Conecte-se agora

Enchentes: rios acrianos começam dar sinal de vazante rapidamente, diz Defesa Civil

Publicado

em

O nível do rio Acre começa a dar sinal de vazante e em menos de 24 horas está com o seu volume marcando 13, 40m, saindo de sua cota de alerta (13,50m), considerada pela Defesa Civil Estadual.

A previsão é que a enchente dos últimos dias comece a perder força, tendo em vista o  principal afluente do rio Acre, [Riozinho do Rola] também baixou o seu volume e está marcando agora 13,70m.

No interior do estado por onde o rio Acre também corta as cidades de Brasiléia, Assis Brasil, Xapurí e Epitaciolândia,  o nível  do rio amanheceu com apenas 8, 41m.

A situação não é diferente em Tarauacá, onde o manancial que leva o mesmo nome da cidade havia transbordado, mas mede esta manhã 9m, abaixo da cota considerada de alerta (9,30m).

Já em Cruzeiro do Sul, o nível do rio Juruá manteve o seu volume e continua acima da cota de transbordamento (13,00m) e mede 13,34m em sua calha mais profunda. As informações foram divulgadas no boletim diário da Defesa Civil Estadual, medição esta,  feita as 6h desta manhã de hoje.

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Acre

Estudante do Centro Universitário Uninorte cria Projeto Fluxo Solidário

Publicado

em

Ação social visa atender a população feminina carente do estado

Segundo a Fundação Getúlio Vargas, o Acre está entre os 10 estados mais pobres do país, sendo que 18,9% da população vivem com menos de R$ 4 por dia, de acordo com dados do Banco Mundial. Com o intuito de amenizar alguns dos problemas econômicos que muitas famílias acreanas enfrentam, a acadêmica do curso de Fisioterapia do Centro Universitário Uninorte, Vitória Brito, criou o Projeto Fluxo Solidário, que tem por objetivo distribuir absorventes para jovens de 10 a 20 anos em situação de pobreza.

Vitória conta que o projeto alertará sobre um problema com o qual, em média, 5 mil meninas sofrem no Acre. “É um sinal para as políticas públicas e de assistência social voltadas para saúde da mulher. Nosso sistema de saúde se preocupa em distribuir preservativos e anticoncepcional, por que não distribuir absorventes para a população de baixa renda, mulheres que vivem em situação de vulnerabilidade nas ruas do estado e presidiárias”, argumenta.

Segundo a estudante, o Acre é um dos primeiros estados a iniciar a campanha, em parceria com a Secretaria de Assistência Social. “Estamos trabalhando também com o Projeto de Lei nº 428/2020 da Deputada Federal Tabata Amaral, que é uma grande apoiadora”, enfatiza. A estudante também diz que o foco é entrar, se possível, com um Projeto de Lei na Assembleia Legislativa do Acre, para que posteriormente vire lei.

Sobre o projeto

A ideia para que o projeto fosse idealizado veio depois que a estudante visitou uma família de baixa renda, com um grupo de três meninas que precisavam economizar absorvente, usando apenas um por dia para não ficar sem o produto.

A estudante acrescenta que quase metade da população feminina do estado passa cinco dias com ciclo menstrual ativo. O custo de aproximadamente R$ 0,50 por um único absorvente é suficiente para que o direito a higiene vire luxo.

O projeto ainda não tem voluntários, mas tem o apoio da Secretaria de Assistência Social do Estado do Acre. E com este apoio, Vitória conseguiu visitar a primeira-dama Ana Paula Cameli e apresentar o projeto. “Minha visita a primeira-dama Ana Paula Cameli foi intermediada pela Ana Paula Lima, secretária de Assistência Social. A secretária me ouviu e leu com muita atenção meu projeto com ênfase em saúde da mulher, e logo após a primeira-dama marcou uma reunião comigo”, conta.

Quem se interessar pelo Projeto Fluxo Solidário e quiser se voluntariar pode entrar em contato por meio do Instagram @fluxosolidario.acre.

Continuar lendo

Acre

Procura por exame com swab para Covid-19 cai no Acre

Publicado

em

O secretário de Saúde do Acre, Alysson Bestene, disse nesta sexta-feira, 18, que o Estado investiu forte no chamado “padrão ouro” de testagem contra Covid-19, que é o RT-PCR – que utiliza o Swab, mas que de agosto a setembro a procura caiu nos unidades de saúde do Acre.

Para ampliar a testagem geral, a Sesacre tem feito parcerias com as prefeituras, inclusive disponibilizando o teste Swab.
Hoje, diz Alysson, o sistema tem capacidade instalada para testar a população na medida em que esta procurar o serviço.

“Realizamos 25 mil testes rápidos”, disse, em entrevista à Rede Amazônica no Acre, com critérios próprios da testagem com RT-PCR.

Continuar lendo

Acre

Novos concursos serão realizados no Acre em 2021, diz Gladson

Publicado

em

Bem humorado, o governador Gladson Cameli (Progressistas) deu uma entrevista à Rádio Aldeia, na manhã desta sexta-feira, 18, falando acerca da convocação dos 201 aprovados do último concurso da Polícia Civil e dos desafios que a sua gestão vem enfrentando à meio pandemia da Covid-19.

O chefe do Palácio Rio Branco afirmou que a demora em convocar os aprovados se deu por conta da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e as dívidas herdadas pelas gestões petistas.

“Dessa forma, cumprirei mais uma promessa de governo para fortalecer o combate ao crime principalmente no nosso interior onde falta agentes de seguranças. Este é mais um importante reforço que estamos assegurando para as nossas forças policiais”, afirmou.

Cameli afirmou aos ouvintes que o seu governo pretende fazer novos concursos públicos para 2021, mas não afirmou quais áreas seriam escolhidas.

“Eu vou ter que fazer os meus concursos públicos do meu governo e da minha administração. Eu não posso aqui criar uma expectativa que não tem mais condições”, encerrou.

Continuar lendo

Acre

Imac já emitiu 4 mil licenças ambientais no governo Cameli

Publicado

em

O governo do Acre publicou nesta sexta-feira, 18, um comunicado afirmando que o Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac) “trabalha dentro legais e de forma não burocrática” e que, em função disso, já expediu cerca de 4 mil licenças ambientais desde 2019 até este mês de setembro.

Esse trabalho, diz o órgão, possibilita a aquisição de linhas de crédito junto às instituições bancárias pelos produtores.

Atualmente, no instituto, não existe nenhum licenciamento atrasado, informou o presidente do Imac, André Hassem. “A demora maior dos licenciamentos é daqueles que não preenchem as formalidades requeridas pela legislação estadual e federal. Quando assumimos, havia processos parados desde 2011, hoje não há mais”, esclareceu.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas