Conecte-se agora

Falta de respeito

Publicado

em

“Faltou respeito do Tião Bocalon aos seus aliados”. Foi a justificativa do deputado Jamil Asfury (DEM) para explicar sua candidatura a prefeito da Capital. Jamil disse que não podia aceitar passivamente Bocalon impor um vice do PP, sem uma discussão e de forma autoritária.

Conversas avançadas

Jamil já está em conversa avançada para uma aliança com o PRP, PPS, e ontem abriu discussão sobre a sua candidatura com o PSC da deputada federal Antonia Lúcia para uma composição.

Tira de cara

A candidatura de Jamil Asfury á PMRB de cara tira do leque de apoio da candidatura de Tião Boicalon a prefeito, o Pastor da Igreja Batista do Bosque, Agustinho, de votos e respeitável.

Certeza maior

Jamil quer fazer da sua candidatura à PMRB um polo de convergência da comunidade evangélica. Sua entrada em cena qualifica o debate político e assegura um segundo turno.

Fim do sonho

Com as candidaturas de Fernando Melo (PMDB) e agora de Jamil Asfury (DEM) a prefeito, é o fim do acalentado sonho do tucano Tião Bocalon (PSDB) de vencer a eleição no primeiro turno.

Erro primário

O problema do Tião Bocalon foi se cercar de assessores arrogantes que acham que, pela boa votação do tucano para o governo, poderiam sair descartando aliados naquela do já ganhei.

Ciscar para dentro

Em todas as pesquisas Tião Bocalon surge na dianteira, mas em disputas majoritárias, pode ser um erro fatal o clima do já ganhou e ficar ciscando para fora.

Só com intervenção

O candidato a prefeito de Tarauacá, Paulo Ximenes (PSDB), assim reagiu sobre candidaturas únicas da oposição a prefeito do interior: “só tiram minha candidatura com intervenção”.

Sem hipótese

Para Ximenes não há hipótese do PSDB sob seu comando em Tarauacá apoiar a prefeita Marilete Vitorino (PSD). “Por que eu vou encher a bola do Petecão”?, indaga furioso.

Agradecer votos

José Serra visita hoje o Acre capitaneada pelo tucano Tião Bocalon. É uma vinda de agradecimentos, afinal, na eleição presidencial, sem visitar o estado, foi o mais votado.

Sem chance

O deputado Astério Moreira (PRP) diz que em que pese o respeito pelo deputado Jamil Asfury (DEM), mesmo que faça aliança com o PRP, não entrará na sua campanha, ficará com a FPA.

Só no nome

O PTB se reuniu ontem com o candidato Marcus Alexandre (PT) para ratificar o apoio à sua candidatura. O PTB existe apenas no nome, está restrito ao Chicão Brígido e ao Osmir Lima.

Fechado em copas

O comandante da PM, coronel Anastácio, se fechou em copas e não fala sobre a perda de comando dos populares coronéis Juvenal e Paladino, da Baixada e São Francisco.

Jogo do PT

Para o deputado Werles Rocha (PSDB), a se confirmar a candidatura do deputado Jamil Asfury (DEM) a prefeito da Capital, o fato só serve para favorecer a candidatura do PT à PMRB.

Não entendi!

A ilação que tiro da afirmação do Rocha é que na oposição só não faz o jogo do PT quem apoia o Bocalon. O Petecão,  Flaviano,  Jamil, Chagas Romão, Fernando Melo, não são oposição?.

Furioso

O candidato à PMRB, Tião Bocalon (PSDB), não fez nenhum comentário sobre a candidatura de Jamil Asfury à PMRB, mas, seus aliados dizem estar ele furioso com o fato negativo inesperado.

Nada disposta

Em que pese a pressão de aliados a deputada Toinha Vieira (PSDB) não está nada disposta a disputar a prefeitura de Sena Madureira.

Mais cabrito

O prefeito de Feijó, Dindim (PSDB), está naquela de quanto mais cabra mais cabrito e diz não escolher adversário para a disputa da sua reeleição: “quem vier vou atropelar nas urnas”.

Não tem igual

Não conheço nenhum município acreano que gere mais confusão política do que Plácido de Castro. Só na oposição são seis candidatos a prefeito cada um falando mal do outro.

Não difere

A situação é similar no PT, onde grupos pró e contra o prefeito Paulinho Almeida (PT) se engalfinham para tentar sair candidato a prefeito de Plácido de Castro.

Até que ponto

É aguardar a próxima pesquisa em Brasiléia para ver como foi recebida a candidatura do ex-prefeito Messias Ribeiro (PSDC) a prefeito. Messias foi um bom prefeito.

Jogado de lado

O que é a política! Até um ano atrás Delorgem Campos era o todo poderoso da FPA em Brasiléia. Foi perder o mandato de deputado que foi jogado de lado, nem é ouvido.

Velho ditado

É o velho ditado mineiro se aplicando de novo: “político sem mandato é como boi sem chocalho, não puxa manada”.

Todos os gostos

A eleição para prefeito da Capital está ficando mais interessante do que se esperava. Só na oposição existem quatro candidaturas postas: Jamil Asfury (DEM), Tião Bocalon (PSDB), Luiz Calixto (PSL) e Fernando Melo (PMDB). E com Marcus Alexandre (PT) são cinco os candidatos. Isso é bom para a democracia, pois, amplia o leque de escolha do eleitorado.

Por Luis Carlos Moreira Jorge                                                                                                                                                   

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Blog do Crica

Gladson convida Bocalom para Emater e garante que Wadt fica na Agropecuária

Publicado

em

Atendi hoje pela manhã (10.30 horas) um convite do governador Gladson Cameli para um café político no seu gabinete no Palácio Rio Branco, onde passou a despachar. Voltou a reafirmar que, em hipótese alguma vai demitir ou remanejar o secretário de Agricultura, Paulo Wadt, como quer a deputada federal Mara Rocha. “Estou satisfeito com o seu trabalho e não vou tirar o que está dando certo”, assinalou. Não escondeu a chateação com Mara Rocha, com quem diz que tentou falar por três vezes e não foi atendido, logo após a sua declaração no ac24horas de que tinha saído da base de apoio do governo.

“O máximo que consegui falar foi com o seu marido”, revelou. Gladson voltou a dizer estar decidido a não mais aceitar pressão política de ninguém.

Estava alegre na conversa, citando a reação das redes sociais ao seu favor, acerca de seu endurecimento político. Aproveitou para dar em primeira mão ao BLOG DO CRICA que a Emater-Acre está de portas abertas para receber o ex-prefeito Tião Bocalom, caso queira participar do governo. “O Bocalom só não está ainda participando do governo porque não quis”, disse. Aproveitou para adiantar que esta semana vai acontecer uma enxurrada de demissões em cargos de confiança da Saúde, muitos indicados por políticos. BLOG DO CRICA.

Continuar lendo

Blog do Crica

Mazinho Serafim: “o MDB nunca entrou no governo”

Publicado

em

O prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim, ligou ontem para colocar mais gasolina na fogueira política e dizer ao BLOG DO CRICA de que, o governador Gladson Cameli se engana quando fala que o MDB tem cargos no governo. “As secretárias Eliane Sinhasique e Maria Alice não representam o MDB. São escolhas pessoais do governador. O MDB nunca se reuniu para discutir a indicação de qualquer secretário. E os que estão em outros cargos de confiança e são do MDB, também não foram escolhidos por decisão partidária. O MDB não pode sair de um governo no qual nunca entrou”, pontuou Serafim. Aproveitou para rebater o vice-governador Major Rocha que costuma citar a irmã Mara Rocha como a mais votada deputada federal para justificar a ocupação de espaços na administração. “Isso só vale para ela? Não vale para minha mulher Meire Serafim, que foi a deputada estadual mais votada do Acre na última eleição e não indicou um vigia”? Indagou o prefeito com uma dose de ironia. Para Mazinho, caso o Gladson queira o apoio integral do MDB tem que sentar com os seus dirigentes para discutir uma aliança com a participação na gestão. “Sem isso, o MDSB não tem compromisso de lhe dar apoio na Assembléia Legislativa”, avisou. E assim continuará sem compromisso na ALEAC.

O BURACO É MAIS EMBAIXO

O Jorge Viana é a maior liderança do PT e uma das maiores do Acre. Não se discute este perfil. Mas o seu prestígio político não está mais no ápice. Tivesse, ele teria atropelado todos os percalços da última eleição e seria eleito senador. Não acredito, pois, que vá entrar numa eleição arriscada para prefeito, a rejeição ao seu partido ainda é muito grande na capital.

PROBLEMA PARA O FUTURO

Jorge Viana é um dos políticos acreanos mais sagazes que conheço. Sabe que se perder uma eleição para prefeito de Rio Branco queimará seu filme para uma disputa do Senado em 2022.

A POLÍTICA É DINÂMICA

Nos dois primeiros anos do seu mandato o prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, aparecia nas pesquisas como o “pior prefeito do Acre”. Virou o jogo e é hoje uma das administrações municipais em maior ascensão popular. A política é algo dinâmico.

UMA NOVA CARA

Ilderlei virou o jogo. Reconhecido até pelos adversários. Neste verão já vai com mais de 15 kms entre pavimentação e recapeamento, alcançando 25 ruas. Seu projeto é continuar trabalhando mesmo no inverno e chegar ao fim do ano com pelo menos 100 kms de vias pavimentadas.

AVANÇOS IMPORTANTES

A gestão do prefeito Ilderlei tem avanços importantes. Na Saúde, pulou de 100 mil exames para 220 mil exames por ano. Os pacientes da hemodiálise são buscados e deixados em casa por Van da prefeitura. Registre-se: muito se deve à secretária Ildecleide Cordeiro, que arrumou a casa administrativamente, deixando o prefeito liberado para comandar as ações.

HORA DE ESMURRAR

Chegou a hora do governador Gladson esmurrar a mesa e, dizer que, quem governa é ele. Caso fique a aceitar pressões para colocar ou tirar este ou aquele secretário passará à opinião pública uma imagem de um gestor fraco e ficará na sua administração refém de políticos. A hora é essa. O poder é para ser exercido na plenitude. O governador precisa entender isso.

CONCILIADOR, ATÉ CERTO PONTO!

É natural que os políticos que estiveram ao seu lado na campanha tenham espaço no seu governo. A questão é que alguns têm muitos cargos, outros poucos ou nenhum. Definido este espaço tem de usar a autoridade. O CPF em jogo é o seu, o futuro político em jogo é o seu. Nada justifica um partido tem espaços no governo e não dar a contrapartida. A caneta é sua.

ACOMPANHANDO TUDO

Com o advento das redes sociais a população acompanha todos os passos do seu governo.

COLOCAÇÃO INFELIZ

O deputado Luiz Tchê (PDT) foi infeliz ao afirmar que na liderança do governo tem que se comportar como uma “mãe” que dá comida (cargos) para os filhos (no caso os deputados da base do governo), e depois se sobrar cargos dá para o PDT. Esta é a nossa política, ora, pois!

NÃO TEM O PERFIL

Com todo respeito ao secretário Alysson Bestene, mas ele não tem perfil para ser o articulador político do governo. Quem tem este perfil, mas não quer a função, é o deputado José Bestene.

SEMPRE NA DELE

Um político que não dá problema para o governador Gladson Cameli é o deputado Nicolau Junior (PROGRESSISTAS), quando assume a sua vaga, e na condução dos trabalhos na ALEAC.

QUAL A RAZÃO?

Por qual razão a Hospital Regional do Juruá está funcionando a contento e o HUERB, não?

FORA DA ARTICULAÇÃO

O vice-governador Major Rocha não quer participar da articulação política do governo e acha que o escolhido tem que antes de tudo ter poder de resolver problemas ou fracassará.

NÃO PODE ACONTECER

Cirurgias ortopédicas foram marcadas, anunciadas à imprensa pela direção da Fundação Hospitalar, os pacientes foram preparados e o anestesista escalado não compareceu. Por isso que as coisas não funcionam na Saúde. Só falta não aplicar uma punição séria ao profissional.

EM PLENA CAMPANHA

O professor Minoru Kinpara fez no fim de semana um verdadeiro comício numa FM da cidade, como se estivesse no horário eleitoral. Não demora e espalhará cartazes seus pela cidade pedindo votos para prefeito. E estará na esquina fazendo bandeiraço.

MANTER A PALAVRA

O governador Gladson Cameli ficou sem saída depois que anunciou que não demitirá o secretário de Agricultura, Paulo Wadt, porque se voltar atrás ninguém acreditará mais no que prometer daqui em diante. Na política, a palavra empenhada tem que ser mantida a todo custo.

TRABALHAR PARA O PT

Até aqui já foram anunciados como candidatos a senadores Jéssica Sales (MDB), Mara Rocha (PSDB), Ilderley Cordeiro (Progressistas) e ainda tem como candidata nata a senadora Mailza Gomes (PROGRESSISTAS). Ou se entendem em uma candidatura única ou o JV papa a vaga.

É PARA ACHAR GRAÇA

Depois de anunciado que a licitação da nova ponte sobre o Rio Acre, ligando Epitaciolândia à Brasiléia, seria aberta, apareceram alguns políticos com a cara mais dura da vida, reivindicando a obra. Mente quem disser o contrário, a ponte é conquista exclusiva do governo do Gladson.

TIRANDO A BURCA

O deputado Jenilson Lopes (PCdoB) apresentou requerimento convidando a secretária de Saúde, Mônica Feres, que desde que assumiu vestiu uma burca e não deu um pio sobre seus planos para o setor, para ser inquirida na Comissão de Saúde da ALEAC. Que seja aprovado.

PRESTÍGIO EM ALTA

Pelo que se tem lido na mídia nacional, aonde chega o Ministro da Justiça Sérgio Moro, é ovacionado. Quem esperava que, ele sendo levado ao Senado para ser questionado acabaria com a sua imagem, quebrou a cara. Sua ação na Lava Jato tem um amplo apoio da população.

FLAVIANO MELO NA BERLINDA

O presidente do MDB, deputado federal Flaviano Melo, está na berlinda com as cobranças do governador Gladson Cameli de que não aceita mais o MDB ter secretarias, cargos de confiança, e não dar cem por cento de reciprocidade na Assembléia Legislativa. O MDB só quer o bônus.

SEMPRE NA DELE

O senador Sérgio Petecão (PSD) é que está certo em ficar longe do tiroteio político, não exercendo nenhuma pressão sobre o governador brigando por cargos. E teria moral para isso, afinal, ele foi o mais votado da última eleição. Simplesmente não perturba por mais espaço.

VOTOU AO NORMAL

O Atlético Acreano voltou ao normal. Foi goleado por 4 a 0 pelo lanterna Luverdense.

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.