Conecte-se agora

Governo do Acre parabeniza município de Rio Branco pela passagem dos 129 anos

Publicado

em

 

O Governo do Estado divulga na noite desta terça-feira (27) texto sobre o aniversário de 129 anos do município de Rio Branco, capital do Acre, avaliando sua infraestrutura como harmônica entre edificações históricas e as modernas. “Quem chega à  capital acreana logo se depara com edificações dignas de grandes metrópoles e que são referências para outros Estados”, diz trecho da reportagem da Agência de Notícias do Acre.  

Leia:

Capital acreana completa 129 anos nesta quarta-feira vislumbrando o progresso e desenvolvimento

Ao completar 129 anos de fundação, a cidade de Rio Branco, que recebeu este nome em homenagem ao Barão do Rio Branco, hoje é uma capital bem diferente daquela que nasceu às margens do Rio Acre e um dia se chamou Penápolis. Ao longo da última década, a capital acreana se organiza urbanisticamente e vislumbra o progresso com investimentos feitos pelo governo do Estado em industrialização, infraestrutura e políticas sociais que promovem a inclusão da população.

Aos poucos o povo foi retomando o orgulho de viver numa terra que foi como uma mãe e foi o recomeço para inúmeros nordestinos que vieram para o Acre com a esperança de dias melhores. A maioria desses imigrantes constituiu família nas cidades que margeiam o Rio Acre e ajudaram a construir o Estado e sua história marcada por um povo lutador.

Quem chega à  capital acreana logo se depara com edificações dignas de grandes metrópoles e que são referências para outros Estados, como a Biblioteca Pública, com suas modernas instalações e internet wifi da Floresta Digital gratuita, e a OCA (Organização de Centros de Atendimento ao Cidadão), que agrega 36 órgãos distribuídos entre as esferas municipal, estadual e federal e oferece 500 diferentes serviços em um único prédio com toda comodidade e infraestrutura necessárias.

Mas há também edificações históricas, como o Palácio Rio Branco, construído em 1930, e construções que chegam a desafiar a engenharia, como a ponte Juscelino Kubitschek, mais conhecida como Ponte Metálica, que teve sua obra iniciada em 1969 e foi inaugurada em 1971.

A Ponte Metálica na época de sua construção foi criada para que pudesse se elevada em sentido vertical e, assim, permitir que embarcações de grande porte trafegassem pelo rio Acre. Atualmente, partes da ponte que seriam utilizadas para que ela pudesse ser elevada foram restauradas e colocadas em exposição no Mercado Velho.

Outro ponto que marca a contemporaneidade e a história do Estado é o Mercado Velho, que foi revitalizado e em suas paredes há relatos da História do Acre.

Arquiteta, a primeira-dama Marlúcia Cândida observa que Rio Branco é uma cidade que sempre foi feita com muito carinho por seus munícipes e por seus governantes. “Em alguns momentos esse carinho pela cidade pode até ter se excedido, mas nós sabemos que tudo é sempre construído com muito carinho por todos os envolvidos”, ressalta Marlúcia Cândida.

Mais valorização – Os bairros Seis de Agosto e Cadeia Velha estão entre os mais tradicionais da capital acreana. Ambos ganharam novos ares urbanísticos com a construção da Quarta Ponte e da Avenida Amadeo Barbosa, que modificou o trânsito da cidade para quem se desloca entre o Primeiro e o Segundo Distrito da capital, e ainda tornou-se um ponto de referência para as festas populares promovidas pelo governo do Estado, como por exemplo, o Carnaval do Povo, o Arraial Cultural e o Réveillon do Povo, que acontecerá pela primeira vez este ano na Amadeo Barbosa.

Aos 129 anos, a cidade se reorganiza no trânsito com ações promovidas pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran) para acompanhar o crescimento populacional e dos veículos que trafegam nas ruas e avenidas.

Também há inúmeros investimentos na área de saúde, com a ampliação e reforma de unidades de saúde referência, como o caso dos investimentos que foram feitos no Hospital das Clínicas, no Hospital de Urgência e Emergência (Huerb) e ainda a construção do Hospital de Traumato-Ortopedia de Rio Branco.

A infraestrutura viária também faz parte dos avanços conquistados pela capital acreana, com a pavimentação de ruas por meio do programa Ruas do Povo, que visa pavimentar ruas de toda a cidade e levar mais mobilidade para milhares de famílias que enfrentam lama e poeira.

 

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Acre

Procura por exame com swab para Covid-19 cai no Acre

Publicado

em

O secretário de Saúde do Acre, Alysson Bestene, disse nesta sexta-feira, 18, que o Estado investiu forte no chamado “padrão ouro” de testagem contra Covid-19, que é o RT-PCR – que utiliza o Swab, mas que de agosto a setembro a procura caiu nos unidades de saúde do Acre.

Para ampliar a testagem geral, a Sesacre tem feito parcerias com as prefeituras, inclusive disponibilizando o teste Swab.
Hoje, diz Alysson, o sistema tem capacidade instalada para testar a população na medida em que esta procurar o serviço.

“Realizamos 25 mil testes rápidos”, disse, em entrevista à Rede Amazônica no Acre, com critérios próprios da testagem com RT-PCR.

Continuar lendo

Acre

Imac já emitiu 4 mil licenças ambientais no governo Cameli

Publicado

em

O governo do Acre publicou nesta sexta-feira, 18, um comunicado afirmando que o Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac) “trabalha dentro legais e de forma não burocrática” e que, em função disso, já expediu cerca de 4 mil licenças ambientais desde 2019 até este mês de setembro.

Esse trabalho, diz o órgão, possibilita a aquisição de linhas de crédito junto às instituições bancárias pelos produtores.

Atualmente, no instituto, não existe nenhum licenciamento atrasado, informou o presidente do Imac, André Hassem. “A demora maior dos licenciamentos é daqueles que não preenchem as formalidades requeridas pela legislação estadual e federal. Quando assumimos, havia processos parados desde 2011, hoje não há mais”, esclareceu.

Continuar lendo

Acre

Populares danificam cavaletes para estacionar e fazer caminhada

Publicado

em

O Decreto municipal de Rio Branco determina que espaços públicos, mesmo ao ar livre, só deverão retornar a receber pessoas na Bandeira Verde da classificação de risco da pandemia de Covid-19 no Acre. No entanto, os cavaletes colocados pela Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (RBTrans) na região do Ipê e Lago do Amor, no Tucumã, vêm sendo constantemente danificados para que o estacionamento possa ser usado.

“Toda semana a RBTrans coloca os cavaletes com a madeira para evitar que estacionem aqui, mas as pessoas quebram os cavaletes para estacionar os carros”, disse um denunciante ao ac24horas.

Fiscais da RBTrans vistoriam o local e aplicam multa, mas mesmo assim ainda há moradores que estacionam no local. “Eles tiram e colocam um cavalete atrás do outro”.

Conforme o Decreto, o valor da multa para esse tipo de infração durante a pandemia é de R$ 153.

Continuar lendo

Acre

Acre supera 6 mil focos de queimadas em 2020, mostra o Inpe

Publicado

em

Desde 2016, o Acre não registrava essa quantidade de focos de calor no período de 1º de janeiro a 17 de setembro. Naquele ano, foram 6.588 contra 6.260 em 2020.

Com relação a 2019, há um crescimento de 15% no número de focos detectados pelo satélite de referência AQUA Tarde – 6.260 contra 5.417 focos.

No total de focos por estado, o Acre está em 8º lugar no Brasil, com 4,4% do total acumulado nas 27 unidades da federação. Nas últimas 24 horas, foram 314 registros, 57 apenas em Rio Branco.

Sena Madureira (56), Xapuri (43), Bujari (36), Brasiléia (16) e Porto Acre (14) foram os outros municípios acreanos com mais registros nesta quinta-feira,17 de setembro.

A Amazônia tem a maior quantidade de focos de queimadas desde o ano de 2010. Em 2020, são 68.486 focos registrados contra 60.470 do ano passado, uma diferença de 13%.

A situação mais dramática do fogo hoje no Brasil é a do Pantanal, com 15.835 focos de queimadas, 202% a mais do que em 2019, quando foram registrados 5.233 focos.

Os dados completos estão no Boletim de Monitoramento de Focos de Calor do Programa Queimadas, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – Inpe.

 

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas