Conecte-se agora

Tião Viana investe R$ 10,5 milhões em Mâncio Lima e Rodrigues Alves

Publicado

em

Tatiana Campos,
Agencia de Noticias do Acre

A segunda-feira foi de chuva no Vale do Juruá. E ainda estava chovendo no fim da tarde, quando Tião Viana chegou para sua oitava visita a Mâncio Lima, que em breve será conhecida como referência na produção de coco, vendendo para Mato Grosso, Amazonas e Rondônia e abastecendo o mercado acreano.

Mas, apesar do anúncio de um abatedouro de suínos para a região, não foram as boas novas da produção agrícola que levaram o governador ao município. O programa Ruas do Povo vai pavimentar 34 ruas, num investimento de R$ 5,5 milhões, que inclui saneamento, calçamento e pavimentação.

Rodrigues Alves, para onde a equipe de governo seguiu, já vive a realidade de ruas pavimentadas. A cidade tem seis ruas prontas e recebeu a assinatura da segunda etapa do programa, com mais 16 ruas, que totalizam um investimento de R$ 5 milhões.

Pavimentar todas as ruas do Acre foi um compromisso assumido em cima dos palanques de campanha pelo governador Tião Viana e muita gente julgou ser um projeto visionário. Com um ritmo acelerado de trabalho, mesmo sem a liberação dos recursos necessários e raspando os cofres em busca de verbas próprias, Tião Viana caminha para encerrar o ano com 211 ruas pavimentadas. Ao todo serão pavimentados no Estado 658 quilômetros de ruas, num investimento de R$ 600 milhões.

“Ver uma mãe carregar um filho com dificuldade no colo, equilibrando-se para não escorregar, uma idosa que não pode ir à igreja no domingo, um deficiente que não pode se locomover em sua cadeira de rodas, as crianças que chegavam à escola sujas de lama… Todo mundo merece dignidade, condições de vida. Uma família que não tinha uma rua na frente de casa, um senhor de idade que caía, machucava-se na lama. Esse foi o sentimento de inquietação que tivemos no coração e que nos moveu a assumir esse compromisso”, disse o governador Tião Viana.

Em Mâncio Lima o governador assinou a ordem de serviço para a pavimentação – incluindo calçadas e rede de água – de 34 ruas. Em Rodrigues Alves foi autorizada a segunda etapa do programa, que deve ser concluído em julho do próximo ano na cidade. “Está chovendo muito na região. Estamos no inverno. Mas decidimos assinar esta ordem de serviço agora porque há algumas etapas da obra que podem ser feitas agora e as empresas podem se preparar com a compra dos insumos para garantir o início das obras o mais rápido possível e que não haja atrasos”, disse o diretor do Departamento de Pavimentação e Saneamento (Depasa), Gildo César.

Os prefeitos agradeceram e reconheceram a importância da dedicação do governador Tião Viana em pavimentar as ruas dos municípios. “Ele está disposto a atender todas as comunidades, respeitando as características de cada uma, levando um novo desenho urbano às cidades e agregando qualidade de vida”, disse Cleidson Rocha, prefeito de oposição na cidade de Mâncio Lima. Francisco Ernilson de Freitas, o Burica, prefeito de Rodrigues Alves, disse que não teria condições de asfaltar “um palmo de rua” com base na arrecadação municipal.

Os deputados Jonas Lima, filho da cidade de Mâncio Lima, Moisés Diniz, líder do governo na Assembleia Legislativa, e Elson Santiago, presidente da Casa, acompanharam a agenda do governador Tião Viana ao Vale do Juruá. “O governo decidiu trabalhar pelos mais pobres, pelos 22 municípios, independentemente de qual prefeito os governa. Eu tenho orgulho de ter apoiado um projeto como esse na Assembleia e espero que vocês se lembrem de quem votou contra o melhor para o nosso Estado. Porque sim, houve deputado que foi contra pavimentar as ruas das nossas cidades, foi contra levar essa dignidade a vocês”, disse Jonas Lima.

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Acre

Rio Branco continua com falta de Ivermectina e Azitromicina

Publicado

em

O Boletim nº 07, referente à aquisição, armazenamento, distribuição e dispensação de medicamentos para o tratamento da Covid-19, em Rio Branco, divulgado nesta terça-feira, 22, pelo Departamento de Assistência Farmacêutica, informa que os medicamentos Ivermectina 6mg e Azitromicina 500mg, permanecem em falta nas farmácias do município.

Segundo a secretaria de saúde de Rio Branco, ambos são substituídos por medicamento em suspensão. Os demais medicamentos estão com distribuição regular nas unidades de saúde de Rio Branco: Paracetamol, Prednisolona, Fosfato Sódico, Prednisona, Vitamina C e Vitamina C gotas, além do Tamiflu.

Os medicamentos utilizados na pandemia do novo coronavírus são entregues aos pacientes mediante apresentação da receita atualizada, em 2 vias, Cartão SUS ou número do GMUS, Identidade (no caso de medicamento sujeito a controle especial). Para retirada de Cloroquina, além do receituário de controle especial em 2 vias, é necessário apresentar Documento de identidade e Termo de consentimento assinado pelo médico e paciente.

Os pacientes ou seus familiares podem receber mais informações pelo fone (68) 3227-1239.

Continuar lendo

Acre

Salários atrasados: terceirizados fazem protesto na Educação

Publicado

em

Inconformados com o atraso de salários, funcionários da empresa terceirizada Maia Pimentel realizaram uma manifestação na manhã desta terça-feira, 22, na sede da Secretaria Estadual de Educação do Acre, em Rio Branco. A empresa é contratada para prestar serviços de limpeza e dezenas de escolas na capital acreana.

Agora em setembro, os servidores irão para o terceiro mês sem ver a cor de seus salários. “Eles sempre pagam a gente atrasado. É sempre assim, pagam um mês e deixa dois dentro. Isso não é justo. Nós somos trabalhadores que ganhamos um salário mínimo. Ninguém merece ver um filho pedindo algo e você não poder comprar tendo dinheiro para receber”, diz uma das servidoras que prefere não se identificar.

A informação dada aos funcionários é de que a Secretaria de Educação garantiu que não há atraso e os repasses para empresa estão em dia. De acordo com os manifestantes, são cerca de 80 profissionais com os salários em atraso.

“Tem uma moça que trabalha comigo que foi despejada porque não conseguia manter o aluguel em dia. Pagava um mês e atrasava outro. A gente não tá pedindo favor, só queremos receber em dia, que eu acredito ser um direito do trabalhador”, diz outro funcionário da empresa.

A Maia Pimentel foi procurada, mas o ac24horas não conseguiu contato com seus representantes. O espaço está aberto para posicionamento da empresa.

Continuar lendo

Acre

Gerlen rebate Edvaldo: “sua choradeira não tem argumento”

Publicado

em

O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Gerlen Diniz (Progressista) condenou a postura do deputado do PCdoB, Edvaldo Magalhães, quanto à nomeação do novo conselheiro do Tribunal de Contas do Estado.

O progressista elencou os passos dados para a decisão da Assembleia Legislativa quanto à rejeição de Maria de Jesus para ocupar a vaga no TCE. “Essa sua reclamação não tem fundamento”, disse Diniz.

“Pare de atribuir a nós parlamentares qualquer culpa. Que saia justa é essa? Estamos aqui aguardando um nome indicado pelo Poder Executivo iremos avaliá-lo mais uma vez”, explicou. “Sua choradeira não tem fundamento” frisou Diniz.

O comentário do líder foi referente ao comentário de Magalhães que afirmou que a Aleac passa por uma saia justa ao ter rejeitado o nome de Maria de Jesus para vaga de conselheira.

Decisão

A desembargadora Regina Ferrari, do Tribunal de Justiça do Acre, deferiu parcialmente o pedido de liminar do mandado de segurança coletivo impetrado pela Associação Nacional dos Ministros e Conselheiros Substitutos dos Tribunais de Contas (Audicon) que pleiteava a suspensão dos efeitos do decreto legislativo e também de proibir a indicação de qualquer pessoa estranha para o cargo de Conselheiro por parte do Governador Gladson Cameli e da Assembleia Legislativa do Estado do Acre.

Em sua decisão interlocutória na tarde desta segunda-feira, 21, a magistrada determina que a Assembleia Legislativa do Acre não realize qualquer aprovação de candidato, atual ou futura, para ocupar a 6ª vaga de cargo de Conselheiro junto ao Tribunal de Contas do Estado do Acre, até a análise meritória Colegiada, que deverá ser analisada pelo Pleno do Tribunal de Justiça, composto por 12 desembargadores.

Continuar lendo

Acre

Edvaldo diz que Aleac vive saia justa por causa da vaga do TCE

Publicado

em

O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) usou o grande expediente da sessão virtual da Assembleia Legislativa nesta terça-feira, 22, para fazer referência à decisão da desembargadora Regina Ferrari, quanto a escolha do novo conselheiro do Tribunal de Contas do Estado.

“Isso não pode passar como se nada tivesse ocorrido. Só para lembrar: o TCE tomou uma decisão por unanimidade em torno do nome da conselheira Maria de Jesus para ocupar a vaga de José Augusto. Encaminhou sua decisão ao governador do Estado, que concordou e remeteu o pedido para a Aleac apreciar”, comentou Magalhães, completando que na hora da apreciação houve um “cavalo de pau” político no entendimento do poder e uma série de mobilizações foram feitas na véspera da votação e no dia da apreciação a maioria absoluta votou pela rejeição do nome da conselheira.

Segundo o comunista, a situação põe a “Aleac em uma saia justa”, pois segundo a decisão da magistrada, o Poder Legislativo não pode decidir nada até que o Pleno do TJAC julgue o mérito da ação.

Decisão

A desembargadora Regina Ferrari, do Tribunal de Justiça do Acre, deferiu parcialmente o pedido de liminar do mandado de segurança coletivo impetrado pela Associação Nacional dos Ministros e Conselheiros Substitutos dos Tribunais de Contas (Audicon) que pleiteava a suspensão dos efeitos do decreto legislativo e também de proibir a indicação de qualquer pessoa estranha para o cargo de Conselheiro por parte do Governador Gladson Cameli e da Assembleia Legislativa do Estado do Acre.

Em sua decisão interlocutória na tarde desta segunda-feira, 21, a magistrada determina que a Assembleia Legislativa do Acre não realize qualquer aprovação de candidato, atual ou futura, para ocupar a 6ª vaga de cargo de Conselheiro junto ao Tribunal de Contas do Estado do Acre, até a análise meritória Colegiada, que deverá ser analisada pelo Pleno do Tribunal de Justiça, composto por 12 desembargadores.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas