Conecte-se agora

Insegurança na segurança, ou acham que somos idiotas

Publicado

em

bocalom_01“O aumento da criminalidade se deve ao desenvolvimento econômico do Estado”. Esta é a resposta do governo, quando se reclama do aumento da criminalidade em nosso Estado. Que barbaridade!!! Quanta mentira!!! Para mim, o desenvolvimento econômico deveria gerar mais oportunidades de trabalho e renda, principalmente aos jovens, que em consequência, não seriam obrigados (boa parte deles) a entrar para o mundo do crime, a fim de realizar seus sonhos de consumo.

Vamos aos números: A Organização Mundial da Saúde considera que taxas acima de 10 homicídios por 100 mil habitantes é epidêmica. No Chile, é inferior a 3. Em São Paulo, que é a menor taxa do país, em 2013 foi de 10,5 num decréscimo que vem desde 2001.

No Acre, ao invés de haver diminuição, houve sim, no governo do PT do senhor Sebastião Viana, um aumento, ano após ano, que se justifica: Pela sensação de impunidade dos criminosos (legislação arcaica e frouxa); pelo aumento do tráfico (fronteiras abertas) e consumo de drogas; pela falta de investimentos em estruturas físicas nas polícias; pela falta de apoio e respeito deste governo, do quanto pior, melhor, aos bravos policiais existentes; pelo déficit de mais de 3.200 policiais civis e militares (falta polícia nas ruas); por uma educação de mais qualidade e, pela falta de uma política de geração de emprego e renda. Em 2011 quando Sebastião Viana assumiu o governo, (depois de uma vitória questionada até hoje no TSE, em que eu e muitos Acreanos temos certeza de que não perdemos aquela eleição, ela nos foi roubada), a taxa era de 18,5; em 2012 subiu para 23,2; em 2013 subiu ainda mais para 25,2 e a continuar o que estamos vendo nestes 132 dias deste ano, onde já foram assassinadas 85 pessoas, ao final do ano serão 235, portanto, mais um recorde que será de 28,7 fechando o seu governo com um aumento de quase 50% na criminalidade no Estado. Olha que não estou falando aqui dos assaltos a residências, aos comércios, às pessoas na rua, onde o aumento é bem maior. Nós cidadãos de bem, que trabalhamos para darmos o sustento digno às nossas famílias, estamos jogados à própria sorte. Estamos transformando nossos comércios, e principalmente nossas residências em verdadeiras fortalezas, com muros altos, câmeras, alarmes e principalmente grades, que o Dr. Roberto Duarte tem dito que: “Grades foram feitas para prender os bandidos, e não para por nas portas e janelas das casas das pessoas de bem”. Minha casa, nos últimos 12 anos, já foi assaltada por 3 vezes aqui em Rio Branco e 3 vezes em Acrelândia, e até hoje nunca me devolveram qualquer objeto levado. O próprio sogro do governador foi assaltado no meio da rua, à luz do dia. Dois vereadores da capital, da base do prefeito também tiveram suas residências invadidas e, pelo menos um, sofreu molestamento dos criminosos. Uma empregada doméstica, fora assaltada quando saia de sua igreja evangélica no bairro Boa União, em Rio Branco, por um homem que nem sequer portava uma arma de fogo ou branca, ele apenas deu-lhe um soco que rendeu à coitada, nada menos, do que três pontos no rosto e levou o seu telefone. Infelizmente este é o nosso Acre atual, comandado pelo PT.

Este governo só pensa em pegar empréstimos para realizar obras superfaturadas e mal feitas, beneficiando apenas uma panelinha, deixando com isto, de realizar investimentos básicos e necessários na segurança pública, na saúde e na educação que beneficiaria milhares de Acreanos.

Tião Bocalom é professor de Matemática, presidente estadual do DEMOCRATAS 25 e foi candidato ao governo do Estado em 2010, recebendo 49,3% dos votos válidos).

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas