Conecte-se agora

As meninas superpoderosas

Publicado

em

Conselho editorial

Em menos de 24 horas, a secretária Concita Maia foi “agraciada” com duas matérias neste site. A primeira porque a pasta que ela gere tem ignorado a crise econômica que se abateu sobre o país ao esbanjar pagamentos de diárias e viagens aos seus subordinados diretos. E a segunda por ignorar o ataque chulo, nas redes sociais, de um militante do PT contra a deputada Eliane Sinhasique.

Não por acaso, a deputada peemedebista é pré-candidata à prefeitura de Rio Branco, contra o correligionário de Concita, Marcus Viana. O silêncio da secretária e das demais integrantes da Secretaria de Políticas para as Mulheres não foi o único, contra a gritaria que elas fazem sempre que são elas mesmas as agredidas.

A indignação seletiva de dona Concita e de suas subordinadas revela que, para o governo de Sebastião Viana, há dois tipos distintos de mulheres: as que merecem o desagravo das companheiras, e as que, por não serem do partido, sequer são consideradas do sexo feminino.

Quando o então senador Aníbal Diniz (PT) se referiu a duas desembargadoras acrianas como “mal resolvidas”, não se ouviu um pio de Concita Maia. Da mesma forma, quando o “affair” entre uma jovem casada e um poderoso petista foi parar na delegacia de polícia graças à reação do marido traído (que espancou a esposa e lhe quebrou o carro a tijoladas), a agressão também foi ignorada pela SEPMulheres. Isso sem falar nas que perderam seus rebentos na Maternidade Bárbara Heliodora nos últimos meses e que nem sequer tomaram ciência da existência de um grupo que devia, sim, acolhê-las.

Tanta seletividade tem um custo moral, a provar que o próprio governador tolera em sua administração a tendência de se agir com dois pesos e duas medidas. Tem também um alto preço para o bolso do contribuinte.

Como o ac24horas revelou em uma matéria publicada neste final de semana, após um levantamento no Portal da Transparência do próprio governo, a secretaria comandada por Concita Maia é pródiga em pagamentos de diárias e repasses a agências de viagens.

Só neste mês de maio foi autorizado o pagamento de R$ 33,4 mil a título de auxílio pecuniário a servidores em viagem. E a contabilidade do ano de 2015 revela que o custo, entre passagens e diárias, foi de R$ 268 mil. A secretaria, que nada produz além de notas de desagravo à presidente Dilma e demais companheiras do PT, sempre que necessário, custou, em 2015, R$ 1,5 milhão aos contribuintes.

Junte-se a essa verdadeira farra com o dinheiro público o fato de que houve um aumento de 113,3% no número de mulheres acrianas assassinadas entre 2006 e 2013, e teremos um ideia de quão ineficiente tem sido o trabalho de Concita Maia e suas subordinadas à frente da SEPMulheres.

Ah, um detalhe: ao levantar o custo da pasta gerida por Concita, o site não considerou o valor dos salários pagos aos que fazem parte da folha da secretaria.

Em resumidas palavras, estamos todos pagando caro pra que as mulheres do PT fiquem muito bem protegidas – inclusive da crise que a todos nos afeta.

 

 

 

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas