Conecte-se agora

Canibalismo político dos partidos de oposição é amadorismo

Publicado

em

Nas culturas índias onde predominava o canibalismo, o devorado era sempre o inimigo, jamais alguém da tribo. A oposição acreana pratica um canibalismo na própria tribo. O senador Gladson Cameli (PP) – foto- que saiu da eleição, credenciado para ser o líder que faltava na oposição, não se mostrou à altura da missão. Ao levar para o PP os prefeitos André Hassem e James Gomes, ambos do PSDB, o pecuarista Daniel (DEM), não somou absolutamente nada à oposição, porque os três já eram da oposição. Você não ganha o que você já tem. Filiar aliado é trocar seis por meia dúzia. Politicamente, além de não somar nada, deixou um ranço natural no PSDB e no DEM. A autofagia não é o caminho correto para alguém que como o senador Gladson Cameli (PP) quer ser candidato ao governo em 2018. O certo seria investir em lideranças da FPA para diminuir a força do adversário. Cameli deveria ser o magistrado e não o canibal da oposição. Por tudo isso, está longe de ser o líder, o magistrado, que falta à oposição.

Erro de estratégia
O ex-deputado federal Márcio Bittar (PSDB) diz que lamenta a saída dos prefeitos André Hassem e James Gomes, importantes na sua campanha, mas que considera errada a estratégia do senador Gladson Cameli (PP) em tirar lideranças de partidos aliados para filiar no PP.

Certo seria aglutinar
Para Márcio Bittar o certo seria o senador Gladson Cameli (PP) aglutinar a oposição, principalmente, nos dois maiores colégios eleitorais. “Se a oposição perder em Rio Branco e em Cruzeiro do Sul, que adianta ganhar no Jordão e Santa Rosa?”. Foi a indagação que fez.

Deixa um ranço natural
Avalia ainda Márcio Bittar que, ficar tirando aliado para filiar no PP, naturalmente, vai deixar algum ranço para a eleição de governador em 2018, impedindo uma candidatura única. Eu acho que o senador Gladson não deveria ter ido por este caminho, pondera Biitar.

Não se perde o que não se tem
O presidente do PSDB, deputado federal Werles Rocha, foi sarcástico com a saída dos prefeitos André Hassem e James Gomes, do PSDB para o PP: “não se perde o que não se tem”. Rocha lembra que ambos foram infiéis aos tucanos e apoiaram candidatos de outros partidos.

Lembrando a campanha
Rocha lembra que o prefeito André Hassem apoiou Antonia Lúcia (PSC) para deputada federal. E James Gomes a Marfisa Petecão (PSD) para federal e Jairo Carvalho (PSD) para estadual. “Estamos perdendo o que, com a saída de ambos”? Não perdemos nada, completou.

Leque para 2018
Werles Rocha enfatizou que a investida do PP nas lideranças aliadas deixa o leque aberto para que o PSDB tenha candidato próprio ao governo em 2018, porque tem nomes para montar uma chapa majoritária. “Pode escrever que o PSDB terá candidato ao governo em 2018”, avisou.

Foto é apenas uma foto
Por tudo o que foi dito acima, se aparecer uma foto da conversa que tiveram ontem Gladson Cameli, Werles Rocha, José Bestene, todos afáveis, é apenas uma foto, não quer dizer nada. Por isso liguei para o Márcio Bittar e para o Werles Rocha para por na coluna a situação real.

Exatamente por isso
Por não entrar apenas na aparência dos fatos é que a coluna chegou aos quase 40 anos de existência no jornalismo político. Quem quiser ir para o lado da futilidade, boa viagem!.

Não enche uma cuia
Chega a informação de boa fonte que, o PT trabalha com dois nomes para lançar como candidata a prefeita de Cruzeiro do Sul: Pastora Milca (Assembléia de Deus) e a empresária Marisa Diniz. Ambas têm algo em comum: seus votos não enchem uma cuia de tacacá.

Par ou ímpar?
Saber qual o nome mais fraco, se o da Pastora Milca ou da Marisa Diniz, só no par o ímpar, porque se equivalem no quesito fragilidade eleitoral. Qualquer uma das duas fará a alegria do Henrique Afonso (PSDB) ou do candidato do prefeito Vagner Sales, por serem fraquinhas.

Tempos idos
A direção do PT tem que se lembrar que o tempo que o partido elegia um poste longe vai.

Acordo fechado
Durante a conversa que tiveram com o senador Gladson Cameli (PP), o prefeito James Gomes exigiu liberdade para apoiar Marfisa Petecão (PSD) para deputada federal. E o André Hassem carta branca para apoiar Antonia Lúcia para a Câmara Federal. Pedidos aceitos.

Estão transformando em vítima
Já comentei a greve dos professores no aspecto financeiro. Não posso deixar de comentar o lado político: não é bom para o governo esticar a corda com os professores em debates na imprensa: vão transformar a presidente do SINTEAC, Rosana Nascimento, numa vítima.

Manter na mídia
O governo fomentar este debate é manter o assunto na mídia, o que o SINTEAC quer.

Jogando para a platéia
Na reunião em Cruzeiro do Sul com os empresários, o senador Sérgio Petecão (PSD), conclamou a população a fechar órgãos, a estrada, para pressionar o DNIT a recuperar a rodovia. Uma pergunta: Petecão, você não é senador? Você é que tem de pressionar.

A BR-364 vai fechar
O governo não ter mandado representante à reunião faz sentido. O responsável pela obra agora é o DNIT. O órgão sim teria de mandar um representante para falar alguma coisa. O certo é que o inverno vai chegar é a BR-364 vai fechar. Não é alarme, mas uma realidade.

20 horas de suplício
Quem vem de Cruzeiro do Sul de carro pela BR-364 tem gasto vinte horas de viagem em buracos, valas, numa estrada que mais parece um ramal abandonado. Por conta disso, os preços das mercadorias aumentaram e os comerciantes não podem manter os estoques, virou um inferno.

Em primeira mão
A coluna deu em primeira mão a saída dos prefeitos André Hassem e James Gomes para o PP, enquanto em outros espaços se especulava sobre o assunto. A coluna foi informada assim que o André e o James tomaram a decisão e comunicaram ao Márcio Bittar. Questão de fontes.

Historinha
Continua correndo uma historinha sobre uma ação entre amigos para a compra de tijolos.

Sem chance
O assessor do governo, Antonio Monteiro, tentou levar o PSL para uma aliança com o PHS, na disputa de vagas para a Câmara Municipal de Rio Branco. Recebeu um “não” do presidente do PHS, Manoel Roque.

Porta fechada
Roque diz que as portas do PHS estão fechadas para candidatos a vereador que sejam sobras de outros partidos. “A minha chapa está pronta, procurem outros partidos”, recomenda.

Desprestigiado, ganhando 11 mil reais?
De um Cardeal petista ironizando o professor Zequinha, que deixou o PCdoB e culpou o PT por estar “desprestigiado”: “ganhar 11 mil reais é ser desprestigiado”? Indagou ontem um Cardeal petista. A ser verdadeira a afirmação, era um desprestígio muito bem remunerado.

Investida na justiça
Um grupo de professores prepara uma investida jurídica contra o SINTEAC, pedindo explicação de como está sendo aplicada a bolada sindical atrasada que foi recebida pela entidade. Esta é uma briga que promete capítulos interessantes.

Ninguém me ama
O ex-eputado Manoel Machado (PMDB), com vários mandatos de vereador e deputado estadual, chegando a ser governador em exercício, ficou famoso na Assembléia Legislativa por suas frases de efeito. Mesmo derrotado nas urnas, fora do poder, nunca perdeu o bom humor. Estava certo dia na porta da prefeitura de Rio Branco, quando chega um conhecido e sapeca a pergunta: “E aí, Machado, como é que você está”?. Machado coça desolado o queixo e responde: “depois que perdi o mandato estou igual ao personagem da música ninguém me ama/ninguém me quer/ ninguém me chama/de meu amor e todos os amigos me abandonaram.” Coisas da política: em mandato, você não é nada.

Propaganda

Blog do Crica

Socorro Neri acusa Jorge Viana de usar vereadores do PT para lhe enquadrar e confirma rompimento

Publicado

em

A prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, na sua primeira declaração pública sobre a sucessão municipal, advertiu ontem ao BLOG DO CRICA de que não será enquadrada pelo PT para ser marionete na eleição municipal deste ano. A reação foi em relação ao encontro que teve esta semana com os vereadores da bancada petista, e na qual foi lhe dito que o PT terá candidato próprio à PMRB. E na bucha, ela respondeu que disputaria a reeleição. Ela viu na posição da bancada petista uma forma de pressão para que não saia candidata. “O que está acontecendo é uma tentativa do Jorge Viana de usar os vereadores do PT, para me enquadrar. Coisa explícita. O enquadramento passaria por eu não ser candidata, apoiar o candidato do PT e ainda deixar que o JV governe a prefeitura. É evidente que o tiro não atingiu o alvo e nem vai atingir. A chance disso acontecer é zero e já fui clara na reunião com os vereadores”, destacou a prefeita. Sobre uma aliança com o PT descarta, e ressalva de que não tinha dúvida de que o PT teria candidato próprio. “Mas isso, depois reunião, já não me diz mais respeito”, aduziu. Com isso se dá uma mexida na principal peça do tabuleiro de xadrez, já se sabendo que a prefeita Socorro Neri será candidata e descartando que dispute dentro de uma aliança petista.

SACRAMENTAR O DESMANCHE

A prefeita Socorro Neri espera apenas a chegada do presidente regional do PSB, César Messias, para que este sente com o PT para que a sua posição do desmanche da aliança fique oficial.

ANDANDO NA NAVALHA

O presidente do PT, Cesário Braga, disse que a partir desta decisão da prefeita Socorro Neri espera que ela chame para uma conversa os partidos que a elegeram, inclusive, o PT, para participar. E finalizou, no fechamento do comentário: – o partido espera a sua iniciativa.

PASSANDO AO LARGO

Acontece que as conversas mais fechadas sobre a candidatura própria para a prefeitura de Rio Branco estão sendo travadas ao largo da direção regional, ficando restritas ao Jorge Viana, Binho Marques, Marcus Alexandre e Raimundo Angelim, que estão dando estas cartas.

NÃO DESCOBRIU A PÓLVORA

Que o ex-senador Jorge Viana (PT) é o principal articulador para que o PT tenha candidato próprio não é nenhuma descoberta da pólvora pela prefeita Socorro Neri, e nem que o JV tinha aspiração de coordenar uma campanha do Angelim com o apoio da prefeita. Isso até o vendedor de picolé sabe. Só que com a negativa da Socorro esta estratégia fracassou.

SEGUE COM O PT

O líder da bancada da prefeita Socorro Neri na Câmara Municipal de Rio Branco, vereador Rodrigo Forneck (PT), não quis emitir juízo de valor sobre a decisão dela, preferindo esperar a posição da direção do PT. Mas ressalvou que, acompanha o PT se este tiver candidato á PMRB.

DANKAR QUER CANDIDATURA PRÓPRIA

Mesmo ressaltando estar afastado do PT, não sabendo nem se disputará a reeleição pelo partido, o vereador Almir Dankar (PT) disse achar correto a sigla ter candidatura própria.

 PERSONALIDADE FORTE

Conheço a prefeita Socorro Neri há um bom tempo, fomos secretários municipais na mesma gestão da prefeitura de Rio Branco, conheço a sua personalidade forte e tinha certeza de que, não se deixaria ser manipulada. Se, ela quer ser candidata à reeleição, é direito seu e ponto.

O REI VAI NU

O PT perdeu o poder. E, é neste cenário que tem de disputar a eleição para a prefeitura de Rio Branco. Sem a Frente Popular e os partidos que foram seus puxadinhos, sem empresários ajudando na campanha, sem cargos para dar, enfim o ex-Rei tem de ir nu para a eleição.

NADA MAIS NATURAL

Mas, nada mais natural que o PT, que é disparado o maior partido da oposição no Acre, tenha candidato próprio a prefeito no maior colégio eleitoral, que é Rio Branco, até para dar palanque e maior visibilidade aos seus candidatos a vereadores. Faz parte do jogo político.

SEM COMPROMISSO PARA VICE

A prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem (PT), disse ontem ao BLOG que nunca convidou, fez acordo, discutiu com qualquer político ou partido, a indicação do vice na sua chapa para disputar a reeleição. Elogiou muito o seu vice Carlinhos do Pelado (PSB), em quem diz confiar.

NÃO FALA DE POLÍTICA

A prefeita Fernanda Hassem (PT) disse ainda estar focada no momento em melhorar ainda mais a sua administração, não comentou sobre possíveis adversários na campanha, e disse que falar de política terá o momento certo, que será após as convenções partidárias.

A VIOLÊNCIA CHEGOU AO PODER

Somente este mês de janeiro já foram registradas 20 execuções, a maioria esmagadora na capital, algumas com maior requinte de perversidade, como corte de cabeças e outros membros. Mas agora, esta violência abandonou a periferia e chegou ao âmago do poder, com a morte brutal a golpes de terçado da sogra da secretária de Fazenda, Semírames Dias. O companheiro da sua sogra foi inclusive degolado. Chega de dourar a pílula que vai tudo bem.

PASSOU DO SUPORTÁVEL

Todo mundo reconhece o esforço dos que comandam as forças policiais, mas nem por isso podemos deixar de registrar que vivemos numa cidade que a cada dia que passa se torna mais perigosa. Os assaltos são agora de dia e na cara limpa. O bandido perdeu o medo da polícia.

 TENTE PARA VER!

Agora, vá um policial usar de força extremada contra bandidos perversos, como estes que estão degolando pela cidade que, com certeza serão denunciados por tortura. Pela Lei do Abuso de Autoridade, mesmo um marginal com dez mortes violentas, não pode ter o seu rosto mostrado. A verdade nua e crua é que o Estado está perdendo a guerra contra a violência.

TUDO UMA GRANDE FARSA

Durante a campanha, com a maior cara lisa o que se via era candidato dizendo que ao chegar à Câmara Federal e ao Senado seriam baluartes contra o crime organizado endurecendo a lei. Tudo uma grande farsa. A Lei de Abuso de Autoridade foi criada e votada pelos políticos.

ANGELIM FORA

A fonte é boa, o ex-prefeito Angelim (PT) não disputará a prefeitura da capital por nenhum partido. Não está errado. Os que o querem candidato deveriam ter se lembrado que ele existe na última campanha a deputado federal, quando foi jogado às traças pelo PT, e perdeu.

CORTINA DE FUMAÇA

A história de que a oposição ao prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim, ainda vai definir um candidato para lhe enfrentar é balela. A ex-prefeita Toinha Vieira (PSDB) será o nome.

CAIU NA REAL

Bom que a secretária de Turismo, Eliane Sinhasique, tenha caído na real de recuar na ideia de construir ao preço de 400 mil reais, dois dinossauros na entrada de Rio Branco. Era uma ideia estapafúrdia. Como fui um dos críticos registro que, o recuo dela é louvável e pragmático.

FORA DO MDB

Falando sobre a política, a secretária Eliane Sinhasique, está mesmo fora do MDB e não participa de nenhuma das atividades partidárias. Já tinha uma mágoa da campanha para prefeita de Rio Branco, quando esperava mais apoio do partido, e se acentuou quando seus dirigentes disseram que não representava o MDB no governo. Se recolheu em copas.

SEGURO MORREU DE VELHO

Sinhasique se afastou, mas não deixou o partido, ao qual continua filiada. A sua desfiliação lhe tiraria o direito de assumir uma vaga de deputada do MDB, já que é a primeira suplente.

SEM A MÃO AMIGA

Não é bom aos vereadores do PT, a ruptura com a prefeita Socorro Neri, porque significa que terão que disputar a reeleição com a cara e a coragem, já que ela apoiará outros candidatos.

 SIMPLES DE RESOLVER

Na reunião de ontem do governador Gladson Cameli com o secretariado este pediu que, secretários deixem de ficar um puxando o tapete do outro. Simples de acabar: demita os dois.

TODAS AS CONDIÇÕES

Num ponto o vice-governador Major Rocha não pode ter qualquer reclamação do governador Gladson Cameli: foi lhe dada carta branca e todo suporte material e financeiro para tocar a Segurança. Todos os que comandam o setor e os cargos periféricos foram indicados por ele.

MELHORAR MUITO

Há boa vontade, empenho, mas precisa melhorar muito para a população se sentir segura.

A PERGUNTA: VAI TER MÉDICO?

Moderna, bem intencionada, a medida da SESACRE de marcar consultas e exames por um aplicativo, mas vem a pergunta: vai ter médico para atender as consultas marcadas?

FRASE DO DIA

“Todo sapato bonito um dia se torna chinelo velho”. Ditado chileno

Continuar lendo

Blog do Crica

Pesquisas decidirão candidatura do Progressistas 

Publicado

em

O governador Gladson Cameli  disse ontem através da sua secretária de comunicação, Silvânia Pinheiro de que o PROGRESSISTAS, seu partido, ter candidato próprio a prefeito de Rio Branco este ano vai depender diretamente das várias pesquisas eleitorais que serão feitas durante o período antes das convenções. Se aparecer nas aferições um nome bem situado do partido, destacou que neste caso não terá como conter o lançamento de uma candidatura própria. No áudio enviado ontem ao BLOG DO CRICA, a secretária disse estar o secretário Thiago Caetano liberado para tentar viabilizar o seu nome e que, o governador o considera um de seus mais importantes auxiliares e com todas as condições de ser candidato a prefeito. Mas quem vai dizer se o Thiago será candidato a prefeito será como ele vir a aparecerá posicionado nas pesquisas de opinião pública, destacou Silvânia. O Gladson, ao que indicam as declarações da secretária, optou pela cautela antes de definir sobre seu apoio a uma candidatura à PMRB.

NÓ GÓRDIO

O problema do PROGRESSISTAS é que, mesmo o partido estando no comando do Estado com o filiado Gladson Cameli, não tem um nome de densidade eleitoral para se cacifar de pronto na disputa da PMRB. Por isso, o Thiago Caetano tem de correr contra o relógio para se viabilizar.

ERA PARA TER LARGADO

O comando do PROGRESSISTAS dormiu no ponto na questão da candidatura a prefeito de Rio Branco. Era para estar trabalhando um nome desde o ano passado e não entrar de afogadilho.

NEM COMO PENSAR

A corrida eleitoral chegou a um estágio em que não há nem como se pensar em uma candidatura única no campo dos partidos que integraram a aliança que elegeu o Gladson, porque o MDB, SOLIDARIEDADE e PSDB, estão com candidatos definidos e irreversíveis.

COLIGAÇÃO DOS NANICOS

A prefeita Socorro Neri vai ter como único escape para as alianças – se candidata à reeleição for – a companhia dos partidos nanicos, que na verdade são quase cartoriais e existem no nome. É o caso do PODEMOS, que gira  em torno dos irmãos Raimundinho e Railson Corrêa.

SONHO RECOLHIDO

O vereador Emerson Jarude recolheu o sonho de ser candidato a prefeito de Rio Branco, deve filiar-se ao MDB, mas para disputar a reeleição e apoiar o amigo Roberto Duarte à PMRB.

PARA DEFINIR A PARADA

Uma comissão de notáveis do MDB vai hoje à Brasiléia para ver se desata o nó da sonhada candidatura da ex-deputada Leila Galvão a prefeita do município, pelo partido. Terão uma conversa decisiva. O MDB sabe não ter nome nos atuais quadros da oposição para bater a bem avaliada prefeita Fernanda Hassem (PT), por isso o movimento para filiar a Leila no MDB.

“NADA A VER COM ESTA BESTEIRA”

O deputado federal Flaviano Melo (MDB) disse não ter “nada a ver com a besteira” de erguer dois dinossauros na entrada da cidade para atrair turistas, como quer a tagarela secretária de Turismo, Eliane Sinhasique. “Destinei uma emenda parlamentar para alavancar o turismo, não para fazer pórtico com estátuas de dinossauros. Quem é que vai vir ao Acre para ver replicas de dinossauros?” Foi a indagação que fez ontem irritado ao BLOG, o autor da emenda.

NENHUMA CONVERSA

O presidente do diretório municipal do MDB, deputado Roberto Duarte, descartou ontem ao BLOG qualquer iniciativa de aproximação política com o governador Gladson Cameli, que implique em o partido não ter candidato á PMRB e a independência de suas posições.

FORA DO CENÁRIO

O senador Petecão (PSD) admitiu ontem ao BLOG DO CRICA que está ciente de que a prefeita Socorro Neri não deixará o PSB para disputar a prefeitura pelo PSD. E acha difícil a vinda do ex-prefeito Angelim (PT), com quem terá uma última conversa dia 5 próximo, de entrar no PSD.

TODOS OS CAMINHOS LEVAM AO MDB

Neste contexto, Petecão admite que tudo caminha para fechar uma aliança do PSD com o MDB, para apoiar a candidatura do deputado Roberto Duarte (MDB) à prefeitura de Rio Branco. Neste contexto o PSD, por certo, poderá indicar Marfisa Galvão (PSD) de vice.

CANTO DA SEREIA

O prefeito do Bujari, Romualdo de Sousa, caiu no canto da sereia dos dirigentes regionais do PROGRESSISTAS para deixar o PCdoB , entrar no partido e se deu mal, porque a cúpula municipal se recusa a chancelar seu nome como candidato à reeleição da sigla.

EQUÍVOCO GRANDE

Os prefeitos que deixaram os seus partidos de origem para entrar no PROGRESSISTAS, cometeram um equívoco grande ao avaliar que estando no partido do governo terão facilidades para se reeleger. Vão ser avaliados pelo que fizeram ao longo dos mandatos.  

DECISÃO SEDIMENTADA

A candidatura do empresário Jarbas Soster (AVANTE) para a prefeitura de Rio Branco é decisão sedimentada, segundo o próprio. Será uma candidatura descolada do governo e da prefeitura.

NÃO DÁ PARA ENTENDER

Manuel Urbano é um município diminuto, de poucas ruas, poucas casas, onde todo mundo sabe quem é quem. Como é que a polícia deixa proliferar uma organização criminosa, ao ponto de se ter matança bárbara, como o esquartejamento de uma pessoa, manchete da mídia?

ELUCIDAÇÃO RÁPIDA

Pelo menos, o homicídio foi elucidado e os autores do barbarismo foram presos em seguida.

ADVERSÁRIO INTERNO

O colega de jornalismo Rogério Wenceslau entra no jogo da disputa pela prefeitura de capital. Um nome qualificado, o seu maior adversário está no seu próprio partido, o PSL, que não tem uma estrutura forte, que possa dar suporte á sua campanha. Este será o principal obstáculo.

NÃO FUNCIONOU

O jornalista Rogério Wenceslau (PSL) terá também de procurar outro mote de campanha que não seja centrado no presidente Jair Bolsonaro. Eleição municipal é regionalizada. Vide o Bolsonaro, que explodiu de votos no Acre e seu candidato ao governo, Ulysses Araújo, teve uma votação pífia. Mas deixando a observação de lado, sua candidatura melhora o debate.

CANDIDATO EM CADA ESQUINA

A eleição vem com um fato novo, o grande número de candidatos a prefeito. A saber, até aqui: Roberto Duarte (MDB), Socorro Neri (PSB), Vanda Milani (SD), Sanderson Moura, Jarbas Soster (AVANTE), Pedro Longo (PV), Minoru Kinpara (PSDB) e o nome a ser definido pelo PT.

PARA TODOS OS GOSTOS

 Ao todo poderemos ter oito candidatos disputando a prefeitura de Rio Branco, o que é salutar para a democracia, porque deixará ao eleitor maiores opções para dar o seu voto à PMRB.

DEVE ESTAR RADIANTE

Quem toda razão para estar radiante com o grande número de candidatos é a prefeita Socorro Neri, nada melhor para quem estar no poder a pulverização de votos com vários candidatos.

NÃO ENTENDI

Não deu para entender a razão pela qual o sindicato da Saúde está se posicionando contra a adoção do ponto eletrônico na SESACRE. Não é uma medida moralizadora para evitar a falta ao trabalho? É tudo simples: basta o servidor comparecer ao trabalho no horário estipulado.

A MESMA REGRA

A mesma regra se aplica aos médicos. Quando se tem um contrato de trabalho há uma carga horária a ser cumprida. O ponto eletrônico não trará problema algum ao bom profissional.

NÃO SE EMENDA

Tião Bocalom, pela votação obtida, teria ganhado uma vaga de deputado federal no campo político que apoiou o governador Gladson Cameli. E olhe que, não faltaram convites! Foi acreditar que o Bolsonaro ia transferir votos ao candidato ao governo do PSL e se ferrou. Agora acalenta que pode ser deputado pelo tapetão. Pode até ser, mas fica na base do “se”.

VAI DAR MERDA

Esta prática rotineira de secretário pegar carona em licitações vai dar merda. Aguardem!

NÃO SABE QUANTO CUSTA

O governo está dando fardamento de graça e ainda tem gente reclamando das cores do uniforme, como se fosse para participar de um desfile de moda e não para ter acesso às aulas. Quem reclama não sabe quanto custa a um pai de família pobre bancar a farda dos filhos.

EXTREMA CONFIANÇA

Não é de graça que o senador Márcio Bittar (MDB) vem sendo escalado para ser o Relator dos projetos mais importantes do governo Bolsonaro, a escolha se dá por ele ser confiável e estar afinado ideologicamente com a pauta econômica do governo. Está em alta no Planalto.

FRASE DO DIA

“Na política, os ódios comuns são a base das alianças”. Alexis de Tocqueville.

 

 

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required
Propaganda
Propaganda

Leia Também

Mais lidas