Conecte-se agora

Saúde destinará R$ 1,3 milhão por ano para o Acre atender haitianos ilgais

Publicado

em

O Ministério da Saúde vai destinar verba de R$ 1,32 milhão por ano para reforçar o atendimento no estado por causa da imigração de haitianos. A decisão foi publicada nesta quinta-feira (19) no “Diário Oficial da União”.

De acordo com a decisão,  os recursos orçamentários serão responsabilidade do Ministerio da Saúde e devem onerar o Programa de Trabalho – Atenção à Saúde da População para Procedimentos de Média e Alta.

O aumento da chegada de imigrantes haitianos ao Brasil através da fronteira do Acre motiva medidas do governo federal. Na quinta-feira (12), o Conselho Nacional de Imigração, órgão ligado ao Ministério do Trabalho, aprovou  o limite de 1,2 mil vistos por ano para haitianos. O documento, válido por cinco anos, dá direito ao estrangeiro de trabalhar e trazer a família para o país pelo mesmo período.

Segundo o Ministério da Justiça, o visto especial para haitianos foi concedido em caráter especial “em função dos problemas econômicos e humanitários decorrentes do terremoto de 2010”. O visto dado aos haitianos é classificado como especial porque permite a eles trabalhar sem precisar comprovar ter uma empresa no Brasil, como ocorre normalmente.

Os vistos serão emitidos durante dois anos pela embaixada brasileira em Porto Príncipe, capital do Haiti, na quantidade de 100 por mês. Ao fim desses dois anos, o Conselho poderá se reunir novamente para prorrogar a emissão, caso necessário. Para renovar o visto, os haitianos deverão comprovar ao Ministério do Trabalho que estão empregados.

O ministro interino do Trabalho, Paulo Roberto dos Santos Pinto, disse que a concessão aos haitianos se dá “sem prejuízo das demais modalidades de visto existentes no país”. Questionado sobre o tempo de permanência, disse que cinco anos “é o tempo para o haitiano arranjar emprego e decidir se pretende continuar no Brasil ou voltar para o Haiti”.

De acordo com o governo, todos os haitianos que estavam no Brasil antes dessa medida serão regularizados pelo Conselho Nacional de Imigração. Segundo o ministro José Eduardo Cardozo, seriam 2,4 mil haitianos que se encontram nos estados do Acre e do Amazonas, conforme informou nesta quarta. Outros 1,6 mil que também imigraram irregularmente já receberam vistos.

Com informações do portal G1

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Cotidiano

Rio Branco terá dia de multivacinação no Via Verde Shopping neste sábado (24)

Publicado

em

Quem perdeu o Dia D da Campanha de Multivacinação no sábado passado e não teve tempo de levar os filhos em uma unidade de saúde ao longo da semana vai ter mais uma oportunidade.

A prefeitura de Rio Branco, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, realiza neste sábado, dia 24, mais uma ação da Campanha Nacional de Multivacinação, com ponto de vacinação no Via Verde Shopping.

Serão ofertadas a vacina contra a Poliomielite, conhecida como paralisia infantil, e atualização da caderneta de vacinação das crianças e adolescentes. O serviço de vacinação no Via Verde Shopping acontece de meio dia até às 21 horas.

Continuar lendo

Cotidiano

Polícia Civil empossa novo delegado no para atuar no interior do Acre

Publicado

em

A Direção-Geral de Polícia Civil empossou na manhã desta sexta-feira, 23, o novo delegado, Airton Vasconcelos, que irá atuar no interior do Acre. A cerimônia discreta contou com a presença do Diretor-Geral de Polícia Civil, Josemar Moreira Portes,

Airton Vasconcelos é formado em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco. O novo delegado prestou concurso público para provimento dos cargos de Agente de Polícia, Auxiliar de Necropsia, Delegado de Polícia e Escrivão de Polícia da Polícia Civil do Estado do Acre – PCAC, homologado pelo Edital nº 130 SEPLAG/PCAC, de 03 de fevereiro de 2020, publicado no Diário Oficial do Estado nº 12.732, de 04 de fevereiro de 2020 e a partir de hoje passará a atuar como delegado.

Para o diretor-geral de Polícia Civil do Acre, Josemar Moreira Portes, a posse representa ganho no efetivo de instituição.

“A policia Judiciária do Acre desenvolve um trabalho de excelência em defesa da sociedade acreana e a chegada do novo membro nessa instituição representa ganho para o Estado, para a população e sobretudo, no aumento da efetividade no combate firme a criminalidade. O Estado tem ofertado as condições necessárias para o exercício da função e nós desempenhamos nosso mister na manutenção da segurança pública”, ressalta Portes.

Continuar lendo

Cotidiano

Lula, Palocci e Okamotto viram réus por lavagem de dinheiro em doações para instituto

Publicado

em

Foto: Fabrice Coffrini/AFP

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci e o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, viraram réus nesta sexta-feira (23) pelo crime de lavagem de dinheiro em um processo da Operação Lava Jato.

Conforme o Ministério Público Federal (MPF), o crime envolveu doações da Odebrecht ao Instituto Lula para disfarçar repasses no total de R$ 4 milhões, entre dezembro de 2013 e março de 2014.

Dois ex-executivos da Odebrecht também tiveram a denúncia aceita pelo juiz federal Luiz Antônio Bonat, da 13ª Vara da Justiça Federal de Curitiba, no fim da tarde desta sexta. Eles se tornaram réus pelo mesmo crime.

A defesa de Lula afirmou que a decisão é um ato de perseguição e que a ação penal é descabida.

A denúncia da força-tarefa foi apresentada em 14 de setembro deste ano. O ex-executivos Hilberto Mascarenhas Alves da Silva Filho e Alexandrino de Salles Ramos de Alencar foram denunciados depois. As penas previstas nos acordos de colaboração não atingiram o limite.

Conforme a decisão, a denúncia se embasa em depoimentos convergentes de colaboradores da operação, mensagens eletrônicas e documentos, como planilhas de pagamentos e recibos.

Bonat apontou que uma planilha apreendida com Paulo Okamotto faz menção a valores solicitados a diversas empreiteiras e tem anotação de pagamento dos R$ 4 milhões ao instituto em nome da construtora Norberto Odebrecht.

“Tais evidências bastam, em um juízo de cognição sumária, para o recebimento da denúncia, eis que detém ela lastro probatório mínimo em desfavor dos acusados acima nominados. Questões mais profundas a respeito da responsabilidade criminal demandam regular instrução processual”, afirmou.

Este é o quarto processo da Lava Jato em Curitiba no qual o ex-presidente Lula se torna réu. Nos casos do triplex no Guarujá (SP) e do sítio em Atibaia (SP) ele foi condenado. O terceiro processo, envolvendo um terreno e um apartamento em São Paulo, ainda não foi julgado.

Repasses investigados

Segundo o MPF, a denúncia trata de quatro doações feitas pela Odebrecht ao Instituto Lula, no valor de R$ 1 milhão cada. A força-tarefa afirma que os repasses tiveram como origem crimes praticados contra a Petrobras.

Embora os repasses apontados pelos procuradores foram feitos formalmente por meio de doações legais, de acordo com a denúncia, os valores foram debitados do crédito de propinas pagos pela Odebrecht por conta dos contratos fraudados da estatal.

Ainda conforme os procuradores, Marcelo Odebrecht determinou diretamente que o dinheiro fosse repassado por meio de doação ao instituto, segundo pedido de Lula e de Okamotto, com o objetivo de disfarçar a ação ilegal.

De acordo com o MPF, os valores repassados ao instituto constam na planilha “italiano” e na subconta “amigo” , controladas por Marcelo Odebrecht e que, segundo os procuradores, se referiam a Palocci e a Lula.

Bonat afirmou que Marcelo Odebrecht atingiu o limite de pena de 30 anos estabelecido em acordo de colaboração premiada. Por isso, ele nem chegou a ser denunciado.

Lula

Cristiano Zanin Martins, advogado de defesa do ex-presidente Lula, afirmou por meio de nota que a decisão desta sexta “é mais um ato de perseguição contra o ex-presidente Lula porque aceitou processar mais uma ação penal descabida”.

Segundo a nota, a denúncia “tenta transformar doações lícitas e contabilizadas para o Instituto Lula – que não se confunde com a pessoa do ex-presidente – em atos ilícitos, em evidente prática de lawfare [guerra jurídica]”.

“A mesma decisão desconsidera que Lula já foi definitivamente absolvido pela Justiça Federal de Brasília da absurda acusação de integrar de uma organização criminosa, assim como desconsidera decisão do Supremo Tribunal Federal que retirou da Justiça Federal de Curitiba a competência para analisar o assunto. Por tais motivos, dentre outros, a decisão será impugnada pelos meios legalmente cabíveis”, conclui o advogado.

Instituto Lula

Em nota, o Instituto Lula informou que as doações “foram legais, feitas via transferências bancárias documentadas e contabilizadas, com os devidos impostos declarados e recolhidos. Cada centavo arrecadado foi gasto e contabilizado exclusivamente nas atividades do Instituto”.

“Esta instituição jamais serviu para ilícitos, ela é responsável pelo acervo e legado do governo que tirou o Brasil do mapa da fome e foi palco da elaboração de algumas das políticas públicas mais exitosas na história do país”, afirmou.

As defesas de Paulo Okamotto e de Antonio Palocci foram procuradas, mas não retornaram até a última atualização desta reportagem.

À época da denúncia, a defesa de Palocci afirmou que a acusação estava baseada na colaboração dele e que comprovava a efetividade do acordo do ex-ministro. O advogado de Okamotto tinha afirmado que o cliente jamais tratou de propina ou de ilegalidades.

O G1 tenta contato com os advogados de Alexandrino de Alencar e da Odebrecht. A defesa de Hilberto Mascarenhas não foi localizada.

À época da denúncia, a Odebrecht informou que colabora com as autoridades desde 2016, que fez acordos no Brasil e no exterior com instituições de mais de seis países e afirmou que, atualmente, tem controles internos rigorosos que reforçam o compromisso com a ética, a integridade e com a transparência.

Continuar lendo

Cotidiano

Ainda em teste, Anvisa libera importação de 6 milhões de doses da vacina CoronaVac

Publicado

em

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou nesta sexta-feira (23) a importação de 6 milhões de doses da CoronaVac, vacina chinesa que deverá ser produzida pelo Instituto Butantan, em São Paulo.

A decisão não trata do pedido feito pelo governo paulista para que também seja permitida a importação dos insumos necessários para a produção de outras 40 milhões de doses no Brasil.

A CoronaVac está atualmente na terceira fase de testes. A Sinovac, farmacêutica chinesa responsável pela vacina, ainda não obteve o registro para aplicação do imunizante, que não pode ser utilizado na população.

A CoronaVac é alvo de disputa política envolvendo o Ministério da Saúde, o presidente Jair Bolsonaro e o governador de São Paulo, João Doria. Nesta terça-feira (20), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, anunciou a negociação para adquirir as 46 milhões de doses. Contrariado, Bolsonaro mandou cancelar a compra – e o ministério, por sua vez, afirmou que “não há intenção de compra” e substituiu o comunicado no site.

46 milhões de doses previstas

No total, o governo paulista fechou contrato com a chinesa Sinovac para a aquisição das 46 milhões de doses da CoronaVac. Essas primeiras 6 milhões virão prontas da China, e as outras 40 milhões serão envasadas e rotuladas no Instituto Butantan a partir de material que será importado.

Mais cedo, também nesta sexta, o diretor do Butantan, Dimas Covas, disse que o cronograma estipulado pelo governo de São Paulo está mantido, independentemente do que as autoridades paulistas apontam como um atraso da Anvisa na liberação da importação de matéria-prima da China.

No mesmo dia, a agência negou o entrave e liberou a compra das doses, mas a questão da importação da matéria-prima ainda não foi esclarecida.

Em entrevista ao Jornal Nacional nesta quinta-feira (22), Dimas Covas afirmou: “No momento, o que nos importa é a matéria-prima, exatamente porque a fábrica, nossa linha de produção, está nesse momento parada aguardando a chegada dessa matéria-prima”.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas