Conecte-se agora

Eduardo Campos: esse vem mesmo ao Acre

Publicado

em

A presidente Dilma Rousseff (PT) vinha e não veio. Ficou a promessa que talvez apareça durante a campanha. O Aécio Neves (PSDB) promete vir ainda em julho. Mas quem já confirmou a sua presença em Rio Branco com agenda e tudo foi o presidenciável Eduardo Campos (PSB), na próxima quinta, dia 24. O ex-governador de Pernambuco fará uma palestra na UFAC, onde estará acontecendo o SBPC, o maior evento de ciência e tecnologia do Brasil. Campos foi ministro da Ciência e Tecnologia no primeiro governo do ex-presidente Lula (PT) e aposta no eleitorado jovem. A ex-senadora acreana Marina Silva (PSB) candidata a vice, também deverá acompanhar a visita do presidenciável ao Acre.

Agenda
Eduardo Campos começa a sua agenda com uma entrevista coletiva às 8 horas da manhã no Hotel Pinheiro. Depois segue para a UFAC onde faz a palestra. A tarde inaugura o Comitê de campanha do PSB em Rio Branco. E, provavelmente, cumprirá agenda no mesmo dia em Xapuri. Depois segue para Rondônia.

Pai da Universidade da Floresta
Pouca gente no Acre lembra desse fato. Mas foi Eduardo Campos quando ainda era ministro que viabilizou a Universidade da Floresta em Cruzeiro do Sul. Ele dotou o Campus de recursos para começar a funcionar em 2005.

Apoio no Estado
No Acre, o PSB faz parte da FPA. Portanto, o partido estará junto com o PT nas eleições estaduais. Campos inclusive já anunciou publicamente que o partido faz parte da chapa de reeleição do governador Tião Viana (PT).

Projeções de segundo turno
O fato de apoiar o PT acreano poderá ser um indicativo que caso eleição presidencial vá para o segundo turno e, Campos não consiga passar, a tendência é que apoie o PT. Mas até lá tem muita água para rolar. Segundo o Instituto DataFolha na pesquisa presidencial mais recente Campos tem 8% de intenções de votos.

Andar para ser conhecido
Os marqueteiros de Eduardo Campos atribuem o fraco desempenho nas pesquisas ao fato dele não ser conhecido nacionalmente. Como governador de Pernambuco, apesar de ter índices altíssimos de aprovação do seu governo, não chegou a se tornar uma figura política conhecida.

Família tradicional
Para quem não sabe Eduardo Campos é neto do ex-governador pernambucano exilado durante a Ditadura Militar, Miguel Arraes, já falecido. Talvez se tivesse adotado o sobrenome Arraes pudesse ser mais fácil chegar ao seu objetivo.

Encontro marcado
O prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales (PMDB) receberá o senador Jorge Viana (PT) para uma conversa sobre sucessão presidencial, nesta segunda, 21. Jorge vai tentar convencer Vagner a apoiar Dilma nas eleições. Afinal o vice Michel Temer (PMDB) é correligionário e amigo de Vagner.

Mistura maluca
Tanto a chapa da FPA terá mais de uma candidatura à presidência como também as duas outras chapas de oposição. Como não existe verticalização não tem nada demais apoiar o governador de um partido antagônico no plano nacional.

Animado
Ao que parece a situação do filho do prefeito Vagner, Fagner Sales (PMDB) deverá ter um desfecho positivo. Acabaram as conversas de substituição de candidatura. Nesta semana o TRE decide a situação dele e de dezenas de outros candidatos.

Fonte segura
O questionamento da origem do dinheiro do candidato ao Governo Márcio Bittar (PSDB) não tem sentido. Todo mundo sabe que Bittar herdou uma grande fazenda em Sena Madureira que recentemente foi vendida. Agora, onde ele guarda o dinheiro é problema dele.

Multiplicação dos pães
Já no caso de Bocalom (DEM) o seu patrimônio cresceu bastante nos mais recentes anos mesmo sem ter ganho nenhuma eleição. Mas se não existe nenhum processo contra ele. Então como ganhou o dinheiro é problema dele.

Não pesa
Essa história de um candidato ser mais rico e outro mais pobre não pesa em nada no processo eleitoral. Os eleitores querem saber de projetos. Agora, se existem “ganhos ilegais” que se prove na Justiça. É aquela história do Evangelho: “Quem não tiver pecado que atire a primeira pedra”.

Abalado
Me contaram que o presidente da Câmara de Rio Branco, Roger Correia (PSB) desistiu de concorrer a deputado estadual por estar abalado pela morte do pai. O professor Roger vai apoiar o seu pupilo Vitor Bombonzão (PSB).

O risco emocional
Me chega a informação que o pai da candidata ao Senado Perpétua Almeida (PC do B) está com a saúde delicada. Nesses casos, sempre é um risco entrar num “jogo pesado” como é a corrida majoritária com esse tipo de preocupação.

A difícil imparcialidade
Por mais que a gente se esforce para escrever a crônica da política como ela é, com todos os seus lados, sempre existem os paranoicos para nos acusarem de favorecer um ou outro lado. Já passei por esse tipo de questionamento várias vezes na minha carreira e sempre terminei os processos de cobertura eleitoral com a consciência tranquila. Não posso fazer coluna olhando só para um lado ou outro. A meu favor dou como exemplo a disputa de 2012 em Cruzeiro do Sul quando eu dirigia o jornalismo do Sistema Juruá de Rádio e Televisão. Se indagarem qualquer um dos candidatos de Cruzeiro, Mâncio Lima, Rodrigues Alves e Guajará (AM) irão comprovar a lisura da nossa cobertura. Portanto, vou me firmar no meu trabalho de informar e os insatisfeitos que se mudem.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas