Conecte-se agora

Conselhos de Medicina lamentam declarações de secretária de saúde do Acre

Publicado

em

O Conselho Federal de Medicina (CFM) juntamente com os Conselhos Regionais de Medicina do Brasil (CRMs) publicaram, na quarta-feira (8), nota oficial lamentando e discordando das declarações da secretária de saúde do Acre, Suely Melo, que chamou a categoria médica de mercenária em entrevista do Programa Tribuna Livre, vinculado na TV Rio Branco, no dia 21 de janeiro.

A rede conselhal repudiou a “tentativa de jogar sobre os médicos a culpa e responsabilidade das mazelas que a população brasileira sofre no dia a dia quando procura atendimento na saúde pública”. Para os conselhos de medicina, as deficiências da saúde pública brasileira não são de responsabilidade dos médicos.

NOTA OFICIAL DO CFM E CONSELHOS DE MEDICINA DO BRASIL

O CFM e os conselhos de medicina do Brasil, reunidos na sede do CFM em Brasília, vem a público lamentar e discordar das infelizes declarações da secretária de saúde do Acre, a Sra. Suely Melo.

As deficiências da saúde pública brasileira não são de responsabilidade dos médicos, que se dedicam a atender a população mesmo em péssimas condições de trabalho e baixa remuneração, mas sim são conseqüências do sub-financiamento do SUS e da má gestão por administradores incompetentes.

Repudiamos a tentativa de jogar sobre os médicos a culpa e responsabilidade das mazelas que a população brasileira sofre no dia a dia quando procura atendimento na saúde pública.

Conforme já demonstrado em recente trabalho publicado pelo CFM, a dificuldade de contratação de médicos no serviço público não significa a falta de médicos ou porque os médicos sejam “mercenários”, conforme declarou a Sra. secretária, mas sim indica a falta de uma política que permita a colocação de médicos em locais de difícil acesso, com condições de trabalho, remuneração compatível com a responsabilidade e formação do medico e – principalmente – com a criação de uma carreira de estado para os médicos do SUS.

Apelamos ao médico Dr. Tião Viana, que bem conhece os problemas da saúde pública brasileira, que solicite à sua secretária de saúde uma retratação e um pedido de desculpa aos médicos brasileiros, em especial aos médicos do Acre, e que ela passe a se preocupar com as importantes e ainda não resolvidas questões da saúde do Estado do Acre.

BRASILIA, 07/02/2012

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

CONSELHOS REGIONAIS DE MEDICINA

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Acre

Sem peças de reposição, Depasa vive em colapso, diz Edvaldo

Publicado

em

O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) disse nesta terça-feira (20) durante sessão remota da Assembleia Legislativa que apresentou requerimento pedindo informações sobre o estoque de peças de reposição de bombas e sucção de água no Depasa.

Em Plácido de Castro há problemas desde sexta-feira passada na bomba de sucção. “Se tivesse materiais básicos, estaria funcionando no dia seguinte”, explicou Magalhães que já foi diretor-presidente da autarquia na gestão do PT.

Os equipamentos trabalham o dia inteiro e, portanto, quando quebrados não é surpreendente. “No entanto eles quebram sempre e é preciso ter estoque de manutenção de peças”, disse o deputado. “Não temos em estoque o mínimo de material básico de manutenção”, disse.

Continuar lendo

Acre

Longo faz alerta de golpes no Pix e pede campanha de esclarecimento

Publicado

em

O deputado Pedro Longo (PV) disse nesta terça-feira (20)que está preocupado com a nova modalidade de pagamento, o Pix, criado pelo Banco Central. “É no sentindo da necessidade de uma ampla campanha educativa para nossa população”, disse. A campanha envolveria grandes redes, governo e demais instituições, visando evitar golpes especialmente contra a pessoa idosa.

O parlamentar reconhece a praticidade do Pix, afirma que é necessário cautela. “Já há denúncias de que instituições estão fazendo o cadastramento da chave do Pix sem autorização do interessado”, relata Longe enfatizando que o QRCode, que será mais usado pelo Pix, possa ser fraudado também

Continuar lendo

Acre

Vereadores cobram solução sobre a falta de água em Rio Branco

Publicado

em

Os vereadores Mamed Dankar (PROS), Railson Correia (Podemos), Rodrigo Forneck (PT) e Artêmio Costa (PL), durante sessão desta terça-feira, 20, da Câmara de Rio Branco, pediram providências do governo e prefeitura acerca do problema da falta de abastecimento de água, que vem assolando moradores de diversos bairros da capital.

O vereador Rodrigo Forneck (PT) afirmou que é “consenso” que em toda Rio Branco ocorre a falta de água. “A situação tá muito preocupante. Eles estão afastando toda a área técnica de que é quem conhece o problema. Toda semana eles vem com uma desculpa nova: é a distribuição, a bomba, reservatório e dentre outras coisas. Mas o fato é que há muitos anos, a gente não via uma crise de abastecimento como estamos vendo agora. O fato é que tem que ser tomada alguma medida”, pontuou.

O vereador Railson Correia (Podemos) corroborou a fala de Forneck de que muitos têm sido afastados, inclusive, até engenheiros que trabalham no saneamento de água e esgoto.

“A gente não pode fechar os olhos pra isso. Tem gente com 20 dias sem água. Isso é crime. Tem uma galera aí que me ameaçou até de processar. Não dá pra tratar a falta da água desse jeito. As pessoas certas tem que estar no lugar certo”, afirmou.

O vereador Artêmio Costa (PL) pontuou que nesse momento de pandemia a falta de água é muito grave e pediu uma resolução tanto da Prefeitura e do Estado.

“Muitas famílias estão gastando dinheiro para comprar água. Isso é falta de respeito com a população. Nesse momento de pandemia, muitas famílias não têm água nem para lavar as mãos”, afirmou.

O vereador Mamed Dankar (PROS) lamentou o desabastecimento e pontuou que a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) não prevê nenhum real para a reversão do saneamento e água do Estado para o Município.

Continuar lendo

Acre

Acre poderá usar Forças Armadas para garantir ordem nas eleições

Publicado

em

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro publicou nesta terça-feira, 20, no Diário Oficial da União (DOU) o decreto 10.522, de 19/10/2020, que autoriza o emprego das Forças Armadas para a garantia da ordem pública durante a votação e a apuração das eleições municipais deste ano.

De acordo com o decreto presidencial, as localidades e o período de emprego das Forças Armadas serão definidos conforme os termos de requisição do Tribunal Superior Eleitoral.

A Justiça Eleitoral do Acre já anunciou que todas os municípios terão reforço federal para segurança nas eleições.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas