Conecte-se agora

SEAPROF volta a explicar atraso no pagamento de produtores

Publicado

em

Em nota assinada pelo secretário Lourival Marques, a Seaprof voltou atrás e disse que não deve produtores rurais. Ao contrário do que gravou ontem com a reportagem, o texto esclarece que o Estado não deixou de pagar nenhum produtor inserido no programa de aquisição de alimentos.

O documento confirma que os produtores rurais da Associação Verde é Vida entregaram seus alimentos em dezembro de 2011, como consta na denúncia feita pelo site. O secretário diz que no caso do arroz e farinha de mandioca, precisavam ser estocados com tratamento fitossanitário para manter esses produtos em boas condições de consumo. Ele não esclareceu por que deixou de pagar R$ 45 mil as dez famílias inseridas no programa.

Leia o documento:

Em atenção às inverdades noticiadas nesse site ac24horas em matéria com o titulo “Seaprof confirma atraso no pagamento de produtores” temos a esclarecer que em nenhum momento isso foi posto durante entrevista. O Governo do Estado não deixou de pagar nenhum produtor que estava inserido no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), modalidade Compra para Doação Simultânea, no ano de 2011 ou períodos anteriores.
Foi explicado que a Associação de Produtores Rurais Verde é Vida, Seringal Belo Horizonte e São Francisco do Espalha, através de seu presidente José Augusto da Cunha Ferreira, buscou o apoio da Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar Seaprof) em dezembro de 2011 porque já haviam entregue toda a cota estabelecida pelo PAA naquele ano, no valor de R$ 4.500,00 cada um dos associados, mas ainda havia um restante de produção, no caso arroz e farinha de mandioca que precisavam ser estocados com tratamento fitosanitário para manter esses produtos em boas condições de consumo.
Como é nossa função atender os produtores familiares em suas necessidades de organização da produção colocamos à disposição os serviços de transporte e armazenamento. Também esclarecemos que ficou acordado que neste ano de 2012 caso a Associação Verde é Vida garantisse a participação de seus associados no PAA, esses produtos já estariam prontos para serem entregues e, claro, posteriormente feito o pagamento.
Portanto, fica esclarecido que o Governo do Estado, através do PAA, não adquiriu produtos da agricultura familiar e deixou de realizar o devido pagamento aos agricultores. Informo que o volume de produtos que estão armazenados na unidade da Cageacre em Senador Guiomard é de 6.978 quilos de farinha e 850 quilos de arroz.
O Programa de Aquisição de Alimentos atende ao preceito de garantir o direito à alimentação das pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social e insegurança alimentar, mas também visa promover o fortalecimento da agricultura familiar, a geração de renda no campo e a promoção do desenvolvimento local por meio do escoamento da produção para o consumo.
Além da garantia de compra do que é produzido, o Programa assegura ainda assistência técnica, com os extensionistas acompanhando de perto cada caso, orientando e programando a produção. Os produtores cadastrados recebem orientação dos técnicos da Seaprof, que ainda tem o papel de estudar a logística de distribuição.
A instituição Seaprof tem uma história de respeito e reconhecimento do trabalho de assistência e extensão rural que desenvolve junto aos agricultores familiares acreanos desde a década de 60.
Lourival Marques
Secretário de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Acre

Acre tem o pior mês de outubro em queimadas desde 1998

Publicado

em

Foto: Sérgio Vale

Desde o início da série histórica (1998) do total de focos ativos detectados pelo satélite de referência (AQUA Tarde) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), o Acre não tinha um mês de outubro com um volume de focos de queimadas tão intenso quanto em 2020.

De 1º a 18 de outubro deste ano, foram registrados 1.478 focos de queimadas no Acre, superando o total de todo o mês de outubro de 2017, quando o estado teve 1.350 focos detectados, a maior marca até então. No ano passado, outubro registrou apenas 354 ocorrências de queimadas.

Em todo o período deste ano, de 1º de janeiro a 19 de outubro, o Acre acumula 8.879 focos de queimadas, 32% a mais do que o registrado no ano passado – 6.706 focos. O número de queimadas para esse período em 2020 já o terceiro maior desde 1998, quando foi iniciada a série histórica.

Os municípios acreanos com maior número de queimadas em outubro deste ano são: Xapuri (304),Brasiléia (246), Sena Madureira (198), Rio Branco (132) e Epitaciolândia (114). No ano, Feijó (1.546), Sena Madureira (1.067), Tarauacá (1.010), Xapuri (719) e Rio Branco (706) são os campeões do fogo.

Com 402 focos de queimadas registrados apenas em outubro, o que representa 87% do total de todas as outras unidades de conservação federais no Acre, a Resex Chico Mendes chegou a 1.069 focos de queimadas detectados entre janeiro e outubro deste ano – 67% do total das demais UC’s no estado.

Continuar lendo

Acre

Soster questiona prefeitura ao apontar falta de médico em UBS

Publicado

em

O empresário do ramo de construção de rodovias, pavimentação asfáltica e candidato à prefeitura de Rio Branco pelo Avante, Jarbas Soster, voltou a criticar a falta de atenção da atual gestão municipal da capital acreana em relação às unidades de saúde que ficam sob a responsabilidade do município.

Nas redes, Jarbas mostrou o caso da Unidade Básica de Saúde (UBS) localizada no bairro Belo Jardim, que estaria sem médico, segundo moradores.

“Saúde da prefeitura, cadê você????De quem é a responsabilidade por este abandono????Não tem médico, segundo moradores. Belo Jardim. #aquinaotemsocorro”, afirmou.

Continuar lendo

Acre

Pelo terceiro dia seguido, Acre não tem mortes por Covid-19

Publicado

em

Pela primeira vez desde o início da pandemia, o Acre não registra mortes pela Covid-19 por três dias seguidos. A informação está no boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) na tarde desta segunda-feira, dia 19. Até agora, 679 pessoas morreram vítima da pandemia no Acre.

Em relação aos novos casos, o boletim registra 47 novos casos de contaminação. O número total chega a 29.765 pessoas infectadas.

Até o momento, o Acre registra 77.919 notificações de contaminação pela doença, sendo que 48.153 casos foram descartados, enquanto 1 amostra de RT-PCR está em análise. Pelo menos 27.732 pessoas já receberam alta médica da doença e 63 seguem hospitalizadas.

Continuar lendo

Acre

Propaganda ilegal é recorde de denúncias na 9ª Zona Eleitoral

Publicado

em

O novo juiz eleitoral de Rio Branco, Robson Aleixo, disse nesta segunda-feira, 19, que as denúncias mais comuns que chegam à 9ª Zona Eleitoral têm sido atos de propaganda irregular na campanha.

“Temos várias representações por propaganda irregular”, informou Aleixo ao ac24horas. À tarde, ele prepara um levantamento das denúncias até agora protocoladas na Justiça Eleitoral.

Aleixo ocupa a vaga deixada pelo colega Giordane Dourado, afastado da 9ª Zona Eleitoral a partir de uma ação do Ministério Público. Dourado é casado com assessora do candidato a prefeito de Rio Branco pelo MDB, Roberto Duarte. O MP viu que será complicado para o juiz decidir sem suspeições nesta campanha.

Aleixo já foi defensor público da União e agente da Polícia Federal antes de ser juiz no Acre.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas