Conecte-se agora

Sebastião Viana quer manter a hegemonia petista nas eleições deste ano

Publicado

em

Quando o juiz italiano Nicola Rizzoli apitou o final do jogo entre Alemanha e Argentina, no início da noite deste domingo (13), no Estádio do Maracanã, fecharam-se as cortinas decretando o final da Copa Fifa 2014. Foi o fim dos espetáculos nos estádios.

Agora começa um novo jogo que também tem data e hora marcada para terminar. Pode ser decidido em tempo normal. Mas, segundo a regra, pode ter, também, prorrogação, o que o tornará mais emocionante as eleições 2014.

Quatro candidatos começaram essa corrida rumo ao Palácio Rio Branco, e como em uma partida de futebol, estão em preparação para entrar em campo e fazer bonito. Nessa reportagem especial que começa hoje e vai até quinta feira, ac24horas analisa as propostas, pontos fortes e fracos de cada candidato, com base em pesquisas registradas no TRE e nas informações repassadas por cada coordenação de campanha, equipe de marqueteiros e especialistas eleitorais.

Com o objetivo de contribuir com sua decisão em quem votar com sabedoria, ac24horas apresenta os quatro candidatos majoritários: o governador Sebastião Viana (PT) candidato à reeleição; Márcio Bittar candidato ao governo pelo PSDB; Tião Bocalom (DEM) candidato pela quarta vez a uma eleição majoritária – terceira vez concorrendo ao Palácio Rio Branco – e Antônio Rocha (PSOL). Termina a Copa no Brasil, com a Alemanha tetra campeã e começa agora outra temporada de novos dribles e de lances que definem os novos governantes e a vida de 700 mil acreano.

A primeira reportagem especial de Jairo Carioca traz o perfil do governador Sebastião Viana, segundo a sua ótica. Na terça feira será a vez de Marcio Bittar (PSDB), na quarta o histórico de Sebastião Bocalom e fechando a série o perfil de Antonio Rocha, do PSOL.

Todos os candidatos terão o mesmo destaque e o critério de sequência usado pela editoria de política foi os números da última pesquisa Delta.

Sebastião quer manter a hegemonia petista 

Alguns assessores do governador Sebastião Viana temiam que o escândalo G7 deflagrado pela Policia Federal do Acre e que mexeu com a estrutura de sua gestão em maio de 2013, fosse decisivo nas eleições deste ano, mas, embora 57,9% dos entrevistados da pesquisa feita pela agência Delta, registrada em junho no TRE-AC, tenham conhecimento sobre o caso, menos da metade (23,4%) acreditam que o governador esteja envolvido no escândalo. Apenas 5,2% acham que Sebastião Viana é corrupto e 26,2% o veem como bom administrador. A aprovação de seu governo é de 53,6%.

Números tão confortáveis quebraram a onda de pessimismo a ponto de o governador chamar de volta para sua equipe, o secretário Wolvemar Camargo – um dos principais acusados no esquema – e ainda nomear a esposa do ex-secretário de habitação, Aurélio Cruz, outro que era do primeiro escalão de seu governo e foi preso na operação. Os mesmos assessores que previam uma queda nas pesquisas por conta do G7 aplaudiram os atos de nomeações.

A ousadia não parou por ai. Dos R$ 370 milhões que o Estado tem disponível para execução da segunda etapa do programa Ruas do Povo – principal promessa da campanha de 2010 – R$ 14 milhões foram assinados com a Ábaco Engenharia, uma das empresas arroladas no processo judicial da G7. O proprietário da Ábaco Engenharia, Sérgio Nakamura, é ex-diretor do Deracre, homem de confiança do atual vice-presidente do Senado, Jorge Viana (PT-AC), foi um dos empresários presos. Um sobrinho do governador também foi para a cadeia.

Para o presidente regional do PT, Ermilson Sena, que essa semana recebeu a reportagem no novo escritório político do partido, em frente ao antigo prédio da Policia Federal, em Rio Branco, o escândalo G7 foi um erro. Mas ele acredita que essa será uma peça a ser trabalhada pelos partidos de oposição na tentativa de destruir a imagem apontada nas pesquisas em favor do governador e candidato a reeleição. Considerando a forma de governar de Sebastião Viana, 59,08% dos entrevistados da pesquisa Delta acreditam que o Acre melhorou e 48% alimentam a esperança de que nos próximos anos a coisa vai ficar melhor.

E como eleição é semelhante a uma partida de futebol, o governo quer aproveitar esse momento favorável para liquidar o jogo ainda no primeiro turno. O PT escalou o prefeito de Rio Branco, Marcus Viana, como coordenador de campanha na capital. Na bagagem estão 51% de aprovação popular à sua gestão (segundo pesquisa Delta). Cabos eleitorais mais apaixonados dão como certa a vitória da aliança formada por 14 partidos e um exército de mais de 300 candidatos. A estratégia é fugir de um confronto no segundo turno com Márcio Bittar (PSDB) que tem 22% das intenções de votos ou Tião Bocalom (DEM) que aparece logo atrás com 14%.

Eles apostam no tempo de televisão que a Frente Popular do Acre vai ter e no marketing desenvolvido pela Companhia de Selva que desde as eleições de 2002 tem conseguido convencer a maioria do eleitorado acreano a votar em candidatos do PT. Entre o dia 20 de agosto – data de estreia do programa de rádio e tv – até o dia 3 de outubro, Sebastião Viana vai aparecer quase duas horas em horário nobre (incluindo as inserções diárias). O TRE-AC ainda não definiu o tempo total de cada programa, mas a estimativa é que nestas eleições a coligação Frente Popular tenham menos tempo de propaganda eleitoral do que os seus candidatos de oposição. “Será tempo suficiente para apresentarmos nosso plano de governo”, disse Ermilson.

A Frente Popular tem um grande desafio que está muito claro no plano apresentado no Tribunal Regional Eleitoral: o de resgatar a imagem de gestão participativa, proposta que se perdeu com as sucessões petistas no poder na última década. Uma frente comandada por Ermilson Sena e o prefeito Marcus Viana, preparam oficinas nos 22 municípios do Acre. A ordem é dialogar, mostrar que uma nova gestão de Sebastião Viana, se aprovada nas urnas, terá como foco: a juventude, a renovação e a participação popular nas decisões de governo.

Tecnicamente esse diálogo chama-se Pacto Geracional. O governo vai se comprometer durante o programa eleitoral com a redução da violência apontando projetos de lazer e cultura, prevenção contra drogas e geração de emprego e renda. Investimentos como o do setor de industrialização do pescado, por exemplo, serão mostrados como grandes geradores de postos de trabalho. O debate foi ponto pacífico dos 14 partidos e uma ordem direta do governador Sebastião Viana que acredita em fazer a revolução necessária que o estado precisa, com a renovação.

Com mais cabelos na cabeça do que quando iniciou sua vida pública na eleição de 1994 – terminando em terceiro lugar na disputa – o médico Sebastião Viana, por ironia do destino tem como grande gargalo a ser enfrentado para sua reeleição o setor de saúde pública. 78,4% dos entrevistados pela agência Delta apontam a saúde como maior problema a ser enfrentado pelo próximo governador do Acre. 88% não acreditam que o Estado tem saúde de primeiro mundo, como se propagou a partir da gestão de Jorge Viana.

A segurança pública vem em segundo lugar. O famoso kit do apito proposto na gestão do governador foi desaprovado por 40,36% dos entrevistados. Apenas 11,58% acham que Sebastião Viana tem boas propostas. O xará de Sebastião, o Tião Bocalom, afirma nos quatro cantos do estado que o projeto Cidade do Povo é uma cópia fiel de seu plano de governo em 2010, chamado Bairro da Liberdade e apelidado como Bocalândia.

Outro assunto que vem tirando o sono do atual governador são os números que mostram sua relação com a camada mais pobre. Segundo a pesquisa Delta, apenas 1,2% acha que Sebastião ajuda os pobres. E não é atoa que os magos da Companhia de Selva incluíram no jingle do candidato a palavra “batalha”, a tentativa é de repassar a imagem de um gestor trabalhador. Somente 8% veem Sebastião Viana como trabalhador.

Sebastião da ponte foto de Luciano Tavares DSC_0150

Talvez esses aspectos e o desgaste natural de um governo que completa 16 anos ajudem a entender a rejeição de Sebastião Viana. Entre os candidatos ele lidera esse ranking, rejeitado por 24,28% dos entrevistados.

Os marqueteiros estão preparando munição, por outro lado, Sebastião Viana segue preocupado com a aparência. Se não aparece ainda como um homem bom, quer pelo menos mostrar que está em forma. Aos 53 anos, levanta cedo, faz academia e sempre que pode, ainda caminha no Parque Tucumã no final da tarde. Rodeado por seguranças Sebastião passa quase sempre pela frente da Universidade Federal do Acre onde iniciou sua vida politica ainda como universitário participando no movimento estudantil. Rota que deve ser alterada após a conclusão da obra de ampliação do Parque Tucumã. Escolhido a dedo pelo governador, os recursos de R$ 2 milhões abrangem investimentos em toda extensão da frente da Chácara Ipê, condomínio fechado, da classe alta, em Rio Branco, onde reside o próprio governador, políticos e empresários de influência. É neste local que Sebastião Viana descansa em uma mansão de 477 metros quadrados e avaliada em R$ 600 mil, no termo de habite-se emitido pela prefeitura.

Na tentativa de busca manter o bom humor e equilíbrio para os desafios da vida pública, Sebastião Viana dedica o domingo à família, em uma rotina franciscana que inclui pelas primeiras horas da manhã uma visita aos hospitais e depois, participação em uma missa na Igreja Católica de São Sebastião, no Aviário.

É esse governo “renovado” que a Companhia de Selva vai mostrar. A direção do partido afirma que Sebastião Viana vai repetir o discurso moderado e sem ódio, perfeitamente reproduzido no jingle preparado pelos marqueteiros para o inicio da campanha. “Sigo com Deus no coração, deixa pra lá o ódio deles”, diz um dos trechos da música. A ideia é mostrar que o Acre é um Estado de família e que não existe inimigo político, mas diferenças políticas.

Para os mais próximos, o governador tem falado da satisfação de defender a honra de sua família, mostrando que o caso G7 foi um erro. “Será um Tião renovado, disposto”, acrescentou Ermilson Sena mostrando que a agenda do governador começa às 6 horas da manhã e termina às 18 horas, quando inicia a agenda do candidato.

Dados de Tião Viana
Nome de batismo: Sebastião Afonso Viana Macedo Neves
Idade: 53 anos (09/02/1961)
Naturalidade: Rio Branco
Estado Civil: Casado
Ocupação: Governador
Escolaridade: Superior completo

Urna_ Sebastião

Candidato a Governador Tião Viana 13
Número: 13
Nome para urna: Tião Viana
Cargo a que concorre: Governador
Estado: Acre
Partido: Partido dos Trabalhadores
Coligação: Frente Popular do Acre (PDT / PRB / PT / PSL / PTN / PSDC / PHS /
PSB / PRP / PEN / PPL / PC do B / PROS / PTB)

 

Propaganda

Destaque 6

Acre perdeu 711 postos de trabalho, revela Caged

Publicado

em

O número de desempregados aumentou no Acre em dezembro do ano passado. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, e atestam a contratação de 1.362 pessoas e a demissão de outros 2.073 trabalhadores.

Em novembro, o estado acreano já tinha pedido cerca de 350 postos ocupados. Agora, a baixa no número de trabalhadores empregos continua aumentando. Mais que dobrou o quantitativo em 30 dias. Números que assustam o comércio e o poder público, afinal, menos dinheiro circula na praça.

Rio Branco é a cidade que mais perdeu postos, sendo 510 vagas. Na sequência, Feijó e Sena Madureira tiveram baixas de quatro postos, e Cruzeiro do Sul, a segunda maior cidade, apresentou saldo positivo de seis vagas.

Continuar lendo

Destaque 3

Ao lado de general, Gladson anuncia envio de armamento para as polícias do Acre

Publicado

em

Ainda cumprindo agenda na capital federal, o governador Gladson Cameli anunciou, por meio de suas redes sociais, o envio de armamentos pelo governo federal para reforçar a atuação das forças policiais do estado. O anúncio foi feito por Gladson ao lado do secretário Nacional de Segurança Pública, general Guilherme Theophilo.

O Acre receberá 50 fuzis 762, 100.000 munições, cinco novas viaturas, 400 coletes balísticos, 80 pistolas e mais 50 rádios. A crise na segurança pública é um dos principais desafios da nova gestão, sobretudo nas ações de combate às facções criminosas. Dados oficiais colocam o Acre como o segundo estado mais violento do país.

Continuar lendo

Destaque 3

ISE do Acre vai capacitar jovens em conflitos com a lei com cursos profissionalizantes

Publicado

em

Foto: Ângela Peres/Secom

Lília Camargo/Secom

O Instituto Socioeducativo do Estado do Acre (ISE) vai reforçar parcerias com outras instituições do estado para promover a prática da ressocialização de menores em conflito com a lei, a chamada ressocialização continuada. Em Rio Branco e no interior do Estado, eles já desenvolvem trabalhos de
pintura, de pequenos consertos e até de roçagem.

“A prática conta como ponto positivo na ficha dos voluntários, que passam por uma avaliação criteriosa”, explica Rogério Silva, diretor-presidente do Instituto Socioeducativo.

“Nós estamos planejando capacitar mais de 100 jovens em conflito com a lei, já no primeiro trimestre deste ano, com esses cursos profissionalizantes. E junto às parcerias com instituições públicas, devemos trabalhar essa ressocialização”, afirmou o diretor-presidente.

Além dos cursos, a nova gestão também já trabalha com atividades cívicas dentro das unidades. Agentes socioeducadores, com policiais militares, promovem atividades direcionadas a incentivar a formação ética e moral dos envolvidos, com momentos de reflexão que despertem o patriotismo e o respeito ao próximo.

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.