Conecte-se agora

Estudantes de Cruzeiro do Sul dizem que governo não cumpre acordo a sobre devolução de netbooks

Publicado

em

A União Municipal dos Estudantes Secundaristas (UMES), em Cruzeiro do Sul, disse que o Governo do Estado descumpriu promessa ao recolher netbooks dos estudantes do último ano do ensino médio. Segundo a entidade, a Secretaria de Estado de Educação havia garantido que os alunos aprovados no vestibular não teria que devolver o equipamento.

“A promessa era de que os estudantes ganhariam os netbooks como um reconhecimento pelo aprendizado para levar para a universidade”, afirma Rônica Chaves, diretora de ensino médio da UMES. Ela afirma ainda que antes de o ano letivo ser concluído dos diretores pediram os computadores.

Willian Denis, presidente da UMES questiona também a utilização dos equipamentos. Segundo ele, os professores não chegaram a fazer trabalho didático com os alunos em sala de aula utilizando os netbooks. “Os estudantes durante a aula ficavam vendo sites que não deveriam serem acessados. O nosso questionamento é que esses acessórios não tiveram utilidade, até porque os professores não receberam nenhum curso preparatório”, comenta.

O secretário de Educação Daniel Zen disse que a doação dos computadores para alunos aprovados no vestibular era apenas uma possibilidade. “A secretaria sempre deixou claro, que isso era uma idéia que teria que ser verificada, mas através de um entendimento jurídico verificou-se a impossibilidade de fazer essa doação. Desde que começou a doação, nós sempre esclarecemos aos alunos que embora fosse uma vontade, isso não era possível de se fazer e os equipamentos teriam que ser devolvidos como está nos termos que os pais assinaram”, declarou Zen.

Da redação, com informações de Juruá Online

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Acre

Trabalhadores dos Correios do Acre decidem suspender greve

Publicado

em

Os trabalhadores dos Correios decidiram no início da noite desta terça-feira (17) pela suspensão da greve, seguindo o posicionamento nacional e continuar negociando com a empresa por meio de uma mediação aberta de dissídio coletivo do Tribunal Superior do Trabalho (TST).

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos do Acre (Sintect/AC), Suzy Cristiny, explicou que o estado de greve está mantido e que a categoria poderá retomar a paralisação caso haja a negativa da empresa em buscar um acordo.

A sindicalista agradeceu o apoio dado pela população e de outras classes a mobilização dos trabalhadores. Ela informou que a categoria buscará colocar em dia a entrega de encomendas.

O Sintect/AC também mantem a mobilização do abaixo assinado em busca de apoio contra a privatização da empresa.

Continuar lendo

Acre

Gladson liga para o líder Tchê impedindo derrubada dos vetos

Publicado

em

FOTO: SÉRGIO VALE

“O governador me ligou, me deem uma hora de prazo porque vou lá dizer que este parlamento vai derrubar os vetos”, disse o líder do governo, deputado Luís Tchê (PDT) aos deputados que, dentro do plenário, aguardam por mais de seis horas, a continuação da sessão para apreciar os vetos.

A sessão foi interrompida no período da manhã voltando às 15h30. Segundo um deputado da base, o governo resolveu passar o rolo compressor com seus deputados que estão se recusando a manter os vetos.

A oposição acredita que, dependendo a conversa com governador, Luís Tchê pode até entregar a liderança. Pela manhã os deputados haviam decidido ir para o confronto com o governo fechando questão para derrubar os vetos, principalmente o que se refere ao Artigo 21 da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

Na avaliação do líder do PCdoB, deputado Edvaldo Magalhães, o processo pode inclusive ser judicializado.

Magalhães explicou que o parlamento vai apenas confirmar a ilegalidade dos vetos, já que o governo não o fez em tempo hábil, ou seja, perdeu o prazo constitucional de vetar os projetos. Nesse caso, se os deputados governistas forem convencidos a manter os vetos, os parlamentares da oposição irão ao Tribunal de Justiça para dirimir a questão.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.