Conecte-se agora

Em agenda no Acre, ministro dos Esportes visita Cidade do Povo, lança Centro Olímpico e garante atenção especial aos municípios atingidos pelas enchentes

Publicado

em

visita_02


O Ministro dos Esportes, George Hilton, garantiu, durante encontro com os prefeitos do Acre, neste sábado, no Best Western, que os municípios do Acre atingidos pelas cheias dos rios serão contemplados por um programa especial de recuperação dos espaços esportivos.

No Acre, além de Rio Branco, foram afetados pelas enchentes os municípios de Assis Brasil, Brasileia, Epitaciolândia, Capixaba, Xapuri, Sena Madureira, Tarauacá, Cruzeiro do Sul e Porto Acre. Essas cidades receberão uma atenção do governo federal, disse George Hilton. Para isso, esses municípios terão que se cadastrar por meio de um sistema de convênio do Ministério dos Esportes.

“Nós temos um programa para recuperar quadras, recuperar esses espaços que foram danificados e os municípios deverão se cadastrar hoje através do sistema de convênio e na medida em que os recursos forem sendo liberados a gente vai tá fazendo esse trabalho, e o Acre tem prioridade em função do momento que viveu por conta das enchentes”, assegurou o ministro.

Visita_03
O presidente da Associação dos Municípios do Acre, prefeito de Rio Branco, Marcus Viana, responsável pela agenda do ministro George Hilton com os prefeitos, acredita que o “reforço da União” chega em uma boa hora.

“O nosso objetivo é aproveitar essa agenda do ministro aqui em Rio Branco, para que a partir dessa agenda o  ministro pudesse falar aos prefeitos dos projetos esportivos, seja de quadras, centros de iniciação de esportes. Nós pedimos para que o ministro pudesse trazer um conjunto de medidas que o Ministério tem para ajudar os nossos prefeitos.”

Mais cedo, junto com o governador Sebastião Viana, George Hilton visitou os espaços esportivos da Cidade do Povo e depois participou da solenidade de lançamento das obras de construção de um Centro Olímpico, ao lado do Ginásio Coberto, na Baixada do Sol.

O ministro elogiou as políticas de esporte e lazer desenvolvidas pelo Estado e o Município de Rio Branco. “Nós temos aqui no Acre uma política muito séria, muito focada no esporte e no lazer. Tanto o governador Tião Viana quando o prefeito Marcus Alexandre tem se esforçado. Agora vai chegar o reforço da União e acredito que essa parceria vai ser muito importante pra gente implementar políticas nessas duas regiões (Cidade do Povo e Baixada da Sobral)”, completou o ministro.

À tarde, a partir das 14h30, George Hilton participa da abertura do Copão Comunitário, no estádio Arena da Floresta.

Propaganda

Destaque 2

Conselheiro do B13 é executado com 15 tiros por trair a facção

Publicado

em

A onda de violência não cessa e a vigésima segunda morte foi registrada nos primeiros 16 dias do ano no Acre. O Conselheiro do Bonde dos 13, Antônio José de Oliveira, vulgo “Japonês” foi executado com 15 tiros na noite desta quinta-feira (16) na porta de entrada da UPA da Cidade do Povo, em Rio Branco.

De acordo com informações da polícia, “Japonês” teria ido deixar um amigo para receber atendimento na UPA, ao chegar na frente da unidade de saúde, membros da própria facção Bonde dos 13, o abordaram e de posse de armas de fogo efetuaram vários tiros. Antônio foi atingido pelo projeteis na região do peito, abdômen, braço e nas costas. No momento da ação dos criminosos a porta da unidade de saúde foi quebrada e várias pessoas que estavam na recepção do hospital entraram em desespero e correram ao escutar os tiros. Nenhum paciente saiu ferido no ataque dos faccionários.

Populares ao verem o homem ferido, levaram a vítima para dentro da Unidade de Saúde para receber atendimentos. A ambulância do Samu foi acionada, mas quando os paramédicos ao chegaram ao local, Antônio já se encontrava morto.

Segundo informações repassadas a reportagem do ac24horas, “Japonês” era conselheiro da facção responsável de recolher as taxas que os comerciantes pagam a organização criminosa, ele teria se apropriado do dinheiro e não repassou aos outros líderes da facção. O conselho geral do B13 se reuniu e decidiu que “Japonês” seria executado por trair a organização.

A área foi isolada pela Polícia Militar para os trabalhos dos peritos em criminalística. O corpo de “Japonês” foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para os exames cadavéricos.

Agentes de Polícia Civil da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) já iniciaram as investigações em busca de identificar os autores do crime.

Continuar lendo

Acre

Números de homicídios voltam a crescer com 19 mortes em 15 dias

Publicado

em

Foram 19 homicídios registrados entre o dia 1º e 15 de janeiro em todo o Estado do Acre. A capital se encarregou por 80% desses dados figurando entre a mais violenta. Comparado ao mesmo período de 2019 – quando 12 homicídios tinham sido registrados – o aumento é de 20%. A Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública não acrescenta nas estatísticas os óbitos por confronto entre militares e faccionados (um total de 04 homicídios).

“Precisamos reavaliar as ações e nos reprogramar, coisas que estamos fazendo nas últimas semanas, embora saibamos que esse aumento se dá pelo controle de territórios pelas facções”, acrescentou.

Os números mostram a migração dos crimes para cidades que eram consideradas pacatas como Porto Walter, na região mais isolada do estado, e Manoel Urbano, no Purus. Especialista em segurança pública, Brandão afirma que é necessário se repensar nas táticas de combate ao crime organizado.

O Acre fechou o ano passado com uma redução de 27,9% em relação aos homicídios de 2018. Durante 12 meses, equipes do comando da segurança comemoraram a redução da violência. Ano passado foram 302 crimes letais em todos os municípios. Em janeiro de 2019 foram registrados 32 homicídios. A redução chegou até 66% na capital.

Coronel Brandão defendeu um olhar mais profundo para a situação de segurança. “É preciso atuar na origem do crime fechando fronteiras e criando dificuldades para que as organizações não possam estar se capitalizando” afirmou.

O fechamento das fronteiras, operações que se intensificaram nos últimos dias, ocorre para tentar descapitalizar o crime organizado, criando um ambiente positivo para a paz social esperada pelas famílias.

“Serão acrescidos equipamentos eletrônicos e tecnológicos, também serão inseridos a polícia rodoviária federal e a receita federal para intensificar ainda mais o combate ao crime no Acre”, concluiu Brandão.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required
Propaganda
Propaganda

Mais lidas