Conecte-se agora

Brasiléia completa 105 anos ainda em estado de calamidade pública

Publicado

em

FLA_03
O município de Brasiléia completou neste final de semana 105 de fundação com muito pouco a comemorar quatro meses depois da pior enchente da sua história. As marcas das águas do Rio Acre, que atingiram 70% da sua área urbana, deixaram um rastro de destruição de ruas e casas que no verão amazônico se transformaram em buracos e poeira. Por isso mesmo, os gestores municipais se limitaram a fazer pequenas comemorações restritas a eventos esportivos e culturais para comemorar a emancipação política do município. O tradicional desfile cívico foi cancelado porque as avenidas centrais de Brasiléia estão todas ainda em recuperação e sem condições para a realização do evento.

Segundo o prefeito Everaldo Gomes (PMDB), ainda 200 famílias estão desabrigadas morando em abrigos públicos ou vivendo de aluguel social.

“Na verdade já sofremos muito em 2012 com a inundação que achávamos que não aconteceria de novo. Mas em 2015 quando a gente estava se recompondo daquela tragédia as águas ainda vieram com mais força. Estamos trabalhando com muitas dificuldades. Temos tido o apoio dos nossos parlamentares, principalmente, do deputado federal Flaviano Melo (PMDB), que além de colocar recursos para o município está ajudando a liberar emendas de outros deputados e senadores com seu prestígio político,” disse Everaldo .

Esperança em meio ao caos

Diante dessa situação ainda a prefeitura promete ações importantes. “A nossa preocupação é reconstruir tudo que perdemos. Foram mais de 12 quilômetros de ruas destruídas, muitos ramais intrafegáveis e casas destruídas . A boa notícia é que estamos conseguindo liberar os recursos para a avenida Marinho Montes, a principal de Brasiléia, que deverá ficar pronta até 2016,” garantiu o prefeito.

FLA_02
O compromisso de Flaviano Melo com Brasiléia

Diante das dificuldades, o deputado federal Flaviano Melo tem se empenhado para resolver os problemas do município. Recentemente conseguiu liberar mais de R$ 3 milhões das suas emendas para serem investidas em Brasiléia. Mas ele é consciente que isso ainda não é suficiente.

“As emendas representam poucos recursos diante do rastro de destruição deixado pela enchente. O que nós queremos é aprovar o Plano de Recuperação de Brasiléia que já foi apresentado pelo prefeito ao Ministério de Integração Nacional. Nesse sentido, estive com o vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), para ajudar a liberar os recursos federais maiores para a reconstrução de Brasiléia. Como as liberações gerais são em diferentes ministérios o Michel Temer se comprometeu a ajudar em cada um deles e dar prioridade para a liberação dos recursos. O meu sonho é retirar tudo que fica na área alagadiça de Brasileia e levar para outra região mais alta. Transformar o atual centro numa área turística. Mas tirar todos os prédios importantes dessa área de risco. Para que ninguém mais sofra com as alagações. Isso tudo depende de muito dinheiro, mas estamos lutando para que isso aconteça,” afirmou Flaviano.

O jogo da política

O ex-prefeito Aldemir Lopes (PMDB), que transformou-se numa espécie de conselheiro da atual gestão, não poupa criticas ao atual Governo do Estado. Na opinião dele a ajuda deveria ter sido muito maior.

“Acho que a gestão de Brasiléia foi ao fundo do poço com a enchente. Se por um lado isso é ruim, por outro se mostrarmos a capacidade de reverter a situação estaremos qualificados perante a opinião pública. Temos expectativas que isso é possível fazer. O Governo do Estado não repassou um centavo à prefeitura. Os únicos recursos foram do plano de emergência da Defesa Civil Nacional que nos foram repassados. Mas fora isso, não recebemos nenhuma ajuda, nenhuma maquina e nenhuma parceria. Acho uma pena porque quem está sofrendo é a população,” desabafou.       

 

Propaganda

Destaque Direita 01

Nil se reúne com comunidades de Porto Acre e frisa investimentos

Publicado

em

Conhecido por seu potencial produtivo, o município de Porto Acre deve receber R$ 6 milhões de investimentos nas cadeias produtivas como a suinocultura, a bacia leiteira, a castanha, a borracha e a fruticultura. Foi o que explicou Nil Figueiredo, gestor da Seaprof, durante visitas às comunidades das vilas do V e Caquetá.

5f701be7-fffd-4ccf-9c02-dc62516339fc

“Além dos investimentos, um diferencial é a assistência técnica que vão receber. São recursos capazes de transformar a realidade dos produtores familiares aqui da Vila do V”, destaca Figueiredo.

Porto Acre tem no campo a principal fonte de geração de renda de sua economia. Estima-se que das mais de 16 mil pessoas que moram no município, 80% viva na zona rural.

Geraldo Amarante, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, que representa mais de três mil produtores, afirma que saiu satisfeito do encontro. “Precisamos muito desse apoio do governo. Acredito que todos os produtores estão satisfeitos com o que ouviram aqui.”

Opinião compartilhada pelo presidente da Associação de Produtores São Francisco, Marlírio Magalhães. “Essa reunião é muito boa para que a gente conheça quais são os investimentos e possa decidir o que é melhor pra nossa comunidade.”

As principais culturas produtivas do município são o plantio de banana e mandioca.

Além da Vila do V, a comunidade do Caquetá e o escritório da Seaprof na cidade de Porto Acre também realizaram reunião com produtores familiares.

Continuar lendo

Destaque Direita 01

Gladson Cameli diz que calúnia e injúria são armas da ignorância

Publicado

em

O senador Gladson Cameli (PP-AC) repudiou através de sua página no facebook os ataques sofridos pela deputada estadual Eliane Sinhasique. Ele falou do respeito e admiração que tem pela mulher, mãe, amiga e guerreira Eliane Sinhasique.

“Sinto-me no direito e no dever de manifestar meu repúdio e solidarizar-me com a parlamentar e seus familiares devido a atitude do militante do Partido dos Trabalhadores, que de maneira sórdida e preconceituosa ofendeu sua dignidade e honra”, escreveu.

Ainda de acordo Cameli, “a calúnia e a injúria são armas da ignorância”, para ele, o ato do petista envergonha o estado de direito e as pessoas de bem do Acre.

Ao lembrar que sofreu ataques durante as eleições de 2014, Cameli disse que o debate acalorado faz parte da política partidária, desde que respeitem os limites ideológicos de cada um.

“Certamente, a sociedade, em especial as bravas mulheres que representam o poder público acriano, estão unidas com Eline Sinhasique, resguardando seus direito de liberdade e expressão, tão bem representados em sua bem sucedida trajetória de vida”, concluiu.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required
Propaganda
Propaganda

Mais lidas

welcome image