menos 25.041 pessoas já receberam alta médica da doença, enquanto 83 seguem hospitalizadas.

Continuar lendo

Acre

Policiais descobrem túnel que dá acesso à esgoto fora do FOC

Publicado

em

O trabalho preventivo de vigilância dos policiais penais impediu mais uma fuga do Complexo Penitenciário Francisco de Oliveira Conde. Nesta terça-feira, 29, os operadores da segurança descobriram na cela 20 do pavilhão K, onde estão 18 detentos, um túnel que vinha sendo feito camuflado na pedra.

O buraco dava acesso à galeria de esgoto que jogo os dejetos na parte externa da unidade. Graças ao correto monitoramento, nenhum preso conseguiu escapar.

Forças de segurança vão ganhar stand de tiros e casa tática para treinamento em Rio Branco.

Continuar lendo

Acre

Fagner Sales diz que seu valor de bens é de R$ 1,3 milhão

Publicado

em

O candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul, Fagner Sales (MDB), afirmou que houve um erro de digitação na declaração de bens que ele encaminhou ao Tribunal Regional (TRE) e que o valor informado, de R$ 105 mil, incluindo quotas de capital de uma firma, de R$ 60 mil, uma casa de alvenaria no valor de R$ 45 mil e um terreno de R$ 900, está errado. O valor real, segundo ele, é de R$ 1,3 milhão.

A casa, ao invés de R$ 45 mil, custa R$ R$ 450 mil. O terreno, em vez de R$ 900, vale R$ 900 mil. Só o valor das quotas foi informado certo. Fagner disse que vai encaminhar a correção do valor ao Tribunal. “Todos sabem que aqui em Cruzeiro do Sul não há casa de alvenaria de R$ 45 mil, mas estamos corrigindo no TRE”, afirmou.

O ac24horas fez levantamento do patrimônio declarado dos 3 candidatos a prefeito de Cruzeiro do Sul, que somava quase R$ 2 milhões. Com a retificação do valor junto ao Tribunal Regional Eleitoral, o valor passou para R$ 3,1 milhões.

O sargento Adonis Souza, policial e comerciante declarou ter patrimônio de R$ 1,1 milhão em terrenos e 90 cabeças de gado. Na declaração de Zequinha Lima contam R$ 705 mil de bens em carros, um terreno, uma casa de pouco mais de R$ 430 mil.

Em 2016, quando foi candidato a vice de Ilderlei Cordeiro e foi eleito para comandar Cruzeiro do Sul por 4 anos, Lima declarou ter uma casa apenas de R$ 250 mil, um veículo Siena de R$ 28 mil e uma Honda Biz no valor de R$ 3 mil, totalizando R$ 281 mil, ou seja, em um mandato o candidato quase triplicou o seu patrimônio. O único candidato que afirmou ter erro na declaração de bens foi Fagner Sales.

Continuar lendo

Acre

Minoru dispara: “quem ataca não deixará de enganar as pessoas”

Publicado

em

Após assinar o termo de compromisso elaborado pela justiça eleitoral em combate à desinformação (fake news) durante as eleições 2020, na manhã desta terça-feira, 29, o candidato à prefeitura de Rio Branco, Minoru Kinpara (PSDB), foi às redes sociais criticar, sem citar nomes, o modo como vem sendo conduzida a campanha de outros candidatos à prefeitura da capital acreana.

O tucano afirma: “mais do que qualquer outro candidato, tenho sido constantemente atacado nas redes sociais por meio das Fake News”

Ele destacou que “o modo como um candidato ganha uma eleição define como será o mandato. Um candidato que mente, trapaceia e ataca os adversários, quando eleitos não passará a falar a verdade e não deixará de enganar as pessoas. Nossa postura será sempre propositiva. Como eu sempre digo: os meus inimigos são os problemas da cidade”, argumentou.

Kinpara garantiu que sua equipe e apoiadores estarão nessa campanha dentro da legalidade. “Em hipótese alguma abriremos mão dos nossos princípios”.

O documento contou com a anuência da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Ministério Público e Tribunal Regional Eleitoral. E foi assinado por Socorro Neri (PSB), Minoru Kinpara (PSDB), Roberto Duarte (MDB), Tião Bocalom (Progressistas), Jarbas Soster (Avante), Jamyl Asfury (PSC) e Daniel Zen (PT) em ato realizado na Sede da PF, em Rio Branco.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas