Conecte-se agora

Prefeito Jonas Dalles raspa a cabeça e evita falar do propósito firmado com pastor

Publicado

em

O prefeito do município de Acrelândia, Jonas Dalles, apareceu da noite para o dia usando um chapéu que esconde seu novo visual: ele raspou a cabeça. Curiosamente, o Pastor da Igreja Assembleia de Deus Madureira, com sede na cidade, Roberto Coutinho e sua esposa, Ezila Coutinho, também rasparam a cabeça. Em um vídeo gravado durante um culto na Igreja dirigida pelo Pastor, documento que a reportagem teve acesso com exclusividade, Coutinho fala de um propósito feito na presença do prefeito Jonas Dalles, comenta sob divisões e contendas em sua Casa (ministério).

“Não quero um grupo aqui, um grupo ali, nós somos uma Igreja Unida. Nós somos para o céu, ricos, e é por isso que estamos tomando essa atitude diante de Deus. E eu conto com sua ajuda, conto com seu apoio. Não precisam fazer isso, mas aqui quem sabe o que é propósito (trecho não audível) (…) O irmão Jonas estava junto no momento e ai ele disse: pastor eu não vou deixar o senhor assim sozinho”, disse Coutinho.

Durante a sua explicação, outra senhora, retira um lenço da cabeça da esposa do Pastor Coutinho, dona Ezila, mostrando que ela também raspou a cabeça pelo mesmo propósito.

JonasO voto feito pelo Pastor Coutinho e que envolveu sua esposa e o prefeito Jonas Dalles passou a ser o assunto mais comentado na pequena cidade de Acrelândia que tem pouco mais de 12 mil habitantes e que fica cerca de 110km da capital do Acre. E como o mistério ainda não foi revelado, a cada dia surgem novos boatos.

Enfrentando sérios problemas administrativos – inclusive a abertura de uma CPI que pode culminar com sua cassação – a aparição de Jonas Dalles em público com a cabeça raspada virou chacota. Para uma ex-servidora do município que pediu para não ter seu nome revelado, Jonas teria dito em conversa que o propósito feito pelo pastor foi em nome do município e que para não deixa-lo sozinho, ele também raspou a cabeça.

A reportagem ouviu um teólogo que confirmou a existência de propósito na Igreja. Membro da AMEACRE, sem querer seu nome publicado, o especialista alertou para o que a Bíblia recomenda em Eclesiastes 5:1: “Quando você for ao santuário de Deus, seja reverente. Quem se aproxima para ouvir é melhor do que os tolos que oferecem sacrifício sem saber que estão agindo mal”, citou.

Ainda de acordo o estudioso, voto é a mesma coisa que a promessa que se faz para alcançar determinado pedido, “comum nas igrejas cristãs”, acrescentou. Ele ainda aconselhou o pastor a revelar o segredo que em tese já foi alcançado. “Já que eles cumpriram, pois rasparam a cabeça, seria melhor revelar o prometido, sair da Igreja como grande liderança, evitar, que a causa vire chacota, especulações comuns para atos dessa natureza em uma cidade onde se respira política”, disse o teólogo.

Procurado, o pastor Coutinho encurtou a prosa quando soube que o conteúdo estava sendo gravado para uma reportagem. “Não vou falar sobre esse assunto que é uma coisa minha”, disse. Mas tarde, esquecendo-se que é um homem público, e de que deu publicidade ao fato no altar da Igreja que ele dirige, Coutinho ainda ameaçou a reportagem com processo caso o assunto viesse a público.

O prefeito Jonas Dalles não atendeu durante toda a sexta-feira o seu telefone celular. A reportagem tentou sem sucesso localizar o prefeito através do telefone convencional da prefeitura, mas ninguém atendeu ao telefone. Há informações não confirmadas de que a linha

 

Propaganda

Bar do Vaz

No Bar do Vaz, Jenilson se coloca como candidato a presidente da Aleac apostando no erro da base de Gladson

Publicado

em

O deputado estadual Jenilson Leite (PCdoB), reeleito como o parlamentar mais votado da Frente Popular com 8 mil votos, na chamada “Chapa da Morte”, foi o entrevistado no Bar do Vaz nesta semana. O “indiozinho” falou de sua jornada para desbancar os principais candidatos do PT nas eleições 2018 e enfatizou que coloca o seu nome como candidato a presidente da Aleac em 2019, apostando num erro da base de governo de Gladson Cameli. Assista a entrevista na íntegra!

Continuar lendo

Cotidiano

TRE-AC inicia preparação e lacre de urnas para o segundo turno eleições

Publicado

em

O Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC) deu início na manhã deste sábado, 20, aos procedimentos de preparação e lacre das urnas eletrônicas que serão utilizadas no segundo turno das eleições no Estado. 1924 urnas receberão nova mídia contendo os dados dos dois candidatos que concorrem ao cargo de presidente.

Após vistoria, as urnas recebem as mídias, são novamente testadas e lacradas pelas equipes dos cartórios eleitorais, tudo na presença dos juízes e promotores eleitorais das respectivas zonas, que são também responsáveis pela assinatura dos lacres e verificação dos sistemas eleitorais.

O procedimento de preparação das urnas é público, podendo ser acompanhado por qualquer interessado. “Expedimos ofícios convidando todos os partidos políticos, coligações e OAB. Não tivemos nenhuma participação desses representantes no primeiro turno, embora também tenham recebido convite naquele momento. Esperamos que compareçam desta vez e acompanhem esses procedimentos que são públicos, transparentes e demonstram a lisura do processo eleitoral”, destacou a presidente do TRE-AC, desembargadora Regina Ferrari.

As urnas de Rio Branco, Porto Acre, Bujari, Senador Guiomard, Acrelândia e Plácido de Castro serão preparadas em Rio Branco, no Fórum Eleitoral. As urnas dos demais municípios estão sendo preparadas simultaneamente neste final de semana nas respectivas zonas eleitorais. Somente as urnas da 2ª Zona Eleitoral, que compreende Xapuri e Capixaba, serão preparadas na segunda, 22, e terça-feira, 23.

Em Rio Branco, os trabalhos foram acompanhados pela presidente do Tribunal e pela juíza eleitoral da 9ª Zona, Rogéria Epaminondas. “É importante que as pessoas conheçam esses procedimentos, tirem suas dúvidas trazendo os seus questionamentos aos nossos técnicos sobre a segurança da urna. A Justiça Eleitoral está próxima da população e quer mostrar a todos que o resultado das eleições reflete a vontade do eleitor, seja ela qual for”, destacou a juíza.

Continuar lendo

Destaque 2

Nil Figueiredo e cabos eleitorais continuam presos em Rio Branco

Publicado

em

O diretor-presidente do Instituto de Terras do Acre (Iteracre), Nil Figueiredo e o servidor público André Venício de Assis, além dos outros seis investigados no âmbito da Operação Democracia, deflagrada na sexta-feira, dia 19, em Rio Branco, pela Polícia, Federal, continuam presos.

Segundo apurou o ac24horas, neste sábado, dia 20, todos os oito investigados presos foram levados, ainda na tarde de sexta-feira, para as celas do sistema prisional estadual. Nil e André estão na Unidade Prisional 4 (UP4), a antiga Papudinha, na região do Tucumã.

Além de Nil e André Vinício [homem de confiança do petista], a Polícia Federal alega que os outros seis presos provisoriamente e que por isso não tiveram os nomes divulgados, coordenavam, coim divisões de tarefas, o esquema de compra de votos que “saqueou” o Iteracre nos meses que antecederam as eleições.

Nil Figueiredo, um dos secretários mais influentes do governo de Sebastião Viana, foi candidato a deputado estadual. O grupo, que estava sendo monitorado pelos investigadores há pelo menos 20 dias, foram gravados combinando estratégias para manter o esquema e eleger, usando da estrutura pública, o então candidato.

Em uma ligação grampeada entre Nil e um dos cabos eleitorais de campanha, cujo nome não foi divulgado ainda pela Polícia, o diretor do Iteracre, avisado sobre a compra do voto, chega a comemorar e determina que a jogada para angariar votos continue. O petista sequer repreende o cabo eleitoral que está assumindo um crime.

“Eu ajeitei ali pro cara ajeitar 10”, diz o cabo eleitoral de Nil, que responde em seguida: “Ah, maravilha, ótimo. Manda bala, manda bala! Tem que ganhar, não pode perder não, meu irmão. Tu é doido, é?”, completa a conversa, ao ser interrompido pelo cabo: “Aí eu deixei… já deixei o dinheiro pro cara, já. O menino lá, o meu irmão”, finaliza.

Segundo o delegado Eduardo Maneta, os investigados “estavam reunidos com divisões de tarefas para cometerem vários crimes durante o período eleitoral. Nos constatamos que o gasto de combustível do Iteracre, somente no mês de setembro, foi superior ao gasto de todo o ano de 2017, comprovando os indícios que nós tínhamos de que o combustível estava sendo desviado para a campanha”, diz.

Operação Democracia prende oito pessoas no Acre

A Polícia Federal cumpriu nesta sexta-feira, dia 19, um total de 8 mandados de prisão, 22 mandados de busca e apreensão e 4 mandados de condução coercitiva de testemunhas.

Todas as ordens foram assiandas pela Justiça Eleitoral do Acre. As investigações iniciaram com os indícios de que recursos públicos estavam sendo colocados à disposição da campanha de Nil Figueiredo.

O esquema funcionava com a intenção de obter apoio eleitoral para a campanha do diretor-presidente do Instituto de Terras do Acre (Iteracre) e envolvia o pagamento de diárias a servidores para custeio de viagens que não eram realizadas.

Foi constatado também que, durante o atual período eleitoral, diversas instalações públicas, inclusive uma escola, e vários veículos oficiais do Iteracre foram utilizados para beneficiar a campanha eleitoral do responsável pelo Instituto, que foi candidato a deputado estadual.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.