Conecte-se agora

Militante petista ataca Eliane Sinhasique com “palavrão” no Face

Publicado

em

O caso tomou grandes proporções nas redes sociais. O militante do PT Ramom Aquim ironizou uma foto da deputada estadual Eliane Sinhasique (PMDB), em frente a Boate Villa Club, sugerindo uma palavra de baixo calão numa montagem com a palavra deputada na postagem. Ele escreveu: “Menos! Enquanto alguns trabalham outros curteeem! DePUTAda da balada.” A postagem recebeu uma avalanche de críticas e de textos de solidariedade à deputada. Milhares de internautas se indignaram com a ofensa chula. Até mesmo alguns petistas se manifestaram. Na maioria dos textos afirmavam que apesar de Eliane estar numa campo ideológico diferente a respeitavam como deputada, como mãe, como mulher.

Partidos se manifestam
O PRB através do seu presidente vereador Manuel Marcos emitiu uma nota de solidariedade. Entre outras as coisas a nota afirma: “O PRB se solidariza com a deputada estadual Eliane Sinhasique pela maneira deselegante, desagradável e mal educada cuja qual foi tratada em uma publicação na rede social, agredindo uma mulher da pior maneira, atacando a sua moral”.

Mensagem Humanista
O PHS também repudiou os ataques à deputada. O presidente Manoel Roque escreveu: “ O PHS Acre se solidariza com a mãe, mulher, deputada Eliane Sinhasique e sua família pelo ataque do militante petista Ramom Aquim contra a honra e os princípios básicos da convivência política”.

Alan Rick condena o ataque
Na sua página no Face, o deputado federal Alan Rick (PRB), postou: “Minha solidariedade e total apoio à deputada estadual e jornalista Eliane Sinhasique, que sofreu sórdidos ataques à sua honra. Na política precisamos respeitar as diferenças . Confundir adversários com inimigos é típico de mentes tacanhas”.

Tragédia anunciada
A jovem militante do PT e funcionária da Secretaria da Mulher, Maíra Menezes, numa outra postagem há três meses já avisava aos seus “companheiros” que tratassem a deputada do PMDB como adversária política, mas sem atacar a sua honra. Aquilo que Maíra temia aconteceu.

Manifestação
Maíra escreveu: “É inadmissível um jovem que se diz militante de esquerda chamar uma deputada de “puta” porque estava numa festa. Fiz uma postagem sobre isso no início do ano falando para respeitar Eliane, apesar de todas as divergências políticas,” lembrou. Maíra ironizou sobre a “possível” punição do agressor dentro do PT. “Só quero ver o que vai acontecer.”

O PT se pronuncia
O vereador Gabriel Forneck (PT), presidente do diretório municipal do PT da Capital escreveu na sua página do Face. “Repudio a atitude do militante Ramom Aquim que de forma grosseira atacou a deputa Eliane Sinhasique, através da sua rede social” E no final completou: “A direção do partido tomará as providências cabíveis neste caso. Reitero minha solidariedade e respeito à deputada.”

Entenda o caso
A deputada Eliane Sinhasique, pré-candidata a prefeita de Rio Branco, foi convidada a entregar uma faixa de miss num concurso da Boate Villa Clube, no sábado, 21. Ela tirou uma foto e postou no Face em frente a Casa Noturna dizendo que por ser sábado iria se divertir. O militante do PT pegou a foto e fez a montagem com as insinuações ofensivas.

Jornalistas condenam a postagem
Vários jornalistas também se manifestaram e escreveram postagens de solidariedade à Eliane Sinhasique. Alguns com posturas independentes e outros ligados ao PT. A ofensa acabou repercutindo muito mal entre os profissionais de imprensa de Rio Branco.

A complicada vida das mulheres políticas
Esse caso de Eliane Sinhasique não é o único entre as mulheres que fazem política no Acre. Recentemente a vereadora Zeina Melo (PMDB), do Jordão, teve seu celular aberto e fotos suas nuas foram copiadas e espalhadas pelo WhatsApp. No começo deste ano a vereadora de Brasiléia, Fernanda Hassem (PT), foi vitima de um “suposto” amante que tornou públicas as “possíveis” relações extraconjugais da vereadora. O caso teve uma repercussão enorme.

O direito à privacidade
Será que uma pessoa por ser ter vida pública não tem direito à sua privacidade? Claro que estou me referindo as coisas lícitas. E no caso de Sinhasique estar numa festa num sábado à noite, tomar uma cerveja e se divertir é totalmente legal. Isso também serve para os outros casos recentes envolvendo mulheres políticas. A vereadora do Jordão se exibia, supostamente, ao seu marido. Ela tem sim o direito de fazer as fotos que quiser e se mostrar. Ela fazia as fotos privadamente, intimamente e ninguém tem nada como isso. O que é ilegal é alguém pegar o seu celular “roubar” as fotos e espalha-las para desmoralizar a vereadora. No caso de Fernanda Hassem, também pré-candidata a prefeita, o suposto “amante” poucos dias depois de espalhar a notícia que tinha relações com a vereadora se lançou pré-candidato a prefeito.

Anúncios


Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas