Conecte-se agora

Fato sacramentado

Publicado

em

Não demora, e deve acontecer até o final do mês o anúncio que o engenheiro Marcus Alexandre é o candidato do PT a prefeito da Capital. E em seguida, o candidato da FPA. A costura com os demais partidos da aliança, inclusive, com o PCdoB, é fato sacramentado.

Parto a fórceps
Foi um parto a fórceps pela intransigência do presidente municipal do PCdoB, Eduardo Farias, que peitou direto o PT pela candidatura da deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB).

Parte difícil
Só um leigo na política não anteveria que o desfecho seria o PT indicar o candidato da FPA. A parte mais difícil vai começar: tornar Marcus conhecido nos grotões e palatável ao eleitorado.

É o quadro
Em qualquer roda que se forme para discutir política são raras as críticas ao governador Tião Viana, mas, quando surge o nome “PT”, como que por encanto, é quase unanimidade contra.

Redes sociais
Nas redes sociais (basta acessar) em qualquer debate de tema político, no mínimo, 90% detonam o PT. Minorar o desgaste do PT, colando a imagem de Tião Viana, é outro desafio.

Nem dúvida
Não tenho nem dúvida em afirmar que o PT vai enfrentar na Capital o seu mais difícil momento político, que é recuperar o prestígio do eleitorado, perdido na última eleição.

Entra sim
Seja pela memória eleitoral, por ter ganhado na Capital a disputa do governo, por seu nome estar forte nas ruas, Tião Bocalon (PSDB), queiram ou não, é sim franco favorito à PMRB.

Não é garantia
Se bem que, em política, nada é garantia de vitória, mais difícil que ser favorito é levar o favoritismo para as urnas, um caminho que costuma gerar muitas surpresas e dissabores.

Não tem saída
O peemedebista de DNA, Pádua Bruzugu, diz que o deputado federal Gladson Cameli (PP) não tem escolha: para ser apoiado ao Senado pelo PMDB tem que apoiar Fernando Melo à PMRB.

Pode esquecer
Para Pádua, Gladson pode esquecer apoio da militância do PMDB se apoiar Tião Bocalon (PSDB).

Sonho antigo
A cúpula do PT ainda não desistiu de ter o vice-governador César Messias (PSB) como candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul, embora este continue intransigente em recusar.

Presa fácil
É consenso entre os cardeais do PT que, embora o professor Marcelo Siqueira seja preparado,  limpo, por ser novel em política, seria uma presa fácil para o prefeito Wagner Sales (PMDB).

Não me admiro mais
Calejado em política, não me surpreendeu o prefeito Angelim, chamado de “enviado do demônio” pelo grupo da deputada federal Antonia Lucia (PSC) virar rápido “Homem de Deus”.

Terrível para o PT
Fala-se num acordo pelo qual Antonia Lucia estará este ano nos palanques do PT. Se ocorrer, é o tipo de apoio que mais derruba  que ajuda, por tudo de ruim que ela já disse até aqui do PT.

Abre o olho!
O Dr. Baba (PSD), quando encontra o senador  Petecão (PSD) jura lealdade à “frente de oposição” ao prefeito de Feijó, Dindim (PSDB), e com este, jura comovido que lhe será fiel.

Muro baixo
Feijó é terra de muro baixo, um “segredo” não dura um minuto, por isso, qual é a do Baba?

Pé no chão
Tem gente enganada com a cor da chita. Não se derruba castanheira de murro. Os votos do prefeito de Feijó, Dindim (PSDB), são dos descamisados (maioria) e será difícil derrotá-lo.

Nunca votou
Em todas as suas eleições a elite feijoense nunca votou nele e ele sempre ganhou.

Risco na água
Quem conhece bem Rodrigues Alves, diz que o prefeito Burica (PT) até que faz uma boa gestão, mas o seu carma é que, quando faz acordos políticos sua palavra é um risco na água.

Pesa negativamente
Como eleição majoritária não se ganha só, mas em cima de acordos e alianças, essa postura do prefeito Burica, por certo, lhe será prejudicial, no momento das composições para a reeleição.

Veto trabalhado
O prefeito de Plácido de Castro, Paulinho (PT), manobra entre os cardeais do PT, um veto à candidatura do Dr. Renato (PT) à sua sucessão, para lançar seu afilhado, Dr. Roney (PSB).

Cumprir promessa
Fazê-lo candidato a prefeito da FPA em Plácido de Castro, foi a promessa que Paulinho usou para tirar Roney da oposição.

É bom não sonhar
O ex-prefeito de Brasiléia, Messias Ribeiro (PSDC), é bom não sonhar com a candidatura a prefeito pela FPA. É mais fácil cair neve no município que o PT abrir mão da prerrogativa.

Macaco velho
O ex-prefeito Luiz Pereira (PSDB), macaco velho, está certo em não mover uma palha para ser candidato a prefeito de Plácido, sabe que, sem consenso o boi não dança para posto majoritário. E principalmente num cenário em que existem nove postulantes a disputar aquela prefeitura.  Pereira adotou a sabedoria do esperar, se não for candidato único, está fora.

Por Luis Carlos Moreira Jorge    

Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas