Conecte-se agora

População pode relatar acidentes de consumo ao Inmetro

Publicado

em

O Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) lançou esta semana uma pesquisa sobre acidentes de consumo, para identificar produtos e serviços que oferecem riscos à saúde ou segurança das pessoas. O objetivo é aprimorar os critérios de avaliação e subsidiar a lista do que será analisado pelo instituto nos próximos anos.

A pesquisa tem o mesmo princípio do Sistema Inmetro de Monitoramento de Acidente de Consumo (Sinmac), que recolhe relatos de consumidores que tenham sofrido acidente utilizando o produto ou serviço conforme indicado pelo fornecedor. De acordo com o chefe da Divisão de Gestão Corporativa (Dgcor) do Inmetro, Silvio Ghelman, a diferença é que o preenchimento da pesquisa é mais fácil, e vai ter os resultados divulgados de forma sistematizada.

Ele disse que o objetivo é facilitar a tomada de medidas pelo Inmetro, “se determinados produtos ou serviços geram muitos acidentes, para a gente entender [o que está acontecendo] e estudar uma forma que mude o regulamento técnico, ou fazer uma campanha educativa, ou mudar a norma, ou sentar com o fabricante para tentar ver como melhorar o produto. A ideia é justamente essa: a gente ter um diagnóstico mais preciso do que está causando dano à saúde e à segurança do consumidor, quando aquele produto está sendo utilizado de acordo com as instruções de uso”.

A pesquisa pode ser preenchida até o dia 28 de janeiro no site www.inmetro.gov.br/pesquisa. Qualquer relato pode ser feito, independentemente de quando tenha ocorrido o acidente. O Inmetro destaca que os principais problemas que levam a acidentes são defeito no produto, falta de informação adequada ou informações incorretas. Atualmente, lideram o ranking de acidentes de consumo os eletrodomésticos, utensílios domésticos, produtos infantis e embalagens.

Em 2015, o instituto também comemora 20 anos do Programa de Análise de Produtos. De acordo com Ghelman, nesse período, várias regulamentações mudaram depois das recomendações do Inmetro, como as cadeirinhas para bebê, que diminuíram o número de acidentes e mortes de crianças no trânsito.

Propaganda

Cotidiano

Polícia Civil investiga vídeo de jovem sendo decapitado por facção criminosa

Publicado

em

A Polícia Civil através da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) começou a investigar na manhã deste sábado (18) dois vídeos que estão circulando nas redes sociais, de um jovem sendo decapitado por membros de uma organização criminosa, em Rio Branco.

No primeiro vídeo o jovem aparece sentado com as mãos amarradas, a vítima diz que é morador do Loteamento Sol Nascente, no bairro Vila Acre. Em seguida a mão de um dos criminosos aparece com uma faca fazendo o sinal de uma facção.

No segundo vídeo, os criminosos apresentam o jovem sendo decapitado com uma faca.

A reportagem do ac24horas entrou em contato com DHPP, e agentes confirmaram que o jovem era morador da Vila Acre, mas ainda não sabem exatamente se o crime ocorreu em Rio Branco.

“A Polícia Civil já está investigando, estamos atrás do local da execução do jovem, já temos um suspeito, não sabemos se foi na capital, mas a probabilidade do crime ter ocorrido em Rio Branco é alta”, concluiu o agente da polícia.

 

Continuar lendo

Cotidiano

Rio Branco reforça campanha de vacinação contra gripe H1N1; 36 mil foram imunizadas

Publicado

em

Para alcançar um maior número de pessoas imunizadas contra a gripe H1N1, a Prefeitura de Rio Branco, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA), promoveu nessa quinta-feira, 16,no Palácio do Comércio, um grande encontro entre os Agentes Comunitários de Saúde (ACS’s), diretores de escolas e creches da rede municipal de ensino.

Segundo a secretária municipal de Saúde em exercício, Jesuíta Arruda, a SEMSA tem como meta vacinar 90 mil pessoas neste ano, no entanto, apesar de todo o esforço feito pelo Município, apenas 36 mil doses foram distribuídas até o momento. “Esse encontro serve para alinharmos ações com vistas a imunizar o maior número possível de pessoas”, explicou a secretária.

Para ela, a imunização contra a doença, que já matou 50 pessoas em Manaus, capital do vizinho estado do Amazonas, além de Porto Velho, Rondônia, é muito importante. A gripe H1N1 é uma doença letal. Por isso, a nossa recomendação é: vacine-se, vacine-se, vacine-se”, enfatizou Jesuíta.

Jesuíta informou que para receber a vacina as pessoas devem ir a qualquer unidade de saúde mantida pela Prefeitura. “As pessoas podem procurar qualquer uma de nossas unidades de saúde para receber a vacina, que é segura e protege contra essa doença, que é letal”, afirmou, acrescentando que existem equipes de prontidão no aeroporto, na rodoviária e em escolas e creches, onde qualquer pessoa pode se vacinar.

Durante o encontro os participantes tiveram acesso aos números da vacinação feita até o momento em Rio Branco. Apenas pessoas que têm alergia a ovo não podem ser vacinadas.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.