Conecte-se agora

Pressão forte vem do altar

Publicado

em

Membro da Igreja Batista do Bosque me revelou que o Pastor Agostinho está fazendo pressão, usando sua autoridade de Pastor maior da igreja, para que os fiéis votem nos seus candidatos.

Pastor_600_abre2

A noiva disse “não”
Os noivos, deputados Edvaldo Sousa (PSDC) e Eber Machado (PSDC) vestiram os ternos mais carros. Idem os padrinhos Osmir Lima e José Afonso. Quando chegaram no altar, o casamento gorou, a noiva deu o bolo, o PCdoB, através do seu tutor Edvaldo Magalhães (CdoB) disse “não” a uma coligação. Edvaldo, Eber, Afonso, Osmir, deixaram a igreja com caras de Amélia.

Figuração real
A reação veio de imediato, a direção do PSDC anunciou que como troco não apoiará a candidata ao Senado do PCdoB e liberou o partido para apoiar outro candidato a senador.

Conversa franca
Ontem, o deputado Eber Machado (PSDC) teve uma conversa franca com o deputado Eduardo Farias (PCdoB), de forma irônica: “Dudu a candidata de vocês não precisa dos votos do PSDC”.

Revolta geral
Conversei ontem com dirigentes do PSDC e todos furiosos e afirmando que os candidatos do PSDC já estão todos liberados para apoiar candidatos ao Senado de fora da FPA.

Líder do governo avisado
O deputado Edvaldo Sousa (PSDC) já avisou, oficialmente, ao líder do governo, deputado Astério Moreira (PSDC): “a partir de agora o PSDC vai procurar outros rumos para o Senado”.

Caso simples
Não vejo a ruptura entre PSDC e PCdoB como algo fora do mundo político: o PCdoB não quis o PSDC de aliado e como reação natural, o PSDC apoiará um candidato ao Senado da oposição.

Sem moral
E ninguém do comando da FPA terá no futuro como criticar os parlamentares e candidatos à Aleac do PSDC, se virem apoiar Gladson Cameli (PP) ou Roberto Duarte (PMN) ao Senado.

Reação natural
É uma reação natural no meio político de quem é rejeitado, não é nada de outro mundo.

Falta definir
Falta definir se será candidato a deputado federal ou a estadual, mas é certo que o advogado Fagner Sales (PMDB), filho do prefeito Vagner Sales, será mesmo candidato nesta eleição.

Falta o fato
O deputado Werles Rocha (PSDB) colhia ontem assinaturas para criar a “CPI das Bicicletas”. É uma CPI do nada, falta fato ilegal para a sua formação, a compra pelo governo não ocorreu.

E acho que não acontecerá
E acho que o governador Tião Viana não levará essa compra de bicicletas elétricas em frente. Não seria prudente, está bem popularmente, e isso seria dar uma bandeira para a oposição.

Muito mal assessorado
O prefeito de Assis Brasil, Dr. Betinho (PSDB), em recente entrevista confessou que sua prefeitura “está quebrada”. Sem novidade. O cômico foi pedir o perdão das dívidas à Dilma.

Alegação pueril
O prefeito Betinho, coitado, pensa que está governando um País. Alega para o seu pedido à presidente Dilma Roussef, que o presidente Lula perdoou a dívida de países africanos.

É o problema
O problema do Dr. Betinho e de outros prefeitos é a falta de uma boa assessoria que diga que não podem gastar além da receita do município porque quebram a prefeitura, é elementar.

Conversa fiada
O dirigente do PSDC, Osmir Lima, diz ser “conversa fiada” que o PCdoB não aceitou se coligar com seu partido por culpa do PSDC. “É a desculpa mais esfarrapada que eu já escutei”, diz.

Não é argumento
Tenho o Geraldo Pereira (PT) entre os deputados mais preparados da Aleac. Precisa só deixar o cacoete de justificar erros do PT com erros dos governos do PSDB de São Paulo e Minas Gerais.

Não é o caminho
O deputado Luiz Tchê (PDT) insiste na tese de uma “chapinha” dos chamados “nanicos” a deputado federal. Não elegerá ninguém e ainda pode tirar uma vaga do chapão do PT.

PMDB não aceita
Um dos mais importantes dirigentes do PMDB me disse ontem por telefone: “o Bestene esqueça o PP de ter chapa própria a deputado federal, vai ter que se coligar conosco”.

Coisa de profissional
E completou o papo: “o Bestene pensa que está lidando com amadores? Apoio é trocado. Apoiamos o Gladson Cameli para o Senado e queremos em troca a coligação com o PP”.

Pequeno problema
Só tem um pequeno problema nesta historieta: falta combinar com os candidatos a deputado federal pelo PP, que não querem esta coligação de maneira alguma. E eles é que mandam.

PSB fechado
O PSB também está de portas fechadas para uma coligação com o PSDC. O deputado Manoel Moraes (PSB) está certo. Correria o sério risco de não se reeleger se aceitasse esta coligação.

Só no 0800
O ex-prefeito Angelim deixa bem claro com quem fala pedindo apoio para deputado federal: “não tenho recursos para ajudar nenhum candidato”. Ou seja: é na base do 0800, de graça.

 

Propaganda

Blog do Crica

Um político acima de qualquer suspeita

Publicado

em

O ex-senador Nabor Junior (foto no dia da posse, com Iolanda Fleming de vice), uma das figuras mais respeitáveis da política acreana, ícone do MDB, lançará no dia 4 de setembro em Tarauacá e, dia 6 em Rio Branco, um livro com a sua biografia retratando todas as etapas nas quais viveu ao longo de sua vitoriosa carreira de 40 anos de mandatos, como deputado estadual, deputado federal, senador e governador do Acre. Nabor é um daqueles políticos que se pode dizer sem temor algum de errar ser um cidadão acima de qualquer suspeita. A sua vitória mais emblemática aconteceu na eleição de 1982 ao governo, como candidato azarão do MDB, quando venceu o favorito Jorge Kalume (ARENA). E mais emblemático ainda foi o fato de que sua vitória se cristalizou no maior reduto político do adversário, Cruzeiro do Sul. Nabor nunca teve grupo, sempre esteve acima de todos e, exatamente, por isso conseguia ser o pólo agregador de todas as correntes do MDB, das quais se destacavam o grupo do deputado federal Geraldo Fleming, o grupo do deputado federal Ruy Lino, o grupo dos Melos e a Tendência Popular, do Aluízio Bezerra. Nabor é um exemplo para os mais jovens, não se conhece contra ele nenhuma denúncia de desvios financeiros durante a sua administração. Entrou limpo e saiu limpo do governo. E quem acompanhou sua trajetória sabe que jamais se desviou da conduta ética e moral. Nestes tempos bicudos de Lava Jato é bom ressaltar isso.

REVIVENDO A HISTÓRIA
A vitória do MDB no Juruá tem nome: Geraldo Pereira Maia. A convenção para a escolha do candidato da ARENA acabou empatada, entre Nosser de Almeida e Jorge Kalume. Kalume foi escolhido por ser mais velho. Isso desgostou o poderoso grupo do Geraldo, que levou todo o seu pessoal no Juruá a apoiar Nabor Junior. Maia saiu candidato e foi o mais votado do MDB. Foi o responsável principal pela vitória de Nabor no Juruá e da eleição para o governo.

MANIFESTO DO MESQUITA
O ex-governador Geraldo Mesquita, que queria o Nosser de candidato ao governo, também se rebelou contra a candidatura Kalume. Lançou um manifesto, assinado por ele, pelo médico Mário Maia (se elegeu senador nesta eleição), e outros, pedindo aos amigos votos no Nabor.

VITÓRIA ESMAGADORA
Neste contexto é bom também lembrar que o governador na época era o Joaquim Macedo, cujo candidato ao governo era o Nosser Almeida. Macedo, não quis apoiar Kalume, não só cruzou os braços, mas nos bastidores trabalhou a favor da candidatura do Nabor Junior.

PARA A POSTERIDADE
Era secretário de Comunicação do governo Macedo o jornalista Eduardo Mansour. Eu era o Coordenador de Comunicação. Na semana anterior à votação o Dadinho, amigo que está em outro plano, me chamou no gabinete e disse: “calados, vamos todos votar no Nabor Junior”.

 VITÓRIA COMEMORADA
Lembro do dia seguinte da eleição. Vou subindo as escadarias do Palácio Rio Branco e encontro com o chefe do gabinete civil, Elias Mansour, e este me deu um abraço, e comovido, disse: “vencemos!”.  Elias foi um dos articuladores políticos mais inteligentes que conheci.

DASABAFO COM SENTIDO
O desabafo do professor Elias Mansour tinha sentido político. Durante a campanha foi distribuído pelos kalumistas um panfleto com a cópia de uma entrevista do general Silvio Frota, linha dura do regime militar, no jornal O ESTADÃO, com os nomes dos “comunistas” lotados em cargos importantes nos governos estaduais, o do Elias Mansour estava lá.

FOI UMA LAVADA
Além do governador Nabor Junior, na eleição de 1982 foi eleito o senador Mário Maia; e o Juruá, que era reduto dos kalumistas, foi tomado pelo MDB, que elegeu cinco deputados estaduais: Jader Machado, Geraldo Maia, Edson Cadaxo, Francisco Taumaturgo e Rezene Lima.

CONVITE OFICIAL
O deputado federal Flaviano Melo (MDB) disse que vai pessoalmente, na próxima sexta-feira, convidar a ex-deputada Leila Galvão (PT), que foi vereadora pelo MDB, para que prestigie com a sua presença a convenção do MDB, em Brasiléia. “É uma forma de homenagem”, disse Melo ao BLOG.

CANDIDATO PRÓPRIO
Numa conversa ontem no ac24horas, o presidente do MDB, Flaviano Melo, garantiu que o MDB terá sim um candidato a prefeito de Brasiléia. Não quis entrar em detalhes, mas revelou ser um nome novo com peso para enfrentar de igual a prefeita Fernanda Hassem (PT).

APOSTANDO SUAS FICHAS
Perguntei na ocasião ao Flaviano Melo (MDB) quem seria o candidato do partido a prefeito da capital. Foi taxativo que será o deputado Roberto Duarte (MDB). E ainda acrescentou: “com o apoio do Gladson”.  Não sei em que está se baseando, mas acho muito improvável de ocorrer.

GENERAL E CORONEL
A secretária de Saúde, Mônica Feres, pode não ter trazido nenhuma melhoria no atendimento da pasta, tem se notabilizado pela arrogância com que trata os subalternos, mas está transformando a SESACRE num quartel. Mandou buscar mais um Coronel e um General aposentados. Nesta batida o Gladson terá que bater continência quando chegar na SEASACRE.

PERDERAM A VALENTIA
Os valentes sindicalistas que tanto cobravam eficiência na Saúde na gestão passada do PT, alguns com cargos no governo, estão assistindo este filme maluco na SESACRE, caladinhos.

 BANDEIRA DE CAMPANHA
Não foi bandeira de campanha do Gladson, nomear secretários arrogantes, ele trata bem as pessoas, com que direito uma secretária que veio de fora, não segue o seu exemplo? A dona Mônica ainda vai trazer muita confusão política para dentro do seu governo. Pode esperar.

MISTÉRIO A SER DESVENDADO
Quem é o padrinho da dona Mônica? Veio fazer o que? É testa-de-ferro de alguma empresa de terceirização? Todas as suas decisões até aqui foram confusas. É tudo muito misterioso.

NÃO PEDIU SEGREDO
Na última conversa que tive com o Gladson Cameli, este me disse acreditar que o professor Minoru Kinpara não se filiará no PSDB e que, ele e o vice-governador Major Rocha marcharão juntos com outra candidatura de consenso. A política, já se diz, é a arte do impossível.

A NÃO SE QUE FILIE
Colocando na balança, o PROGRESSISTA não tem um nome de densidade eleitoral que possa ser candidato a prefeito da capital com chance de vitória. Se o partido do governador vai ter candidato próprio à PMRB, então terá que filiar alguém de outra sigla.

VISITA AGRADÁVEL
Recebi ontem em casa para um papo o cidadão do mundo Chagas Freitas, que é hoje o Consul brasileiro em Cobija. Veio com um amigo cubano. Foi um papo agradável e de aprendizado.

OLHADA NO PANORAMA
O deputado federal Flaviano Melo (MDB) pediu ontem que a coluna registrasse um apelo à prefeita Socorro Neri, para que entre com uma frente de tapa-buraco na estrada do Panorama até o antigo Chalé. Pedido registrado. Flaviano mora por aquelas bandas.

DIFERENÇA DE ESTILO
Enquanto o ex-senador Jorge Viana deu uma entrevista com estilo, em alto nível, na Rádio ALDEIA FM, o presidente do PT, Cesário Braga, que estava comedido, escreveu um artigo com adjetivação chula contra o governo Cameli. Nada contra a crítica, mas contra o palavreado.

FALANDO EM CRÍTICA
Esta ida do ex-senador Jorge Viana à Aldeia FM, uma emissora oficial, foi uma mostra de respeito ao contraditório e à liberdade de expressão, diferente de como agiram os governos do PT. Entre os defeitos do Cameli não está o de não respeitar a liberdade de expressão.

MELHOR NÃO EXPLICAR
Melhor é a Defensoria Pública não ficar se explicando, porque o pedido que fez a justiça para não se mostrar cara de bandido vai cercear o trabalho da imprensa. Isso é ponto pacífico.

FRASE DO DIA
“O tolo nem perdoa e nem esquece, o ingênuo perdoa e esquece, o sábio perdoa, mas não esquece”. Thomas Szasz, escritor húngaro. Um bom final de semana para todos.

 

Continuar lendo

Blog do Crica

O Gladson não tem outra opção 

Publicado

em

Na eleição municipal do próximo ano, o governador Gladson Cameli está no seu campo político entre dois fogos nada amigos. E por isso não lhe restará outro caminho que não seja o de trabalhar um nome que tenha a sua confiança para apoiar a prefeito de Rio Branco, e na eventualidade de vitória, contar com ele na disputa estadual de 2022. De um lado terá um dos seus mais duros algozes, o deputado Roberto Duarte (MDB), que o fustiga no fígado em todas as sessões, com o aval da presidência do seu partido. Do outro, o ex-presidente do PT, Minoru Kinpara, que tem a simpatia da ex-senadora Marina Silva, e deverá ser o nome do PSDB à PMRB. Fica naquela do se correr o bicho pega, se ficar o bicho come. Neste contexto, o Gladson terá como alternativa política lúcida a de moldar uma candidatura do seu nicho. Só! 

A VOLTA DA FILHA PRÓDIGA

Quer dizer que a deputada federal Mara Rocha (PSDB) está voltando à base do governo, depois daquele tiroteio contra o governador? A demissão de membros do seu grupo foi cirúrgica. Não se entra numa briga quando o exército do adversário tem a caneta na mão.

PARA O BOLSO DELAS

As ONGS da Amazônia não estão tão furiosas com o presidente Jair Bolsonao, como querem fazer parecer, mas com a perda de recursos que receberiam da Noruega e da Alemanha.

NÃO SEI O QUE ACONTECEU

 Existem várias versões para o secretário da Infraestrutura, Thiago Caetano, ter sido colocado no purgatório do governo. Não sei de fato o que aconteceu. Mas sei ser um dos secretários mais operativos deste governo. E que jamais faria algo para sujar o seu CPF. Somente isso.

 UM DIREITO DO DEFICIENTE

O diretor do DETRAN, Isaías Brito, sobre nota do BLOG, explicou que, o acatamento de laudos sobre deficiência física está suspenso no órgão até que a SESACRE e a Fazenda deliberem pela contratação de médicos credenciados no SUS para o serviço. As concessionárias só aceitam laudos de profissionais registrados no SUS. E espera solução para breve. Tomara!

ENTREVISTA DO JV

Será hoje às 13 horas na Rádio Aldeia FM, a entrevista do senador ex-Jorge Viana (PT).

SEM CORDA NO PESCOÇO

O deputado Tchê (PDT) anuncia a “CPI DOS CONSIGNADOS”, como nova pauta na ALEAC, sob o argumento de juros extorsivos dos bancos. Deixando isso para a CPI, o certo é que os bancos não colocaram corda no pescoço de ninguém para fazer um empréstimo consignado.

GESTÃO MODERNA

O atendimento na UPA de Cruzeiro do Sul – governo passado começou e não terminou – que será inaugurada em breve, deverá ser gerenciada pelo grupo de religiosas que administra o Hospital do Juruá. Na gestão moderna este é o caminho para diminuir o tamanho do Estado.

NADA MAIS COMPLICADO

Nada mais complicado no governo do presidente Jair Bolsonaro que os seus filhos, a maioria das pautas negativas do governo vem sempre dos seus rebentos. Uma confusão atrás da outra.

PROBLEMA PRINCIPAL

Para pensar em ter uma campanha de sucesso a prefeito de Tarauacá, o professor Carlos Coelho (PSD), tem que primeiro tirar a prefeita Marilete Vitorino (PSD) do seu palanque.

A IDEIA É BOA

A criação de um Pelotão de Fronteira para combater o narcotráfico e o contrabando é um ponto positivo do governo Gladson, na área da segurança pública. Assume uma atribuição que é do governo federal. A idéia é boa, desde que a fiscalização seja permanente e não eventual.

CONTINUA ÍDOLO

O ex-presidente do PT, professor Minoru Kinpara, continua ídolo da esquerda, mesmo com a sua guinada para a direita com um pé para entrar no PSDB. Se dependesse de algumas lideranças do campo da esquerda, Minoru seria o candidato deste segmento à PMRB.

CANDIDATO DO MDB

O ex-prefeito Francisco Tavares será mesmo o candidato do MDB a prefeito de Plácido de Castro. Lideranças do partido deverão ir neste fim de semana ao município lhe prestigiar. Tavares, quando prefeito, saiu mal avaliado pela população, mas faz tempo, o povo esquece.

CUIDADO COM AS BONDADES

O MPF está de olho. É bom os dirigentes de órgãos ambientais estaduais não andarem prometendo facilidades para o produtor desmatar, porque podem enfrentar problemas.

CRAVARIA QUE DISPUTA

Ninguém consegue arrancar da prefeita Socorro Neri uma palavra se será candidata à reeleição. Não está errada. Falar agora seria atrapalhar a gestão, em franca recuperação popular. Se tivesse que cravar uma aposta, eu cravaria que a Socorro disputará novo mandato.

FIM DOS VELHOS VÍCIOS

Um velho amigo médico fez ontem a seguinte observação sobre toda esta confusão no sistema de Saúde estadual. Mesmo dizendo que nem a conhece, defendeu as medidas da secretária Mônica Feres na FUNDHACRE e atribuiu as reações ao fim de vícios e privilégios neste setor.

INVERTENDO OS PAPÉIS

O Defensor Público Celso Araújo deveria seguir o lema chinês de que se deve ficar calado ou falar algo que valha mais que o silêncio. Quer dizer que a imprensa mostrar a cara de bandido “fere a dignidade da pessoa humana”? Dignidade ferida, Celso, é quem tem a casa invadida, é amordaçado e roubado; dignidade ferida é quem tem o carro e a moto roubados, celulares furtados, estes sim; agora, querer dar ao bandido o mesmo tratamento da pessoa de bem? 

UM MINUTO DE BOBEIRA

Todo mundo tem na vida um minuto de bobeira e este foi o caso do deputado Roberto Duarte (MDB) ao aceitar ter dois PMs na sua segurança pessoal, sem um fato concreto de ameaça, sendo um crítico da Segurança, porque abriu uma brecha para os ataques dos adversários.

DOS MALES O MENOR

Dos males o menor. Fez bem em ter devolvido os policiais militares, que por certo estarão prestando um melhor serviço à população estando nas ruas. O que pegou mal e virou alvo das críticas foi não ter um caso concreto de ameaça. Mas, foi coerente ao abrir mão dos PMS.

MURRO NA MESA

Contam que na última reunião com os secretários o governador Gladson Cameli chegou a dar um murro na mesa para dizer que, eles devem explicações a ele e não aos políticos que os indicaram. Se verdade for, faz bem, tem secretário e diretor mais fiel ao seu grupo político.

NOTÍCIAS POSITIVAS

A secretaria de Segurança Pública divulgou dados de que os roubos registrados em 2019 tiveram queda. Em 2018, no período, foram 4.053 e este ano 3.792. Diminuição de 6,44%. Outra boa notícia para o governo: o Acre está entre os 10 Estados onde caiu o desemprego.

DOIS BICUDOS NÃO SE BEIJAM

Ao contrário do companheiro de bancada, deputado Jenilson Lopes (PSB), um crítico feroz do Gladson, o deputado Manoel Moraes (PSB), quando vai à tribuna é para elogiar o governador.

TRAVA EM CAUSA PRÓPRIA

O projeto de Abuso de Poder, aprovado ontem na Câmara Federal, é uma trava em causa própria dos deputados, grande parte enrolada na justiça, limitando as ações judiciais, policiais,  do MP e da Lava Jato. 

UM MARCO NA EDUCAÇÃO

A prefeita Socorro Neri crava um marco na Educação ao focar em um concurso que tornará o quadro do magistério municipal, composto em sua totalidade por professores efetivos, acabando com a prática de ter professores provisórios. Isso torna o quadro da Educação sem gambiarras. Ter um quadro efetivo sempre foi uma luta dos sindicatos ao longo de governos.

“O POVO PEDIU”

Encontrei o ex-vereador Cabide e foi logo me pedindo espaço no BLOG para registrar que será candidato a vereador de Rio Branco, no próximo ano. E com a justificativa: “O povo quer a minha volta, aonde ando dizem volta, Cabide! Os vereadores de agora não fazem nada”.

OPERAÇÃO SALVEM O DUDU

A meta principal do PCdoB para a eleição municipal do próximo ano é montar uma chapa que consiga reeleger o vereador Eduardo Farias (PCdoB). Dudu é uma das figuras de proa do PCdoB. O partido, na capital, hoje encolheu,  está restrito um deputado e um vereador.

INDICAÇÕES QUE AJUDAM

O deputado Daniel Zen (PT) tem feito Indicações na ALEAC que ajudam o governo. Deveriam ser analisadas pelo governador Gladson Cameli, porque todas são pelo bem coletivo.

 

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.