Conecte-se agora

Errou tudo

Publicado

em

Não vejo motivo para celeuma sobre a pesquisa do IBOPE. Fosse o Marcus Alexandre (PT), Tião Bocalon (PSDB) e Fernando Melo (PMDB), únicos com chance de ganhar a PMRB, estaria torcendo para não aparecer liderando. O motivo é muito simples: o IBOPE errou tudo, no Acre.

Perdeu credibilidade
E são tantos os questionamentos técnicos sobre essa pesquisa que ela perdeu a credibilidade.

Erro célebre
O erro mais célebre do IBOPE foi quando induziu o Correio Brasiliense a dar em manchete que Marcos Afonso (PT) estava eleito prefeito da Capital, e quem venceu foi Mauri Sérgio (PMDB).

Uma correção
A coluna de domingo foi feita pelo colunista e não pela colega Sandra Assunção como equivocadamente foi diagramado. Mas se tivesse sido feita por ela, estaria honrado.

Agora é no vídeo
Começa hoje o programa no rádio e televisão. Uma boa oportunidade de ouvir sem amarras as propostas dos candidatos, os seus jingles, enfim, é mais uma oportunidade do eleitor avaliar.

Luz vermelha
Acendeu a luz vermelha no comitê de campanha do prefeito James Gomes (PSDB). O centro urbano de Senador Guiomard foi invadido de placas do André Maia (PT) nas residências.

Um indicativo
Placas não votam, pode-se argumentar, mas dão um visual que pode impressionar.

É de se imaginar
É de temer o Tião Bocalon prefeito, cercado dos seus assessores arrogantes, alguns se acham a última bolacha do pacote. Se de fora já ameaçam e não pisam no chão, imagine no poder.

Fora da água
Um dos raros assessores do Tião Bocalon a não ser arrogante é o Peré Vasconcelos.

Conversa séria
O governador Tião Viana deveria chamar o diretor do DEPASA, Gildo César, para exigir dos empresários do “Ruas do Povo” qualidade nos serviços e evitar desgastes quando chove.

Ampla visibilidade
Por ser hoje o programa de maior apelo social e visibilidade do governo, o “Ruas do Povo”, com uma simples chuva, não pode motivar o alagamento de casas e dar bandeira à oposição.

Bela carreata
Foi o ato mais significativo da eleição em Epitaciolândia, a carreata do candidato a prefeito André Hassem (PSDB), que se não acontecer um acidente de percurso é favorito a vencer.

Luta dupla
O candidato a prefeito de Brasiléia, José Alvanir (PT), se vencer a eleição é um herói, por lutar contra um desgaste duplo: o da administração da prefeita Leila Galvão e do seu partido.

O jogo endureceu
O candidato a prefeito de Porto Acre, Carlinhos da Saúde (PSDB), é favorito a ganhar a eleição, mas não tão solto como antes, a candidatura de Bené Damasceno (PMDB) cresceu muito.

Jogando pesado
Consta que, por baixo dos panos (para o PT não saber) o empresário Badate está jogando pesado na candidatura do velho amigo, Neco Produções (PSD), a vereador da Capital.

Disciplinado e organizado
Ninguém pode cobrar nada além do que o candidato do PT à PMRB, Marcus Alexandre, está fazendo na campanha, que, segundo os coordenadores é altamente disciplinado e organizado.

É de se preocupar
O PRP deve fazer dois vereadores. Os vereadores Raimundo Vaz (PRP) e Elias Campos (PRP) se cuidem. Nelson da Auto Escola Vitória, candidato da Igreja RENOVADA, é um nome fortíssimo.

Chapas fracas
PT, PCdoB, PMDB e PP, pela lógica deveriam ter chapas fortes para vereador da Capital. Ao contrário das últimas eleições são chapas fracas de dar dó e, com raros puxadores de votos.

Candidaturas penduradas
O TRE-AC ainda não liberou as candidaturas de Francimar Fernandes (PT) e Deda (PP), ambos no “ficha suja”, e da Antonia Lúcia (PSC), com o registro da chapa cassado pela justiça eleitoral.

Bola ou burica
O horário eleitoral é bola ou burica para o candidato Fernando Melo (PMDB) a prefeito da Capital, que até aqui só patinou e não saiu do lugar. Seu problema é ser ainda a cara do PT.

Igual caldo de piaba
Pesa ainda contra Fernando Melo o fato da chapa de vereadores da coligação PMDB-PSD, que o apóia ser fraca e restrita a quatro nomes de peso, o resto não enche uma cuia de votos.

Nada de novo
Nesse pedido de cassação no TSE dos mandatos do governador Tião Viana e do senador Jorge Viana (PT) não há nada de novo, é a mesma peça na qual o TRE-AC votou pela improcedência.

Nariz empinado
“O PSDB não ganhou nada e seus dirigentes andam de nariz empinado como se fossem  grandes lideranças. O deles está guardado no segundo turno”. De um dirigente da oposição.

Pontes quebradas
Segundo esse alto dirigente as pontes com o PMDB e PSD estão quebradas num segundo turno.

Pesquisa na rua
O instituto DELTA, o único que acertou todas as previsões no Acre na campanha passada, abriu pesquisas em Brasiléia, Porto Acre, Sena Madureira e Rio Branco e serão registradas no TRE.

Grana na parada
O prefeito de Cruzeiro do Sul, Wagner Sales (PMDB), se prepare para uma onda de denuncismo na campanha, há inclusive grana rolando para incentivar denunciadores.

Horário eleitoral
Ao contrário de alguns sou um defensor do horário eleitoral no rádio e na televisão. Por um ângulo primordial: os candidatos podem denunciar e falar o que querem sem censura. E por servir também para medir a qualidade e a deficiência dos candidatos. Além de que, permite aos candidatos com pouca estrutura de campanha a se tornarem mais conhecidos do eleitor.

Por Luis Carlos Moreira Jorge             

Propaganda

Blog do Crica

Secretário quer polícia próxima da comunidade 

Publicado

em

A nova estratégia da secretaria de Segurança Pública, anunciada pelo secretário Paulo Cézar, de regionalização das atividades, prevê os policiais civis e militares numa maior interação com as comunidades dos bairros. O secretário explica que esta é uma iniciativa que vem dando certo e será aplicada no sistema, uma espécie de gestão em que os problemas na área da segurança passem em primeira mão pelos delegados que comandam as Delegacias Regionais e pelos comandantes dos batalhões da PM. A delegação de competência – explica – fará com que os policiais atuem com um maior conhecimento da área em que trabalham, sabendo quem são os que comandam o crime na região e atuando de forma mais imediata para barrar estes criminosos. Acha que com isso a polícia passa a ficar mais próxima dos moradores e ganhando a confiança de que está na área para lhes dar proteção. Paulo Cézar disse que, assim vai se conhecer a causa dos problemas e que a afinação polícia-povo é o modelo mais moderno do mundo, porque o policial passa a se inteirar dos problemas daquelas localidades e buscar resolver no local. O policial tem de conhecer os criminosos dos territórios em que atuam, diz Paulo Cézar, e para isso terão uma delegação de competência para prevenir e resolver os crimes. Também promete agregar ao plano a tecnologia, para permitir que os policiais façam os registros nas delegacias regionais. O principal de tudo, diz Paulo Cézar, é buscar uma aproximação em que os moradores dos bairros conheçam os policiais e os policiais os moradores. É uma forma também do policial ganhar a confiança da população. O secretário espera com isso dar mais agilidade na descoberta dos infratores e ter uma ação eficaz.

A CONFIANÇA É ESSENCIAL

Alguma coisa tinha de ser feita para mudar a estratégia de combate ao crime organizado, vinha defendendo neste BLOG. E a iniciativa do secretário Paulo Cézar de regionalizar as ações, uma espécie de polícia comunitária, mais próxima do povo, merece de pronto a credibilidade.

BRECAR NA ORIGEM

Dando certo, poderá prevenir muitas das ações comandadas pelo crime organizado na cidade.

UMA FORMA DE INIBIÇÃO

Com as equipes de policiais limitando a sua atuação aos bairros em que trabalham, isso vai lhes proporcionar detectar com maior rapidez os pontos em que se cometem os ilícitos penais.

RETORNO DIFÍCIL

Os dirigentes petistas esperam a chegada do presidente regional do PSB, ex-deputado federal César Messias, para ouvir dele a sua posição sobre o afastamento da prefeita Socorro Neri de uma aliança com o PT. Mesmo sendo vianista juramentado, não creio que o César trombará com a decisão da prefeita. E, ninguém se engane: o PT trabalha a candidatura própria à PMRB.

PLANO A

O PT nunca teve outro plano que não fosse a candidatura própria à PMRB, por ser o maior partido da oposição da capital, só que a meta era a prefeita Socorro Neri não ser candidata, e apoiar um nome como o do ex-prefeito Angelim, que na verdade sempre foi a plano A do PT.

QUEM É COXO PARTE CEDO

O PSL foi o primeiro partido a se mobiliar na rua na disputa da PMRB. Quem é coxo parte cedo, diz o ditado. Por não ter a estrutura dos grandes partidos, está certo em ir ao corpo a corpo.

FORÇA DA LEGISLAÇÃO

O recorde de candidaturas já anunciadas para a prefeitura de Rio Branco era esperado, principalmente, entre os pequenos partidos que precisam ter um patamar de votos, chegar ao teto da Cláusula de Barreira, para não sumirem e virarem  siglas cartoriais. 

MOTIVO TEVE NO PASSADO

O deputado Jonas Lima (PT) não vai deixar o partido, é inclusive, o seu coordenador na região do Juruá. Não saiu quando teve a sua presença barrada pelo ex-governador Tião Viana numa reunião com sua base na ALEAC, fato humilhante, não seria agora que deixaria sem motivo.

“MUITA MERDA”

Fonte política não se revela quando a conversa é informal. Um amigo da alta cúpula petista comentou esta semana num papo que tivemos que, debita a saída de petistas importantes, ex-prefeitos, ex-deputados, o que qualificou: “muita merda que fizemos na última campanha”.

O PROBLEMA É O BLEFE

Não deve demorar muito para que o deputado Luiz Tchê (PDT) anuncie que o seu partido terá candidato próprio a prefeito de Rio Branco. Dentro do contexto da legislação seria a lógica, o problema é que o Tchê costuma a blefar com lançamento de candidaturas majoritárias.

DUPLA AFINADA

Não será surpresa se o prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, bisar na reeleição uma chapa tendo de companheiro o seu atual vice Zequinha, por estarem afinados na gestão.

SABE O CAMINHO DAS PEDRAS

Ouvi de quem conhece bem o eleitorado de Marechal Taumaturgo, que a candidatura do ex-prefeito Itamar de Sá (PT), na disputa daquela prefeitura, é competitiva, por conhecer o eleitorado da região, e saber quem são as suas maiores lideranças. A pergunta: terá estrutura?

FATO EMBLEMÁTICO

Na política, os adversários de hoje poderão ser os aliados de amanhã. É o caso do petista de raiz, ex-prefeito Zé Maria, que disputará este ano a prefeitura de Porto Acre pelo MDB.

NADA IMPROVÁVEL

Uma chapa formada por Roberto Duarte (MDB) como candidato a prefeito de Rio Branco, tendo Marfisa Galvão (PSD) de vice, não é nada improvável. Até porque jogaria o senador Sérgio Petecão (PSD) de cabeça na campanha. E a aliança MDB e PSD tende a acontecer.

POLARIZAÇÃO CERTA

Em Sena Madureira, a polarização é certa entre o prefeito Mazinho Serafim (MDB) e a ex-prefeita Toinha Vieira (PSDB). O PT tende a não ter candidato próprio a prefeito, e neste caso a escolha de apoio difícil de acontecer é com o PSDB, pela versão ao vice-governador Rocha.

FATURA SER COBRADA

O deputado Gerlen Diniz (PROGRESSISTAS) não é nenhum amador em política. Sabe que ficando na liderança do governo na ALEAC poderá em 2022, cobrar a fatura de apoio do governador Gladson Cameli a uma candidatura a deputado federal, que vem a ser o seu sonho.

DESAFIO A SER ENFRENTADO

Fora do poder o PT não terá muitos atrativos para montar uma forte chapa de candidatos vereadores de Rio Branco por não ter o que a oferecer, como tinha nos últimos 20 anos, onde escalava secretárias para bancar candidaturas. É um desafio a ser enfrentado pelo partido.

CANDIDATURAS SETORIZADAS

Não se sabe como será composta a chapa do PT para a Câmara Municipal de Rio Branco, mas seja qual for terá os vereadores Antonio Moraes (PT) e Rodrigo Forneck (PT), como favoritos. Moraes por ter redutos sedimentados, e Rodrigo porque será prioridade do comando do PT.

PODE FECHAR EM 20

O MDB pode fechar em vinte os candidatos disputando prefeituras, inclusive, tendo nos dois maiores colégios eleitorais do Estado, Cruzeiro do Sul e Rio Branco. O MDB deve sair desta eleição maior do que entrou. E neste caso, estará com cartas para pôr na mesa da sucessão em 2022.

NADA ALÉM DA PROMESSA

O governador Gladson Cameli prometeu que a partir de agora irá fazer política, porque entramos no ano eleitoral. Mas, até o momento ficou na promessa, por não ter feito nenhum movimento que possa a vir modificar o quadro da disputa da PMRB no seu campo de aliados.

SERÁ PERFUMARIA

O MDB, PSDB e SD já definiram que terão candidatos próprios à prefeitura de Rio Branco. Isso o Gladson não vai conseguir mudar. O que poderia ser uma novidade seria a de anunciar que o seu partido também terá candidato a prefeito da capital. Fora isso será perfumaria.

 FRASE DO DIA

“Que continuemos a nos omitir da política é tudo o que os malfeitores da vida pública mais querem”. Bertolt Brecht.

 

 

Continuar lendo

Blog do Crica

A réplica perfeita da Torre de Babel 

Publicado

em

A Torre de Babel é uma passagem bíblica de um episódio em que os homens queriam construir um monumento para chegar ao céu e em certo estágio começaram a falar línguas diferentes, ninguém se entendeu e a obra ruiu. O governador Gladson Cameli precisa chamar os seus secretários, diretores de órgãos, dá um murro na mesa e dizer: – no meu governo todos têm que falar a mesma língua. O governo virou um pandemônio de egos na Segurança. A Associação dos Delegados de Polícia acusa o governo de privilegiar a PM e sucatear as Delegacias da Polícia Civil, onde nem internet tem. Delegado acusa a existência de politicagem nas transferências de profissionais para o interior; dois grupos brigam publicamente dentro do IAPEN, numa feroz troca de acusações por fuga de presos; o secretário de Segurança em exercício, debitou à morosidade do Judiciário a mazela que inflama a violência e leva à impunidade, e por ai vai. O judiciário rebateu com uma nota dura. Nada contra o vice-governador Major Rocha. Mas o Gladson errou quando apareceu num vídeo na campanha (virou gozação nas redes sociais) entregando a Segurança de porteira fechada ao Rocha, como a pessoa que tinha a bala de prata para acabar com a violência num curto prazo. Não tinha esta bala. Errou porque, a partir deste momento terceirizou a sua autoridade. Um governador jamais deve abrir mão do poder e nem da autoridade. Comandante forte, exército forte. Comandante fraco, exército fraco. Passou da hora do Gladson Cameli chamar todos os setores da Segurança numa grande reunião, acabar com as trocas de acusações entre os seus órgãos internos, mostrar que é ele quem manda, ou o quadro vai deteriorar.

LUZ NO FIM DO TÚNEL

Aos poucos a SESACRE vem dando respostas positivas. Aumentou o número de cirurgias e está aumentando as salas cirúrgicas na FUNDHACRE, está reativando a radioterapia, e foi anunciado o desentrave da fila do TFD, pedra no sapato de todos os governos. Enfim, luz no fim do túnel.

PODE FECHAR O ANO EM ALTA

Caso o secretário de Saúde, Alysson Bestene, consiga resolver a questão da falta de médicos, falta de medicamentos e reduzir ao tolerável a fila para exames laboratoriais, pode chegar ao final do ano com a SESACRE fora da UTI. Seria um feito que os ex-secretários não conseguiram.

CARNAVAL DE BUMBO FURADO

O governo está repetindo o carnaval de bumbo furado promovido pelo então secretário de Indústria, Edvaldo Magalhães, nesta questão do intercâmbio Cruzeiro do Sul-Pucallpa. É o mesmo roteiro anunciado pelo vice-governador Major Rocha. O resultado foi aquele que viram todos que acompanharam daquela patuscada: não passou de uma viagem de turismo ao Peru.

ARROUBOS DELIRANTES

Lembro que na primeira viagem com carregamento de cebolas, tomates cenouras, alho, vindo num vôo de Pucallpa à Cruzeiro do Sul e do qual o ex-secretário de Indústria, Edvaldo Magalhães, fez uma festa como a redenção para o barateamento de verduras e legumes na região, os produtos eram de baixa qualidade e os comerciantes de Cruzeiro levaram um tombo. Por isso, me recuso e embarcar nestes arroubos delirantes de quem chega ao governo.

LIDERANÇA NOVA NO MDB

A deputada federal Jéssica Sales (MDB) é sim uma das gratas surpresas na nova safra de políticos do MDB. Nunca tinha sido uma militante ativa, médica, morava fora, elegeu-se e virou hoje uma das maiores lideranças do seu partido e muito ativa na sua produção parlamentar.

COSTUMA POLARIZAR

Não contém os candidatos muito com a chamada “opção alternativa” na disputa da prefeitura de Rio Branco, a eleição na capital costuma polarizar entre as duas maiores forças da campanha. O que a campanha vai definir é que candidatos estarão na polarização.

NÃO SE PERDE O QUE NÃO SE TEM

Sobre a nota do BLOG da saída dos vereadores Mário Jorge e Rogério Pontes do MDB, o secretário-geral do partido, Aldemir Lopes, foi irônico: – não se perde o que não se tem. Aldemir diz que ambos há muito não participam mais das decisões do MDB em Brasiléia.

O QUE É LEGAL É LEGAL

Um parlamentar tem uma cota para divulgar os seus atos com impressos sobre a sua atuação no parlamento. Se gastou 100% do valor estipulado, qual o problema? Se está dentro da legalidade, não há o que se criticar. Crítica caberia se houvesse prova que desviou a quantia.

NÃO ESPEREM TROMBAR

Não acredito que o governador Gladson Cameli vá se manifestar a favor de um candidato a prefeito de Rio Branco do seu grupo político no primeiro turno. Ao não ser que, o PROGRESSISTAS, seu partido, tenha um candidato à PMRB. Fora isso seria uma burrada.

NÃO CONSEGUE DESCANSAR

Um cidadão que alugou a casa de um político em Epitaciolândia, contou aos amigos que vai se mudar porque não consegue ter paz. Quase todo dia aparece um oficial de justiça batendo palmas para notificar o dono do imóvel. E tem de explicar que o dono não mora mais lá.

NÃO ESPERE REFRESCO

O governo não espere na volta do recesso parlamentar refresco por parte do deputado Roberto Duarte (MDB) na tribuna da Assembléia Legislativa. Como candidato a prefeito de Rio Branco quer marcar ainda mais a posição de uma candidatura independente politicamente.

NA SUA POSIÇÃO PODE

Como não tem negócios com o governo, não tem indicados em cargos de confiança, o deputado Roberto Duarte (MDB) pode partir para esta linha política sem nenhum problema.

NÃO VAI CONSEGUIR

O PT ainda busca uma bucha de canhão para ser candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul na eleição deste ano. Mas em que pese o empenho do presidente Cesário Braga, não será fácil. É que falta ao partido um nome que quebre a polarização entre os grupos do Ilderlei e Vagner.

TEM QUE TER PASSAGEIROS

Outra balela que escuto há anos é esta questão de se estabelecer um voo entre Cruzeiro do Sul -Pucalpa. Algumas tentativas, eu lembro que até foram feitas, mas foram efêmeras. Para ter um voo regular tem de se ter passageiros perenes e não há atrativo turístico em Pucallpa.

AGÊNCIA DE VIAGENS

Não está no Plano de Governo, mas ainda dá tempo de ser incluído: a criação de uma Agência de Viagens do Estado. Com uma viagem emendada atrás da outra, ficaria até mais prático.

NOS DOIS CASOS NÃO RESOLVE

Estão confundindo. O deputado Roberto Duarte (MDB) não pediu intervenção no Estado. Pediu intervenção na Segurança Pública. Nos dois casos, não vejo que seja a solução para o faroeste caboclo em que virou a cidade. Só num ponto concordo: passou do suportável.

FICAR ROUCO DE GRITAR ALELUIA

O Missionário José, aquele que saiu do Estado em meio a uma confusão conjugal e pastoral, vai ficar rouco de gritar aleluia, ao imaginar que poderá substituir no Senado a senadora Mailza Gomes (PROGRESSISTAS), que está grávida. Não está nos seus planos se afastar do mandato tirando licença-maternidade. E também esqueça outros motivos para assumir.

NÃO DISSE HERESIA

A prefeita Socorro Neri não disse uma heresia quando falou que o município não tem aporte financeiro para recuperar as destroçadas vias do programa “Ruas do Povo”, um projeto do último governo com um belo no objetivo, mas que na prática foi um fracasso rotundo.

ÂNSIA DE GANHAR A PMRB

Na ânsia de ganhar a prefeitura de Rio Branco, o último governo se pôs a asfaltar ruas com  finas capas asfálticas, que não resistiram às primeiras chuvas. Aquilo que foi vendido como o sonho e fim dos problemas com as ruas nos bairros periféricos, virou num pesadelo.

PONTO IMPORTANTE

O governo do Gladson Cameli fechou o primeiro ano com um ponto importante ao seu favor, na questão seriedade administrativa: não se conhece dele um ato de bandalheira na gestão.

REDUZINDO A NADA

O que melhor ficaria para a imagem do Ministro Sérgio Moro, seria deixar agora o governo do presidente Jair Bolsonaro, já que vem sendo queimado publicamente. O site O ANTAGONISTA divulgou que nem chamado para a reunião com os secretários de Segurança foi. A prevalecer a tese de desmembramento da pasta da Justiça, Moro vai virar um ministro merreca.

ANTES TARDE DO QUE NUNCA

A Cidade do Povo, um dos bairros mais violentos de Rio Branco, ganhou uma base integrada de polícia comunitária permanente, com policiais militares e civis. Antes tarde do que nunca

FRASE DO DIA

“A água que não corre forma um pântano; a mente que não pensa forma um tolo”. Vitor Hugo.

 

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required
Propaganda
Propaganda

Leia Também

Mais lidas