Conecte-se agora

Vôlei feminino de MS derrota Acre por 2 a 0 nas Olimpíadas Escolares em Curitiba

Publicado

em

Mato Grosso do Sul derrotou o time representante do Acre na tarde desta quarta-feira por 2 sets a 0 nas Olimpíadas Escolares, em Curitiba (PR), etapa 15 a 17 anos.

As sul-mato-grossenses venceram o primeiro compromisso na competição, disputado no ginásio da Unibrasil, com parciais de 25 a 7 e 25 a 11 em aproximadamente 40 minutos de jogo.

Elas voltam à quadra amanhã, às 14 horas (de MS), para enfrentar o time de Curitiba. O técnico do time, Genilson Jades, elogiou o primeiro jogo das representantes do Estado na competição.

“Pensamos que ia ser mais difícil por conta da ansiedade das meninas e por ser estreia. Amanhã teremos um adversário mais difícil. Ganhando amanhã temos grandes chances de estar na semifinal”, explicou.

A equipe do Estado de vôlei feminino disputa a primeira divisão do torneio e está no grupo D que, além de Curitiba e Acre, conta com Sergipe.

Evento – A delegação de Mato Grosso do Sul contou, ao todo, com 136 atletas nas Olimpíadas Escolares. As competições pelas modalidades individuais terminaram na última segunda-feira com destaque para o judô de MS.

Hoje tiveram início as modalidades coletivas. Além do vôlei feminino, o basquete masculino, pela divisão especial, estreou com vitória.

Pelo menos 3,6 mil jovens participam da competição em Curitiba, representantes de 24 estados mais o Distrito Federal, além da cidade-sede que terá delegação própria.

São 1129 escolas publicas e particulares inscritas no evento. As competições serão realizadas em 23 locais diferentes na capital paranaense.

As Olimpíadas Escolares, promovidas pelo COB (Comitê Olímpico Brasileiro) e Ministério do Esporte, são o maior evento estudantil esportivo do Brasil.

Desde o seu primeiro ciclo (2005-2008) reúne milhares de alunos-atletas de instituições de ensino públicas e privadas para uma competição de abrangência nacional.

Fabiano Arruda, de Curitiba – campograndenews

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Acre

Coronel assume subcomando geral do Corpo de Bombeiros no Acre

Publicado

em

O Coronel Charles da Silva Santos assume oficialmente nesta quarta-feira, 21, como subcomandante geral do Corpo de Bombeiros Militar no Acre. A nomeação foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) de hoje. De acordo com o órgão, Santos estava há oito meses como Coordenador Estadual do Fundo de Segurança Pública e Coordenador Operacional do CIOSP da Secretaria de Estado e da Segurança Pública. Ele já foi Comandante Operacional de Rio Branco e do interior e chefiou o gabinete do Comandante-geral.

O novo subcomandante é bacharel em Ciências Contábeis, com pós-graduação em administração pública e Segurança pública. Agora, irá conduzir a corporação ao lado do comandante-geral, Coronel Carlos Batista.

Coronel Charles garante que está preparado para a nova missão. “Darei irrestrito apoio as demandas do Comandante-geral e consequentemente da corporação. Junto com os Oficiais, praças e funcionários civis, faremos uma administração boa para todos, visando nosso público mais importante que é a comunidade acreana”, disse o novo Subcomandante.

Com informações da Assessoria

Continuar lendo

Acre

Gladson Cameli torna sem efeito promoções de PM’s e Bombeiros

Publicado

em

Após a reportagem do ac24horas, na qual o Ministério Público do Acre (MPAC) recomendava a revogação das promoções de agentes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do Acre pelo cometimento de ato improbidade administrativa, o governador Gladson Cameli (Progressistas) acatou a recomendação do Ministério Público e tornou sem efeito o Decreto nº 3.161, na manhã desta quarta-feira, 21, por meio do Diário Oficial do Estado do Acre (DOE).

RELEMBRE O CASO – Em suma, o MPAC pedia a revogação das promoções de agentes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do Acre e advertia ainda da necessidade de readequação dos gastos com pessoal, uma vez que tal decisão gera impacto nas contas públicas. O MPAC havia estipulado um prazo de 15 dias para manifestação do governador.

Tal decisão, infligiu a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e desconsiderou o que prevê o Artigo 12 do Decreto nº 114/1975, no qual determina que as decisões envolvendo promoções devem se dá “mediante proposta do Comandante Geral da Corporação, ouvido o Estado Maior do Exército, através da IGPM”. Gladson descumpriu e ignorou tal determinação.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.