Conecte-se agora

Bocalom reivindica paternidade da Cidade do Povo

Publicado

em

Boca_01

Na tarde dessa quinta, 22, em meio a badalação da inauguração das primeiras casas da Cidade do Povo recebi um telefonema do pré-candidato ao governo Bocalom (DEM), que estava em Manoel Urbano. Veja o que ele disse: “Essa ideia é minha. Nas eleições municipais de 2008, em Rio Branco, criei um projeto batizado de Bairro da Liberdade que previa a construção de 5 mil casas populares para os que mais precisavam. Seria um bairro sustentável com toda a infraestrutura. Durante a campanha o jornalista Toinho Alves fazia galhofa do meu projeto no programa eleitoral de TV e o batizou de Bocalândia. Ele dizia que no computador tudo era possível, mas que a realidade era diferente. Tempos depois encontrei com o Toinho no salão de barbeiro do Ziza e ele me lembrou que um projeto similar a Bocalândia seria construído só que com 10 mil casas e com o nome de Cidade do Povo,” lembrou. Bocalom garantiu ainda que caso seja eleito pretende continuar a obra do atual governador Tião Viana (PT). “Se o projeto inicial é meu é óbvio que vou dar continuidade, mas com toda a transparência e planejamento que seja necessário,” afirmou.

Polêmica
Acredito que o tema será explorado na batalha eleitoral de 2014. Quem foi o autor do projeto. Mas é evidente que se a Cidade do Povo der certo quem vai colher os louros foi quem realizou, no caso, Tião Viana (PT).

Fogos e festas
As primeiras 392 casas entregues representam menos de 5% do total de mais de 10 mil. Portanto, daqui até as eleições a cada entrega de casas haverá novas inaugurações e festas. Nada além de um script de campanha eleitoral.

Riscos
Quem não quer uma casa nova? Ainda mais pessoas que vivem em dificuldades sociais. No entanto, é preciso saber quantas casas serão entregues até as eleições. Aqueles que não receberem não ficarão satisfeitos. E todos acham que têm direito naturalmente.

Problemas futuros
Um engenheiro me falou que quando a Cidade do Povo estiver 100% pronta haverá um fluxo de 17 mil veículos diários entre o local e o centro de Rio Branco. Será preciso haver um redimensionamento no trânsito de diversas regiões da capital.

Problemas futuros II
O mesmo engenheiro me garantiu que o projeto de saneamento básico da Cidade do Povo terá que ser executado com perfeição. Se isso não acontecer haverá problemas com drenagem e perigo de contaminação do lençol freático.

O valor social do projeto
Setores da oposição vão reclamar. Mas se o volume de entrega de casas da Cidade do Povo for grande os benefícios eleitorais serão enormes. Mesmo porque acredito que a decisão de quem será o novo governador do Acre acontecerá em Rio Branco.

Precipitação
Talvez o deputado estadual Major Rocha (PSDB) deveria ter esperado para fazer denúncias sobre o programa “Minha Casa Minha Vida” no Acre. Fazer isso em meio ao foguetório e a avalanche de notícias positivas não tem efeito algum.

Louros para o Tião
Para quem vai enfrentar uma disputa apertada o governador Tião Viana se preparou bem. Além da entrega das casas da Cidade do Povo, as obras estão gerando milhares de empregos. Bateu nos dois pontos principais: moradia e emprego.

Outro projetos similares
A Cidade do Povo não foi inventada no Acre. Nos anos 60, o ex-governador carioca Carlos Lacerda criou a Cidade de Deus. E nos anos 80, o ex-governador paulista Paulo Maluf, criou a Cingapura. Os dois projetos transformaram-se em grandes centros de problemas sociais.

O grito do Juruá
Mas preparem-se porque a população do Juruá vai questionar a obra. Será que era necessário fazer 10 mil casas em apenas um município? Se o projeto tivesse sido descentralizado o poder de fogo eleitoral seria maior.

Definição
O pré-candidato ao Senado, Gladson Cameli (PP) deverá anunciar as duas suplentes da sua chapa. Serão mulheres e da região da Capital e do Alto Acre.

O último a saber
Segundo me informou um jornalista do Juruá no caso da fuga de um detento do Presídio Manoel Nery, em Cruzeiro do Sul, a direção tomou conhecimento por um taxista. Estranho que não haja um controle mais rigoroso da população carcerária.

O calcanhar de Aquiles
Não sei qual a exata dimensão eleitoral do projeto Cidade do Povo. Mas a questão da segurança pública do Acre anda muito séria e representa um risco para a FPA. As recentes entrevistas do secretário de segurança não convenceram muita gente.

Quadro completo da disputa eleitoral
Com a definição da pré-candidatura a vice da deputada Antônia Sales (PMDB) as chapas majoritárias no Acre para 2014 estão prontas. Na FPA, Tião Viana (PT), Nazaré Araújo (PT) e Perpétua Almeida. Na Aliança, Márcio Bittar (PSDB), Antónia Sales (PMDB) e Gladson Cameli (PP) e na chapa Produzir para Empregar Tião Bocalom (DEM), Henrique Afonso (PV) e Roberto Duarte (PMN). No Juruá as duas chapas de oposição estão melhor representadas. Mas acredito mesmo que a definição dos vitoriosos será na Capital. Afinal, Rio Branco tem 50% do eleitorado acreano. Como analista político acho que será uma eleição em dois turnos. Mas quem vai definir é sua excelência o eleitor. Tudo vai depender do desempenho dos candidatos na campanha. Por isso, pesquisas eleitorais no momento pouco representam.

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas