Conecte-se agora

Secretário Gemil Júnior lança aplicativo que permite à população fiscalizar plantões de médicos

Publicado

em

A população acreana conta agora com mais um instrumento para fiscalizar os plantões médicos. Quem nunca ouviu a história de um usuário do SUS que chegou a um hospital público e não encontrou o médico plantonista de prontidão no consultório? Exemplos como esse podem pelo menos diminuir com o lançamento de um aplicativo da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) que mostra quem e onde estão os médicos naquele dia.

Como explica o secretário de Saúde, Gemil Júnior, o Gerenciamento de Escalas e Plantões (GEP) visa facilitar que a população busque as unidades de saúde corretas, encontrando as especialidades necessárias. Para isso, o programa divulga, gratuitamente, onde encontrar por exemplo um cardiologista, ortopedista ou apenas o clínico geral.

“O GEP é uma criação que vem para somar. É mais uma forma de a população ficar informada sobre os médicos que estão atendendo na UPA perto da casa dela. Lá tem o nome dos médicos, os horários de entrada e saída e qual a unidade em que eles vão atuar. É uma opção a mais para a sociedade, para o usuário do SUS, das nossas unidades de saúde”, destaca o gestor.

A implantação do sistema será gradativa, devendo ser concluída até julho de 2018. Atualmente, há informações de dez unidades de saúde da capital Rio Branco. Após saber do sistema, a autônoma Lúcia Pereira compactou o aplicativo de celular a uma arma. “Agora eu quero ver esses médicos fugirem do plantão. A gente vai ao hospital e eles não estão. E como fica?”, questiona.

video

Lançado nesta quarta-feira, 3, o aplicativo já vem causando indignação entre a classe médica desde dezembro. Em nota, o Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed) repudiou a iniciativa e disse que a exposição torna os médicos alvo de bandidos. Além disso, o sistema não permite os registros quando há troca de plantonistas, o que poderia, na visão da instituição, causar danos à imagem dos profissionais.

Gemil Júnior contesta as reclamações do sindicato e diz que as trocas de profissionais ou saídas para emergências em outras unidades deverão sempre ser informadas aos gestores das unidades, e isso é procedimento normal. “Não há nenhum questionamento sobre isso. Se um médico sair, e às vezes ele realmente precisa, por uma emergência em outra unidade, isso deve ser informado”, retruca.

O sindicato afirmou que os gestores estão cometendo ilegalidades, o que poderá resultar em futuros processos. A nota informa que o Sindmed vai encaminhar denúncia ao Conselho Federal de Medicina (CFM) e ao Google.

Como fazer download
Para fazer o download do aplicativo é necessário que os usuários de Androides acessem o PlayStore, digite GEP Sesacre e realizem a instalação do aplicativo em seu celular. Após instalado, poderá fazer buscas por nome das unidades, atendimentos que estão sendo realizados e pelo nome dos médicos que estão escalados para os plantões.

Críticas ou sugestões
No aplicativo, os usuários têm a opção de registrar críticas ou sugestões por meio do atalho Ouvidoria. Na área da Ouvidoria, antes de enviar a sugestão ou sua crítica, o usuário deverá selecionar o nome da unidade na qual buscou atendimento, colocar o nome do médico, seu nome completo, a data do atendimento e, em seguida, fazer seu relato de crítica ou sugestão.

Anúncios

Destaque 2

Protesto de policiais leva caixões com promessas feitas por Gladson e Rocha em frente ao Palácio Rio Branco

Publicado

em

Foto: ac24horas/Sérgio Vale

Os membros da Associação de Militares do Acre (AME) realizaram nesta segunda-feira, 21, em frente ao Palácio Rio Branco, uma manifestação com direito a a caixões numa forma de chamar a atenção do governador Gladson Cameli e do secretário de Justiça e Segurança Pública, Paulo Cezar Rocha dos Santos, para escutar as reivindicações da categoria.

Segundo informações repassadas ao ac24horas, o protesto ocorre após Associação dos Militares do Acre (AME) encontrar dificuldades em conversar com as autoridades estaduais.

Ao ac24horas, o deputado estadual Cadmiel Bonfim (PSDB) representante da categoria na Assembleia Legislativa do Acre, afirmou que as principais reivindicações da categoria são o pagamento do Prêmio Anual de Valorização da Atividade Policial (PAVAP), também chamada de Valorização de Atividade Militar (VAM), remuneração a qual os servidores fazem jus desde 2017, mas que nunca foi paga.

O deputado afirmou que outra prioridade hoje posta junto ao governo, se resume a três questões: a progressão horizontal, que passa pela correção do adicional de titulação, que se arrasta desde 2019, ainda, a promoção sob judice, tendo em vista que militares que respondem a procedimentos militares estão sendo impedidos de avançar na carreira e a convocação dos aprovados do concurso da PM que ficaram no cadastro de reserva, além da isonomia salarial entre Policiais Civis e Militares.

“O governador fez uma série de promessas e a gente até apresentou algumas como anteprojetos, mas até agora nenhuma deu prosseguimento. Pra vocês verem, os servidores da educação receberam o VDP deles e estão trabalhando em casa e os policiais que estão desde 2017 esperando, ainda não receberam”, afirmou.

Continuar lendo

Acre 01

“Eu não tive nada a ver com isso. A decisão foi dela”, diz Gladson sobre Socorro ter rifado o PCdoB

Publicado

em

Foto: ac24horas/Sérgio Vale

Colocado no centro dos bastidores políticos como o principal responsável pela saída do PCdoB dos deputados Edvaldo Magalhães e Perpétua Almeida do palanque da candidata a reeleição, Socorro Neri (PSB), o governador Gladson Cameli afirmou ao ac24horas nesta segunda-feira, 21, a decisão foi estritamente da prefeita.

“Eu não tive nada a ver com isso. A decisão foi dela. Como eu havia te falado naquele dia, ela havia me falado que eles iam ficar. Depois daquela declaração que dei ao ac24horas, de tardezinha ela me ligou dizendo que tomaria uma nova decisão e perguntou se eu concordava. Eu disse que a decisão era dela”, explicou o governador se referindo a declaração que deu ao ac24horas afirmando que o “ônus e bônus” de ter o comunistas na campanha expondo certa insatisfação.

Sobre as eleições de 2020, Cameli afirmou que tem por enquanto compromisso em três municípios: Rio Branco, Cruzeiro do Sul e Feijó. “Vou circular por essas cidades, mas claro, não esquecendo de cuidar do Estado”, enfatizou.

Continuar lendo

Acre 01

De 90 leitos de UTIs disponíveis para Covid-19, apenas 25 estão ocupados no Acre

Publicado

em

A taxa geral de ocupação de leitos de Unidade Tratamento Intensivo (UTI) exclusivos para pacientes com a Covid-19 no Acre está em torno de 27,8%. Os dados são do boletim desse domingo, 20, divulgados no Boletim de Assistência ao Enfrentamento da Covid-19, emitido pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre).

O boletim mostra a ocupação de leitos do Sistema Único de Saúde (SUS), por especialidade do leito e por regional. Segundo dados oficiais, das 127 internações em leitos do SUS, 80 testaram positivo para Covid-19, ou seja, a maioria das pessoas que buscam atendimento médico foram infectadas pelo vírus.

Na região do Baixo Acre, que engloba as cidades de Rio Branco, Sena Madureira, Plácido de Castro e Acrelândia, das 70 Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), 23 estão ocupadas registrando uma taxa de ocupação de 32,9%.

Já região do Juruá, que engloba Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Marechal Thaumaturgo, dos 20 leitos de UTI existentes, dois estão ocupados, registrando 10% de ocupação. Os leitos clínicos somam 95 e 16 estão ocupados, registrando 16,8% de ocupação.

Já regional do Alto Acre, que engloba as cidades de Brasileia e Epitaciolândia, apenas três leitos de enfermaria estão ocupados, num total de 19 leitos disponíveis. A regional do Alto Acre é a única que não tem leitos de UTI para a Covid-19.

Continuar lendo

Destaque 3

Pesquisa eleitoral que abrange Rio Branco e Cruzeiro do Sul deverá ser divulgada na quinta

Publicado

em

O Instituto Real Time Big Data, em parceria com a TV Gazeta/Rede Record e ac24horas, deve divulgar na próxima quinta-feira, 24, o resultado de duas pesquisas eleitorais que estão sendo realizadas nas cidades de Rio Branco e Cruzeiro do Sul só ele as eleições municipais de 2020.

O levantamento, registrado no Tribunal Regional Eleitoral do Acre, está sendo realizado do dia 21 a 23 de setembro e tem como alvo 1.400 eleitores, sendo 800 da capital e 600 da maior cidade do Juruá. O estatístico Augusto da Silva Rocha é o responsável pela pesquisa.

Com as convenções encerradas e o prazo para registro de candidaturas tendo com prazo final até o dia 26, Rio Branco até o momento conta com 7 candidatos a Prefeito e Cruzeiro do Sul com três.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas