fbpx
Conecte-se agora

Santos cede empate ao Cruzeiro e se complica na briga pelo título nacional

Publicado

em

dsc09768

Na briga pelo título do Campeonato Brasileiro, o Santos cedeu um empate por 2 a 2 ao Cruzeiro na tarde deste domingo, no estádio do Mineirão. O resultado complicou a equipe comandada pelo técnico Dorival Júnior na briga pelo título do Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, o Alvinegro chegou aos 68 pontos e se distanciou do Palmeiras, que tem 74. Agora, para ser lavantar a taça, o Peixe precisa vencer as duas próximas partidas e o torcer para duas derrotas do rival.

Com apenas um ponto somado, o Cruzeiro ficou cada mais vez longe da briga pelas primeiras posições do Brasileirão.

Na próxima, e penúltima rodada da competição nacional, o Cruzeiro visita o Internacional de Porto Alegre no domingo, às 17 horas (de Brasília). Já o Santos enfrenta o Flamengo no estádio do Maracanã, nas mesmas data e horário.

Quem foi bem: Ricardo Oliveira matador

Ricardo Oliveira foi o melhor em campo neste domingo. O atacante santista, quando acionado, não perdoou e balançou a rede em duas oportunidades.

Quem foi mal: Noguera vacila em gol cruzeirense e é substituído

Pouco depois de não ir bem na cobertura da jogada que resultado no gol de Arrascaeta, o zagueiro Fabián Noguera foi descartado do time titular do Santos, ainda no primeiro tempo, em substituição ousada de Dorival Júnior. Léo Cittadini entrou no lugar do beque.

Bola nos pés

Em busca do domínio da partida, o Santos valorizou o toque de bola e teve maior posse no início do primeiro tempo, oferecendo pouco espaço aos anfitriões do confronto.

Defesa facilita e Arrascaeta aproveita

Aos 21 minutos da etapa inicial da partida, o Cruzeiro inaugurou o marcador. Depois de cruzamento pela esquerda, Arrascaeta levou a melhor em disputa pelo alto com Zeca. Fabián Noguera vacilou, não conseguiu fazer o corte e o uruguaio mandou um chute rasteiro no canto direito de Vanderlei.

Arrascaeta estava inspirando na tarde deste domingo. Aos 30 do primeiro tempo, o atacante recebeu livre na pequena área, driblou a zaga e chutou forte e Vanderlei fez uma bela defesa, impedindo que o Cruzeiro amplie a vantagem.

Dorival arrisca, é tudo ou nada

Após sofrer o gol, a equipe do litoral paulista ficou com muita dificuldade para criar e chegar com perigo. Insatisfeito com a atuação santista, o técnico Dorival Júnior resolveu fazer uma alteração ousada: tirou o zagueiro Fabián Noguera e colocou o meia Léo Cittadini.

Presente para Ricardo Oliveira

O Santos reagiu rapidamente na volta dos vestiários. Aos 2 minutos da etapa complementar, Lucas Romero recuou errado e a bola ficou de presente para Ricardo Oliveira, livre de marcação, mandar na saída do goleiro Rafael e deixar tudo igual no Mineirão.

Olha a virada do Peixe!

Mais um dele, Ricardo Oliveira. Copete tabelou com Léo Cittadini e caiu na área após dividida com Romero. O árbitro assinalou pênalti e o pastor não perdoou, aos 16 minutos do segundo tempo, com um chute certeiro no gol de Rafael.

Anfitriões com 10 em campo

Arrascaeta fez falta violenta em Thiago Maia aos 35 minutos do segundo tempo e acabou expulso da partida, deixando o Cruzeiro com um homem a menos em campo.

Balde de água fria

Aos 43 do segundo tempo, Manoel, em posição polêmica, marcou o gol de empate do Cruzeiro e deixou tudo igual no Mineirão.

Ficha Técnica
Cruzeiro 2 x 2 Santos

Data e horário: 20/11/2016 às 17 horas
Local: Mineirão, em Belo Horizonte-MG
Árbitro: Héber Roberto Lopes (Fifa-SC)
Auxiliares: Kléber Lúcio Gil (SC) e Carlos Berkenbrock (SC)
Cartões amarelos: Lucas Lima, Jean Mota e Vanderlei (Santos); Henrique, Lucas Romero, Alisson (Cruzeiro)
Cartão vermelho: Arrascaeta (Cruzeiro)
Gols: Cruzeiro – Arrascaeta, aos 21 minutos do primeiro tempo e Manoel, aos 43 do segundo tempo
Santos – Ricardo Oliveira, aos 2 e aos 16 minutos do segundo tempo

Cruzeiro: Rafael; Lucas Romero, Manoel, Léo e Bryan; Henrique, Ariel Cabral e Robinho (Marcos Vinicíus); Arrascaeta, Alisson e Willian (Ábila).
Técnico: Mano Menezes

Santos: Vanderlei, Victor Ferraz, Noguera (Léo Cittadini), David Braz e Zeca; Thiago Maia (Jean Mota), Renato, Lucas Lima, Vitor Bueno (Lucas Veríssimo) e Copete; Ricardo Oliveira.
Técnico: Dorival Júnior.

Propaganda

Cidades

Xapuri e Independência FC fazem parceria para a disputa do Acreano 2020

Publicado

em

O futebol xapuriense voltará à 1ª divisão do Campeonato Acreano depois de três anos da última participação da Amax – Associação de Militares e Amigos de Xapuri, que manteve durante alguns anos uma equipe na disputa da competição profissional.

A iniciativa se dará por meio de uma medida inédita. Sem a intenção de disputar o certame em 2020, o Independência Futebol Clube vai emprestar a camisa para uma equipe formada por jogadores de Xapuri, com o apoio da prefeitura do município.

A parceria foi apresentada a atletas e pessoas ligadas ao futebol na cidade em uma reunião realizada na noite desta terça-feira, 14, na sede da Fundação Municipal de Cultura e Desportos, localizada nas dependências do estádio municipal Álvaro Felício Abraão.

Participaram do encontro o presidente do clube da capital, José Eugênio de Leão Braga, conhecido como Macapá, o treinador Illimani Suarez, o prefeito Ubiracy Vasconcelos, presidentes dos times de futebol locais e atletas interessados no projeto.

Na reunião, foram explicados os termos da parceria e as exigências da CBF para a inscrição de jogadores no profissionalismo. Illimani Suarez, que não treinará a equipe que disputará o campeonato, afirmou que a parceria representa uma oportunidade para os atletas do município que tem uma bela história no futebol amador.

“Daqui saíram muitos nomes para o futebol acreano e a cidade continua a ser um celeiro de bons jogadores. Valorizando-se essa prata da casa e trazendo alguns nomes de fora, caso necessário, é possível sonhar com o campeonato ou o vice-campeonato que garantem duas vagas para a Copa do Brasil e Série D”, disse.

O Independência entrará apenas como o nome e a camisa, ficando por conta da prefeitura todos os encargos da participação da equipe no campeonato deste ano. O presidente Macapá disse que o objetivo é manter o Independência vivo e disputar o campeonato de igual para igual com as outras equipes.

“Nós temos um compromisso com antigos companheiros, sócios do clube, já falecidos, de não deixar o Independência morrer. E nós não queremos disputar o campeonato simplesmente por disputar, para fazer artilheiros para os adversários, queremos disputar de igual para igual, buscando a classificação para as competições de nível nacional”, afirmou.

O prefeito Ubiracy Vasconcelos considera que a parceria é uma realização possível e que tem o objetivo de proporcionar um horizonte para os atletas do município. Segundo ele, os gastos estão dentro da realidade e têm um retorno garantido, do ponto de vista do investimento no sonho de muitos jovens xapurienses em ser jogadores de futebol.

Uma comissão técnica será formada para definir o grupo de jogadores que vai representar o “Independência xapuriense” na competição acreana. Toda a parte burocrática junto à CBF ficará por conta da direção do tricolor acreano.

Campeonato Acreano

O Campeonato Acreano de 2020 será disputado por 10 equipes. No grupo A estão Atlético Acreano, Rio Branco, Plácido de Castro, Andirá e São Francisco. Na chave B estão Galvez, Independência, Vasco, Humaitá e Náuas.

O jogo de abertura do estadual deste ano será entre Atlético Acreano, atual campeão, e o São Francisco, a partir das 15h do próximo dia 2 de fevereiro. No mesmo dia, o Galvez enfrenta o Náuas, às 17h.

A sequência da primeira rodada ocorrerá no dia 6 (quinta-feira), na Arena Acreana, com Rio Branco x Andirá (17h30) e Independência x Humaitá (19h30).

De acordo com o regulamento deste ano, no primeiro turno as equipes do grupo A enfrentam as do grupo B, classificando-se os dois melhores de cada chave para as fases semifinal e final.

No returno, os times jogam dentro dos próprios grupos, mas os dois clubes com as piores campanhas no primeiro turno ficam fora da disputa, restando apenas oito times na competição.

Na decisão deste ano, haverá saldo de gols como critério, ao contrário do que aconteceu na temporada passada.

Continuar lendo

Cotidiano

Weverton diz que torcida palmeirense cresceu muito no Acre com sua chegada

Publicado

em

O goleiro acreano Weverton disse neste sábado (26) ao Fox Sports que depois que começou a jogar no Palmeiras a torcida do clube paulista cresceu muito no Acre.

“Com certeza hoje as pessoas torcem muito mais para o Palmeiras no Acre. É uma região que tem muito palmeirense. Independente de time e de outras equipes, mas a torcida de lá é maior por eu representar também”, disse o goleiro.

Contratado no final de 2017, Weverton conquistou a titularidade em pouco mais de quatro meses no time paulista e o primeiro título logo em 2018. Sob o comando de Luiz Felipe Scolari, o arqueiro foi o titular absoluto na campanha do Campeonato Brasileiro.

Mesmo com um vasto leque de partidas com a camisa do Palmeiras, um jogo em especial não sai da cabeça de Weverton. Justamente o confronto do título, no Rio de Janeiro. “A vitória mais emocionante foi a partida contra o Vasco, quando fomos campeões e pude comemorar meu primeiro título com a camisa do Palmeiras”. Na tarde de 25 de novembro de 2018, o triunfo por 1 a 0 com um gol de Deyverson, deu o 10° título brasileiro ao Verdão.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required
Propaganda
Propaganda

Leia Também

Mais lidas