Conecte-se agora

Fracasso do Carioca não é só por que os times são ruins

Publicado

em

A primeira rodada do Campeonato Carioca foi um fracasso de público nos estádios: 19 mil torcedores. O futebol do Estado do Rio vai mal das pernas, com times muito ruins em relação à elite do futebol brasileiro.

Isso é um problema, pois afasta o público pela falta de interesse. Mas há outros aspectos negativos de ordem prática que chamam a atenção envolvendo os quatro grandes do Estado.

O jogo do flamengo contra o Boa Vista teve 6.218 pagamentos, mas colocaram à venda somente 7.948 ingressos por questões de segurança no Edson Passos, estádio localizado na Baixada Fluminense de acesso muito difícil.

Além disso, o ingresso cheio saiu por R$ 40, em um evento esportivo com término previsto para acabar às 21h30 de um sábado.

A partida entre Vasco e Madureira, realizada às 4 da tarde no domingo, teve tíquete de arquibancada por R$ 30 (inteira). O confronto transcorreu em São Januário, um estádio bastante central no Rio, embora com ruas próximas muito estreitas e inseguras – mas era jogo de uma torcida só e do dono da casa.

Não deu outra: foi a partida que mais apresentou público na primeira rodada (7.905). O resultado é ainda baixo (São Januário cabem 22 mil pessoas), mas as condições do confronto do Vasco foram mais realistas do que as do Flamengo.

O Botafogo pegou o Bangu no dia anterior em São Januário, às 17 horas, pela primeira rodada do Campeonato Carioca. Deu 1.647 pagamentos, com preços de ingressos semelhantes ao do Vasco. Um fiasco total.

Mas que diacho colocar o Botafogo para atuar no campo do Vasco, um local reconhecidamente ruim de os torcedores de clubes rivais estarem, por que a área do entorno é controlada por facções vascaínas?

No entanto, o recorde negativo ficou com o Fluminense e Volta Redonda, no Raulino de Oliveira, um estádio bem estruturado localizado na Cidade do Aço: 1.531 torcedores.

Preço de ingresso: R$ 40 (inteira). Data e horário do jogo: domingo, às 19h30 (portanto, término às 21h30).

Com esses dados apresentados, há questionamentos claros em três itens (dois deles sempre aparecem em algum jogo): sobre o preço ainda alto dos ingressos para um nível de futebol muito aquém do desejado; horários de partidas inapropriados para o torcedor que depende de transporte público; e estádios nada recomendáveis pelas condições propostas de realização da partida.

É ainda muita coisa jogando contra para quem precisa de público. Pode parece pouco, mas não é.

Quem anda de transporte público pelo Rio de Janeiro por volta de 10 da noite sabe do que se trata. Sabe também o que é disponibilizar R$ 40, mais o do filho ou da mulher, em uma incerta partida do Campeonato Carioca. E de se sentar em um estádio que nem sempre o torcedor é bem-vindo ou recebido de braços abertos com toda segurança.

É tudo muito contra. É nessa hora que a cerveja gelada no bar da esquina de casa, com direito a transmissão da partida pela TV, torna-se irresistível.

 

 

 

Propaganda

Cidades

Prefeitura realiza 3ª edição da corrida Brasileia Running Fire

Publicado

em

Fazendo parte da programação em comemoração aos 109 anos de fundação do município, foi realizada a corrida Brasileia Running Fire (Corrida do Fogo), no sábado (6), com a participação de 193 atletas, nas categorias competidor adulto masculino 8km, competidor adulto feminino 5km e competidor de 12-14 anos masculino e feminino.

A corrida do fogo é uma realização da Prefeitura através da Gerência de Esportes e Corpo de Bombeiros, com apoio da 2ª Cia. Especial de Fronteira e DETRAN.

O Deputado Estadual Daniel Zen, que esteve visitando e prestigiando as festividades dos 109 anos de Brasileia e completou o percurso de 8km, falou a respeito da atividade.  “É uma honra estar aqui participando das atividades em Brasileia, entre tantas que a prefeitura tem realizado. Aproveito para parabenizar a Prefeita Fernanda pelo trabalho que vem fazendo em Brasileia, todo o cuidado que tem pela cidade e seus moradores”, ressaltou Daniel Zen. 

A corrida iniciou em frente a sede da prefeitura municipal com o percurso até a rotatória do Frios Vilhena e voltou. 

O tri-campeão Miguel Neto, cabo do Exercito Brasileiro falou da satisfação em participar da corrida. “A corrida já faz parte do meu calendário, procuro me programar para poder participar da Corrida do Fogo, e graças a Deus tem dado certo, minha três participações gerou 3 vitorias. Parabenizo a equipe organizadora, aos participantes da corrida pois sem eles não a eventos”, falou Miguel Neto. 

A Prefeita Fernanda Hassem parabenizou a equipe organizadora e agradeceu a participação de todos. “Uma corrida espetacular, com a participação de atletas locais e de outros municípios, inclusive da Bolívia. Só nos enche de orgulho em saber que tantas pessoas aprovaram essa atividade esportiva e gostaria de agradecer em especial aos grandes parceiros, Corpo de Bombeiros, Exército, Polícia Militar, DETRAN e todo empenho da nossa equipe da Gerência de Esportes. Parabéns as todos os competidores”, finalizou a Prefeita Fernanda.

Vencedores

Na categoria juvenil em 1° lugar Cristian Roca, 2° Vanderley Lima Silva, 3° Helder Paulo. No feminino em 1°lugar Aline Alves, 2° Ana Cleia e 3° Ana Luiza; Feminino classe 2: 1° lugar Tiana Rego, 2°Lene e 3° Raimunda Dias; Feminino classe 1 em 1° lugar Clavana Araújo, 2° Ahiromy e 3° Julieta; Masculino classe 2 em 1° lugar Josci Robarto, 2° Valdemir Neto, 3° Marleudo Barreto e masculino classe 1 em 1° Miguel França, 2° Efraim Mamani e 3° Gabriel da Silva.

Continuar lendo

Destaque 2

Torcedores acreanos estão confiantes no título da Copa América

Publicado

em

O ano de 2019 não tem sido nada bom para o torcedor acreano. Para os que costumam ir até os estádios torcer para seus times ou para os clubes acreanos que representam o estado em competições nacionais, a temporada tem sido de decepções.

Aliás, o saldo tem sido extremamente negativo, se comparado aos resultados alcançados alguns anos atrás. Com Rio Branco e Atlético Acreano, o futebol do estado passou a ser considerado a principal força do futebol do Norte do país, rivalizando diretamente com o futebol paraense, que é muito maior em termos de estrutura e torcida por parte dos clubes daquele estado.

Exemplo do quanto o futebol acreano tem perdido força e respeito dos adversários são as campanhas nas competições nacionais este ano. No Campeonato Brasileiro deste ano na Série D, Galvez e Rio Branco decepcionaram seus torcedores e não conseguiram se classificar para a próxima fase.

Na terceirona, o Atlético é o lanterna de seu grupo e corre sério risco de rebaixamento.

A esperança de alegria dos acreanos, amantes do futebol, está depositada nos pés dos jogadores da Seleção Brasileira. Depois do fracasso na Copa do Mundo no ano passado, quando a seleção canarinho foi eliminada ainda nas quartas de final da Copa da Rússia, depois de perder por 2 a 1 para a Bélgica, o Brasil está um jogo de conquistar a Copa América, disputada em casa. Título que o Brasil não ganha há 12 anos.

A final, neste domingo, no estádio do Maracanã, às três da tarde, horário do Acre, será contra um improvável adversário. O Peru, eliminou favoritos com o Uruguai e o atual bicampeão, Chile.

O ac24horas foi às ruas ouvir a opinião dos torcedores acreanos que são unânimes em afirmar que o Brasil sai de campo neste domingo com o título da Copa América.

Júnior Mota

É a opinião, por exemplo de Júnior Mota, comerciante de 33 anos, torcedor assíduo das arquibancadas e sempre presente nos jogos do Rio Branco. Ele acredita que o Brasil vença a Copa América, mas com certa dificuldade, pois acredita que o time peruano será bem diferente daquele que perdeu na fase classificatória para o Brasil por 5 a 0. “Estou confiante que o Brasil ganha, mas não com a facilidade do primeiro jogo! “É bom o Brasil não facilitar, tem que jogar concentrado e focado para evitar qualquer imprevisto”.

Carla Aguiar

Já se depender do palpite da professora de Educação Física da Escola ABC, professora Carla Aguiar, 44, ex-jogadora de handebol das principais equipes do Acre, o Brasil já é campeão. “Estou bem confiante que o Brasil vença o Peru e conquiste novamente um título de Copa América. Não vejo o time peruano com essa qualidade para resistir ao time brasileiro”.

Quem transborda de otimismo é o microempresário, Aureliano Neto 50 anos. Peladeiro de final de semana, diz que o Brasil vence fácil. “Estou confiante, acredito que o Brasil vença a final por 3 a 1.

Aureliano Neto

Francisco Dandão

Já quem analisa o jogo não só pelo lado da paixão, o Brasil também é favorito contra a seleção peruana. Cronista esportivo de traços refinados, Francisco Dandão, 62 anos, hoje residindo na cidade de Fortaleza-CE, mas sempre acompanhando o futebol local, fala confiante de uma vitória brasileira.. “Estou absolutamente confiante no título do Brasil. Em futebol, tudo pode acontecer, mas não vejo outro adversário mais fácil do que o Peru. Se o Peru resolver encarar de frente, toma outro “sacode”.

Adem Araújo

O empresário Adem Araújo, um dos maiores patrocinadores do futebol local, e que também é vice-presidente da Federação de Futebol do Acre, explica que o Brasil vai levar a Copa América, mas alerta para o crescimento do time peruano nesta reta final de competição. “Se o Brasil fizer um gol nos primeiros minutos de partida vai forçar o time peruano sair para o jogo, assim podemos liquidar a fatura nos contra-ataques. No entanto, a demora do gol pode deixar a equipe andina mais à vontade na partida e contando com o oportunismo do artilheiro Paolo Guerrero”.

 

Já o narrador esportivo Deise Leite, 48 anos, Rádio Eco Acre FM 106.5, aposta no coletivo da Seleção Brasileira para vencer o surpreendente time peruano nesta reta final da Copa América. “Acho que será um jogo tranquilo para o Brasil. Os peruanos já estão no lucro pelo resultado construído até aqui”.

Deise Leite

José Augusto Fontes

Por fim, o ac24horas também ouviu outro amante do futebol. O juiz de direito e escritor José Augusto Fontes, 58 anos, torcedor vascaíno, acredita que o Brasil vença o selecionado peruano neste domingo na grande decisão da Copa América. “Estou sim confiante numa vitória da seleção brasileira, pois o time canarinho é bem ofensivo em relação ao time peruano”.

Então é se preparar, cruzar os dedos e torcer para que nossa seleção faça jus à toda sua história e a todo o favoritismo contra o Peru, na grande final da Copa América.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.