Conecte-se agora

Preso um dos envolvidos na sabotagem em torres da Eletrobrás que causou apagão de três dias em Sena Madureira

Publicado

em

O serviço de inteligência da Polícia Civil conseguiu identificar e prender José Ferreira de Freitas, 59, acusado de integrar uma quadrilha que tentou extorquir R$ 50 mil da Eletrobrás/distribuição Acre. A investigação que culminou na prisão de José Freitas foi comandada pelo delegado Alcino Júnior, titular da 4ª Delegacia Regional (Tucumã).

Ele foi preso quando tentava receber o dinheiro da extorsão, na última sexta-feira, 27, em uma área para rural do município de Rio Branco. Policiais civis da 4ª Regional e do Departamento de Inteligência da Polícia Civil (DIPC) conseguiram neutralizar as pretensões do implicado na ocasião em que este se deslocava para o local onde havia indicado o resgate.

Na tentativa de confundir a polícia o investigado tentou se passar por Manoel Faustino de Oliveira, mas a estratégia deu errada e ele acabou desmascarado. Trata-se de José Ferreira de Freitas natural de Tarauacá e egresso do sistema prisional, onde cumpriu uma condenação de mais de cinco anos por tráfico de entorpecente e ainda gozava de livramento condicional, da Justiça.

A polícia se apropriou de ferramentas da área de inteligência, para alcançar José Freitas, sua localização e modus operandi. No ato da prisão, ele estava com a posse do celular que usava para estabelecer informações da extorsão que aplicou contra a Eletrobrás e deixou a Sena Madureira por quase três dias, 23, 24 e 25 de janeiros respectivamente.

Em entrevista coletiva nesta segunda-feira, na sede da Polícia Civil, o secretário Emylson Farias, explicou que a polícia vai agir com rigor em qualquer caso de natureza criminosa no Estado. “Nós havíamos anunciado que se tratava de ato de sabotagem e a sociedade iria conhecer quem praticou. O José já está preso e as investigações não vão parar”, explicou Farias.

O delegado Alcino Júnior responsável pela investigação disse que, a Polícia Civil trabalhou de forma incessante até a captura do responsável pela extorsão. “Neste momento, estamos focados na identificação dos demais envolvidos, outras prisões poderão acontecer a qualquer momento”, disse.

Conforme a investigação, outros estados também passaram por problemas semelhantes, mas não houve prisões. Durante a coletiva a Polícia Civil liberou trecho da gravação entre o representante da Eletrobrás e o acusado.

A Polícia Civil também apresentou trechos do diálogo entre, um policial que representava a Eletrobrás/distribuição Acre com José Freitas. A conversa foi gravada no celular do policial durante as investigações, o agente de polícia conseguiu reduzir de R$ 50 mil para R$ 15 mil o valor do golpe.

DIALOGO – Pol – Atende o senhor R$ 15 mil? Alguma coisa pelo menos?

Jos – Atende sim, senhor! Aí nos teremos uma informação mais correta. Eu to dizendo pro senhor, eu sou chave do negócio, porque, eu sei informar onde ta a chave de todos os problemas. Eles estão agindo em três lugares. Eu vou lhe passar um lugar. Eu não tenho certeza do lugar, mas eu lhe dou um ponto de referência, mais ou menos, para o senhor correr atrás. Porque, se houver uma garantia, uma recompensa… aí eu lhe mostrarei outras até mais perigosas e onde estão.

Pol – Ta bem? Terça-feira R$ 5 mil, quarta-feira R$ 10 mil.

Jos – Não senhor! Os R$ 15 mil eu to achando pouco.

Pol – E o senhor não acha que é uma quantia razoável, não?

Jos – Olha, R$ 15 mil para a Eletroacre, isso não é dinheiro, porque, eu lhe garanto na hora que o senhor pagar o risco “se acabou-se”, porque, eu vou correr de cima das coisas e dos “meninos” você corre atrás.

Pol – Pois é, deixa eu ter uma idéia, tem quantas torres ainda sem parafuso?

Jos – Três!

Pol – Ah, tem três?

Jos – É não, péra aí! Tem dois lugares, eram três, mas foi visto aquele(…)

Pol – Certo, certo!

Jos – Tinham duas torres. Agora tem mais em dois lugares que eu não sei quantas torres, mas são lugares diferentes. Quer dizer, mexeram em um lugar, outro lugar. Agora em cada lugar eu não sei quantas tem.

Pol – E será que eles não mexeram em mais locais não?

Jos – Aí é que ta! Eu vou lhe explicar qual é o problema. O grande problema eu não expliquei ao senhor, ainda.

Pol – Certo!

Jos – O problema é que quando eles começarem, aí haverá uma grande “inundação”, porque, aí eles só vão parar depois de um grande acordo. Faça o seguinte; corra atrás disso aí agora, senão, você vai ver acontecer alguma coisa.

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas