Conecte-se agora

Trabalhador rural denuncia que foi agredido e ameaçado de prisão, mas Sebastião nega e diz que Vagner Sales pagou pela agressão

Publicado

em

O trabalhador rural, Ericélio Melo da Costa, morador do ramal Lua Clara, em Cruzeiro do Sul, denunciou no início desta semana, que teria sido agredido verbalmente e teria sido ameaçado pelo governador Sebastião Viana (PT) e por sua equipe durante uma reunião de campanha realizada no domingo (21), com famílias de pequenos produtores rurais da localidade. Procurado pela reportagem de ac24horas nesta terça-feira para dar sua versão, o governador do Acre, Sebastião Viana negou que tenha ofendido ou mandado prender o agricultor Ericélio Melo da Costa, morador no ramal Lua Clara, em Cruzeiro do Sul.

unnamed (9)

Segundo Ericélio Melo, o governador chegou ao local, acompanhado da candidata ao Senado, Perpétua Almeida (PCdoB). A reunião seria para Sebastião Viana apresentar suas propostas de campanha para os moradores do ramal Lua Clara. O trabalhador rural afirma que “eu perguntei quantos anos ela tinha como deputada? Ela respondeu que seriam três mandados. Eu perguntei para ela: por que durante 12 anos, ela só teria a oportunidade de nos visitar quando estava chegando as eleições? O governador não deixou ela responder. Perguntei ainda por que eles ajudavam algumas pessoas e maltratavam outras? ”, questionou Ericélio Melo da Costa.

O produtor rural destaca que o governador Sebastião Viana falou que todos os questionamentos seriam respondidos por ele, relatando que tinha visitado todos os municípios e quase todos os ramais do Acre. Ericélio teria voltado a questionar Viana: “governador, por que durante quatro anos de mandato, só hoje o senhor teve uma vaga em sua agenda para vir visitar nós?”

Sebastião Viana disse que Ericélio, durante a reunião, começou a proferir palavras agressivas contra a candidata ao Senado, Perpétua Almeida (PC do B), e o que ele fez foi tentar defendê-la respondendo os questionamentos feitos pelo produtor rural. Na versão do governador, “ele (agricultor) fez mesmo essa canalhice e tem testemunhas. Esse rapaz é acostumado a fazer isso. E ele já tinha ameaçado um dia antes. Todo mundo sabia que ele ia fazer isso. Todos os morardes ficaram revoltados com o que ele fez. E eu disse que ele era mentiroso e eu também não ia deixar ele agredir uma mulher, a Perpétua”, contou.

Ericélio Melo disse que a partir deste momento, o governador teria ficado bastante alterado e teria dito: “você é um mentiroso sem vergonha”. O trabalhador disse ainda que foi acusado por assessores de Viana, de estar comprado pela oposição. “Eu não estou comprado, eu estou do lado da verdade. Eles disseram que, se eu não me calasse, eles iriam mandar me prender”.

Ao final de suas declarações, o governador disse que o produtor rural foi pago pelo prefeito Vagner Sales para tumultuar a reunião.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas