Conecte-se agora

A hora do pai de santo das eleições

Publicado

em

Desde o começo da pré-campanha que tenho andado muito pelo Acre. Já estive em todos os 22 municípios mais do que uma vez desde janeiro. Pouco a pouco o clima eleitoral vai contagiando as pessoas. E fica sempre aquela dúvida de quem vai ser o próximo governador. Como além desta coluna ainda faço participações em programas de rádio e televisão analisando política as pessoas me perguntam quem será o vencedor. Como se eu tivesse uma bola de cristal ou mesmo já tivesse colocado os búzios do destino e soubesse a resposta. O que tenho a dizer é que qualquer prognóstico antes de 20 dias de programas eleitorais na mídia e alguns debates entre os candidatos será precipitado. Nesse momento é impossível saber quem vai ganhar. Quem quiser arriscar será por conta e risco de cair no descrédito. Ou se tiver poderes paranormais para adivinhar o futuro. Nesse momento da campanha tudo ainda pode acontecer…

PAi Nelson_569_in

Mudanças naturais
Para se fazer um prognóstico de vitória tem que se levar em conta vários fatores. Ainda existem indecisos, alguns eleitores que trocam a opção de voto durante a campanha e os acidentes de percursos que acabam pesando na decisão das pessoas.

Quem estiver sem pecado…
Sempre a campanha no Acre é muito “agressiva”. Ou seja, mostrar os defeitos dos adversários faz parte do cardápio. Agora, o efeito que isso tem sobre a opinião dos eleitores é um mistério que nem pai de santo decifra.

…que atire a primeira pedra
Na realidade, como diria Caetano Veloso “de perto ninguém é normal”. Os candidatos são todos seres humanos com virtudes e defeitos. Não tem nenhum santo e nem demônio. Se focarem nas falhas irão encontrar porque assim é a humanidade.

Menos 2
O jingle da campanha de governador da FPA já tinha sido utilizado, em 2012, pelo PMDB em Cruzeiro do Sul. A cantoria de que todo mundo é 13, há dois anos, era que todo mundo é 15. Um ano é 13, outro é 15 e a origem do jingle vem de mais longe ainda. É a famosa reciclagem de ideias…

De novo outra vez
José Bestene (PP) e Alysson Bestene (PP) estão na campanha de Gladson Cameli (PP). Depois de ensaios para mudarem de rumo resolveram apoiar o candidato ao Senado do partido. Afinal, Bestene sempre foi amigo do falecido ex-governador Orleir Cameli, tio de Gladson.

E o povo quer saber disso?
Sempre fui um defensor da participação direta da população na formulação dos planos de governo das coligações. Mas recebi informações de que as reuniões para esse tipo de debate da FPA em Rodrigues Alves e Sena Madureira não atraíram muita gente.

Lamentável
Tem políticos do Acre que dizem textualmente que plano de governo se encomenda e pronto. Infelizmente isso pode realmente acontecer. Depois ninguém deve reclamar se faltar o essencial para as comunidades.

Com a força do patriarca
O jovem candidato a deputado federal Neto Ribeiro (PP) ganhou um aliado importante dentro da própria família. O patriarca Osvaldo Ribeiro, está entusiasmado com a campanha do neto.

Programa precoce?
Na inauguração do comitê de Márcio Bittar (PSDB) e Gladson Cameli, em foi  Rio Branco, exibido no telão um trecho que parecia um programa eleitoral de TV. O VT foi cortado intempestivamente dando a impressão que não era para ser exibido.

Explicação
O irmão do candidato ao governo, Edson Bittar (PSDB) me disse que o VT foi feito para ser exibido na internet. Mas que tinha “jeitão” de programa eleitoral isso tinha. Márcio aparece contestando o atual governador sobre o desafio de colocar na mesa o sigilo bancário. No dia 19, a gente vai saber se era ou não.

Auxílio luxuoso
Pelo que tenho visto das campanhas de Bittar e Bocalom (DEM) a vinda do presidenciável Aécio Neves (PSDB) à Rio Branco programada para o próximo sábado, dia 9, poderá ajudar os oposicionistas. Sempre uma presença assim cria um estimulo a mais. Aécio é carismático e vai fazer a Aliança e o grupo do DEM, PMN e PV se unirem em torno da proposta de mudança do país e do Estado. Isso cria sinergia e estímulo para os militantes. O mesmo aconteceria se Dilma (PT) viesse para entusiasmar o pessoal da FPA. Nas eleições anteriores que acompanhei no Acre a única presidenciável por essas bandas foi a acreana Marina Silva (PSB), quando ainda era do PV. Seria importante para o futuro colocar o Acre no mapa dos presidenciáveis.

As opiniões expressadas em Colunas e Blogs não refletem necessariamente a opinião do Jornal. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores. Para falar com Nelson Liano Jr.  Use o e-mail : [email protected]

Propaganda

Coluna do Nelson

MDB e PDSB devem travar uma “briga” intensa por secretário da ALEAC

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Nelson

Depois de 20 anos, prefeitura de Cruzeiro terá a parceria do Governo

Publicado

em

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.