Conecte-se agora

Valadares disse que inexistem provas contra o deputado Major Rocha

Publicado

em

O advogado Valadares Neto fez na manhã de hoje, durante entrevista coletiva, em seu escritório no bairro Abraão Alab, a defesa de seu cliente, o deputado Major Rocha, alvo de uma ação por improbidade administrativa movida pelo Ministério Público Estadual. Ele estranhou a divulgação de uma peça do processo e conclamou o Ministério Público a dar publicidade igual a outros casos que envolvem gestores públicos.

– Ou se divulga tudo ou não se divulga nada. Por que o Ministério Público não dar a mesma publicidade ao caso de desvio do erário público envolvendo recursos do Pró-Acre, em Marechal Thaumaturgo? – questiona.

No caso do seu cliente, segundo Valadares, “inexistem provas que possam incriminá-lo por improbidade administrativa. São fartas as peças de defesa dentro do processo que corre na Vara da Fazenda Pública” acrescentou.

Valadares nega que tenha acontecido dolo no caso de aluguel da caminhonete que embora estivesse em nome do deputado Rocha, em nenhum momento serviu ao gabinete do vereador Vieira. “O próprio Ministério Público reconhece isso em sua peça. É estranho essa publicidade toda!”, exclamou.

Ainda segundo o advogado, quem prestou conta e alugou ilegalmente é que deve explicações sobre o caso. Ele cobrou a publicidade de outros contratos feitos pelo vereador Vieira onde existem recibos e contratos de pagamentos.

– No caso do deputado Rocha “curiosamente” não existe contratos, não existem recibos, nenhuma prova documental. Essa ação visa responsabilizar quem não tem responsabilidade nenhuma por um procedimento feito por um terceiro.

No caso da nota fiscal publicada pelo Ministério Público nos meios de comunicação, Valadares disse que qualquer um tira nota fiscal na Prefeitura em nome de quem quiser. Destacou ainda que os documentos fiscais não foram atestados pelo deputado, mas pelo vereador Vieira. Ainda segundo o advogado, cabe ao Ministério Público provar que houve um contrato entre o deputado Rocha e o vereador Vieira e que houve algum recebimento do erário público por parte de seu cliente.

– Inexiste, é impossível de se comprovar improbidade, a caminhonete sempre esteve a serviço da Associação dos Militares do Acre [AME] – concluiu o advogado.

O deputado Major Rocha disse que não é de seu perfil intimidar nenhuma instituição. O parlamentar comenta que em momento algum a procuradora geral desmentiu as suas afirmações com relação aos promotores Waldirene Lima Cordeiro e Danilo Lovisaro Nascimento.

– Waldirene Lima Cordeiro é esposa do secretário de fazenda do governador Tião Viana, o senhor Mancio Lima Cordeiro, o promotor Danilo Lovisaro Nascimento é filho do juiz condenado, Nestor Nascimento e mais, a procuradora Patricia Rego, nomeada recentemente pelo governador é filha do secretário José Fernandes Rego. Tudo isso reforça a minha tese de que esse fato tem conotação política. Bastar ver que pela primeira vez se alardeia um fato dessa natureza. A denúncia se baseia em notas fiscais frias. Vamos provar em juízo tudo que estamos afirmando – disse Rocha.

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Acre

“Mortes a esclarecer” caem 42% em um ano no Acre, diz Fórum

Publicado

em

O número de mortes “a esclarecer” caiu 42% em 2019 em relação a 2018, segundo informa o G1 com base nos dados do 14º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado neste domingo (18) pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Eram 17 mortes sem esclarecimento em 2018. No ano seguinte, eram 10. Levando em conta a criminalidade em geral, mais de 72% dos casos foram esclarecidos em 2020, segundo o Governo do Estado.

O Brasil registrou no ano passado 13.705 mortes “a esclarecer” – um aumento de 9% em relação a 2018, quando foram computadas 12.232 mortes do tipo.

Continuar lendo

Acre

Justiça indefere 55 registros de vereador no Acre e 13 renunciam

Publicado

em

Pelo menos 55 candidaturas a vereador foram indeferidas pela Justiça Eleitoral do Acre, segundo levantamento produzido pelo ac24horas a partir dos dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) atualizados até às 16h deste domingo (18).

Outros 13 candidatos renunciaram ao direito de concorrer a uma vaga na Câmara de Vereadores em 11 dos 22 municípios acreanos.

Na maioria dos municípios, a situação das candidaturas já está definida, mas dezenas de pedidos de registros ainda aguardam julgamento do Tribunal Regional Eleitoral.

São três os principais termos utilizados pelo TSE para informar a situação da candidatura. Quando o processo é registrado na Justiça Eleitoral, é informada a palavra “cadastrado” e, em seguida, “aguardando julgamento”. Isso significa que o candidato enviou o pedido de registro de candidatura, mas o pedido ainda não foi julgado, ou seja, o processo está tramitando e aguarda análise – essa é a situação de boa parte dos processos no Acre.

Caso o candidato preencha todas as condições de elegibilidade, isto é, não tenha nenhuma contestação e o pedido tenha sido acatado, a situação que aparecerá no sistema será “apto” e “deferido”.

Outro caso é quando o candidato aparece como apto, mas houve impugnações e a decisão é no sentido de negar o registro. Nesse caso, a situação será “apto”, e o complemento será “indeferido com recurso”. Há dois casos desse até agora: um em Feijó, com a candidatura de Robério Albuquerque, do PP, e outro em Mâncio Lima, com Manoel Madeiros, do MDB.

Na situação de registro julgado como apto, ainda existem as possibilidades de “cassado com recurso” ou “cancelado com recurso”. Isso ocorre quando o candidato teve o registro cassado ou cancelado pelo partido ou por decisão judicial, porém apresentou recurso e aguarda uma nova decisão. Até agora não há casos dessa natureza.

Veja lista de indeferidos atualizada até a tarde de domingo:

Clique para acessar o INDEFERIDOS-1.pdf

Continuar lendo

Acre

Acidente com caçamba do Exército deixa motorista preso às ferragens

Publicado

em

Um acidente na BR-364 entre Rio Branco e Sena Madureira, em um trecho onde o 7º Batalhão de Engenharia e Construção (7º BEC) realiza uma obra de recuperação da estrada, por pouco não terminou em tragédia nesse domingo, 19.

Imagens mostram uma caçamba do Exército tombada após o acidente, além do desespero de outros militares e pessoas que passavam pelo local para ajudar na retirada do motorista que ficou preso nas ferragens.

Um macaco hidráulico foi usado para ajudar na retirada do militar que dirigia o veículo. Apesar de consciente, o motorista teve a perna presa ao volante. Resgatado, o homem foi encaminhado ao pronto-socorro de Rio Branco

Veja o vídeo:

Continuar lendo

Acre

Ex-comandante da PM é nomeado como novo presidente do ISE

Publicado

em

Após a demissão de Rogério Oliveira da Silva na última sexta-feira, 16, o Instituto Socioeducativo do Acre (ISE) tem novo presidente.

O novo gestor, escolhido pelo governador Gladson Cameli e nomeado por meio do Diário Oficial desta segunda-feira, 19, é o coronel Mário César Souza de Freitas, ex-comandante da Polícia Militar do Acre.

Mário foi o primeiro comandante da PM acreana na gestão de Gladson e ficou no comando da corporação militar de janeiro a maio de 2019.

O Acre possui 8 centros socioeducativos em todos o estado com cerca de 350 adolescentes que cumprem medida de internação.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas