Conecte-se agora

Começa a venda de espaços comerciais para a Cidade do Povo

Publicado

em

A alienação de lotes para o segmento comercial na Cidade do Povo começou nesta segunda-feira, 28, no protocolo da Secretaria de Obras Públicas (Seop), em Rio Branco. As empresas têm até o dia 30 de abril para apresentar as propostas e concorrerem aos lotes disponíveis no momento.

Os interessados devem comparecer à secretaria das 7h30 às 12h30 e das 14h30 às 17h30. A habilitação dos empresários prevê a venda dos primeiros 40 lotes com dimensão de até 200 metros quadrados.

A entrega das primeiras casas da Cidade do Povo está prevista para o mês de maio. Cerca de 400 unidades serão entregues com toda a infraestrutura, como distribuição de energia elétrica, vias pavimentadas, drenagem e instalações de rede de água e esgoto e todos os serviços essenciais.

Propaganda

Destaque 2

Rosana para Gladson: “Não tente colocar a categoria contra mim; Zen tentou e não deu certo”

Publicado

em

Ao revelar com exclusividade ao ac24horas que seu governo irá decretar Estado de Calamidade Financeira durante entrevista nesta quarta-feira, 13, o chefe do Executivo Gladson Cameli (Progressistas) sugeriu ainda que a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinteac), Rosana Nascimento, estaria fazendo ações politiqueiras frente aos movimentos de protesto contra a aprovação do Projeto de Lei que altear o sistema previdenciário no Acre.

Desde a semana passada, Rosana tem convocado a categoria para se reunir em frente à Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) para impedir a discussão do PL entre os deputados estaduais. Em resposta ao que fora dito pelo governador, ela disparou nas redes sociais: “Não sou candidata. Sou presidente do sindicato. Encaminho o que delibera a categoria e tenho obrigação de organizar os trabalhadores para garantir direitos”, escreveu no início da tarde de hoje.

Gladson afirmou que politizaram a situação. “Inclusive pessoas que querem ser candidatas, como a Rosana do Sinteac, usou a situação para se promover”. Segundo a sindicalista, não contratar concursados é enfraquecer o fundo previdenciário. “Assim como os provisórios que não contribuírem para o Acreprevidência. Não tente colocar a categoria contra mim. Daniel Zen tentou isto e não deu certo”, comentou Nascimento.

A presidente do Sinteac também questionou o governador: “Se o senhor fosse servidor público e lhe tirassem o direito de receber seus vencimentos, iria gostar? Se faltassem dois anos para se aposentar e tivesse que trabalhar mais cinco, sete, 40 anos para receber 100% de uma média quando completar 76, 83 anos? Nos ouça. Chegaremos a um entendimento”, finalizou Rosana.

Continuar lendo

Extra Total

Líder sob pressão

Publicado

em

FOTO: SÉRGIO VALE - ac24horas (Todos os direitos reservados).

O líder do governo Gladson Cameli na Assembleia Legislativa, deputado Gerlen Diniz (Progressistas) tem comido o pão que o diabo amassou durante as reuniões com sindicalistas que tentam a todo modo modificar o texto original da PEC da Reforma da Previdência, que deverá ser votada no próximo dia 26 de novembro. A situação de “sufoco” do parlamentar foi flagrada nesta tarde quando ele deixava o Plenário da Aleac. O fotógrafo de ac24horas, Sérgio Vale, flagrou um líder esgotado, pelo menos é o que aparenta na imagem.

Nesta quarta-feira, 13, antes do início do expediente na Casa, Gerlen resolveu reunir a base do governo composta por 18 parlamentares. Em reunião à portas fechadas, cobrou empenho dos aliados do governador na defesa das matérias que estão tramitando na Aleac. Em tom duro, Diniz expôs que tem ficado sozinho nas reuniões com sindicalistas sem o apoio dos demais colegas.

Enquanto isso, a base de oposição, mesmo sendo minoria, liderada pelos deputados Daniel Zen (PT), Edvaldo Magalhães (PCdoB) e Jenilson Leite (PSB), tem marcado presença em todos os encontros e inflamado os discursos dos presentes, deixando o líder do governo isolado no debate.

Após o “puxão de orelha” nos colegas, a atitude parece ter surtido efeito. Pelo menos na sessão de hoje, vários deputados que estavam mudos e não se manifestavam explanaram a respeito da necessidade da aprovação da Reforma da Previdência em sua integralidade.

Diniz tem salientado a imprensa que todas as demandas dos sindicatos estão sendo levadas para os técnicos do executivo. A expectativa é que antes do dia 26, data da votação, o governo se posicione, se acata ou não as modificações propostas pelos sindicatos.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.