Conecte-se agora

Votação de Neymar na Bola de Ouro foi decepcionante

Publicado

em

O brasileiro teve apenas 7,86% de votos, contra 41,33% do argentino Messi, o vencedor da premiação da FIFA de melhor jogador de 2015, e 27,76% do português Cristiano Ronaldo, o segundo lugar.

Pode ser que Neymar merecesse mais pontos na Bola de Ouro, aparecendo na frente de CR7, como ele mesmo (Neymar) acabou declarando depois ser o justo, sem modéstia – mas o resultado real indica o quão o craque brasileiro ainda terá de caminhar para se tornar uma unanimidade internacional.

A baixa votação na estreia de Neymar na premiação denota em primeiro lugar a supervalorização do jogador no Brasil, com esforço apaixonado e ufanista da mídia esportiva.

O fato de Neymar ser uma das poucas estrelas do futebol brasileiro em atividade impulsiona uma idolatria ao jogador desproporcional. A geração do craque é uma das piores já surgidas no Brasil, revelando claramente uma decadência do esporte no País que não se sabe se será estancada tão breve.

Segundo ponto: observando atentamente os votantes (jornalistas, técnicos e jogadores) em Neymar à Bola de Ouro, verifica-se que a maioria é de origem de países inexpressivos no futebol e longe da Europa. Soa curioso, portanto, no continente em que joga – e o principal centro do esporte no mundo – não ter tido melhor desempenho.

Na Europa ele não é, a todo momento, exaltado como no Brasil. Há ressalvas – Neymar continua sendo chamado de “cai-cai” por onde passa, mesmo tendo melhorado nesse quesito desde de sua chegada no Barcelona (2013); no entanto, ainda está com o carimbo de “piscinero”.

Recebeu críticas do diário espanhol El País por indícios de sonegação fiscal que lhe ofereceu a porta de saída da Espanha caso não se adequasse às regras do país. Por aqui, alguns podem fazer pouco caso à publicação, mas ressalta-se que o assunto foi tratado em editorial (fato raríssimo no meio esportivo), seção nobre de um dos principais jornais da Europa e onde sua opinião tem peso de ouro – não compare com a partidária imprensa brasileira, por favor.

A imprensa europeia, que acompanha muito mais de perto o time do Barcelona do que qualquer outro continente, costuma dar (não sem razão) ao uruguaio Suárez, companheiro de equipe de Neymar, importância igual (ou às vezes até maior) à estrela brasileira no time catalão.

O Iniesta também, considerado o cérebro do time e peça importante ao sucesso do trio Messi, Neymar e Suárez – o espanhol é muitas vezes ignorado no Brasil.

Faria bem a Neymar deixar um pouco o marketing de lado, sempre muito piegas, que vai do proselitismo religioso a posar ao lado de subcelebridades, além de posicionamentos nem sempre felizes – disse não ter ouvido xingamentos racistas contra ele em partida recente do Campeonato Espanhol, quando não foi o que aconteceu, revelando incapacidade de se equilibrar em temas espinhosos do dia a dia do cidadão comum.

Neymar ainda deve provar sua relevância inconteste na seleção brasileira. Ainda que não se tenha um belo esquadrão ao seu lado, como teria por certo no passado, que ele seja altivo todas as vezes que entrar em campo com a camisa amarela.

O troféu Bola de Ouro chegará um dia às mãos de Neymar. Na ultima edição, ele ficou entre os três finalistas. Conquista já importantíssima. Mas para quem é bombardeado diuturnamente no Brasil com exaltações ao jogador, há de convir que a votação final ao craque brasileiro foi pífia.

Propaganda

Cotidiano

Campeonato Acreano: Rio Branco e Galvez vencem os primeiros jogos de abertura

Publicado

em

O Campeonato Acreano 2019 começou neste domingo (20), com dois jogos no Estádio Florestão. O Rio Branco derrotou o Nauas, de Cruzeiro do Sul, por 2 a 1, e o Galvez venceu o Independência por 2 a 0.

São dez times na série principal do Estadual. Eles estão divididos em dois grupos de cinco. No primeiro turno, os clubes jogam contra adversários da outra chave; os dois melhores de cada um deles avançam para as semifinais; depois, final. No segundo turno, as equipes atuam dentro do grupo; depois, o regulamento se repete. Ao final dos turnos, quem somar menos pontos estará rebaixado.

Continuar lendo

Cotidiano

Cronista de São Paulo chama de “esculhambação” drama do Galvez na Copinha

Publicado

em

O cronista Marcio Bernardes, do portal Cidade On, de Ribeirão Preto, fez duras críticas ao que chamou de “esculhambação” a ida do Galvez à Copa São Paulo de Futebol Júnior sem o dinheiro das passagens de volta. “Essa esculhambação de uma equipe vir do norte do país sem a garantia das passagens de volta tem de ser melhor administrada. E esse não foi um caso isolado. O Vasco da Gama socorreu alguns meninos do Carajás, do Pará, que não tinham nem chuteiras para enfrentar o próprio Vasco”, relata Bernardes. Ele responsabiliza a Confederação Brasileira de Futebol por esses problemas.

Veja a coluna de Marcio Bernardes na Cidade ON:

Não ter dinheiro para voltar ao Acre mostra irresponsabilidade

A história envolvendo os garotos do Galvez, que vieram para São Paulo disputar a Copinha, pode ser reverenciada e oferece razões para algumas reflexões.

Não ter dinheiro para pagar as passagens de volta para o Acre mostra a irresponsabilidade dos dirigentes e autoridades de Rio Branco. Afinal, a equipe veio representar o estado do norte.

A interferência do Palmeiras foi humana e elogiável. O Verdão podia ajudar, tinha condições para isso e fez a sua parte em gesto de fraternidade. O episódio poderia terminar tragicamente. E a história acabou alegremente com a visita dos garotos ao CT do Palmeiras e ao Allianz Parque.

A Copa São Paulo é uma competição singular e aproveita as férias do futebol profissional brasileiro para colocar na vitrine futuras estrelas. Tá certo que antigamente, valorizava-se muito mais a Copinha, muitas televisões transmitiam as partidas e dezenas de craques eram revelados.

Essa esculhambação de uma equipe vir do norte do país sem a garantia das passagens de volta tem de ser melhor administrada. E esse não foi um caso isolado. O Vasco da Gama socorreu alguns meninos do Carajás, do Pará, que não tinham nem chuteiras para enfrentar o próprio Vasco.

No passado muitos fatos terríveis foram relatados. Isso mostra que o futebol brasileiro não é exatamente essa festa que pretendem aparentar a CBF e algumas federações estaduais. Tire o glamour da Série A do Brasileiro e algumas outras competições. A sobra, isso mesmo, sobra, vai nos mostrar que milhares de jogadores não tem nenhuma infraestrutura para jogar. Os salários são caloteados e as condições expõem o ser humano e atleta.

O torcedor dos grandes centros precisa se conscientizar que há muitos problemas além do horizonte. E as discussões entre governo, dirigentes, sindicatos de jogadores, técnicos e árbitros, precisam apresentar sugestões para uma melhora desse quadro.

Temporada 2019

Algumas equipes estão se reforçando e animando seus torcedores. Flamengo, São Paulo e Palmeiras querem o protagonismo em 2019. Tomara que seja mesmo uma boa temporada.

Continuar lendo

Cotidiano

Galvez perde por 3 a 0 do Palmeiras e está eliminado da Copa São Paulo de Futebol Júnior

Publicado

em

O Galvez perdeu neste domingo (13) para o Palmeiras por 3 a 0 e está fora da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Todos os gols foram marcados no primeiro tempo. Nos 45 minutos finais, o Palmeiras apenas administrou a vantagem diante de um Galvez que se esforçou, mas não exigiu muito do time paulista.

A campanha do time acreano é considerada histórica para as categorias de base do futebol local. De outro lado, o técnico Oziel reclamou em rede nacional de televisão da falta de dinheiro para o time retornar a Rio Branco.

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.