Conecte-se agora

População pode relatar acidentes de consumo ao Inmetro

Publicado

em

O Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) lançou esta semana uma pesquisa sobre acidentes de consumo, para identificar produtos e serviços que oferecem riscos à saúde ou segurança das pessoas. O objetivo é aprimorar os critérios de avaliação e subsidiar a lista do que será analisado pelo instituto nos próximos anos.

A pesquisa tem o mesmo princípio do Sistema Inmetro de Monitoramento de Acidente de Consumo (Sinmac), que recolhe relatos de consumidores que tenham sofrido acidente utilizando o produto ou serviço conforme indicado pelo fornecedor. De acordo com o chefe da Divisão de Gestão Corporativa (Dgcor) do Inmetro, Silvio Ghelman, a diferença é que o preenchimento da pesquisa é mais fácil, e vai ter os resultados divulgados de forma sistematizada.

Ele disse que o objetivo é facilitar a tomada de medidas pelo Inmetro, “se determinados produtos ou serviços geram muitos acidentes, para a gente entender [o que está acontecendo] e estudar uma forma que mude o regulamento técnico, ou fazer uma campanha educativa, ou mudar a norma, ou sentar com o fabricante para tentar ver como melhorar o produto. A ideia é justamente essa: a gente ter um diagnóstico mais preciso do que está causando dano à saúde e à segurança do consumidor, quando aquele produto está sendo utilizado de acordo com as instruções de uso”.

A pesquisa pode ser preenchida até o dia 28 de janeiro no site www.inmetro.gov.br/pesquisa. Qualquer relato pode ser feito, independentemente de quando tenha ocorrido o acidente. O Inmetro destaca que os principais problemas que levam a acidentes são defeito no produto, falta de informação adequada ou informações incorretas. Atualmente, lideram o ranking de acidentes de consumo os eletrodomésticos, utensílios domésticos, produtos infantis e embalagens.

Em 2015, o instituto também comemora 20 anos do Programa de Análise de Produtos. De acordo com Ghelman, nesse período, várias regulamentações mudaram depois das recomendações do Inmetro, como as cadeirinhas para bebê, que diminuíram o número de acidentes e mortes de crianças no trânsito.

Propaganda

Cotidiano

Criança de três anos abandonada pela mãe reencontra o pai haitiano em Brasileia

Publicado

em

Um menino de apenas três anos de idade, de nacionalidade franco-guianês, que havia sido abandonada pela mãe em abril deste ano no município de Brasileia, reencontrou o pai no último sábado, 13, depois de um trabalho intenso da Secretaria de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres (SEASDHM).

Segundo o governo do Acre, a mãe do garoto estava com a saúde mental debilitada e partiu para o Equador deixando o filho para trás. A Polícia Militar do Estado do Acre e do Conselho Tutelar de Brasileia comunicaram a situação à diretoria de Direitos Humanos.

A criança recebeu o apoio e várias frentes governamentais passaram a procurar pela família do garoto. No último final de semana, a pasta conseguiu entregar a criança ao pai, o serralheiro Lebrun Ednord, de 33 anos, haitiano, que atualmente mora na Guiana Francesa.

“Um trabalho minucioso, com muita habilidade dos conselheiros e dos policiais militares permitiu que obtivéssemos o número de telefone de Ednord, fornecido pela própria mãe, antes de partir sozinha para o Equador”, explica Claire Cameli, secretária da SEASDHM.

Claire explica que desde que o estado foi acionado, técnicos da pasta procuraram a todo o tempo entender o ocorrido e auxiliar na resolução do problema, classificado como uma situação de assistência humanitária. Para voltar para sua terra natal, o Haiti, o pai do menino precisou registrar a criança em nome de outro homem.

Continuar lendo

Cotidiano

Profissionais do Hospital de Amor começam treinamento para atendimento ao público

Publicado

em

Está previsto para o próximo mês de agosto o início dos atendimentos do Hospital de Amor, Instituto de Prevenção ao Câncer do Hospital de Barretos, em Rio Branco.

Finalizada a fase de contratação, os 24 servidores distribuídos nas funções de auxiliar administrativo, técnico em radiologia, técnico de enfermagem, ouvidoria, hotelaria e controladores de acesso, iniciaram nesta segunda-feira, 15, a fase de treinamento.

Até o final do mês, a capacitação acontece na própria capital acreana. No início de agosto, parte dos servidores viaja para Barretos, interior de São Paulo, onde fica a matriz do hospital, que se tornou referência no país no atendimento aos portadores de câncer.

“Essa é a última etapa antes de começarmos a atender a população. É um momento importante porque é uma unidade de saúde que tem uma filosofia única, com atendimento diferenciado. Não é à toa, que somos o Hospital de Amor”, afirma João Paulo Silva, gestor do hospital no Acre.

O Hospital de Amor vai implantar o “Programa de Rastreamento do Câncer de Colo de Útero e Mama”, que será executado por meio de uma unidade fixa e duas carretas que vão percorrer todos os municípios, realizando exames de mamografia e Papanicolau (PCCU) em todas as mulheres que se enquadrarem nos critérios de inclusão (que tenham de 40 a 69 anos para a prevenção do câncer de mama e 25 a 64 anos no caso do câncer de colo de útero).

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.