Conecte-se agora

Criança que passou dez dias sem nutriente em hospital público do Acre vai a óbito; Pais pedem justiça

Publicado

em

Jairo Carioca – da redação de ac24horas
[email protected]

Vinte e um dias. Esse foi o tempo que Luiz Guilherme Matias da Silva resistiu a um raro problema de formação chamado gastroquise – um defeito na formação da parede abdominal do feto – o bebê nasceu com uma abertura na região abdominal, o que possibilita o surgimento de vísceras abdominais do lado de fora do corpo. A criança foi a óbito na manhã desta quinta-feira (4) depois de passar dez dias sem o alimento Parenteral que é preparado pelo Hospital das Clínicas em Rio Branco, no Acre.

pai_55

Guilherme nasceu pesando 2,6 kg. Desde que foi identificado o problema na formação da parede abdominal que os pais passaram a lutar pela vida da criança. Guilherme foi operado no primeiro dia de nascimento, mas após a primeira intervenção cirúrgica, a criança ficou sem receber o nutriente chamado de lipídio que segundo informações, deveria ser distribuído através do Hospital das Clinicas.

A mãe da criança, Cibele Matias disse que uma enfermeira deu o número do ac24horas para ela denunciar a falta do alimento. “Ela pediu para mim não revelar o nome dela se não ela perderia o emprego. No outro dia o alimento chegou”, revelou Cibele.

Procurada, a assessoria da Secretaria de Estado de Saúde informou que houve a compra do produto, mas que o fornecedor ainda não tinha entregado o material. O pai da criança confirmou que Guilherme passou dez dias sem o alimento e ainda “não recebeu o acompanhamento nutricional pediátrico”.

O quadro clinico do bebê se agravou na manhã de hoje (4) quando Guilherme pegou uma infecção. A avó da criança disse que “a correria foi muito grande quando viram a criança ficar roxa”, disse. Ela também confirmou a presença do Ministério Público no acompanhamento do caso.

A assessoria do Ministério Público do Estado, na área da promotoria da saúde confirmou que esteve ontem (3) no Hospital visitando a mãe e a criança. Quando foi a óbito, o pequeno Guilherme pesava 500 gramas menos (2,1 kg).

A direção do Hospital Santa Juliana não fala sobre o assunto. O Serviço Social faz uma avaliação para doar o caixão para o velório. Até as 17h15 da tarde de hoje, o corpo não foi liberado.

Reunida, a família dos pais de Guilherme está bastante revoltada e garante que vai entrar na Justiça e processar o hospital e o Estado, ambos por suposta negligência médica.

 

Propaganda

Acre

Populares assistem troca da bandeira do Acre sob chuva fraca

Publicado

em

Nem mesmo o princípio de chuva atrapalhou a programação elaborada pelo governo do Acre para celebrar os 57 anos de elevação do território a Estado do Acre. Os populares presentes na Gameleira, às margens do Rio Acre, acompanhado de guarda-chuvas assistiram nesta tarde a troca da bandeira.

A emancipação política do Estado do Acre reuniu dezenas de pessoas no centro da capital.

Seu Francisco Emanuel fez questão de assistir de perto o desfile-cívico. Para ele, o mau tempo não atrapalha o evento. “Mesmo com a chuva podemos ver que as pessoas continuam aqui. É um ato de respeito ao nosso Acre”, diz o aposentado.

Continuar lendo

Acre

Internos do ISE cantam em homenagem aos 57 anos do Acre

Publicado

em

Cerca de 30 menores reeducandos do Instituto Socioeducativo do Acre (ISE) se apresentam na comemoração dos 57 anos de elevação do território acreano a Estado. Eles cantaram os hinos do Estado e do município de Cruzeiro do Sul na tarde deste sábado, 15, às margens do Rio Acre.

Está é a primeira vez que internos do ISE participam da programação de aniversário do Acre.

Para o diretor do ISE no Acre, essa é uma maneira de reconhecer o trabalho que vem sendo realizados com os jovens. “Essa é uma data
que tem uma simbologia muito importante e a participação dos reeducando mostra que estamos colhendo frutos com relação a inserção desses jovens na sociedade”, diz Rogério Silva.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.