Conecte-se agora

Coêlho abandona a toca do PEN e sai atirando; Astério diz que o suplente saiu porque queria o mandato de Anibal

Publicado

em

O suplente de senador, Carlos Augusto Coêlho, vai abandonar a toca no Partido Ecológico Nacional (PEN). Coêlho, que já foi o braço direito do senador Sérgio Petecão (PSD), estaria se sentindo desvalorizado pelos dirigentes do partido com maior bancada na Assembleia Legislativa.

O estopim da crise no PEN foi deflagrado após a escolha dos suplentes da pré-candidata ao Senado, Perpétua Almeida (PCdoB). O nome de Carlos Coêlho, teria sido escolhido em seminário dos ecológicos, para pleitear a primeira suplência, mas sua indicação teria sido “negociada”.

O presidente do PEN, deputado Astério Moreira, é acusado por Coêlho, de ter trocado sua indicação à suplência pelo cargo de secretária de Turismo, ocupado por sua irmã Rachel Moreira. Coêlho reclama ainda que não foi ouvido pela cúpula da PT, partido que dar as cartas na FPA.

O suplente de senador confirmou que vai pedir desfiliação. Questionado se ele teria algum partido em vista, Coêlho disse que vai permanecer sem partido até a definição das eleições deste ano. Ele não cogita ficar longe da disputa, mas a atuação será restritamente empresarial.

Procurado pela reportagem, o presidente do PEN, Astério Moreira disse que Coêlho falta com a verdade ao acusa-lo de negociar cargo. “Rachel Moreira foi indicada ao cargo pelo governador. Foi um convite pessoal de Sebastião Viana. Fiquei sabendo na última hora”, afirma.

O dirigente destaca que Rachel Moreira, já era do PT, na época em que ele fazia oposição aos petistas. “Ela é do PT, antes de minha chegada na Frente. Ela tem amizades e uma história do partido. Não fui eu quem a indicou. Minha irmã está neste projeto desde o começo”, justifica Astério.

O dirigente destaca ainda que Coêlho queria mais do que o PEN podia oferecer. “Não é verdade, o Coêlho quer que o PEN dê a ele a vaga do senador Anibal. Ele pede que o senador ceda quatro meses de mandato. Como é que o PEN que chegou agora na FPA, vai oferecer esta condição? Anibal não vai abrir mão do mandato e nós não temos força para isso”, finaliza Astério.

Propaganda

Cotidiano

Mais de 15,3 mil estudantes fazem o Encceja hoje no Acre

Publicado

em

Hoje tem prova do  Exame Nacional de Certificação de Competência de Jovens e Adultos (Encceja) em quatro cidades do Acre. Mais de 15,3 mil pessoas se inscreveram e devem realizar o exame em Rio Branco, Feijó, Cruzeiro do  Sul,  e Brasileia. Locais e horários estão indicados no cartão do candidato.

Criado em 2002 para aferir competências, habilidades e saberes de jovens e adultos que não concluíram o ensino fundamental ou o ensino médio na idade adequada, o Encceja é aplicado pelo Inep, mas a emissão dos documentos certificadores (certificado e declaração de proficiência) é responsabilidade das secretarias estaduais de educação e dos institutos federais de educação, ciência e tecnologia, que firmaram Termo de Adesão ao Encceja. Para tentar a certificação de conclusão do ensino fundamental, é necessário ter 15 anos completos até a data de aplicação do exame e, para o ensino médio, 18 anos.

 

 

 

 

Continuar lendo

Destaque 5

Incêndios ambientais na área urbana de Rio Branco aumentaram 167% em agosto deste ano

Publicado

em

No Acre, os números que contabilizam a incidência de queimadas na zona rural e urbana continuam alarmantes. Até às 6 horas desse sábado, 24, o Corpo de Bombeiros já havia registrado 2.149 incêndios ambientais urbanos na capital, Rio Branco.  Em todo o estado, foram verificados até sexta-feira, dia 23, ao menos 2.545 focos de calor. Este último trata-se de incêndios em grandes áreas rurais ocorridos no período de estiagem. A situação pode ser constada por meio das imagens registradas pelo fotojornalista Sérgio Vale.

Há poucos dias, a população de Rio Branco vê uma densa cortina de fumaça pairar sobre a cidade. E ela continua presente, afetando vias respiratórias, os olhos e até a rotina das famílias. “Agora estamos mantendo a casa fechada por mais tempo para evitar que a fumaça entre muito nos cômodos”, diz a vendedora Raquel Pereira, de 27 anos, mães de duas crianças – de 2 e 6 anos, moradora do bairro Alto Alegre.

Segundo o Major dos Bombeiros no Acre, Cláudio Falcão, neste último mês de agosto, em Rio Branco, houve um aumento de 167%¨nos incêndios urbanos ambientais. Em 24 horas, a corporação recebeu 88 chamados para atendimento  de incêndios na capital acreana, entre 6 horas de sexta-feira, 23, e 6 horas de sábado (24).

O Acre figura na 8ª posição entre estados da Amazônia legal que mais tem queimado florestas e Rio Branco é a 5ª cidade com mais focos de queimadas acumuladas neste mês de agosto, ficando atrás de Manoel Urbano, Sena Madureira, Tarauacá e Feijó.

Apoio das Forças Armadas – O governo decretou recentemente estado de emergência devido ao período de estiagem no estado e ao grande número de queimadas. Com isso, foi possível pedir apoio das Forças Armadas no combate aos incêndios no Acre, que deve começar a ocorrer a partir desta semana.

Contrapartida  – Segundo Major Falcão, a corporação tem combatido diariamente os incêndios e instruindo a população. “Estamos atuando em diversos lugares da cidade 24 horas por dia”, afirma.  As guarnições têm sido reforçadas neste período. “Nosso poder operacional está totalmente empenhado nessa situação”, declara.

Além dos trabalhos voltados ao combate de queimadas, as equipes continuam atendendo situações diversas. “Mas continuamos nossas missões, fazendo o combate direto e efetivo para minimizar os danos no meio ambiente, na saúde humana e nos animais também”, garante o Major.

Para dar conta da demanda, o Corpo de Bombeiros suspendeu as férias e folgas de todo o efetivo do estado, tendo em vista a situação crítica de incêndios ambientais.

 

 

 

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.