Conecte-se agora

Índio não quer mais apito, e sim arma para espantar os bandido

Publicado

em

Tenho o maior respeito pelo secretário estadual de segurança Reni Graebner. Mas comprar apitos com dinheiro público para proteger a população contra os marginais parece uma piada de mau gosto. Será que o secretário pensa que vivemos na Suíça? Alguém a apita e o bandido abaixa a arma e se entrega à polícia por estar cometendo um delito. Menos minha gente…

indio_nelson_Abre

Quando a criança é feia ninguém quer ser o pai
A repercussão da iniciativa do Governo repercutiu muito mal nos meios de comunicação e virou piada nas redes sociais. Agora, estão tentando empurrar a autoria da ideia estapafúrdia para a Associação Comercial.  Mas e as declarações do secretário de segurança aprovando a ideia e explicando como deve ser a “operação apitos”? E os policiais fardados na foto, inclusive comandantes? Se a sociedade tivesse aplaudido os apitos contra a violência que campeia o Acre todo mundo ia querer ser o pai da criança. Mas como chutaram abola na arquibancada querem se livrar da derrapada.

Nova pose para a mídia
É fácil antever o que vai acontecer agora. Haverá uma nova coletiva para a imprensa com o presidente da Associação Comercial assumindo a autoria da ideia. Vão tentar tirar o corpo fora. Enquanto isso continua a falta de armas, munição, fardas e outros ferramentas para os nossos agentes de segurança pública. Fala sério…

Um ano depois do G7
A operação da Polícia Federal que prendeu 15 secretários de Estado e empresários acreanos acusados de desvio de dinheiro público e formação de quadrilha completou exatos um ano, no dia 9. Mas parece que mais uma vez uma investigação sobre corrupção no Brasil vai acabar em pizza.

Tudo voltou ao normal
O inquérito que tramita na Justiça de Brasília parece que não terá maiores consequências. No Acre, o governo recentemente nomeou o ex-secretário de obras, Wolvenar Camargo, um dos acusados, como assessor especial com salário de R$ 18 mil. E o ex-presidente do Depasa, Gildo César, já é visto constantemente em atividades do Governo, ainda que não esteja nomeado. A maioria dos empresários que constam no inquérito continuam a prestar serviços para o Governo do Estado.

Prejuízo da China
As bicicletas elétricas que o Governo do Estado iria comprar para distribuir para alunos e professores da zona rural vai acabar com um baita prejuízo para o empresário Márcio Rebouças. Uma fonte me revelou que se ele resolver contar a verdadeira história sobre o caso vai sobrar pra muita gente.

Chapa forte
Nas eleições para deputado estadual o PP vai se unir com o PSD. Um time competitivo que tem nomes conhecidos Nicolau Júnior (PP) Kiefe (PP), Pastor Edson Cameli (PP), Gerly Diniz (PP), Marilete (PSD), Luiz Calixto (PSD) e Alércio Dias (PSD).

Retrucando
O deputado federal Flaviano Melo (PMDB) corrigiu algumas notícias que têm sido veiculadas na imprensa. Segundo ele, o PMDB só governou o Acre por oito anos. Foram quatro anos do seu governo e mais quatro de Nabor Júnior (PMDB).

O medo de salários atrasados
Toda eleição sempre tem aquele “terrorismo” com o funcionalismo público acreano sobre atraso de salário. Flaviano Melo (PMDB) garante que nem no seu Governo e nem de Nabor (PMDB) isso aconteceu.

Contra-ataque
O prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales (PMDB), também garante que nunca atrasou um dia sequer os salários dos seus servidores municipais. “O mesmo não acontece com os funcionário das cooperativas que prestam serviço ao Governo do Estado que vivem com salários atrasados,” dispara o prefeito.

De novo na parada
O ex-deputado estadual Luiz Gonzaga (PSDB) vai mesmo concorrer a uma vaga para deputado federal. Outro político do Juruá que já anunciou que não desistirá de concorrer à Câmara Federal é o  vice prefeito de Cruzeiro do Sul, Mazinho Santiago (PMDB).

Quase disse que sim…
O discurso da deputada Antônia Sales (PMDB) no encontro dos 11 partidos Aliança de oposição no Juruá praticamente confirmou a sua intenção de ser vice de Márcio Bittar (PSDB). Faltou apenas o detalhe de dizer aceito. Mas acredito que o “sim” de Antônia Sales está reservado para um grande evento político.

Pneumonia
Alguns adversários da Aliança têm propagado que se Antônia Sales (PMDB) não for candidata a vice, consequentemente, o seu marido, Vagner Sales (PMDB) não vai entrar de cabeça na campanha de Bittar (PSDB). Vagner reagiu a essas especulações da seguinte maneira: “Se alguém estiver apostando que não vou participar da eleição e me empenhar para derrotar o governo da FPA pode tirar o cavalinho da chuva para não ficar muito molhado, pegar uma gripe forte e depois uma pneumonia,” garantiu.

Propaganda

Coluna do Nelson

MDB e PDSB devem travar uma “briga” intensa por secretário da ALEAC

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Nelson

Depois de 20 anos, prefeitura de Cruzeiro terá a parceria do Governo

Publicado

em

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.