Conecte-se agora

Prefeito é bom demais com os donos de ônibus

Publicado

em

Gladson_BR_in

Depois deter dado isenção fiscal de milhões de reais para as empresas de transporte coletivo de Rio Branco e chega a notícia que as mesmas empresas preparam um novo pedido de aumento no preço da passagem, não dá para entender o motivo do prefeito Marcus Alexandre (PT) ter dado tantas facilidades fiscais e não ter exigido um congelamento de tarifa.    

Qual o argumento?
O argumento do governo e da prefeitura para não dar reajuste aos servidores é a crise econômica. O que não é uma inverdade. A equação tem que valer também para os empresários dos transportes coletivos no seu pedido de majorar o bolso da população.

Muito debatido
Este é um assunto que deve ser bem debatido na Câmara Municipal de Rio Branco.

É muito simples
A isenção fiscal só tem razão de ser se os empresários derem uma congelada no preço das passagens. Se é para ter aumento anual, que a PMRB corte o benefício, ou o empresariado entre com o tapa a o usuário do transporte coletivo com a cara. Que o prefeito Marcus (PT) analise bem essa situação.

Oposição acredita que candidato da FPA será Marcus Viana
Dentro da oposição existe unanimidade entre os seus dirigentes de que o candidato ao governo da FPA será o prefeito Marcus Alexandre (PT). Nenhum deles acredita na sua versão de que cumprirá o seu mandato até o último dia. Acham que faz um jogo manjado para a platéia de não colocar o seu nome em desgaste com cobranças. E apontam entre os indícios de que não fala a verdade, o fato de ter emendado um mandato no outro e não ter dado uma trégua nas suas ações, continuando a fazer política nos bairros. “Ele faz política 24 horas”, comentou um deles. Por este aspecto todas as lideranças da oposição consideram que, mais do que nunca todos os partidos devem fortalecer a candidatura do senador Gladson Cameli (PP) para a disputa do governo no próximo ano. Há também unanimidade entre os que comandam os partidos oposicionistas de que, a oposição só conseguirá chegar ao poder se for com a candidatura do senador Gladson Cameli (foto), e buscar alternativa é jogar contra a realidade e deixar o cavalo do governo passar selado. Qualquer outro nome perde para o Marcus, é o pensamento que domina as cabeças mais lúcidas e experientes da oposição.

Meu pirão primeiro
O prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, ao nomear a mulher para ser secretária de Ação Social desnuda a medida populista e hipócrita de redução do seu salário e os dos secretários. Na verdade, Ilderlei colocou em prática o ditado: “o meu pirão, primeiro”.

Orelha seca do Vagner Sales
O maior erro do prefeito Ilderlei Cordeiro aconteceu na composição do secretariado. A maioria esmagadora foi secretário do prefeito Vagner Sales. Deveria ter escolhido outros nomes para dar a sua cara à nova gestão, não passar a imagem de mesmice e de ser orelha seca do Vagner.

Ou não decola
Que o ex-prefeito Vagner Sales foi essencial na sua eleição, isso nem discuto. Acho só que podia lhe ser leal não mantendo a maioria dos seus secretários, mas sim apoiando os seus candidatos na campanha de 2018. A gestão teria que ter a sua cara e não a cara do Vagner.

Medida odiosa
Um fato que merece repúdio por ser pequeno e odioso aconteceu em Tarauacá, onde a prefeita Marilete Vitorino recebeu os computadores da prefeitura com os seus dados desativados, como forma de lhe prejudicar. Ficou mal para o ex-prefeito Rodrigo Damasceno.

Fatura se cobra mais na frente
O que o prefeito Rodrigo Damasceno deveria ter feito era uma transição transparente. E esperar mais à frente algum deslize da prefeita Marilete Vitorino para denunciar. Deveria ficar num período de recolhimento para emergir no momento exato para fazer oposição.

Não venham com inocência infantil!
Nesta questão da prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem (PT), ter sido a principal cabo- eleitoral da escolha do vereador Rogério Pontes (PMDB) para a presidência da Câmara Municipal, é ingênuo se pensar que não agiu assim porque o peemedebista fará seu jogo.

É mais do que lógico
Alguma sumidade peemedebista acha que, na presidência da Câmara Municipal de Brasiléia, o vereador Rogério Pontes (PMDB) não será um aliado petista? Quem pensar ao contrário vá procurar uma lavagem de roupa. No jogo político não se beneficia com cargo quem é inimigo.

Absolutamente certa!
A prefeita Fernanda Hassem (PT) está completamente certa em buscar ter na presidência da mesa diretora um presidente com quem possa dialogar. Isso é da política, seja em que partido for. Que prefeito não busca isso? E falando na Fernanda, começou bem: não abriu as porteiras da prefeitura para afilhados, só nomeou oito secretários e assim mesmo quatro são do quadro, usou a verba da repatriação exclusivamente para pagar precatórios e encargos atrasados com INSS e FGTS, ou seja: sabe que não pode ser perdulária, numa prefeitura quebrada. Conseguiu parceria com o DERACRE, que já enviou máquinas e vai começar uma “Operação Inverno” para recuperar as ruas mais críticas, porque todas estão danificadas. Já é um excelente começo.

Montados na grana do golpista
O governador anunciou a contratação de 4 mil professores e 500 policiais. O prefeito Marcus Alexandre (PT) de 1.400 professores e concurso para contratar 300 servidores. Como no governo Dilma, ambos choravam miséria, se deduz: o governo do golpista Temer os salvou da falência. Tá certo que é obrigação, mas com a Dilma não ocorria.

Outro pau para se escorar
O deputado federal Alan Rick (PRB) procure outro pau para se escorar na sua reeleição, no próximo ano. O grupo da deputada Juliana Rodrigues (PRB), com a mais justa razão, o quer distante. A primeira ação do Alan quando ganhou a eleição foi de tentar detoná-los no PRB.

Pão do diabo
Trocando comunicação com o senador Jorge Viana (PT) que, recentemente, visitou alguns prefeitos pincei esta sua consideração sobre a situação das prefeituras do interior: “Esses novos prefeitos vão comer o pão que o diabo amassou”. Competência se conhece na crise.

Primeira derrota
O prefeito de Senador Guiomard, André Maia, sofreu a sua primeira derrota política ao não conseguir eleger a vereadora Idalete Holanda (PSB) para a presidência da Câmara Municipal. Acabou ganhando a “zebra” Gilson da Funerária (PP), mesmo contra a máquina da prefeitura.

Outra que dançou de tamanco
Outro que não conseguiu impor o seu candidato à presidência da Câmara Municipal de Senador Guiomard foi o deputado Jairo Carvalho (PSD), que acabou dançando de tamanco.

Cumpriu o papel
Deputado Antonio Pedro (DEM) cumpriu bem o seu papel de oposição na Assembléia Legislativa, não deixando de fazer uma denúncia ou cobrança contra o governo, quando isso se fez necessário. E, principalmente, quando se tratou de pedir melhorias para Xapuri.

Ninguém mais que ele
Ninguém mais do que o deputado Antonio Pedro (DEM) cobrou do governo a promessa de construir o novo Hospital de Xapuri e a ponte sobre o Rio Acre ligando ao bairro Sibéria.

Decisões pendentes
Na volta do recesso, os magistrados que estão com os pedidos de cassação dos prefeitos Ilderlei Cordeiro (PMDB) e Marilete Vitorino (PSD) deveriam dar logo a decisão, acatando ou não as duas medidas judiciais. O mesmo com o vereador Mario Jorge (PMDB), em Brasiléia.

Resolvam logo a questão
Passou do ponto a espera pelo Tribunal de Justiça do Acre a apreciação do “Mandado de Segurança” impetrado por deputados da oposição para ser implantada na Aleac a “CPI da Venda de Casas”.Decidam a favor ou contra, mas decidam para pôr fim a esta novela.

É muito simples
Que os desembargadores digam logo que se a oposição tem ou não direito de instalar uma CPI.

Coisa de doido
A BR-364 na região de Feijó virou coisa de doido. Lembra um ramal onde até os sapos atolam. Não se pode deixar de reconhecer que as empreiteiras fizeram um serviço muito porco. O grave é que não foram responsabilizadas, sumiram do Acre, e a porcaria ficou de lembrança.

Não é emblemático
Em questão de violência, a cidade Sena Madureira seria mais emblemática para a secretaria de Segurança começar a colocar em prática o seu novo plano de combate à criminalidade do que em Xapuri. As estatísticas da violência de Sena só perdem para Rio Branco.

Acreditar e acreditar
Quanto ao plano anunciado pelo secretário Emylson Farias para combater a violência na capital e retomar o comando da cidade das mãos dos bandidos nos resta torcer que dê certo. Não se pode levar esta questão da Segurança para o lado político, porque se tratam de vidas.

Sabedoria da experiência
O deputado federal Flaviano Melo (PMDB) passa longe da discussão que vem sendo travada na oposição sobre candidaturas para o Senado. Na sua experiência sabe que ainda é cedo para meter a cabeça fora. Mesmo o PMDB já tendo manifestado que pretende ter candidato.

Que falta faz um Nabor Junior
Conversando com amigos que acompanham a política de longos anos veio o tema da candidatura ao Senado. E a briga travada na rede social entre os defensores de candidatos, cada um querendo ser mais oposição que o outro e partindo para a descaracterização política. Um fato desta natureza; lembrou um dos presentes, não acontecia quando se tinha no cenário político a figura de um Nabor Junior (PMDB). Primeiro porque não tinha grupo, o que o credenciava a dar a palavra final, que era seguida, sobre qualquer desentendimento entre os caciques de oposição. E segundo porque o Nabor nunca pensava nele, mas no macro da política, não tinha ambição pessoal. Sempre foi candidato de consenso e sempre buscou o consenso. Depois da aposentadoria do ex-senador Nabor Junior (PMDB) a oposição virou essa bagunça em que se encontra na atualidade, onde todos dão ordens e ninguém segue.

Anúncios

Blog do Crica

Não há encruzilhada no caminho

Publicado

em

A senadora Mailza Gomes (PP),  foi atacada na sua honra pelo presidente do diretório municipal de Brasiléia, Vagner Galli, de faltar com a ética por resolver apoiar a candidatura da Leila Galvão (MDB) a prefeita do município. 

PARA NÃO CONFUNDIR

A direção do ac24horas tomou uma medida acertada. Só vai publicar pesquisas sobre a eleição para a prefeitura de Rio Branco, de institutos nacionais. É que, como está uma enxurrada de institutos regionais com resultados antagônicos, confunde o eleitor. Publicará sexta-feira mais uma pesquisa da BIG DATA RECORD. E vai aguardar uma nova rodada do IBOPE.

NADA CONTRA A CREDIBILIDADE

Nada contra a credibilidade dos institutos regionais. Isso não entra em discussão. A medida diz apenas a proliferação desses institutos. Se só se publica resultado de um, vai se dizer que o site toma partido. Melhor não! 

EM RESPEITO AO LEITOR

Não tem como explicar ao leitor a publicação na mesma semana de quatro pesquisas, cada uma dando um candidato na frente. Vira uma zorra total. E dar voz a isso acaba sobrando para o Site, que não fez as pesquisas.

NÃO DECIDE ELEIÇÃO

É pesquisa não é o que vai decidir a eleição para prefeito de Rio Branco. Não pode se dar a ela a relevância decisiva que não tem. Estou cansado de dizer que, retrata um momento, virou a página e já perde a validade.

ANOTEM PARA CONFERIR

Depois de conversar com dezenas de candidatos a vereadores, dos mais diversos partidos, com cabos-eleitorais, porque este é o meu trabalho, posso alertar que, não tirem o candidato Tião Bocalom (PSDB) deste jogo.

TUDO EMBOLADO

Conversei ontem com vários políticos de Cruzeiro do Sul sobre a eleição a prefeito. E todos unânimes em dizer que, os três candidatos, Fagner Sales (MDB), Sargento Adonis (PSL) e Zequinha (PP), estão hoje embolados.

COMPONENTE QUE PESA

Dois componentes devem pesar na reta final na disputa em Cruzeiro do Sul: manter o maior volume de campanha, e os votos dos ribeirinhos e dos ramais. Nas campanhas passadas o eleitorado rural sempre decidiu a favor dos candidatos apoiados pelo grupo do ex-prefeito Vagner, o que em tese, é um trunfo do candidato Fagner Sales (MDB). Não sei se será bisado.

NÃO QUER CONVERSA

A informação que este BLOG tem é que o governador Gladson não quer conversa política com o vice-governador Major Rocha. As demissões de membros do grupo do vice – ontem saiu mais uma – é uma maneira de ficar mais afastado. Os governistas dizem que Gladson “cansou” de brigas.

MAIS REAL QUE REI

Assessor próximo do governador Gladson está sendo considerado nos meios palacianos como “impertinente,” querendo ser mais real do que o rei, e após a eleição será remanejado para longe do centro do poder.

FONTE NÃO E REVELA

Como é que soube, não posso dizer porque, fonte não revela, nunca!

MUITO PROFESSORAL

O programa do candidato a prefeito de Rio Branco, Minoru Kinpara (PSDB), está muito professoral. Não está falando para um público de doutorados da UFAC. O eleitor que elege é o dos bairros da periferia.

DISPUTA DURA

Uma das disputas mais duras desta eleição é para a prefeitura de Tarauacá. Junior Feitoza (MDB), Abdias da Farmácia (DEM), Chagas Batista (PCdoB) e Néia (PDT), brigam voto por voto. É a informação que recebo.

CUIDADO COM A CADEIA!

Dinheiro do Fundo Eleitoral é o recurso mais perigoso para os candidatos. Se não for aplicado no fio da navalha da norma legal, o candidato acaba sendo indiciado pela Polícia Federal e vai responder na Justiça Federal.

TRANSFERÊNCIA DE VOTOS

O ex-deputado federal Chicão Brígido mandou uma observação pertinente ao BLOG, sobre vídeos de políticos e personagens de fora do Acre, pedindo votos para candidatos a prefeito. Quem mora aqui já difícil transferir votos, imagine quem nunca fez nada pelo Acre, observa Chicão.

NOME QUALIFICADO

Entre nomes qualificados de mulheres para disputar uma vaga na Câmara Municipal de Rio Branco pelo MDB, está o da médica Wilianne Derze (MDB). A mulher está cada vez mais buscando o seu espaço na política.

EM PRIMEIRA MÃO

Já tinha publicado aqui neste espaço em primeira mão de que a candidata a prefeita de Mâncio Lima, Silene (PP), poderia ter a sua candidatura impugnada por ser cunhada do prefeito Isaac Lima (PT), e se confirmou.

DIFÍCIL REVERTER

Um especialista em direito eleitoral comentou ontem com o BLOG que, será difícil a candidata Silene (PP), reverter a impugnação da sua candidatura em grau de recurso. O prefeito Isaac não se afastou 6 meses antes do cargo, o que garantiria o registro da candidatura.

EXEMPLO EMBLEMÁTICO

Mesmo que consiga disputar a eleição sub judice e ganhar, correria o risco da impugnação ser mantida em instância superior e não assumir. O Deda se elegeu sub judice para prefeito de Rodrigues Alves, mas não assumiu.

ELEIÇÃO POLARIZADA

Delegado Sérgio Lopes (PSDB) e Everton Soares (PSL), a eleição para a prefeitura de Epitaciolândia polarizou entre ambos. O mesmo ocorre em Brasiléia entre a Fernanda Hassem (PT) e Leila Galvão (MDB). 

VERDES SE ENGALFINHAM

Fonte do PV aponta Shirley Torrs, André Borges e Zé Luiz da Auto Escola, disputando a única vaga prevista para a Câmara Municipal de Rio Branco.

Continuar lendo

Blog do Crica

Sarapatel de pesquisas 

Publicado

em

NO AFUNILAMENTO da reta de chegada da eleição temos um sarapatel de pesquisas. E todas elas contestadas pelos candidatos. São pesquisas acusadas de serem montadas para quem se encontra no poder aparecer na frente. Outras acusadas de beneficiar um candidato porque os contratantes são os partidos ou os patrões. Nem as pesquisas feitas por um instituto de renome nacional como o IBOPE, escapam da acusação de favorecimento ou de prejudicar uma candidatura. Não conheço uma pesquisa que tenha sido acatada 100% por candidatos a um cargo eletivo. Por isso é que não brigo com pesquisas, mesmo duvidando da isenção de algumas delas. O que deve ficar muito claro é que, pesquisa não ganha eleição. Se ganhasse, não precisaria de campanhas eleitorais. Pesquisa retrata apenas um momento, sua validade é como a nuvem que passa, porque a campanha não é estática, os fatos mudam de um dia para o outro. Por isso, os candidatos não abram a cerveja para comemorar porque apareceram em primeiro lugar numa pesquisa. Nem os que aparecem embaixo se desesperem. O que vai decidir a eleição é o candidato conseguir a empatia com o povão. Cair na graça do eleitor. Isso só se consegue na comunicação. Aquele que melhor se comunicar, seja pelas mídias sociais, sites, ou no contato direto com os moradores dos bairros, é quem vai ganhar a eleição. Se comunicar bem numa campanha de tiro curto é essencial. E nestes 27 dias que faltam da eleição muita coisa pode mudar. Então, devagar com o andor que o santo é de barro, e pode quebrar.

NÃO SE ADMIRE

E NINGUÉM se admire se nestes poucos dias que faltam para as eleições aparecer a Socorro Neri (PSB), na liderança; no outro dia surgir nova pesquisa retornando o Minoru Kinpara (PSDB) ao primeiro lugar; aparecer uma terceira mostrando o Tião Bocalom (PP) na frente, ou o Roberto Duarte (MDB)  e o Zen (PT) batendo todos eles. Haverá pesquisas para todos os gostos.

BONS VEREADORES

MARCOS LUZ (MDB), Emerson Jarude (MDB), Rodrigo Forneck (PT), Eduardo Farias (PCdoB), Lene Petecão (PSD), estão entre os bons vereadores da Câmara Municipal de Rio Branco.

PROBLEMA SÉRIO

UM FATO que deve ser visto com seriedade nas pesquisas é a Rejeição de um candidato. Se o candidato sempre aparecer com uma Rejeição alta, é para ficar preocupado e procurar moldar a campanha para se tornar mais simpático. Rejeição é um perigo numa campanha, puxa para baixo. E não é fácil de ser mudado, porque é um componente pessoal do candidato.

FRASE CIRÚRGICA

DE TUDO o que se falou até hoje sobre a briga entre o governador Gladson Cameli e o seu vice Major Rocha, quem resumiu tudo sabiamente numa frase, foi a mãe do Gladson, Linda Cameli: “Não foram eleitos para isso”. E não foram mesmo. É uma briga em que perdem os dois.

NA CAMPANHA

Hoje integrante do grupo do senador Sérgio Petecão (PSD), quem está em campanha nos recônditos da zona rural pedindo votos para o Tião Bocalom (PP) a prefeito de Rio Branco, é a presidente do SINTEAC, Rosana Nascimento. Uma boa aquisição política do Petecão.

BEM COMPORTADA

PARA uma campanha majoritária a disputa pela prefeitura de Rio Branco está muito comportada no horário eleitoral. Os candidatos parecem uma Freira e vários monges.

VELHA FORMA

O PT está começando a campanha do zero. Os bajuladores fugiram todos. Na foto enviada ontem sobre a visita ao bairro São Francisco, pedindo votos para o candidato Daniel Zen (PT), estavam apenas o Jorge Viana, Marcus Alexandre, Claudio Ezequiel, e o próprio Zen.

ELEITOR NÃO É BESTA

O SENADOR Sérgio Petecão (PSD), especialista em periferia, diz ser bobagem candidato que passa quatro anos distante dos bairros só visitar em tempo de eleição, porque o povo não é besta. Sou recebido bem em todos os bairros, porque estou presente fora do período eleitoral, destaca o popular Petecão. E com isso, ele se torna figura integrante destas comunidades.

CANDIDATURA EMBALADA

TODAS as informações que recebo de Mâncio Lima é de que a candidata Wilsilene Gadelha (PP) está dando uma suadeira danada na campanha no prefeito Isaac Lima (PT), é conseguiu dar uma embalada na candidatura, que a coloca com chance de ganhar a eleição, e se tornou ameaça séria à permanência do PT, no poder.

APOSTANDO NA IMPUGNAÇÃO

A aposta dos adversários é que a candidatura da Wilsilene venha a ser brecada por uma impugnação da justiça eleitoral. O argumento é de que, ela é cunhada do atual prefeito.

CONTAS DO PT

COMO passou de uma pesquisa para outra de 3% para 5%, na contabilidade dos petistas, o candidato Daniel Zen (PT) pode chegar nos 15%, e com o sonho de ir ao segundo turno. Estamos perto de saber.

NEM RECEBE

O EMPRESÁRIO Badate, que estava na linha de frente do PT no tempo das vacas magras, em que se vendia camisetas pintadas com o 13 para arrecadar fundos, se afastou por completo do partido. – O único petista que abro a porta para receber é o Jorge Viana, o restante nem recebo, diz.

 MINORU DESCOLADO

OS TUCANOS estão eufóricos com o resultado das pesquisas internas, que mostram o candidato Minoru Kinpara (PSDB) em crescente e descolado dos adversários.

DERRUBA OS CACIQUES

O RADIALISTA Raimundo Fernandes, coordenador da campanha do jornalista Evandro Cordeiro (PP) a vereador de Rio Branco, está entusiasmado ao ponto de crer que, Evandro será o mais votado dentro do partido.

BRIGA MAIS ACIRRADA

NAS CHAPAS DE CANDIDATOS que brigam por uma vaga de vereador na Câmara Municipal de Rio Branco, onde acontece a disputa mais acirrada é dentro do PSB, com cinco candidatos que são potencialmente fortes.

É QUEM ESTÁ MAIS DIRETO

COSTUMO ouvir sempre os candidatos a vereador sobre o panorama eleitoral. Não existe nenhum indicador mais preciso que suas visões, pois, são os que estão diariamente nos bairros em contato com os moradores.

NEM FEDE E NEM CHEIRA

O MDB está exibindo um vídeo do polêmico Pastor Silas Malafaia pedindo votos para o candidato a prefeito Roberto Duarte (MDB). É o tipo de apoio que, se não ajuda, também não prejudica.

SÓ UM FATO NOVO

O que ouço sobre a eleição para a prefeitura de Xapuri é que só um fato novo na campanha poderá brecar a reeleição do prefeito Bira Vasconcelos (PT). Mas é cedo para cantar vitória, ainda temos 27 dias de campanha.

CARREATA REPRESENTATIVA

Quem fez ontem uma carreata bem representativa foi o candidato a prefeito de Rio Branco, empresário Jarbas Soster (AVANTE). O Jarbas tem mostrado ousadia e organização nesta sua campanha á prefeitura.

ZÉ BUCHIM

Quem está confiante é o empresário Zé Buchim (PSD), com a sua candidatura a vereador de Rio Branco. Há segmentos fortes na sua campanha, no nicho dos votos esclarecidos. Tem muitos amigos.

ABDIAS ESTÁ NO JOGO

A campanha para a prefeitura de Tarauacá está acirrada. Segundo quem conhece bem o eleitorado do município não dá ainda para apontar um favorito, mas dá para a citar o Abdias da Farmácia (DEM) bem no jogo.

FRASE MARCANTE

“Use palavras leves e argumentos pesados”. Ditado inglês.

Continuar lendo

Acre

Uma briga sem vencedores 

Publicado

em

É UM BOBALHÃO quem pensar que nesta briga escancarada entre o governador Gladson Cameli e o vice-governador Major Rocha, algum deles vai sair vencedor. Perdem os dois, não importa quem estiver com a razão, porque a imagem que é passada à opinião pública é de um governo em convulsão, envolto em discórdias. É essencial em um governo a paz para se governar. A demissão de assessores mais próximos do vice Major Rocha não vai levar a esta paz que o governador precisa para administrar um estado, com uma série de problemas. E mesmo porque mexe com a unidade da base do governo. Conversei ontem com quatro deputados estaduais da base governista na ALEAC, e todos preocupados aonde é que vai chegar esta confusão.  Não sei se uma conversa entre ambos vai resolver um problema que já se arrasta por dois anos. A briga envolve ocupação de espaços. Se nenhum ceder, é briga até o fim do governo. A campanha eleitoral na capital colocou mais lenha nesta fogueira, pelo fato de ambos estarem em palanques diferentes. Situação que, com bom senso, teria sido evitada.

QUEIXAS DO GOVERNO

ASSESSORES do governo se queixam que, o que foi pactuado na campanha sobre a Segurança foi cumprido, sem contar a Fundação Cultural, Agricultura, e vários cargos comissionados, indicados pelo Rocha e a irmã e deputada federal Mara Rocha (PSDB). “O que o Rocha quer mais? Ele tem de entender que, vice não é governador”. Foi o comentário feito ontem por assessor dos mais próximos do Gladson Cameli. Não sei se vão conseguir afinar este caldo.

CONSELHO DE RÁBULA

O GOVERNADOR Gladson está equivocado com a tese de que, quando o vice Rocha assumir o governo não pode demitir ninguém, porque o Diário Oficial é digital, e o código está com um militar da sua confiança. Não sei quem foi o rábula que lhe falou isso. O Decreto pode ser baixado; e feita uma publicação extra do Diário Oficial sem ser on line, com a mesma validade.

 EMPURRANDO PARA BRIGA

É O TÍPICO CONSELHO de quem está querendo lhe empurrar ainda mais para a briga. Não existe a obrigação legal de que os decretos de demissão ou exoneração devam ser via meio digital. E, não estando na lei, não é lei, ora, ora dona Aurora!

BOMBEIROS EM CENA

ONTEM, os assessores do governo Moisés Diniz e Ney Amorim entraram em campo. Foram até o vice-governador Major Rocha para tentar um reatamento das relações com o Gladson.

NADA DE NOVO NO IBOPE

A PESQUISA DO IBOPE não trouxe nada de novo. Repetiu o que registraram todas as pesquisas regionais sérias, que dão o candidato Minoru Kinpara (PSDB) na frente, nesta com 29%. A Socorro Neri (PSB) vir em segundo; também é rotineiro, apareceu com 26%. O Tião Bocalom (PP) manteve o terceiro lugar com 16%, e o Roberto Duarte (MDB), com 11%, na quarta colocação. São resultados que poderão ou não, sofrerem mudanças nos 28 dias que restam.

O FANTASMA DA SOCORRO

O FANTASMA que persegue a prefeita Socorro Neri (PSB) voltou a lhe assombrar nesta pesquisa do IBOPE. A maior Rejeição é a sua, com 39%. E pesquisa se começa ler pela Rejeição do candidato. Terá que dar uma bela de uma recuperada, a Rejeição puxa o candidato para baixo.

MINORU FAVORECIDO

JÁ O PROFESSOR Minoru Kinpara (PSDB) é favorecido com uma baixa rejeição ao seu nome, de apenas 12%. Contra 36% do candidato Daniel Zen (PT), e 33% do Tião Bocalom (PP).

SÓ COM UM FATO NOVO

SÓ o surgimento de um fato novo pode tirar a disputa pelo segundo turno nesta reta final entre Minoru Kinpara (PSDB), Socorro Neri (PSB) e Tião Bocalom (PP). Mostram as pesquisas.

PODE REPETIR A SINHASIQUE

O FATO DO MDB ser um partido estruturado não tem ajudado a candidatura do deputado Roberto Duarte (MDB), que parece seguir as pegadas da ex-candidata Eliane Sinhasique (MDB), que, como Roberto Duarte, foi bem na ALEAC, mas não decolou para a PMRB.

NÃO SEI QUEM É

NÃO SEI quem é o marqueteiro da candidata Socorro Neri. Mas deveria usar bordões na sua fala mais populares, que sejam assimilados facilmente por quem mora nos grotões, que não é o caso do verbo “esperançar”. Pode chegar num bairro periférico e perguntar o que é “esperançar; e será uma raridade achar alguém que saiba interpretar. A elite é minoria.

ESTIGMA DO PT

VEJO no sentido figurado o candidato à PMRB, deputado Daniel Zen (PT), nesta campanha de prefeito, como alguém puxando um trator D-8 desligado numa ladeira acima de tabatinga molhada, que no caso é o PT, com todo o estigma deixado da última derrota nas urnas.

 NÃO É O CANDIDATO

Os 5% do candidato a prefeito da capital, Daniel Zen (PT), não devem ser atribuídos à sua figura. É um dos nossos melhores deputados. A baixa aceitação deve ser debitada ao PT. Tudo indica que ainda não será nesta eleição que a imagem negativa da perda do poder vai sumir.

NADA DESABONADOR

O JUIZ Giordane Dourado está acima de qualquer suspeita. O seu afastamento da função de Juiz Eleitoral não se deu por ato desabonador, foi na base da subjetividade. De que a sua mulher, por estar na campanha de um candidato, poderia interferir. Antes de sair proferiu uma bela sentença detonando a abertura da temporada da indústria do Direito de Resposta.

CUTUCOU A FERIDA

O senador Sérgio Petecão (PSD) pegou o mote, e cutucou a ferida: “E os familiares de outros juízes, desembargadores, procuradores, promotores, que hoje estão pendurados no governo estadual e no governo municipal? O que é isso?” Foram indagações ferinas feitas pelo Petecão em entrevista ao ac24horas.

NÃO PODE SER NA BASE DA CARETA

O QUE se espera do novo Juiz Eleitoral Robson Oliveira é que também meta a chave na concessão graciosa de Direito de Resposta, que na campanha passada acabou com o horário eleitoral. A concessão se dá por ofensa pessoal. E não porque um candidato fez careta ao outro.

LIBERDADE DE EXPRESSÃO

A LIBERDADE de expressão tem que prevalecer no horário eleitoral. A crítica da população não pode ser entendida como ofensa pessoal. O povo tem que falar sim, tem que cobrar e muito. A democracia implica em ter o contraditório, não existe democracia do amém e sim senhor. 

BASTIDORES FERVENDO

FALA-SE num documento que foi entregue a um ex-deputado federal envolvido numa campanha municipal, que pode implodir uma candidatura. Quero passar longe! Aliás, bem longe, e se possível dentro de um tanque de guerra blindado para escapar dos estilhaços.

PREJUDICANDO O GOVERNADOR

O PRESIDENTE de um órgão estatal tem aberto a boca nas reuniões com cargos de confiança e secretários e pregado que, quem não votar na candidata a prefeita do governador tem de ser demitido. Esqueceu que celular grava. E ao invés de ajudar, queima o governador Gladson Cameli, lhe vestindo um terno de perseguidor que não lhe cabe. O Gladson é um democrata.

A CARA DO PETECÃO

A PROPAGANDA de ontem do senador Sérgio Petecão (PSD) apresentando o candidato à PMRB, Tião Bocalom (PP), foi a melhor das peças publicitárias apresentadas até aqui na campanha. Muito bem humorada, simples, direta, sem arrodeios, a cara das campanhas do Petecão.

TEM QUE CAIR NA GRAÇA DO POVÃO

PENSAR de que por ter aliados com votos ou por estar no poder significa a vitória de um candidato a prefeito de Rio Branco é uma idiotice gigante. O povo elege aquele que no decorrer da campanha cair na sua simpatia. Caiu na graça do povão, é vitória certa.

UMA LIÇÃO DO LULA

OS IRMÃOS Vianas, depois de uma derrota para a prefeitura da capital, numa conversa com o ex-presidente Lula, se queixaram não entender o resultado depois de tantas obras feitas na cidade. O Lula deu uma aula política: “vocês esqueceram de se aproximar do povo, obra não vota”.

DEIXOU TODOS BABANDO

A CAMPANHA à reeleição da vereadora Elzinha (PDT) se mostra na rua com uma estrutura que não deve ter seu custo barato, com visual mais ostensivo que a da própria prefeita Socorro Nery. Uma campanha de deixar os candidatos a vereadores do PSB e da coligação babando.

NÃO PERDEU O HUMOR

O GOVERNADOR Gladson Cameli não perdeu o seu humor com a entrada de um pássaro na turbina do avião que vinha para o Acre. “Foi um tucano”, contou rindo a um amigo em comum.

CARIMBO NA TESTA DO BITTAR

O SENADOR Márcio Bittar (MDB) entrou de cabeça na campanha do candidato a prefeito de Rio Branco, Roberto Duarte (MDB). Agora não tem mais volta, e se o Roberto não ganhar, o Bittar vai voltar para Brasília com um carimbo na testa de derrotado. Disso não vai escapar.

SÓ TEM LEVADO LOBA

ALIÁS, o senador Márcio Bittar (MDB) só tem levado loba nesta eleição municipal. Tentou emplacar o governador Gladson nas campanhas do MDB em Cruzeiro do Sul e Brasiléia e não conseguiu. Restou ao Bittar arrastar a candidatura do Duarte, até aqui se revelando um trator.

FRASE MARCANTE

“O zumbido de um mosquito às vezes esconde o barulho do mar”. Ditado mexicano.

Continuar lendo

Blog do Crica

O voto do silêncio

Publicado

em

LEMBRO sempre como exemplo de dois episódios políticos na disputa da prefeitura de Rio Branco. Um foi com as pesquisas dando ampla vantagem ao então candidato a prefeito Marcos Afonso (PT), e quando as urnas abriram quem ganhou foi o Mauri Sérgio (MDB). O outro exemplo foi na primeira campanha do Tião Viana. As pesquisas nos últimos 15 dias chegaram a lhe dar 67% de preferência e o candidato Tião Bocalom (PP), com pouco mais de 20%. Os petistas esperavam uma surra nas urnas. Quando as urnas foram abertas por pouco o Bocalom não virou governador. O PT ganhou por bem pouco. É um dado para mostrar que o chamado “voto do silêncio” não costuma ser captado pelas pesquisas. E geralmente este voto é dado contra quem se encontra no poder. Por isso, ninguém se entusiasme com pesquisas. As pesquisas captam um momento específico da eleição, e não elegem ninguém. As urnas costumam ser enigmáticas e pregar muitas peças a candidatos que se consideram vencedores.  

GRAVADOS

DUAS figuras que vieram de governos do PT, se cuidem. Foram gravadas. Os tempos são outros. Quando vai se pressionar alguém tem que se saber antes, quem está na sala. 

INDÚSTRIA DO DIREITO DE RESPOSTA

NA ÚLTIMA ELEIÇÃO a justiça eleitoral transformou o horário no rádio e televisão numa verdadeira indústria do Direito de Resposta. Este benefício é para ser dado ao candidato que sofra uma ofensa pessoal. A crítica não pode ser vista como ofensa, ela é da democracia.

NÃO PARA PROTEGER CHILIQUES

DOS ATUAIS integrantes da justiça eleitoral o que se espera é que o Direito de Resposta, não seja transformado nesta eleição em um instrumento que venha a tolher a liberdade de criticar. A eleição tem que ser uma festa democrática e não um escudo para chiliques de candidatos.

O ZEZINHO ME DEU LÍNGUA

ACREDITO que a atual composição da justiça eleitoral não será perdulária na concessão de Direito de Resposta. “O Zezinho meu deu língua”, não pode ser motivo para o benefício. 

A ESQUERDA PEDE PASSAGEM

A ELEIÇÃO para a Câmara Municipal de Rio Branco tem duas novidades nesta eleição no campo da esquerda. Dois dos partidos mais à esquerda no Brasil, o PCO- Partido da Causa Operária, com o candidato Francisco Antonio Leite; e, o PCB – Partido Comunista Brasileiro, com Poeta Cesinha, disputam vagas de vereadores. PCO e PCB integram a chamada esquerda radical..

PROGRAMA COMO DEVE

O PROGRAMA de ontem do deputado Roberto Duarte (MDB) esteve perfeito no contexto da oposição, mostrando os bairros em que a ação da prefeitura não chegou. Quem é candidato da oposição tem de buscar os flancos de quem está no poder, o debate é em cima da cidade.

BEM ELABORADO

UM PROGRAMA bem elaborado de ontem foi o do candidato a prefeito Tião Bocalom (PP), com uma narrativa sobre a alta dos preços, como do arroz e do feijão, e com o bordão que, o que falta é o incentivo da prefeitura, ramais trafegáveis, para a área rural da capital ter produção.

FUSTIGADA

O EX-PREFEITO Marcus Alexandre, que está de laços políticos rompidos com a prefeita Socorro Neri, deu-lhe ontem uma fustigada no programa do candidato Daniel Zen (PT), citando que, depois que ele saiu da PMRB, os pobres, a população, não subiram mais a sua escadaria.

 PRECISA SE AFINAR

A PREFEITA Socorro Neri tem muita coisa positiva para mostrar no horário eleitoral, mas os seus marqueteiros não conseguiram até aqui fazer um programa dinâmico, que prenda quem assiste. Outra coisa, iluminação pública a Led tornou a cidade mais bonita, mas não pode ser mantra da campanha, porque a prefeitura não chegou à maioria dos bairros com o benefício.

CANTEI A PEDRA

DEPOIS da denúncia que o vice-governador Major Rocha está prometendo para a sua página, qualquer fio de relação que por acaso ainda exista com o governador Gladson Cameli será rompido. Cantei a pedra no BLOG que, o fosso que os separa seria aumentado na campanha.

NÃO HÁ COMO

NÃO HÁ COMO ambos, com candidatos a prefeito de Rio Branco diferentes, se afinarem.

VIRA MASOQUISMO

NA POLÍTICA se chega a um ponto que não há mais clima para uma relação amistosa. É o caso do governador Gladson e o vice Rocha. Não existe outro caminho que não seja o do rompimento oficial, porque o rompimento de fato já ocorreu. Insistir na relação é o mais puro masoquismo.

TAPAS E BEIJOS

PARA um rompimento oficial o governador Gladson teria que pagar o preço político de demitir do governo todos os que foram indicados para cargos de confiança pelo vice Rocha e a irmão Mara Rocha. Vai ter esta coragem? Não sei? Não pode é mais continuar entre tapas e beijos.

MUDANDO A PROSA

GOVERNADOR Gladson, a cantiga que está lhe chegando sobre a evolução da campanha, não é a mesma cantada nas ruas, principalmente, nos bairros periféricos. Ontem, liguei para oito candidatos a vereadores sobre a campanha e todos vieram no mesmo tom. A cor da chita é outra. O vereador é quem está mais direto no contato com os moradores dos bairros.

CARREATA GIGANTE

O PREFEITO Mazinho Serafim (MDB) promete para hoje em Sena Madureira a maior carreata que a cidade já viu. Política não tem o impossível, mas lhe derrotar é uma tarefa difícil.

PASSO LONGE DE BAIXARIA

CHEGOU ao BLOG cópias de depoimentos e fotos sobre processo que corre na justiça, em segredo de justiça. Não entro na seara pessoal de nenhum político. Não contem comigo.

MULHERES NA CAMPANHA

CHEGA a uma centena o número de mulheres que estão disputando mandato de vereador na capital. Os homens continuam a ser bem mais numerosos, mas já é um avanço a maior presença de mulheres na política. E, o mais importante é ver na lista mulheres qualificadas.

DO MESMO TAMANHO

O ANÃO MONTANA JACK está nas ruas mais uma vez pedindo votos, como candidato a vereador de Rio Branco pelo PSD. Na campanha passada, seus votos foram da sua estatura.

NÃO MOVEM AS CAMPANHAS

A REUNIÃO dos candidatos a prefeito de Rio Branco para firmar um pacto por uma eleição limpa, não passou de um ato emblemático promovido pela OAB-AC. A baixaria na campanha vem do andar de baixo, onde os candidatos à PMRB não controlam.

SEM NENHUM SENTIDO

O APELO feito pela campanha do candidato a prefeito Daniel Zen (PT), de que é o único nascido em Rio Branco, e por isso merece os votos, foi mal pensado e sem nenhum sentido. O que está em discussão é quem tem o melhor projeto para a capital, e não onde o candidato nasceu. Pisou na bola!

TIRO CURTO

Estamos na reta final da campanha, com os 30 dias restantes. Em campanha de tiro curto, o candidato que é mais conhecido leva uma vantagem, porque não dá para se chegar a todos os bairros. Por isso, as redes sociais e o horário eleitoral deverão ser usados de forma inteligente.

NÃO É SURPRESA

Não é surpresa o deputado federal Alan Rick (DEM) ter acompanhado o governador Gladson Cameli no apoio à prefeita Socorro Neri a mais um mandato. Já tinha dito que apoiaria o candidato escolhido pelo governador. Alan é um dos mais fiéis apoiadores do Gladson.

FRASE MARCANTE

“Fique quieto e todos pensarão que você é um filósofo”. Ditado latino.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2020 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados.