Conecte-se agora

Rio Acre continua subindo e marca de 15,20m na tarde desta quinta-feira, 20

Publicado

em

unnamed (5)

Foto de Luciano Tavares registrada às 17:30 desta quarta-feira, 19

O rio Acre, na capital Rio Branco, está na marca dos 15,20m, na medição realizada às 15h  desta quinta-feira, 20, pela Defesa Civil. O número de abrigados no Parque de Exposições subiu para 207 famílias, totalizando 811 pessoas.

O riozinho do Rola, principal afluente que desagua no manancial da capital,  registrou elevação de mais de 20 centimetros nas últimas 12h e marca nesta quinta, 14,45m de profundidade.

A Defesa Civil Municipal alerta para os riscos nas áreas alagadas, principalmente pela presença de animais peçonhentos e choques causados em virtude da fiação escondida pelas águas.

A reportagem do ac24horas esteve na manhã desta quarta feira, 19, nos principais pontos alagados da capital e registrou imagens exclusivas da capital do Acre pelo alto, por meio de um Drone, da empresa Skifame Mídias. As imagens são de Celiano José Soares e a edição de Jeferson Rodrigo.

As equipes do Governo do Estado, da prefeitura de Rio Branco e do Exército Brasileiro intensificam os trabalhos de regaste das famílias atingidas em bairros  onde a situação é mais crítica: Taquari, Baixada da Habitasa,  Adalberto Aragão, Triângulo Novo, Baixada da Cadeia Velha, Seis de Agosto e Airton Sena.

De acordo com a Defesa Civil Municipal já passa de 2.500 o número de edificações atingidas pela cheia do Rio Acre.

Nível do Rio Acre em Rio Branco
15,20m – medição das 15h
15,18m
– medição das 12h – 20/02/2014
15,16m – medição das 09h – 20/02/2014
15,13m – Medição das 06h – 20/02/2014

 

Propaganda

Acre

Coronel Ulysses promove primeiro ato de rua permitido pela Lei Eleitoral, na Capital

Publicado

em

O candidato a governador, Coronel Ulysses Araújo, reunirá apoiadores e candidatos da coligação “Acre livre/Muda Acre de verdade” para o primeiro ato de rua permitido pela Lei Eleitoral. A mobilização ocorrerá a partir das 7h30 desta sexta-feira (17), na Praça da Revolução, em frente ao Comando Geral da Polícia Militar.

O evento é considerado o dia “D”, ao fazer alusão entre o dia 17 de agosto e os números adotados pelo candidato ao governo e pelo candidato a presidência da República, Jair Bolsonaro. A coligação, formada pelos partidos PSL, PSC e Patriotas, espera reunir todos os seguidores de Bolsonaro no Estado.

“Faremos uma caminhada nas principais ruas da capital, para dizer a população acreana que estamos preparados para governar o Estado. A batalha é para devolver o Acre aos acreanos e precisamos do apoio deles para conseguirmos vencer a guerra”, afirmou Coronel Ulysses.

Na manifestação, o candidato ao governo também debaterá com eleitores, apresentando o plano de governo, mostrando propostas, como o fortalecimento da segurança pública e a busca pela geração de emprego e renda.

Na parte da tarde, às 14h30, Coronel Ulysses realizará outra caminhada no bairro Cidade Nova, buscando apoiadores com o objetivo de mostrar que é o Acre precisa de mudança para melhor.

Continuar lendo

Acre

Jorge Viana inicia primeiro dia de campanha nas ruas do município de Cruzeiro do Sul

Publicado

em

O primeiro dia oficial de campanha começou cedo para o senador Jorge Viana. Às 6 horas da manhã o próprio parlamentar, candidato à reeleição, foi para as ruas de Cruzeiro do Sul, na Praça do Táxi, conversar com motoristas e pedestres. Apresentou uma carta falando de sua trajetória política, recebeu mensagens de apoio e defendeu o diálogo como forma de superar a atual crise política e institucional que afeta todo o país.

A conversa olho no olho será a essência de sua campanha, afirma Jorge Viana. Para ele, é preciso resgatar o contato direto com os eleitores e a confiança na boa política. “Temos lembranças especiais das primeiras campanhas, marcadas pela criatividade para superar a falta de estrutura e de recursos. Vendíamos balões e camisetas, promovíamos jantares e outras atividades, combinando a arrecadação de recursos com a confraternização e o debate de ideias. Criamos um movimento de mudanças que resultou em grandes conquistas para o nosso povo. É preciso reencontrar esse caminho”, defende o parlamentar ao criticar a presença do poder econômico nas campanhas eleitorais.

No Senado Federal, Jorge Viana foi presidente da Comissão de Reforma Política e defendeu mudanças que considera importantes para o resgate do que ele acredita ser a “boa política”. Entre os resultados da comissão, foi aprovado limite de gastos para deputados, redução do tempo de campanha e restrição no uso de materiais de divulgação.

“Sempre procurei fazer campanhas participativas, envolvendo as pessoas em todos os municípios com uma emoção verdadeira. Não poderia ser diferente agora”, declarou.

O senador também participou de uma entrevista de rádio em Cruzeiro do Sul. Nas ruas, Jorge Viana foi recebido com carinho e atribui a boa acolhida à sua trajetória política. “Num período não muito distante, transformamos um Acre decadente e falido, com salários atrasados, sem infraestrutura e nenhuma autoestima, num estado mais preparado para os desafios dos novos tempos que chamou a atenção do Brasil. A boa política possibilita fazer mudanças como as que fizemos”, escreveu em sua carta de apresentação como candidato.

“Temos que fazer uma autocrítica, entender nossos erros e apontar mudanças para que a boa política volte a ser praticada e siga transformando a vida das pessoas para melhor”, completou.

Continuar lendo

Notícias

Dia do filósofo: conheça mais sobre o profissional que tem amor à sabedoria

Publicado

em

Refletir sobre a existência humana, pensar sobre os valores éticos e morais, contribuir para discussões políticas e culturais são apenas algumas das marcas do filósofo, profissional homenageado no Brasil nesta quinta-feira, 16 de

agosto. De origem grega, a palavra Filosofia (philos + sophia) pode ser traduzida como um estado de amor ou de
amizade à sabedoria e ao conhecimento.

O nome não é por acaso: filosofar é discutir ideias, construir o conhecimento a partir de questionamentos básicos do dia a dia. “No momento em que as ideias são apresentadas, é como se estivessem sendo trazidas ao mundo pela primeira vez. Eu via [a proximidade com a filosofia] como uma consequência natural dos gostos da adolescência. Mas quando eu comecei a ensinar, passei a me sentir filósofo porque, no ambiente de sala de aula, nós precisamos reinventar as nossas percepções”, destaca o professor de Filosofia, Saulo Dourado, de 29 anos.

Surgida na Grécia Antiga, em IV a.C. aproximadamente, a Filosofia é considerada a ciência-mãe. Diversos pensadores trouxeram contribuições para a construção do conhecimento ao longo do tempo: Aristóteles, Platão, Sócrates, René Descartes, Karl Marx, Jean Paul Sartre, Immanuel Kant e muitos outros. No Brasil, de acordo com a Academia Paulista de Letras, o primeiro filósofo chamava-se Matias Aires Ramos da Silva Eça, nascido em 27 de março de 1705, em São Paulo.

As reflexões propostas por meio de obras literárias foi o que mais atraiu Dourado. “Nos grandes romances, começaram a me inquietar questões ligadas às escolhas dos personagens. Isso me levou a comprar livros baratos de jornal e a fazer o vestibular para Filosofia”, relembra ao comentar sobre as suas maiores inspirações: Jean Paul Sartre, Albert Camus e Friedrich Nietzsche.

Se por um lado exerce a docência no ensino superior há dois anos, Saulo já ensina há sete anos na educação básica e destaca que um dos grandes desafios é manter a capacidade de surpreender os alunos. “O que há em comum é o cultivo do espanto, da admiração pela realidade. Fazer com que a Filosofia não seja apenas mais uma informação, mas se torne um convite para que aspectos banais do cotidiano sejam olhados outra vez, com extrema admiração”, ressalta.

Graduação em Filosofia
Entre os principais questionamentos dos estudantes está o tipo de graduação (licenciatura ou bacharelado) e quais são as formas de atuação de cada profissional. É o caso de Pedro Carvalho Passos de Oliveira, 18 anos, que está em busca da aprovação na área. “Tinha muita dúvida em relação à formação porque não é comum falarmos sobre essa diferença durante o ensino médio”, relembra.

O graduado em Filosofia pode atuar como docente caso adquira formação em cursos de licenciatura (e, neste caso, está habilitado para ser professor da educação básica), e também como pesquisador, caso obtenha formação de bacharel, que também o habilita para o ensino superior.

As Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de Filosofia, estabelecidas pela Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação (Parecer CNE/CES 492/2001), destacam a “sólida formação de história da filosofia, que capacite [o formando] para a compreensão e a transmissão dos principais temas, problemas, sistemas filosóficos, assim como para a análise e reflexão crítica da realidade social em que se insere”.

A duração média do curso é de quatro anos. Os conteúdos

curriculares incluem disciplinas básicas: História da Filosofia, Teoria do Conhecimento, Ética, Lógica, Filosofia Geral, além de matérias de caráter científico e destaques para Estética, Filosofia Política, entre outras. Algumas das atividades acadêmicas autorizadas incluem estágios curriculares, pesquisa e iniciação científica, projetos de extensão, laboratórios, trabalho de conclusão de curso, participação em eventos científicos e seminários. “Pretendo atuar em sala de aula, mas as experiências que terei durante o curso podem despertar o meu olhar para outras possibilidades”, pontua.

Tunísia Cores – Ascom Educa Mais Brasil

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.