Conecte-se agora

Aeroporto de Rio Branco funciona sem carro reserva para combate a incêndios

Publicado

em

Jairo Carioca,
da redação de ac24horas
jscarioca@globo.com

O superintendente da Infraero em Rio Branco, Jailson Araújo, confirmou hoje pela manhã que o aeroporto de Rio Branco está funcionando apenas com duas unidades de combate à incêndios. Embora ele garanta que não há riscos aos passageiros, bombeiros militares que trabalham no local, afirmam que pelas regras da Anac o aeroporto deveria estar fechado para pousos e decolagens.

– Eles funcionam assim: enquanto dois combatem o incêndio, o outro se desloca até o castelo de água e quando volta outro carro é deslocado. Isso faz que o sinistro (incêndio) seja combatido de forma contínua e os carros não se atrapalhem na hora de encher o tanque – declarou o militar que pediu para não ter seu nome revelado.

A Infraero nega. O superintendente afirmou a reportagem que a Portaria 115 da Anac permite a operação apenas com dois carros para o chamado ataque rápido em caso de emergência. Um dos veículos utilizados pelos militares e que é cedido pela Infraero está em uma oficina nas proximidades da Escola Armando Nogueira realizando reparos, adaptando a tampa traseira para mexer no corpo de bomba. A recomendação é da engenharia de tráfego aéreo de Manaus e já foi feita em um dos veículos.

Associação das Praças do Corpo de Bombeiros – APRABMAC, disse através de seu presidente que precisava tomar maior ciência da realidade, mas que de parte da instituição a defesa é que todos os equipamentos estejam a altura de atender a sociedade na hora da necessidade.

– Não somente no aeroporto, mas todos os órgãos de emergência devem estar sempre prontos para atender bem o cidadão, não sabemos a hora de risco e quando ele chega devemos estar sempre preparados – opinou Juciner Araújo.

O comandante do Corpo de Bombeiros, Flávio Pires, já puniu com até dez dias de cadeia os militares que ousaram denunciar e se recusar a trabalhar diante das irregularidades.

Leia na íntegra o que diz a Portaria 115 da Anac:

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL
RESOLUÇÃO Nº 115, DE 6 DE OUTUBRO DE 2009.
Estabelece critérios regulatórios quanto à
implantação, operação e manutenção do Serviço de
Prevenção, Salvamento e Combate a Incêndio em
Aeródromos Civis (SESCINC), no âmbito da ANAC.
A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - ANAC, no exercício da competência que lhe foi outorgada pelo art. 8º, inciso XLVI, da Lei nº 11.182, de 27 de setembro de 2005,
tendo em vista o disposto na Lei nº 7.565, de 19 de dezembro de 1986, e considerando o deliberado na Reunião de Diretoria realizada em 6 de outubro de 2009,
RESOLVE:
Art. 1º Estabelecer, nos termos do Anexo a esta Resolução, os critérios regulatórios quanto à implantação, operação e manutenção do Serviço de Prevenção, Salvamento e Combate a Incêndio em
Aeródromos Civis (SESCINC), no âmbito da Agência Nacional de Aviação Civil - ANAC.
Parágrafo único. Os critérios regulatórios de que trata esta Resolução são de observância obrigatória para os operadores de aeródromos civis abertos ao público, compartilhados ou não.
Art. 2º Conceder prazo, até 31 de dezembro de 2011, para que os operadores de aeródromos que processaram, no ano de 2008, até 100.000 (cem mil) passageiros (embarcados + desembarcados) e que
atualmente não disponham de proteção contraincêndio ou tenham proteção contraincêndio inadequada atendam aos critérios regulatórios aqui estabelecidos.
Art. 3º  Não serão autorizadas, aos operadores de serviços aéreos, novas frequências de voos comerciais regulares ou voos charters que tenham como origem, escala ou destino aeródromos com nível
de proteção contraincêndio incompatível com a operação da aeronave objeto da solicitação, segundo os
critérios estabelecidos no Anexo a esta Resolução.
§ 1º  As autorizações de frequências de voos comerciais regulares ou voos charters já concedidas permanecem em vigor até 31 de dezembro de 2011.
§ 2º  Desde que não se verifique alteração, para maior, da categoria contraincêndio da aeronave considerada para determinar o nível de proteção contraincêndio requerido para o aeródromo, as
solicitações de alterações de horários de frequência de voos e/ou de origem, escala ou destino de rotas já concedidas não sofrerão restrição até 31 de dezembro de 2011.
§ 3º  Desde que não se verifique alteração, para maior, da categoria contraincêndio da aeronave considerada para determinar o nível de proteção contraincêndio requerido para o aeródromo nem aumento do número total de frequências autorizadas para aquela categoria de aeronave, as solicitações de novos
operadores para frequências de vôos – com alteração ou não de origem, escala ou destino – de rotas já concedidas não sofrerão restrição até 31 de dezembro de 2011.
Art. 4º  As autorizações e isenções de restrições referidas no art. 3º, §§ 1º a 3º, desta Resolução não se sobrepõem às demais normas estabelecidas pela ANAC quanto à autorização de frequências de voos
comerciais ou voos  charters e são aplicáveis, apenas, no âmbito da segurança contraincêndio do aeródromo.
Art. 5º  Os operadores dos aeródromos civis abertos ao público, compartilhados ou não, independentemente do número de passageiros processados, devem:
I - implantar rotinas administrativas para informar à ANAC as ocorrências que indiquem desempenho deficiente da segurança operacional, como dificuldades de serviço, ocorrências anormais,
ocorrências de solo, incidentes e acidentes aeronáuticos, adotando, como parâmetro, as regras estabelecidas na Resolução nº 106, de 30 de junho de 2009;
II - nos casos de emergências envolvendo aeronaves e ocorridas dentro de um raio de 8 km (oito quilômetros) a partir do Ponto de Referência de Aeródromo (ARP), encaminhar à ANAC um Relatório
Inicial de Resposta à Emergência (RIRE), em conformidade com o modelo estabelecido na mencionada Resolução nº 106, de 2009; e
III - garantir que seja divulgado, no Sistema de Informações Aeronáuticas, o nível de proteção contraincêndio existente no aeródromo, de acordo com o estabelecido no Anexo a esta Resolução, e,
quando couber, a inexistência de SESCINC implantado no mesmo.
Art. 6º  Esta Resolução entra em vigor decorridos 90 (noventa) dias da data de sua publicação.
Art. 7º  Fica revogada a Resolução nº 62, de 20 de novembro de 2008, publicada no Diário Oficial da União de 21 de novembro de 2008, Seção 1, página 54.
Art. 8º Nos termos dos arts. 8º, § 7º, e 47, inciso I, da Lei nº 11.182, de 2005, os critérios regulatórios estabelecidos por meio desta Resolução substituem as disposições relativas à implantação,operação e manutenção do serviço de prevenção, salvamento e combate a incêndio em aeródromos civis brasileiros abertos ao público, compartilhados ou não, previstas nos seguintes documentos normativos:
I - ICA 92-1, aprovada pela Portaria COMGAP nº 60/2EM, de 07 de outubro de 2005;
II - IMA 92-1, aprovada pela Portaria DIRENG nº 06, de 19 de maio de 1987;
III - IMA 92-4, aprovada pela Portaria DIRENG nº 09, de 07 de outubro de 1987;
IV - IMA 92-5, aprovada pela Portaria DIRENG nº 10, de 07 de outubro de 1987;
V - IMA 92-6, aprovada pela Portaria DIRENG nº 05, de 19 de maio de 1987;
VI - Portaria nº 07/DIR, de 02 de março de 2004;
VII - Portaria nº 548/GM4, de 12 de setembro de 1991; e VIII - Portaria nº 549/GM4, de 12 de setembro de 1991.
Art. 9º  O Anexo referido no art. 1º encontra-se publicado no Boletim de Pessoal e Serviço desta Agência, no endereço eletrônico www.anac.gov.br/transparencia/bps.asp, e igualmente disponível em sua
página Legislação, no endereço eletrônico www.anac.gov.br/biblioteca/legislacao.asp, na rede mundial de computadores.
SOLANGE PAIVA VIEIRA
Diretora-Presidente
Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Acre

Gladson conversa com membros do TJAC para aproximar poderes

Publicado

em

Numa tentativa de estreitar o relacionamento e aproximar os poderes, o governador Gladson Cameli dez uma visita de cortesia nesta quarta-feira, 21, aos membros do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC). O próprio judiciário confirma que o objetivo do encontro foi “aumentar o diálogo interinstitucional e também articular parcerias para aprimoramento dos serviços jurisdicionais”.

Durante o encontro, que contou com as duas equipes diretoras do TJAC, a atual e a eleita para os próximos dois anos, foi levantada a proposta de união dos esforços para transição de equipes e aprimoramento da prestação jurisdicional.

“Mais um registro da visita que fiz nesta quarta-feira no Tribunal de Justiça do Acre. Foi um encontro muito importante para estreitar o relacionamento e firmar parcerias com o poder judiciário”, disse Cameli. Na ocasião, Gladson falou de assuntos relacionados à administração do Judiciário acreano, especialmente, em relação às necessidades estruturais da Justiça do Acre.

O desembargador-presidente, Francisco Djalma, agradeceu a visita do governador e destacou as demandas do Judiciário. “A proposta dessa visita foi apresentar alguns projetos edificação, restauração de alguns prédios e o governador se dispôs a ajudar a implementar essas modificações”, disse.

Estiveram presentes o atual desembargador-presidente do TJAC, Francisco Djalma, e os desembargadores Laudivon Nogueira e Júnior Alberto, vice-presidente e corregedor-geral de Justiça, respectivamente. Também estavam na reunião os magistrados eleitos para o Biênio 2021-2023, a desembargadora-presidente Waldirene Cordeiro, e os desembargadores Roberto Barros, vice-presidente, e Élcio Mendes, corregedor-geral da Justiça.

Continuar lendo

Acre

Acre tem 60 novos casos e nenhuma morte por Covid-19

Publicado

em

O boletim da Covid-19 desta quarta-feira, 21, divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde do Acre registra 60 novos casos de contaminação pelo coronavírus no estado.

Com isso, o número de infectados subiu de 29.865 para 29.925 nas últimas 24 horas.

Até o momento, o Acre registra 78.562 notificações de contaminação pela doença, sendo que 48.609 casos foram descartados, enquanto 29 amostra de RT-PCR estão em análise pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) e pelo Centro de Infectologia Charles Mérieux. Pelo menos 27.732 pessoas já receberam alta médica da doença, enquanto 69 seguem hospitalizadas.

Nenhum óbito por Covid-19 foi notificado nesta quarta-feira, fazendo com que o número oficial de mortes pela doença continue 682 em todo o estado.

Continuar lendo

Acre

“Com a gente, bem ou mal, as coisas funcionavam”, diz Daniel Zen

Publicado

em

O programa eleitoral do candidato à prefeitura de Rio Branco pelo Partido dos Trabalhadores, Daniel Zen, desta quarta-feira, 21, falou acerca dos problemas que os moradores de Rio Branco vem enfrentando acerca do desabastecimento de água que tem se tornado um grande transtorno para a população.

Zen afirmou que pensou que poderia fazer uma campanha calma, mas afirmou que não dá para ficar calado ao escutar os relatos dos moradores de diversos bairros que vem enfrentando a falta de água em plena pandemia.

“Eu pensei que poderia fazer uma campanha calma, conversando com vocês, apresentando minhas propostas. Mas olha, não dá para ficar calado. A campanha leva a gente para as ruas e as pessoas vem falar com a gente. Não tá dando para comprar comida, não tem como comprar gás, arroz e carne nem pensar. Enquanto em plena pandemia a gente não tem água na torneira, nem para lavar a mão, o governador e a prefeita tão querendo vender o Depasa por uma mixaria. Isso é roubo gente. Esse povo ou não liga pra vida das pessoas ou ficou doido”, pontuou.

No vídeo, Zen relembra as gestões do PT e diz que “bem ou mal”, as coisas funcionavam na época do PT e que ninguém roubava as pessoas.

“Com a gente, bem ou mal, as coisas funcionavam e ninguém roubava as pessoas. Olha, se o governador e a prefeita não dão conta de resolver esse problema, eu digo a vocês: devolvam o serviço de água e esgoto para o município! Comigo e Cláudio Ezequiel na prefeitura, a gente vai conseguir fazer muito melhor do que está fazendo hoje”, afirmou.

Continuar lendo

Acre

No Mocinha Magalhães, Duarte escuta reivindicação dos moradores

Publicado

em

O candidato do MDB à prefeitura de Rio Branco, Roberto Duarte, percorreu nesta quarta-feira, 21, as ruas do bairro Mocinha Magalhães escutando de perto os relatos dos moradores acerca da realidade vivida por cada um deles e os problemas enfrentados.

Na visita, Duarte falou de suas propostas para educação, segurança, saúde e dentre outras pautas. Duarte pontuou que caso assuma a Prefeitura de Rio Branco irá fazer diferente.

“Campanha de verdade se faz perto das pessoas, com o coração aberto e disposição para conversar. Dá pra fazer diferente”, afirmou.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas