Conecte-se agora

Aleac oferece mais de três mil vagas para Pós-Graduação em Educação Inclusiva

Publicado

em

ALEAC_01

Agência Aleac*

A Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) lançou durante solenidade realizada nesta terça-feira (17) o primeiro Programa em Educação Inclusiva e Políticas de Inclusão e Autismo do Estado. O programa será executado através de uma parceria com o Instituto Infoco Pólis Civitas, o Governo do Estado e do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Um programa inédito que beneficiará mais de três mil profissionais na área da Educação e Saúde.

Durante o lançamento do Programa, o presidente do Poder Legislativo, deputado Ney Amorim (PT), ressaltou a importância da formação na área da Educação Inclusiva, lembrando que a intenção é, além de oferecer capacitação para os profissionais, garantir a inclusão social, principalmente na rede de ensino.

“Esse, sem dúvida, é um dos maiores programas de educação já realizado no Estado. A equipe do Infoco está de parabéns pela dedicação. A parceria com esta Casa tem sido salutar e com certeza outros cursos importantes virão. Estamos falando de um programa extremamente relevante que tem como objetivo capacitar os profissionais da Educação e Saúde do Acre, melhorando a inclusão social”, disse.

O presidente do Instituto Infoco Pólis Civita, Paulo Maia Júnior, disse que o Acre se destaca por ser o primeiro Estado brasileiro a oferecer cursos de pós-graduação tanto a servidores públicos quanto possibilitar que a sociedade civil possa participar. Ele agradeceu o apoio das instituições acrianas no sentido proporcionarem a expansão do conhecimento.

“Não mediremos esforços para trazermos profissionais capacitados e experimentados naquilo que realiza. O Acre é o primeiro Estado no Brasil que se une para fazer um programa dessa dimensão. Um dado que chama muito atenção é a disposição dos parceiros em não só realizar cursos e workshop na capital, mas levar o conhecimento para o interior do Estado”, disse Paulo Maia.

O grupo Pólis Civita já pensa em trazer para o Acre o curso de pós-graduação em governança tributária, em parceria com o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT). “Estaremos trazendo esse programa na mesma modalidade. Para nós, isso é motivo de orgulho”, pontua Maia.

O secretário de Educação, Marcos Brandão, destacou a importância da união das instituições e da família para a inclusão de pessoas portadoras com alguma deficiência. Ele parabenizou o presidente da Aleac, deputado Ney Amorim (PT), pela iniciativa.

“A família, a igreja e as instituições colaboram para a formação do cidadão. Legislativo, Judiciário, Tribunal de Contas, governo e município agindo juntos pela inclusão, isso é o mais importante. A educação inclusiva, em particular as crianças com autismo, transcende e temos quatro cursos que estão sendo colocados para os profissionais de ensino que colaboram para a inserção dessas crianças. O Estado tem um carinho muito grande com o ensino especial, tanto é que em algumas coisas nós servimos de referência para o Brasil”, ressaltou.

O conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Ronald Polanco, ressaltou a iniciativa da Aleac e do governo do Estado em oferecer um curso que trabalha a inclusão social. ”

Parabenizo a possibilidade que nos ofereceu a Aleac e o governo do Estado em trabalhar uma articulação institucional, possibilitando que novas tecnologias da informação diminuam as desigualdades sociais. As instituições nem sempre têm essa possibilidade. Temos um Estado que pode se desenvolver pela formação, uma formação inclusiva e que trabalha a sensibilidade de lidar com pessoas especiais”, enfatizou.

A professora Maria Elisa Granchi Fonseca, coordenadora do Programa Autismo Infoco, disse que os alunos especiais não podem ser tratados apenas como pacientes dentro da sala de aula.

“Não vamos conseguir inserir esses alunos na sociedade se não aplicarmos os mecanismos de ensino especializados dentro da sala de aula, por eles aprendem com métodos de ensino diferentes. Os alunos que são autistas não podem ser tratados como pacientes dentro da escola, eles tem que ser tratados como estudantes. Por muito tempo se confundiu saúde e educação dentro da educação especial, e isso não pode mais acontecer”, afirmou.

Sobre o curso

Serão oferecidos os seguintes cursos nas modalidades de Educação Continuada e Pós-graduação: Ensino Estruturado do Autismo, Educação Inclusiva e Políticas de Inclusão, Alfabetização e Letramento e Educação de Jovens e Adultos (EJA).

O interessado pode optar por uma das duas modalidades, sendo que a formação continuada é gratuita, entretanto, não tem como objetivo a titulação.

Na modalidade de pós-graduação, o interessado fará um investimento de R$ 690,00 em parcela única, ou se preferir pode parcelar no cartão ou boleto em 6 vezes de R$ 130,00 ou 12 vezes de R$ 75,00, somente no cartão de crédito. O curso é inteiramente pela internet.

As inscrições estão previstas para ter início dia 18 de maio, pelo site: www.acreinfoco.com.br. Maiores informações, o interessado pode obter pelo fone: (68) 9601-1505 ou entrar em contato com a Escola do Legislativo Acreano pelos números (68) 3213-4106/3213-4017.

Um workshop sobre o Programa Autismo Infoco será realizado hoje às 15h no Teatro Plácido de Castro (Teatrão). A palestra será ministrada pela Prof.ª Maria Elisa Granchi Fonseca, Psicóloga, Mestre em Educação Especial pela Universidade Federal de São Carlos; Coordenadora Geral do Centro de Autismo da APAE de Pirassunga/SP.

*Mircléia Magalhães, José Pinheiro e Andressa Oliveira

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas