Conecte-se agora

Dívida do Acre chega a R$ 1.8 bilhão

Publicado

em

Os altos salários praticados no primeiro escalão do Governo do Acre contrastam com o elevado número de empréstimos que as administrações petistas cotraíram nós últimos 13 anos.  A reportagem de ac24horas fez uma verdadeira peregrinação em busca dos dados do endividamento do Estado.

Na secretária de Fazenda, a assessora identificada como Renata ficou de agendar uma entrevista com o secretário Mâncio Lima. Ao retornar via telefone disse que Lima não atenderia e reportagem e pediu para que procurássemos a Secretaria de Estado de Planejamento do Acre (Seplan), que a pasta disponibilizaria dos números.

Na Seplan, fomos informados que a secretaria não disponibilizaria informações. O órgão, mais uma vez, pediu que nos dirigíssemos a Secretária de Fazenda. Procuramos ainda informações com a assessoria de comunicação do Governo do Estado. Tudo em vão. Nem mesmo os telefonemas foram retornados.

Valores apresentados pelo presidente da Unale

Através do presidente União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale), deputado Luis Tchê (PDT), tivemos a informação de que a dívida do Acre estaria em torno de R$ 1,8 bilhão. O estado, segundo o parlamentar, estaria pagando R$ 20 milhões mensais de juros sobre a dívida contraída com instituições financeiras.

A estrutura funcional do Estado continua crescendo. Em uma minirreforma administrativa que Sebastião Viana (PT) fez neste ano, ele criou duas secretárias de uma só vez e aprovou a criação de mais duas de acordo com suas necessidades. A estrutura de secretárias do Governo do Acre teria mais pastas que o Governo Federal.

Ray Melo

Leia também:
No Acre, salários de apenas 76 assessores chegam a R$ 1,3 milhão ao mês. Sebastião Viana ganha mais que o governador de São Paulo

 

 

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas