Conecte-se agora

Vitória de Sebastião

Publicado

em

TCU garante continuidade das obras da Cidade do Povo

As obras das unidades habitacionais do programa Cidade do Povo já podem ser retomadas. O embargo causado pela medida cautelar do Tribunal de Contas da União (TCU) foi suspenso nesta quarta-feira, 26, em decisão colegiada, relatada pelo ministro Augusto Sherman. As empresas devem retomar os trabalhos nesta quinta-feira, 27. A decisão atesta a legalidade nos procedimentos executados durante todo o processo.

“O TCU, à luz de sua responsabilidade institucional tomou uma decisão que atende ao povo do Acre. O embargo foi decidido em cima de informações que não eram verdadeiras, de que as obras de terraplanagem sequer tinham começado quando na verdade já temos a construção de casas. O importante é que estamos caminhando novamente”, disse o governador.

“O dia mais triste da minha vida foi quando fomos informar o embargo das obras para os trabalhadores, pais de família, que disseram com lágrimas nos olhos que aquele era o único trabalho que tinham”, disse o vice-governador César Messias.

As obras de infraestrutura – ruas, escolas, unidades de saúde e outros equipamentos públicos que já começaram a ser construídos e são de responsabilidade do governo do Estado – não foram atingidas pela medida cautelar do TCU, não sendo, portanto, paralisadas.

s obras das unidades habitacionais do programa Cidade do Povo já podem ser retomadas. O embargo causado pela medida cautelar do Tribunal de Contas da União (TCU) foi suspenso nesta quarta-feira, 26, em decisão colegiada, relatada pelo ministro Augusto Sherman. As empresas devem retomar os trabalhos nesta quinta-feira, 27. A decisão atesta a legalidade nos procedimentos executados durante todo o processo.

“O TCU, à luz de sua responsabilidade institucional tomou uma decisão que atende ao povo do Acre. O embargo foi decidido em cima de informações que não eram verdadeiras, de que as obras de terraplanagem sequer tinham começado quando na verdade já temos a construção de casas. O importante é que estamos caminhando novamente”, disse o governador.

“O dia mais triste da minha vida foi quando fomos informar o embargo das obras para os trabalhadores, pais de família, que disseram com lágrimas nos olhos que aquele era o único trabalho que tinham”, disse o vice-governador César Messias.

As obras de infraestrutura – ruas, escolas, unidades de saúde e outros equipamentos públicos que já começaram a ser construídos e são de responsabilidade do governo do Estado – não foram atingidas pela medida cautelar do TCU, não sendo, portanto, paralisadas.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Federação das Indústrias do Acre (Fieac), mais de vinte mil postos de trabalho serão gerados durante as obras, movimentando em média R$, 7,2 milhões mensalmente com o pagamento de salários para os trabalhadores. Será investido R$ 1,1 bilhão nas obras da Cidade do Povo.

Com informações da Agência de Noticias

 

Anúncios


Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas