Conecte-se agora

Família com sete pessoas se acomoda num abrigo de três metros quadrados da prefeitura

Publicado

em

Luciano Tavares
Rio Branco-Acre

Nada melhor que o conforto de casa, mesmo morando em área vulnerável a alagamento. É o que se pode dizer da família do aposentado João Batista e da dona de casa Antônia Galdino, que com cinco filhos divide um abrigo de três metros quadrados, construído pela prefeitura em estrutura de lona plástica, no Parque de Exposições Marechal Castelo Branco, onde também estão alojadas outras dezenas de pessoas atingidas pela cheia do Rio Acre.

A família reside na Baixada da Cadeia Velha e foi atingida pela enchente durante o sábado. O pior é que Antônia Galdino sofre de epilepsia e dormir num local apertado como esses não é aconselhável para quem sofre desse tipo de doença. “Disseram que iam tirar a gente daqui, porque eu sou epilética, mas até agora nada”, diz.

Por outro lado, ao falar sobre a invasão da água, Antônia Galdino lamenta: “A gente perdeu quase tudo. Tá tudo debaixo d’água”.

A família é mais uma na fila das milhares que até hoje não foi beneficiada pelo Minha Morada, programa habitacional do governo do Acre que prioriza pessoas que moram em regiões de vulnerabilidade, fundos de vale e beira de igarapé ou córregos.

O curioso é que seus cinco filhos, todos menores, [Alexandre, 17 anos, Emerson, 14, Anderson, 11, Paulo Henrique, 9 e Israel, 3 anos] estudam e são beneficiários do Bolsa Família, mas até hoje todos não foram beneficiados com uma moradia do governo.

Sobre o abrigo, o Coordenador da Defesa Civil Municipal, Gilvan Vasconcelos, disse que não é possível disponibilizar o mesmo conforto da casa da pessoa e que no momento é feito todo esforço no sentido de acomodar bem as famílias. Ele considera o tamanho do abrigo ideal para acomodar uma família.

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Acre

Acre registra 151 novos casos e 1 óbito pela Covi-19 nesta quarta

Publicado

em

Foto: Júnior Aguiar – Secom 

O boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), divulgado nesta quarta-feira, 23, informa o registro de 151 novos casos da Covid-19. O total desde o início da pandemia chega a 27.397 pessoas infectadas.

O Acre, até o momento, registra 70.062 notificações de contaminação pela doença, sendo que 42.650 casos foram descartados. Ainda, 15 testes de RT-PCR seguem aguardando análise pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) e pelo Centro de Infectologia Charles Mérieux. Pelo menos 24.562 pessoas já receberam alta médica da doença, enquanto 73 seguem hospitalizadas.

Mais 1 óbito foi registrado nesta quarta-feira, 23, sendo um homem de 54 anos: R.N.S., morador de Rio Branco, faleceu no dia 29 de agosto, no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC), fazendo com que o número oficial de mortos pela doença suba para 652 em todo o estado.

Continuar lendo

Acre

Deputados pedem que MP investigue o cartão Avancard

Publicado

em

Na sede do Ministério Público do Acre (MPAC), os deputados Edvaldo Magalhães (PCdoB) e Fagner Calegário (Sem Partido) pediram nesta quarta-feira, 22, à promotora de Justiça Alessandra Garcia Marques, da Promotoria Especializada de Defesa do Consumidor, uma investigação acerca da burla da margem consignável de 35% e a criação do cartão Avancard, que tem juros de 5,5% ao mês.

O ofício entregue pelos deputados à promotora, destaca que o governo do Estado publicou um decreto que cria um percentual de 15% a mais do que já prevê a lei dos consignáveis, que estabelece 35% para a concessão de empréstimos, ou seja, o salários dos servidores podem ficar comprometidos em até 50%.

Em sua rede social, Edvaldo afirmou que os servidores não podem continuar a serem extorquidos, com juros altíssimos do cartão Avancard.

Em outro trecho do documento, os deputados pedem uma investigação para apurar todo o processo de contratação das empresas FênixSoft e Prover Promoção de Vendas. As duas têm como sócios-proprietários Alberto Rodrigues da Silva e Albérico Rodrigues da Silva.

“Ficou claro que os juros cobrados pelo cartão Avancard, em específico, são acima dos praticados no mercado financeiro, ultrapassando os 5%. Também há relatos de servidores públicos de supressão de margem para forçar estes a aderirem ao Avancard”, afirmou Magalhães.

Continuar lendo

Acre

Luiz Gonzaga quer debate sobre preço na carne bovina na Aleac

Publicado

em

O absurdo preço da carne bovina do Acre deve ser motivo de debate na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac).

A proposta é do deputado estadual Luiz Gonzaga (PSDB). O parlamentar apresentou na quarta-feira, 22, um requerimento para a realização de um debate com a Comissão Agrária, de Fomento Agropecuária, Indústria e Comércio e Tecnologia e Meio Ambiente.

O parlamentar salientou que o alta do preço e saída de animais para fora do Acre justificam o debate. “Precisamos trazer essa discussão para o parlamento. É inadmissível que o acreano pague tão caro por um quilo de carne que é produzido aqui no estado. Segundo denúncias do Sindicato das Indústrias de Frigoríficos e Matadouros do Acre, o gado que sai há três ano do estado era para está morrendo nos frigoríficos e chegando até a mesa das pessoas. Precisamos discutir alternativas”, afirma Gonzaga.

Continuar lendo

Acre

Vice-presidente Mourão chega a Funtac e conhece o Cigma

Publicado

em

Recepcionado e acompanhado pelo governador Gladson Cameli, o Vice-presidente da República e também presidente do Conselho Nacional da Amazônia, Hamilton Mourão, cumpre agenda da Funtac na manhã desta quarta-feira, 23.

O principal compromisso é conhecer o Centro Integrado de Geoprocessamento e Monitoramento Ambiental (Cigma), criado pelo governo do Acre para integrar as informações e dados que norteiam as ações das equipes de fiscalização e combate aos ilícitos ambientais em campo.

Com suporte tecnológico, ferramentas geoespaciais e técnicos capacitados, o Cigma oferece informações qualificadas para direcionar as estratégias de políticas do governo. O centro é coordenado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e conta com a parceria do Instituto de Meio Ambiente (Imac), o Instituto de Terras (Iteracre), o Instituto de Mudanças Climáticas (IMC) e a Fundação de Tecnologia do Acre (Funtac).

Durante a visita e explicações sobre o Cigma, a imprensa não teve acesso. Gladson e Mourão são aguardados para uma entrevista coletiva.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas