Conecte-se agora

Justiça decreta bloqueio de bens do prefeito de Brasiléia para cobrir rombo de mais de R$ 400 mil

Publicado

em

O juiz de direito Gustavo Sirena, titular da Vara cível da Comarca de Brasiléia, decretou a  indisponibilidade  total dos  bens  móveis, imóveis e ativo financeiro do prefeito de Brasiléia Everaldo Gomes Pereira, e da ex-secretária de saúde do município, Aldenice Ferreira, como forma de garantir possível ressarcimento aos cofres públicos para cobrir um rombo  de R$ 446 mil. O pedido para condenação foi feito pelo Ministério Público do Estado do Acre que apurou atos de improbidade administrativa praticados pelos gestores.

De acordo com o MP, o servidor do município, Willian  Amaral  dos  Santos, havia sido recentemente acusado de desviar recursos públicos da prefeitura, e para que os prejuízos fossem sanados a justiça decretou o bloqueio de bens e contas em seu nome.

No decorrer das investigações, o MP constatou  que  havia  um esquema de desvio de verbas públicas da Saúde e com a conivência da ex-Secretária de Saúde Aldenice Ferreira e do Prefeito Everaldo para que Willian retirasse os valores da Secretaria de Saúde e repartir-se entre eles.

Segundo as investigações, o prefeito teria se comprometido em ingressar com uma ação para tentar resgatar pouco mais de R$ 100 mil reais desviados da prefeitura, mas de acordo com o MP, o gestor sabia que o valor subtraído era muito menor. As investigações apontam que Everaldo teria dito ao servidor que não  se  preocupasse, pois  iria  contratar  um  advogado  para  defendê-lo,  desde  que  assumisse  a  responsabilidade sozinho por todos os desvios.

A reportagem do ac24horas tentou contatar o prefeito Everaldo para comentar o caso, mas ele não atendeu as ligações telefônicas.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas