Conecte-se agora

Produtores rurais ribeirinhos amargam prejuízos em mais uma cheia do Rio Acre

Publicado

em

Luciano Tavares,
da redação de ac24horas
[email protected]

Nos últimos dias a chuva tem caído forte em Rio Branco. Repentinamente o rio Acre se agigantou, ganhou força e faz sofrer dezenas de famílias que moram em áreas baixas na capital do Acre.

Mas os estragos da fúria das águas não aconteceu apenas na cidade. Pequenos agricultores dos seringais Liberdade, Colibri, Quixadá e Catuaba contabilizam prejuízos.

O produtor Rural Agemiro Mendes, morador no seringal Liberdade está entre os colonos “ribeirinhos” que perderam toda produção agrícola depois desta cheia do rio Acre.

Situação igual é vivida pelo aposentado Henrique Pereira da Silva, 78 anos, que junto com a sua esposa Maria do Carmo, 67 e filhos, trabalharam num roçado com a finalidade de comercializar macaxeira, abóbora, batata e milho. Mas tudo se perdeu com a enchente. “Perdi o equivalente a cem sacas. Um prejuízo de quase três mil reais” calcula o aposentado, mostrando emocionado o que foi destruído pela água do rio.

Sua esposa, dona Maria do Carmo, também lamenta as perdas, porque a maior parte da produção seria comercializada agora e o dinheiro serviria para o sustento da família. “Mas tudo foi de água abaixo”, acrescenta.

Dona Ducarmo reclama do poder público e lembra que no ano passado eles também foram atingidos pela enchente, o governo federal prometeu uma ajuda para os produtores atingidos, mas até hoje ela não recebeu esse dinheiro.

O mesmo diz seu Agemiro, o personagem do começo da reportagem. “Prometeram uma ajuda financeira para os alagados, mas nunca a gente recebeu esse benefício”, reclama. Seu Agemiro, diferente do vizinho, o senhor Henrique, não é aposentado. É autônomo e vive só da produção. Para salvar a parte da plantação ainda não atingida pela água, teve que mobilizar filhos, amigos e vizinhos. “Mas mesmo assim perdi umas oitenta sacas de mandioca, abóbora e batata”, diz.

Antônio Lisboa Soares, morador na região conhecida com Catuaba é outro que perdeu quase toda plantação de mandioca. “Perdi umas duzentas sacas, fora o milho”, lamenta.

Ao longo do rio, produtores rurais ficam às suas margens, vigiando a plantação. Sabem que as águas estão subindo e um esforço a mais pode ajudar salvar o que plantaram. As vezes funciona, mas desta vez não: “foi tudo muito rápido”, lamenta.

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Cotidiano

FCCV realiza faxinaço na UBS Euclides Queiroz Cunha, no bairro Miritizal

Publicado

em

A Fundação FCCV realizou nesta quinta-feira (17) ações de limpeza na Unidade Básica de Saúde (UBS) Euclides Queiroz Cunha, no bairro Miritizal/Olivença, em parceria com prefeitura de Cruzeiro do Sul. Estas atividades integram o Projeto Faxinaço, que tem como objetivo combater focos de mosquitos transmissores de doenças e promover uma limpeza geral dos locais.

Além de realizar serviços de capinagem e limpeza geral do posto de saúde, a ação também visa melhorar as condições físicas do posto e, assim, qualificar o atendimento à população. Neste sentido, o faxinaço proporciona mais segurança e conforto para os pacientes e melhores condições de trabalho para os profissionais da saúde.

Estas ações integram o Projeto Saúde em Foco, desenvolvido em parceria entre a FCCV e a prefeitura com o objetivo melhorar o atendimento à saúde da população de Cruzeiro do Sul.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Continuar lendo

Cotidiano

Acre realizou 63 acordos de não persecução penal em 2020: confissão tem ajudado

Publicado

em

O Ministério Público Federal realizou 63 acordos de não persecução penal (ANPP) no Acre em 2020. No país, o MPF ultrapassou nesta 3ª semana de setembro a marca de 5 mil acordos NPP.

Até esta quinta-feira (17), 5.053 acordos foram enviados à Justiça em todo o país, sendo 3.892 somente no ano de 2020. O crescimento vertiginoso da prática, na qual o MP deixa de denunciar o acusado à Justiça mediante a confissão do crime e o cumprimento de condições ajustadas entre as partes, é um dos efeitos concretos da chamada Lei Anticrime (Lei 13.964/2019), que entrou em vigor em janeiro deste ano.

Segundo a norma, o acordo pode ser proposto somente para crimes cometidos sem violência ou grave ameaça, e com pena mínima inferior a quatro anos.

Levantamento realizado pela Câmara Criminal do MPF (2CCR) aponta que os crimes com maior incidência de ANPP até o momento são contrabando ou descaminho (1.165), estelionato majorado (802), uso de documento falso (469), moeda falsa (285) e crimes contra o meio ambiente e o patrimônio genético (200). O estudo revela ainda que o instituto já foi utilizado nas 27 unidades da Federação, sendo mais recorrente no estado do Paraná, onde 1.288 acordos foram firmados até agora. Em seguida, aparecem São Paulo (643), Minas Gerais (557), Santa Catarina (513), Rondônia (357) e Mato Grosso do Sul (303).

Continuar lendo

Cotidiano

Mega-Sena acumula de novo e pode pagar R$ 36 milhões no sábado (19)

Publicado

em

As dezenas sorteadas nesta quinta-feira (17), pelo concurso 2.300 da Mega-Sena foram: 09 — 21 — 37 — 39 — 43 — 54.

Sem ganhadores, o prêmio principal ficou acumulado.

O próximo sorteio promete pagar R$ 36 milhões neste sábado (19).

Apesar de ninguém ter faturado o prêmio principal, 76 bilhetes acertaram a quina e têm o direito de receber R$ 29.541,74 cada. Outras 3.877 apostas cravaram a quadra e faturaram R$ 827,28 cada.

Continuar lendo

Cotidiano

Publicado leilão para ligar rede elétrica em localidades isoladas do Acre

Publicado

em

Foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (17) a portaria 341 que estabelece as diretrizes para realização do leilão para Suprimento aos Sistemas Isolados com previsão para março de 2021.

Cruzeiro do Sul, Feijó e Tarauacá são as três localidades atendidas no leilão, cujo período de interligação é março de 2025.

Para Cruzeiro do Sul estão ofertados 38.700 kilowats; Feijó são 4.923kw, e Tarauacá,. 6.558kw).

O certame tem como objetivo promover a contratação de soluções para suprimento para atendimento a 22 localidades não conectadas ao Sistema Interligado Nacional (SIN), situadas nos Estados Amazonas (5), Pará (10), Rondônia (2) e Roraima (2), além do Acre.

A expectativa é a de que o leilão seja operacionalizado pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) por meio da internet.

Para as localidades com previsão de interligação ao SIN, os prazos contratuais foram definidos para garantir o suprimento até a efetivação da interligação. Para as localidades sem previsão de interligação, os prazos contratuais são distintos a depender das fontes primárias utilizadas. Para as soluções de suprimento cujas fontes primárias sejam gás natural ou renováveis exclusivamente, incluindo ou não tecnologias de armazenamento, o prazo para contratação será de 15 anos. Para os demais casos, o prazo contratual será de cinco anos.

De modo a subsidiar os interessados em participar do certame, a EPE publicará as instruções para cadastramento de soluções de suprimento, bem como os requisitos para a emissão da habilitação técnica. Além disso, serão divulgadas informações detalhadas sobre cada localidade, obtidas a partir dos ciclos anuais de planejamento do atendimento aos sistemas isolados.

Os empreendedores interessados deverão cadastrar suas soluções de suprimento, junto à EPE, até às 12h do dia 4 de dezembro de 2020. Para fins de cadastramento e habilitação técnica, será dispensada a apresentação de licenças ambientais, as quais deverão ser apresentadas pelos que se sagrarem vencedores em prazo a ser definido em edital.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas